07 de setembro de 2018 - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

07 de setembro de 2018

LITURGIA DIÁRIA > 2018 > SETEMBRO

6ª-feira da 22ª Semana do Tempo Comum
7 de Setembro de 2018
Cor: Verde


1ª Leitura - 1Cor 4,1-5

O Senhor manifestará os projetos dos corações.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 4,1-5

Irmãos:
1 Que todo o mundo nos considere como servidores de Cristo e administradores dos mistérios de Deus.
2 A este respeito, o que se exige dos administradores é que sejam fiéis.
3 Quanto a mim, pouco me importa ser julgado por vós ou por algum tribunal humano. Nem eu me julgo a mim mesmo.
4 É verdade que a minha consciência nóo me acusa de nada. Mas não é por isso que eu posso ser considerado justo.
5 Quem me julga é o Senhor. Portanto, não queirais julgar antes do tempo. Aguardai que o Senhor venha. Ele iluminará o que estiver escondido nas trevas e manifestará os projetos dos corações. Então, cada um receberá de Deus o louvor que tiver merecido.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 36,3-4. 5-6. 27-28. 39-40 (R. 39a)

R. A salvação de quem é justo vem de Deus.

3Confia no Senhor e faze o bem, *
e sobre a terra habitarás em segurança.
4Coloca no Senhor tua alegria, *
e ele dará o que pedir teu coração.R.

5Deixa aos cuidados do Senhor o teu destino; *
confia nele, e com certeza ele agirá.
6Fará brilhar tua inocência como a luz, *
e o teu direito, como o sol do meio-dia.R.

27Afasta-te do mal e faze o bem, *
e terás tua morada para sempre.
28Porque o Senhor Deus ama a justiça, *
e jamais ele abandona os seus amigos.R.

39A salvação dos piedosos vem de Deus; *
ele os protege nos momentos de aflição.
40O Senhor lhes dá ajuda e os liberta, +
defende-os e protege-os contra os ímpios, *
e os guarda porque nele confiaram.R.


Evangelho - Lc 5,33-39

Mas dias virão em que o noivo será tirado do meio deles.
Então, naqueles dias, eles jejuarão.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 5,33-39

Naquele tempo:
33 Os fariseus e os mestres da Lei disseram a Jesus: 'Os discípulos de João, e também os discípulos dos fariseus, jejuam com freqüência e fazem orações. Mas os teus discípulos comem e bebem.'
34 Jesus, porém, lhes disse: 'Os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles?
35 Mas dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, naqueles dias, eles jejuarão.'
36 Jesus contou-lhes ainda uma parábola: 'Ninguém tira retalho de roupa nova para fazer remendo em roupa velha; senão vai rasgar a roupa nova, e o retalho novo não combinará com a roupa velha.
37 Ninguém coloca vinho novo em odres velhos; porque, senão, o vinho novo arrebenta os odres velhos e se derrama; e os odres se perdem.
38 Vinho novo deve ser colocado em odres novos.
39 E ninguém, depois de beber vinho velho, deseja vinho novo; porque diz: o velho é melhor.'
Palavra da Salvação.



REFLEXÃO - PADRE JOÃO LUÍS FÁVERO


“A salvação de quem é justo vem de Deus”.

Lc 5, 33-39

Os fariseus e os mestres da lei questionam Jesus acerca do motivo pelo qual os seus discípulos comem e bebem, enquanto os de João Batista e dos fariseus jejuam.

O comentário de Jesus é claro; eles estão usufruindo da presença do Messias (noivo). O jejum era proposto e observado como sinal de espera e salvação. Ora o Salvador já está entre eles.

A questão é que os mestres da Lei e os fariseus não querem “ver” Jesus, nem reconhecer que Ele é o enviado do Pai para redimir o mundo inteiro.

Ficam fechados num legalismo que paralisa e não se abrem a boa nova. Não aceitam converter-se a Jesus. Acomodam-se às estruturas antigas e ineficazes, sem o sopro renovador do Espírito. Não querem mudança, preferem a mesmice cotidiana. “Vinho novo em odres novos”.

É preciso preparar-se para saborear o Senhor, que se dá a nós no Pão da Palavra, no Pão Eucarístico e na vida fraterna em comunidade. Não basta observar externamente as prescrições, mas precisa-se da conversão do coração a Jesus e ao Evangelho.

Rezemos: Senhor transforma o meu coração num odre novo, para receber o vinho novo do teu amor e da alegria do Evangelho.

Rezemos também pela nossa Pátria, que seja garantida a justiça para nosso povo e que tenhamos a vida e a liberdade. Cultivemos a honestidade, a transparência e a fraternidade.

Deus abençoe você e sua família.
Um Abraço

Padre João Luiz Fávero
Paróquia Nossa Senhora das Dores
Cambuí - Campinas - SP

REFLEXÃO - FREI RINALDO STECANELLA, OSM

Bom dia. Deus abençoe sua jornada de Sexta-feira . Hoje é um dia especial. Recordamos uma importante página de nossa história do Brasil. Rezemos pela nossa nação, precisamos nos unir. Problemas temos demais..mas fomos nós que de uma forma ou de outra, direta ou indiretamente
contribuimos para que esta atual situação. Vamos rezar mais uns pelos outros.
Feliz a nação cujo Deus é o Senhor.

CONSAGRANDO O NOSSO DIA
Senhor Deus de Bondade, nesta sexta-feira, venho diante de ti para agradecer todo o bem que realizas na minha vida. Muito obrigado pelo ar que respiro, pelo alimento à minha mesa, pelas pessoas que amo. Muito obrigado pela força e coragem que me concedes todos os dias. Eu te peço, Senhor, a graça da perseverança em todas as situações, especialmente naquelas mais difíceis, que exigem de mim paciência, confiança e firmeza. Sei seu nunca estarei só e que sempre posso contar com teu dedicado auxílio. Dá-me superar o medo e a insegurança e que eu possa, com a tua graça, oferecer apoio a todos aqueles que de mim se aproximarem pedindo auxílio. Tudo isso eu te peço por Jesus Cristo, teu filho e nosso irmão, na força e na unidade do Espírito Santo, Amém!

Salmo 145 - Bendize, minh'alma, ao Senhor! †

Bendirei ao Senhor toda a vida, *
cantarei ao meu Deus sem cessar!  

Não ponhais vossa fé nos que mandam, *
não há homem que possa salvar.

Ao faltar-lhe o respiro ele volta †
para a terra de onde saiu; *
nesse dia seus planos perecem.  

É feliz todo homem que busca †
seu auxílio no Deus de Jacó, *
e que põe no Senhor a esperança.

O Senhor fez o céu e a terra, *
fez o mar e o que neles existe.  
O Senhor é fiel para sempre, *

faz justiça aos que são oprimidos;
ele dá alimento aos famintos, *
é o Senhor quem liberta os cativos.  

O Senhor abre os olhos aos cegos, †
o Senhor faz erguer-se o caído, *
o Senhor ama aquele que é justo.

É o Senhor quem protege o estrangeiro, †
quem ampara a viúva e o órfão, *
mas confunde os caminhos dos maus.  

O Senhor reinará para sempre! †
Ó Sião, o teu Deus reinará *
para sempre e por todos os séculos!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm


SOBRE A DATA COMEMORATIVA



As 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus

Em 1675, Jesus dissa à Santa Margarida Maria Alacoque:

“Eis este coração que tanto tem amado os homens. Não recebo da maior parte senão ingratidões, desprezos, ultrajes, sacrilégios e indiferenças. Eis que te peço que a primeira sexta-feira depois da oitava do Santíssimo Sacramento (Corpo de Deus) seja dedicada a uma festa especial para honrar o Meu coração, comungando, neste dia, e dando-lhe a devida reparação por meio de um ato de desagravo para reparar as indignidades que recebeu durante o tempo em que esteve exposto sobre os altares. Prometo-te que o Meu Coração se dilatará para derramar com abundância as influências de Seu divino amor sobre os que tributem essa divina honra e que procurem que ela lhe seja prestada.”

As 12 promessas do Sagrado Coração de Jesus a Santa Margarida Maria Alacoque são:

1ª Promessa: “A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de Meu Sagrado Coração”;

2ª Promessa: “Eu darei aos devotos de Meu Coração todas as graças necessárias a seu estado”;

3ª Promessa: “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”;

4ª Promessa: “Eu os consolarei em todas as suas aflições”;

5ª Promessa: “Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte”;

6ª Promessa: “Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos”;

7ª Promessa: “Os pecadores encontrarão, em meu Coração, fonte inesgotável de misericórdias”;

8ª Promessa: “As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática dessa devoção”;

9ª Promessa: “As almas fervorosas subirão, em pouco tempo, a uma alta perfeição”;

10ª Promessa: “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos”;

11ª Promessa: “As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração”;

12ª Promessa: “A todos os que comunguem, nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna”.


PUBLICIDADE
Voltar para o conteúdo