NOVEMBRO DE 2017 - Liturgia Católica Apostólica Romana

Ir para o conteúdo

Menu principal:

NOVEMBRO DE 2017

LITURGIA DIÁRIA > 2017 - NOVEMBRO
PUBLICIDADE

01/11/2017

4ª-feira da 30ª Semana do Tempo Comum

1 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Rm 8,26-30

Sabemos que tudo contribui
para o bem daqueles que amam a Deus.
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 8,26-30 Irmãos:
26 Também, o Espírito vem em socorro da nossa fraqueza.
Pois nós não sabemos o que pedir, nem como pedir;
é o próprio Espírito que intercede em nosso favor,
com gemido inefáveis.
27 E aquele que penetra o íntimo dos corações
sabe qual é a intençóo do Espírito.
Pois é sempre segundo Deus
que o Espírito intercede em favor dos santos.
28 Sabemos que tudo contribui
para o bem daqueles que amam a Deus,
daqueles que são chamados para a salvação,
de acordo com o projeto de Deus.
29 Pois aqueles que Deus contemplou com seu amor desde sempre,
a esses ele predestinou
a serem conformes à imagem de seu Filho,
para que este seja o primogênito numa multidão de irmãos.
30 E aqueles que Deus predestinou, também os chamou.
E aos que chamou, também os tornou justos;
e aos que tornou justos, também os glorificou.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 12 (13),4-5. 6 (R. 6a)

R. Senhor, eu confiei na vossa graça!
4 Olhai, Senhor, meu Deus, e respondei-me! +
Não deixeis que se me apague a luz dos olhos *
e se fechem, pela morte, adormecidos!
5 Que o inimigo não me diga: 'Eu triunfei!' *
Nem exulte o opressor por minha queda. R.

6 Uma vez que confiei no vosso amor!
Meu coração, por vosso auxílio, rejubile, *
e que eu vos cante pelo bem que me fizestes! R.

Evangelho - Lc 13,22-30

Virão do oriente e do ocidente, e
tomarão lugar à mesa no Reino de Deus.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 13,22-30
Naquele tempo:
22 Jesus atravessava cidades e povoados,
ensinando e prosseguindo o caminho para Jerusalém.
23 Alguém lhe perguntou:
'Senhor, é verdade que são poucos os que se salvam?'
Jesus respondeu:
24 'Fazei todo esforço possível
para entrar pela porta estreita.
Porque eu vos digo que muitos tentarão entrar
e não conseguirão.
25 Uma vez que o dono da casa se levantar e fechar a
porta, vós, do lado de fora,
começareis a bater, dizendo:
`Senhor, abre-nos a porta!'
Ele responderá: `Não sei de onde sois.'
26 Então começareis a dizer:
`Nós comemos e bebemos diante de ti,
e tu ensinaste em nossas praças!'
27 Ele, porém, responderá: `Não sei de onde sois.
Afastai-vos de mim
todos vós que praticais a injustiça!'
28 Ali haverá choro e ranger de dentes,
quando virdes Abraão, Isaac e Jacó,
junto com todos os profetas no Reino de Deus,
e vós, porém, sendo lançados fora.
29 Virão homens do oriente e do ocidente,
do norte e do sul,
e tomarão lugar à mesa no Reino de Deus.
30 E assim há últimos que serão primeiros,
e primeiros que serão últimos.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 13, 22-30

A porta larga que o mundo oferece para as pessoas é a busca da felicidade a partir do acúmulo de bens e de riquezas. A porta estreita é aquela dos que colocam somente em Deus a causa da própria felicidade e procuram encontrar em Deus o sentido para a sua vida. De fato, muitas pessoas falam de Deus e praticam atos religiosos, porém suas vidas são marcadas pelo interesse material, sendo que até mesmo a religião se torna um meio para o maior crescimento material, seja através da busca da projeção da própria pessoa através da instituição religiosa, seja por meio de orações que são muito mais petições relacionadas com o mundo da matéria do que um encontro pessoal com o Deus vivo e verdadeiro. Passar pela porta estreita significa assumir que Deus é o centro da nossa vida.


Fonte: CNBB

02/11/2017

Comemoração de todos os Fiéis Defuntos . Solenidade

2 de Novembro de 2017

Cor: Roxo

1ª Leitura - Ap 7,2-4.9-14

Vi uma multidão imensa de gente de todas
as nações, tribos, povos e línguas.
Leitura do Livro do Apocalipse de São João 7,2-4.9-14
Eu, João,
2 vi um outro anjo,
que subia do lado onde nasce o sol.
Ele trazia a marca do Deus vivo
e gritava, em alta voz,
aos quatro anjos que tinham recebido o poder
de danificar a terra e o mar,
dizendo-lhes:
3 "Não façais mal à terra,
nem ao mar nem às arvores,
até que tenhamos marcado na fronte
os servos do nosso Deus".
4 Ouvi então o número dos que tinham sido marcados:
eram cento e quarenta e quatro mil,
de todas as tribos dos filhos de Israel.
9 Depois disso, vi uma multidão imensa
de gente de todas as nações,
tribos, povos e línguas,
e que ninguém podia contar.
Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro;
trajavam vestes brancas
e traziam palmas na mão.
10 Todos proclamavam com voz forte:
"A salvação pertence ao nosso Deus,
que está sentado no trono, e ao Cordeiro".
11 Todos os anjos estavam de pé,
em volta do trono e dos Anciãos
e dos quatro Seres vivos e prostravam-se,
com o rosto por terra, diante do trono.
E adoravam a Deus, dizendo:
12 "Amém. O louvor, a glória e a sabedoria,
a ação de graças, a honra, o poder e a força
pertencem ao nosso Deus para sempre. Amém"
13 E um dos Anciãos falou comigo e perguntou:
"Quem são esses vestidos com roupas brancas?
De onde vieram?"
14 Eu respondi:
"Tu é que sabes, meu senhor".
E então ele me disse:
"Esses são os que vieram da grande tribulação.
Lavaram e alvejaram as suas roupas
no sangue do Cordeiro".
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 23(24),1-2.3-4ab.5-6 (R. cf. 6)

R. É assim a geração dos que procuram o Senhor!


1 Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, *
o mundo inteiro com os seres que o povoam;
2 porque ele a tornou firme sobre os mares, *
e sobre as águas a mantém inabalável. R.

3 "Quem subirá até o monte do Senhor, *
quem ficará em sua santa habitação?"
4a "Quem tem mãos puras e inocente coração, *
4b quem não dirige sua mente para o crime. R.

5 Sobre este desce a bênção do Senhor *
e a recompensa de seu Deus e Salvador".
6 "É assim a geração dos que o procuram, *
e do Deus de Israel buscam a face". R.

2ª Leitura - 1Jo 3,1-3



Veremos Deus tal como é.



Leitura da Primeira Carta de São João 3,1-3

Caríssimos,
1 vede que grande presente de amor o Pai nos deu:
de sermos chamados filhos de Deus!
E nós o somos!
Se o mundo não nos conhece,
é porque não conheceu o Pai.
2 Caríssimos, desde já somos filhos de Deus,
mas nem sequer se manifestou o que seremos!
Sabemos que,
quando Jesus se manifestar,
seremos semelhantes a ele,
porque o veremos tal como ele é.
3 Todo o que espera nele,
purifica-se a si mesmo,
como também ele é puro.
Palavra do Senhor.



Evangelho - Mt 5,1-12a



Alegrai-vos e exultai, porque será
grande a vossa recompensa nos céus.


+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 5,1-12a

Naquele tempo:
1 Vendo Jesus as multidões,
subiu ao monte e sentou-se.
Os discípulos aproximaram-se,
2 e Jesus começou a ensiná-los:
3 "Bem-aventurados os pobres em espírito,
porque deles é o Reino dos Céus.
4 Bem-aventurados os aflitos,
porque serão consolados.
5 Bem-aventurados os mansos,
porque possuirão a terra.
6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
porque serão saciados.
7 Bem-aventurados os misericordiosos,
porque alcançarão misericórdia.
8 Bem-aventurados os puros de coração,
porque verão a Deus.
9 Bem-aventurados os que promovem a paz,
porque serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os que são perseguidos
por causa da justiça,
porque deles é o Reino dos Céus.
11 Bem-aventurados sois vós,
quando vos injuriarem e perseguirem,
e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós,
por causa de mim.
12a Alegrai-vos e exultai,
porque será grande a vossa recompensa nos céus.
Palavra da Salvação.




Fonte: CNBB

03/11/2017

6ª-feira da 30ª Semana do Tempo Comum

3 de Novembro de 2017

Cor: Verde

2ª Leitura - Rm 9,1-5

Eu desejaria ser segregado em favor de meus irmãos.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 9,1-5
Irmãos:
1 Não estou mentindo,
mas, em Cristo, digo a verdade,
apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha
consciência.
2 Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor
contínua,
3 a ponto de desejar
ser eu mesmo segregado por Cristo
em favor de meus irmãos, os de minha raça.
4 Eles são israelitas.
A eles pertencem a filiação adotiva, a glória,
as alianças, as leis, o culto, as promessas
5 e também os patriarcas.
Deles é que descende, quanto à sua humanidade,
Cristo, o qual está acima de todos,
Deus bendito para sempre! Amém!
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 147 (148),12-13. 14-15. 19-20 (R. 12a)

R. Glorifica o Senhor, Jerusalém!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.
12 Glorifica o Senhor, Jerusalém!*
Ó Sião, canta louvores ao teu Deus!
13 Pois reforçou com segurança as tuas portas,*
e os teus filhos em teu seio abençoou. R.

14 a paz em teus limites garantiu*
e te dá como alimento a flor do trigo.
15 Ele envia suas ordens para a terra,*
e a palavra que ele diz corre veloz R.

19 Anuncia a Jacó sua palavra,*
seus preceitos suas leis a Israel.
20 Nenhum povo recebeu tanto carinho,*
a nenhum outro revelou os seus preceitos. R.

Evangelho - Lc 14,1-6

Se algum de vós tem um filho ou um boi que caiu num poço,
não o tira logo, mesmo em dia de sábado?' + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 14,1-6 1 Aconteceu que, num dia de sábado,
Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus.
E eles o observavam.
2 Diante de Jesus, havia um hidrópico.
3 Tomando a palavra,
Jesus falou aos mestres da Lei e aos fariseus:
'A Lei permite curar em dia de sábado, ou não?
4 Mas eles ficaram em silêncio.
Então Jesus tomou o homem pela mão,
curou-o e despediu-o.
5 Depois lhes disse:
'Se algum de vós tem um filho ou um boi que caiu num poço,
não o tira logo, mesmo em dia de sábado?'
6 E eles não foram capazes de responder a isso.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 14, 1-6

O Evangelho de hoje nos mostra claramente que a vida sempre se impõe diante da morte, a verdade sempre se impõe diante da mentira, da falsidade e do erro. A Lei de Deus foi feita para a vida e não para a morte e a interpretação verdadeira da Lei de Deus deve sempre contribuir para que a vida de todos seja melhor. Jesus denuncia os erros que existem na interpretação da Lei, as interpretações falsas, ou seja, que não apresentam nenhuma legitimidade por serem contraditórias ao espírito da Lei de Deus, por escravizarem quando deveriam libertar, por promoverem a morte quando deveriam promover a vida, e as interpretações mentirosas. Jesus denuncia aquelas interpretações que não estão de acordo com a Lei, mas sim com os interesses de quem as interpretou.


Fonte: CNBB

04/11/2017

Sábado da 30ª Semana do Tempo Comum

4 de Novembro de 2017

S. Carlos Borromeu B, memória

Cor: Branco

1ª Leitura - Rm 11,1-2a.11-12.25-29

Se a rejeição de Israel foi reconciliação para o mundo, o
que não será a sua admissão, senão passagem da morte para a vida?
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 11,1-2a.11-12.25-29 Irmãos:
1 Eu pergunto: Será que Deus rejeitou o seu povo?
- De modo algum.
Pois também eu sou israelita, da descendência de Abraão,
da tribo de Benjamim...
2a Deus não rejeitou o seu povo,
que ele desde sempre considerou.
11 Eu pergunto: Acaso eles tropeçaram para cair?
- Não, de modo algum.
De fato, o passo em falso que eles deram
serviu para a salvação dos pagãos,
e a salvação dos pagãos, por sua vez,
deve servir para despertar ciúme neles.
12 Ora, se o passo em falso deles
foi riqueza para o mundo
e o pequeno número de crentes dentre eles
foi riqueza para os pagãos,
que riqueza não será
a adesão de todos eles ao Evangelho!
25 Irmãos, para não serdes presunçosos
por causa da vossa sabedoria,
é importante que conheçais o mistério, a saber:
o endurecimento de uma parte de Israel é para durar
até que a totalidade dos pagãos tenha entrado na salvação.
26 E então todo o Israel será salvo, como está escrito:
'De Sião virá o libertador;
ele tirará as impiedades do meio de Jacó.
27 Essa será a realização da minha aliança com eles,
quando eu tirar os seus pecados'.
28 De fato, com relação ao Evangelho,
eles são inimigos, para benefício vosso,
mas com relação à escolha divina,
eles são amados, por causa dos patriarcas.
29 Pois os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 93 (94),12-13a. 14-15. 17-18 (R. 14a)

R. O Senhor não rejeita o seu povo!
12 É feliz, ó Senhor, quem formais *
e educais nos caminhos da Lei,
13a para dar-lhe um alívio na angústia, * R.

14 O Senhor não rejeita o seu povo *
e não pode esquecer sua herança:
15 voltarão a juízo as sentenças; *
quem é reto andará na justiça. R.

17 Se o Senhor não me desse uma ajuda, *
no silêncio da morte estaria! R.

18 Quando eu penso: 'Estou quase caindo!' *
Vosso amor me sustenta, Senhor! R.

Evangelho - Lc 14,1.7-11

Quem se eleva, será humilhado e quem se humilha, será elevado. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 14,1.7-11
Aconteceu que, num dia de sábado,
Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus.
E eles o observavam.
7 Jesus notou como os convidados
escolhiam os primeiros lugares.
Então contou-lhes uma parábola:
8 'Quando tu fores convidado para uma festa de casamento,
não ocupes o primeiro lugar.
Pode ser que tenha sido convidado
alguém mais importante do que tu,
9 e o dono da casa, que convidou os dois,
venha te dizer: 'Dá o lugar a ele'.
Então tu ficarás envergonhado
e irás ocupar o último lugar.
10 Mas, quando tu fores convidado,
vai sentar-te no último lugar.
Assim, quando chegar quem te convidou,
te dirá: 'Amigo, vem mais para cima'.
E isto vai ser uma honra para ti
diante de todos os convidados.
11 Porque quem se eleva, será humilhado
e quem se humilha, será elevado.'
Palavra da Salvação.

Reflexão - Lc 14, 1.7-11

O mundo em que vivemos é marcado pela concorrência, pela luta constante no sentido de superar as outras pessoas. É sempre uma luta de um contra os outros para vencer, estar por cima, e, por causa dessa concorrência, nunca sobra lugar para a amizade, o amor e a fraternidade. Jesus nos mostra que entre nós, que somos seus discípulos, não deve ser assim. Devemos buscar a promoção das pessoas, valorizar aqueles que estão ao nosso lado, a fim de que, promovendo as pessoas, elas também nos promovam, de modo que temos o crescimento de todos e não apenas de alguns e vivamos como irmãos, filhos do mesmo Pai que está nos céus, e não como inimigos em uma batalha constante.


Fonte: CNBB

05/11/2017

Comemoração de todos os Fiéis Defuntos . Solenidade

5 de Novembro de 2017

Cor: Roxo

1ª Leitura - Ap 7,2-4.9-14

Vi uma multidão imensa de gente de todas
as nações, tribos, povos e línguas.
Leitura do Livro do Apocalipse de São João 7,2-4.9-14
Eu, João,
2 vi um outro anjo,
que subia do lado onde nasce o sol.
Ele trazia a marca do Deus vivo
e gritava, em alta voz,
aos quatro anjos que tinham recebido o poder
de danificar a terra e o mar,
dizendo-lhes:
3 "Não façais mal à terra,
nem ao mar nem às arvores,
até que tenhamos marcado na fronte
os servos do nosso Deus".
4 Ouvi então o número dos que tinham sido marcados:
eram cento e quarenta e quatro mil,
de todas as tribos dos filhos de Israel.
9 Depois disso, vi uma multidão imensa
de gente de todas as nações,
tribos, povos e línguas,
e que ninguém podia contar.
Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro;
trajavam vestes brancas
e traziam palmas na mão.
10 Todos proclamavam com voz forte:
"A salvação pertence ao nosso Deus,
que está sentado no trono, e ao Cordeiro".
11 Todos os anjos estavam de pé,
em volta do trono e dos Anciãos
e dos quatro Seres vivos e prostravam-se,
com o rosto por terra, diante do trono.
E adoravam a Deus, dizendo:
12 "Amém. O louvor, a glória e a sabedoria,
a ação de graças, a honra, o poder e a força
pertencem ao nosso Deus para sempre. Amém"
13 E um dos Anciãos falou comigo e perguntou:
"Quem são esses vestidos com roupas brancas?
De onde vieram?"
14 Eu respondi:
"Tu é que sabes, meu senhor".
E então ele me disse:
"Esses são os que vieram da grande tribulação.
Lavaram e alvejaram as suas roupas
no sangue do Cordeiro".
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 23(24),1-2.3-4ab.5-6 (R. cf. 6)

R. É assim a geração dos que procuram o Senhor!


1 Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, *
o mundo inteiro com os seres que o povoam;
2 porque ele a tornou firme sobre os mares, *
e sobre as águas a mantém inabalável. R.

3 "Quem subirá até o monte do Senhor, *
quem ficará em sua santa habitação?"
4a "Quem tem mãos puras e inocente coração, *
4b quem não dirige sua mente para o crime. R.

5 Sobre este desce a bênção do Senhor *
e a recompensa de seu Deus e Salvador".
6 "É assim a geração dos que o procuram, *
e do Deus de Israel buscam a face". R.

2ª Leitura - 1Jo 3,1-3



Veremos Deus tal como é.



Leitura da Primeira Carta de São João 3,1-3

Caríssimos,
1 vede que grande presente de amor o Pai nos deu:
de sermos chamados filhos de Deus!
E nós o somos!
Se o mundo não nos conhece,
é porque não conheceu o Pai.
2 Caríssimos, desde já somos filhos de Deus,
mas nem sequer se manifestou o que seremos!
Sabemos que,
quando Jesus se manifestar,
seremos semelhantes a ele,
porque o veremos tal como ele é.
3 Todo o que espera nele,
purifica-se a si mesmo,
como também ele é puro.
Palavra do Senhor.



Evangelho - Mt 5,1-12a



Alegrai-vos e exultai, porque será
grande a vossa recompensa nos céus.


+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 5,1-12a

Naquele tempo:
1 Vendo Jesus as multidões,
subiu ao monte e sentou-se.
Os discípulos aproximaram-se,
2 e Jesus começou a ensiná-los:
3 "Bem-aventurados os pobres em espírito,
porque deles é o Reino dos Céus.
4 Bem-aventurados os aflitos,
porque serão consolados.
5 Bem-aventurados os mansos,
porque possuirão a terra.
6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
porque serão saciados.
7 Bem-aventurados os misericordiosos,
porque alcançarão misericórdia.
8 Bem-aventurados os puros de coração,
porque verão a Deus.
9 Bem-aventurados os que promovem a paz,
porque serão chamados filhos de Deus.
10 Bem-aventurados os que são perseguidos
por causa da justiça,
porque deles é o Reino dos Céus.
11 Bem-aventurados sois vós,
quando vos injuriarem e perseguirem,
e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós,
por causa de mim.
12a Alegrai-vos e exultai,
porque será grande a vossa recompensa nos céus.
Palavra da Salvação.




Fonte: CNBB

06/11/2017

2ª-feira da 31ª Semana do Tempo Comum

6 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Rm 11,29-36

Deus encerrou todos os homens na desobediência,
a fim de exercer misericórdia para com todos.
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 11,29-36 Irmãos:
29 Os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis.
30 Outrora, vós fostes desobedientes a Deus,
mas agora alcançastes misericórdia,
em conseqüência da desobediência deles.
31 Assim são eles agora os desobedientes,
para que, em conseqüência da misericórdia usada convosco,
alcancem finalmente misericórdia.
32 Com efeito,
Deus encerrou todos os homens na desobediência,
a fim de exercer misericórdia para com todos.
33 Ó profundidade da riqueza,
da sabedoria e da ciência de Deus!
Como são inescrutáveis os seus juízos
e impenetráveis os seus caminhos!
34 De fato, quem conheceu o pensamento do Senhor?
Ou quem foi seu conselheiro?
35 Ou quem se antecipou em dar-lhe alguma coisa,
de maneira a ter direito a uma retribuição?
36 Na verdade, tudo é dele, por ele, e para ele.
A ele, a glória para sempre. Amém!
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 68 (69),30-31. 33-34. 36-37 (R. 14c)

R. Respondei-me, ó Senhor, pelo vosso imenso amor!
30 Pobre de mim, sou infeliz e sofredor! *
Que vosso auxílio me levante, Senhor Deus!
31 Cantando eu louvarei o vosso nome *
e agradecido exultarei de alegria! R.

33 Humildes, vede isto e alegrai-vos: +
o vosso coração reviverá, *
se procurardes o Senhor continuamente!
34 Pois nosso Deus atende à prece dos seus pobres, *
e não despreza o clamor de seus cativos. R.

36 Sim, Deus virá e salvará Jerusalém, +
reconstruindo as cidades de Judá, *
onde os pobres morarão, sendo seus donos.
37 A descendência de seus servos há de herdá-las, +
e os que amam o santo nome do Senhor *
dentro delas fixarão sua morada! R.

Evangelho - Lc 14,12-14

Não convides teus amigos mas, os pobres e os aleijados. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 14,12-14 Naquele tempo:
12 E disse também a quem o tinha convidado:
'Quando tu deres um almoço ou um jantar,
não convides teus amigos, nem teus irmãos,
nem teus parentes, nem teus vizinhos ricos.
Pois estes poderiam também convidar-te
e isto já seria a tua recompensa.
13 Pelo contrário, quando deres uma festa,
convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos.
14 Então tu serás feliz!
Porque eles não te podem retribuir.
Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 14, 12-14

O nosso relacionamento com as pessoas não pode ter como ponto de partida o interesse ou a retribuição, mas a gratuidade. Afinal de contas, Deus nos ama gratuitamente e nos concede tudo o que somos e temos sem nada exigir em troca. Mas o amor de Deus para conosco vai além da gratuidade: ele nos retribui por tudo o que fazemos gratuitamente em favor dos nossos irmãos e irmãs. Vivamos a gratuidade para que o próprio Deus seja a nossa eterna recompensa por tudo o que fizermos em favor dos sofridos e marginalizados deste mundo, que não têm ninguém por si e que são rejeitados em todos os ambientes, por não poderem retribuir de acordo com os critérios do mundo.


Fonte: CNBB

07/11/2017

3ª-feira da 31ª Semana do Tempo Comum

7 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Rm 12,5-16a

Somos todos membros uns dos outros.
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 12,5-16a Irmãos:
5 assim nós, embora muitos,
somos em Cristo um só corpo
e, todos membros uns dos outros.
6 Temos dons diferentes,
de acordo com a graça dada a cada um de nós:
se é a profecia, exerçamo-la em harmonia com a fé;
7 se é o serviço, pratiquemos o serviço;
se é o dom de ensinar, consagremo-nos ao ensino;
8 se é o dom de exortar, exortemos.
Quem distribui donativos, faça-o com simplicidade;
quem preside, presida com solicitude;
quem se dedica a obras de misericórdia,
faça-o com alegria.
9 O amor seja sincero.
Detestai o mal, apegai-vos ao bem.
10 Que o amor fraterno vos una uns aos outros com terna afeição,
prevenindo-vos com atenções recíprocas.
11 Sede zelosos e diligentes, fervorosos de espírito,
servindo sempre ao Senhor,
12 alegres por causa da esperança,
fortes nas tribulações, perseverantes na oração.
13 Socorrei os santos em suas necessidades,
persisti na prática da hospitalidade.
14 Abençoai os que vos perseguem,
abençoai e não amaldiçoeis.
15 Alegrai-vos com os que se alegram,
chorai com os que choram.
16a Mantende um bom entendimento uns com os outros;
não vos deixeis levar pelo gosto de grandeza,
mas acomodai-vos às coisas humildes.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 130,1.2.3

R. Guardai-me, ó Senhor, convosco, em vossa paz!

1 Senhor, meu coração não é orgulhoso,*
nem se eleva arrogante o meu olhar;
não ando à procura de grandezas,*
nem tenho pretensões ambiciosas! R.

2 Fiz calar e sossegar a minha alma;*
ela está em grande paz dentro de mim,
como a criança bem tranqüila, amamentada*
no regaço acolhedor de sua mãe. R.

3 Confia no Senhor, ó Israel,*
desde agora e por toda a eternidade! R.
Evangelho - Lc 14,15-24

Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas
a virem aqui,.para que minha casa fique cheia. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 14,15-24 Naquele tempo:
15 Um homem que estava à mesa,
disse a Jesus:
'Feliz aquele que come o pão no Reino de Deus!'
16 Jesus respondeu:
'Um homem deu um grande banquete
e convidou muitas pessoas.
17 Na hora do banquete, mandou seu empregado
dizer aos convidados:
'Vinde, pois tudo está pronto'.
18 Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas.
O primeiro disse:
'Comprei um campo, e preciso ir vê-lo.
Peço-te que aceites minhas desculpas'.
19 Um outro disse:
'Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las.
Peço-te que aceites minhas desculpas'.
20 Um terceiro disse:
'Acabo de me casar e, por isso, não posso ir'.
21 O empregado voltou e contou tudo ao patrão.
Então o dono da casa ficou muito zangado
e disse ao empregado:
'Sai depressa pelas praças e ruas da cidade.
Traze para cá os pobres,
os aleijados, os cegos e os coxos'.
22 O empregado disse:
'Senhor, o que tu mandaste fazer foi feito,
e ainda há lugar'.
23 O patrão disse ao empregado:
'Sai pelas estradas e atalhos,
e obriga as pessoas a virem aqui,
para que minha casa fique cheia.
24 Pois eu vos digo:
nenhum daqueles que foram convidados
provará do meu banquete.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 14, 15-24

Todas as pessoas são convidadas para participar do banquete do Reino de Deus, porém nem todos respondem a esse convite de modo positivo. Por que? Porque existem muitos interesses em jogo e a maioria das pessoas não coloca Deus em primeiro lugar na sua vida, de modo outros valores passam a ter maior importância para ela. Porém aquelas pessoas que nada possuem, os desvalidos e excluídos deste mundo, são os primeiros a reconhecer a importância do Reino de Deus em suas vidas e sempre respondem de forma positiva ao convite que lhes é feito por Deus. Por isso, os pequenos estão sempre presentes no banquete do Reino dos céus.


Fonte: CNBB

08/11/2017

4ª-feira da 31ª Semana do Tempo Comum

8 de Novembro de 2017

Cor: Verde

2ª Leitura - Rm 13,8-10

O amor é o cumprimento perfeito da Lei.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 13,8-10
Irmãos:
8 Não fiqueis devendo nada a ninguém,
a não ser o amor mútuo,
- pois quem ama o próximo está cumprindo a Lei-.
9 De fato, os mandamentos:
'Não cometerás adultério', 'Não matarás',
'Não roubarás', 'Não cobiçarás',
e qualquer outro mandamento se resumem neste:
'Amarás a teu próximo como a ti mesmo'.
10 O amor não faz nenhum mal contra o próximo.
Portanto, o amor é o cumprimento perfeito da Lei.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 111 (112),1-2. 4-5. 9 (R.5a)

R. Feliz quem tem piedade e empresta!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia
1 Feliz o homem que respeita o Senhor *
e que ama com carinho a sua lei!
2 Sua descendência será forte sobre a terra, *
abençoada a geração dos homens retos! R.

4 Ele é correto, generoso e compassivo, *
como luz brilha nas trevas para os justos.
5 Feliz o homem caridoso e prestativo, *
que resolve seus negócios com justiça. R.

9 Ele reparte com os pobres os seus bens, +
permanece para sempre o bem que fez, *
e crescerão a sua glória e seu poder. R.

Evangelho - Lc 14,25-33

Qualquer um de vós, se não renunciar a tudo
o que tem, não pode ser meu discípulo!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 14,25-33
Naquele tempo:
25 Grandes multidões acompanhavam Jesus.
Voltando-se, ele lhes disse:
26 'Se alguém vem a mim, mas não se desapega
de seu pai e sua mãe, sua mulher e seus filhos,
seus irmãos e suas irmãs e até da sua própria vida,
não pode ser meu discípulo.
27 Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim,
não pode ser meu discípulo.
28 Com efeito: qual de vós, querendo construir uma torre,
não se senta primeiro e calcula os gastos,
para ver se tem o suficiente para terminar?
Caso contrário,
29 ele vai lançar o alicerce e não será capaz de acabar.
E todos os que virem isso começarão a caçoar, dizendo:
30 'Este homem começou a construir
e não foi capaz de acabar!'
31 Ou ainda:
Qual o rei que ao sair para guerrear com outro,
não se senta primeiro e examina bem
se com dez mil homens poderá enfrentar o outro
que marcha contra ele com vinte mil?
32 Se ele vê que não pode,
enquanto o outro rei ainda está longe,
envia mensageiros para negociar as condições de paz.
33 Do mesmo modo, portanto, qualquer um de vós,
se não renunciar a tudo o que tem,
não pode ser meu discípulo!'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 14, 25-33

O nome de cristão é motivo de orgulho para muita gente e muitos usam esse nome e fazem propaganda do fato de serem cristãos. Mas muitos são cristãos de apenas de nome e de conversa, porque quando surgem as exigências da vivência coerente com o evangelho, são os primeiros a recuarem e a ficarem teorizando formas de religião que justifiquem a sua incoerência evangélica e outros valores nada cristãos que marcam as suas vidas. A exigência de Jesus é clara: renunciar a todos os valores que são contrários ao evangelho e fazer do seu seguimento o centro da própria vida. O resto e conversa fiada de quem quer usar do discurso para legitimar os próprios erros.


Fonte: CNBB

09/11/2017

Dedicação da Basílica do Latrão (Catedral de Roma) . Festa

9 de Novembro de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura - Ez 47,1-2.8-9.12

Vi sair água do lado direito do templo,
e todos os que esta água tocou foram salvos.

Leitura da Profecia de Ezequiel 47,1-2.8-9.12
Naqueles dias:
1 O homem fez-me voltar até a entrada do Templo
e eis que saía água da sua parte subterrânea
na direção leste,
porque o Templo estava voltado para o oriente;
a água corria do lado direito do Templo,
a sul do altar.
2 Ele fez-me sair pela porta que dá para o norte,
e fez-me dar uma volta por fora,
até à porta que dá para o leste,
onde eu vi a água jorrando do lado direito.
8 Então ele me disse:
"Estas águas correm para a região oriental,
descem para o vale do Jordão,
desembocam nas águas salgadas do mar,
e elas se tornarão saudáveis.
9 Onde o rio chegar,
todos os animais que ali se movem poderão viver.
Haverá peixes em quantidade,
pois ali desembocam as águas que trazem saúde;
e haverá vida onde chegar o rio.
12 Nas margens junto ao rio,
de ambos os lados,
crescerá toda espécie de árvores frutíferas;
suas folhas não murcharão
e seus frutos jamais se acabarão:
cada mês darão novos frutos,
pois as águas que banham as árvores saem do santuário.
Seus frutos servirão de alimento
e suas folhas serão remédio".
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 45(46),2-3.5-6.8-9 (R. 5)

R. Os braços de um rio vêm trazer alegria
à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo.
2 O Senhor para nós é refúgio e vigor, *
sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia;
3 assim não tememos, se a terra estremece, *
se os montes desabam, caindo nos mares. R.

5 Os braços de um rio vêm trazer alegria *
à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo.
6 Quem a pode abalar? Deus está no seu meio! *
Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la. R.

8 Conosco está o Senhor do universo! *
O nosso refúgio é o Deus de Jacó!
9Vinde ver, contemplai os prodígios de Deus +
e a obra estupenda que fez no universo: *
reprime as guerras na face da terra. R.

2ª Leitura - 1Cor 3,9c-11.16-17

Vós sois o santuário de Deus.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 3,9c-11.16-17
Irmãos:
9c Vós sois construção de Deus.
10 Segundo a graça que Deus me deu,
eu coloquei - como experiente mestre de obra -
o alicerce, sobre o qual outros se põem a construir.
Mas cada qual veja bem como está construindo.
11 De fato, ninguém pode colocar outro alicerce
diferente do que está aí, já colocado: Jesus Cristo.
16 Acaso não sabeis que sois santuário de Deus
e que o Espírito de Deus mora em vós?
17 Se alguém destruir o santuário de Deus,
Deus o destruirá,
pois o santuário de Deus é santo,
e vós sois esse santuário.
Palavra do Senhor.
Evangelho - Jo 2,13-22

Jesus estava falando do Templo do seu corpo.
+
Leitura do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 2,13-22
13 Estava próxima a Páscoa dos judeus
e Jesus subiu a Jerusalém.
14 No Templo,
encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombas
e os cambistas que estavam aí sentados.
15 Fez então um chicote de cordas
e expulsou todos do Templo,
junto com as ovelhas e os bois;
espalhou as moedas
e derrubou as mesas dos cambistas.
16 E disse aos que vendiam pombas:
"Tirai isto daqui!
Não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio!"
17 Seus discípulos lembraram-se, mais tarde,
que a Escritura diz:
"O zelo por tua casa me consumirá".
18 Então os judeus perguntaram a Jesus:
"Que sinal nos mostras para agir assim?"
19 Ele respondeu:
"Destruí, este Templo,
e em três dias o levantarei".
20 Os judeus disseram:
"Quarenta e seis anos
foram precisos para a construção
deste santuário e tu o levantarás em três dias?"
21 Mas Jesus estava falando do Templo do seu corpo.
22 Quando Jesus ressuscitou,
os discípulos lembraram-se do que ele tinha dito
e acreditaram na Escritura e na palavra dele.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Jo 2, 13-22

O templo deve nos levar à reflexão sobre a realidade da morada de Deus entre os homens e a importância dessa morada. É claro que reconhecemos a presença de Deus nos nossos templos e sempre nos encontramos com ele, seja na visita ao Santíssimo Sacramento ou na participação nas diversas celebrações litúrgicas. Mas também devemos nos lembrar que o verdadeiro templo de Deus é aquele formado de pedras vivas e que tem como alicerce o próprio Jesus. Portanto, de nada adiante para nós uma religião que valoriza a presença de Deus nos templos materiais construídos por mãos humanas, construção essa muitas vezes marcadas pelo pecado e pela iniqüidade, e não valorizarmos os verdadeiros templos, ou seja, os nossos irmãos e irmãs.




Fonte: CNBB

10/11/2017

6ª-feira da 31ª Semana do Tempo Comum

10 de Novembro de 2017

S. Leão Magno PpDr, memória

Cor: Branco

1ª Leitura - Rm 15,14-21

Fui feito ministro.de Jesus Cristo entre os pagãos
para que os pagãos se tornem uma oferenda bem aceite.
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 15,14-21 14 Meus irmãos,
de minha parte, estou convencido, a vosso respeito,
que vós tendes bastante bondade e ciência,
de tal maneira que podeis admoestar-vos uns aos outros.
15 No entanto, em algumas passagens,
eu vos escrevo com certa ousadia,
como para reavivar a vossa memória,
em razão da graça que Deus me deu.
16 Por esta graça eu fui feito ministro
de Jesus Cristo entre os pagãos
e consagrado servidor do Evangelho de Deus,
para que os pagãos se tornem uma oferenda bem aceite
santificada no Espírito Santo.
17 Tenho, pois, esta glória em Jesus Cristo
no que se refere ao serviço de Deus:
18 Não ouso falar
senão daquilo que Cristo realizou
por meu intermédio,
para trazer os pagãos à obediência da fé,
pela palavra e pela ação,
19 por sinais e prodígios,
no poder do Espírito de Deus.
Assim, eu preguei o Evangelho de Cristo,
desde Jerusalém e arredores até à Ilíria,
20 tendo o cuidado de pregar somente
onde Cristo ainda não fora anunciado,
para não acontecer eu construir sobre alicerce alheio.
21 Agindo desta maneira,
eu estou de acordo com o que está escrito:
'Aqueles aos quais ele nunca fora anunciado, verão;
aqueles que não tinham ouvido falar dele, compreenderóo'.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 97 (98),1. 2-3ab. 3cd-4 (R.Cf. 2b)

R. O Senhor fez conhecer seu poder salvador
perante as nações.
1 Cantai ao Senhor Deus um canto novo,*
porque ele fez prodígios!
Sua mão e o seu braço forte e santo*
alcançaram-lhe a vitória. R.

2 O Senhor fez conhecer a salvação,*
e às nações, sua justiça;
3a recordou o seu amor sempre fiel*
3b pela casa de Israel. R.

3c Os confins do universo contemplaram*
3d a salvação do nosso Deus.
4 Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,*
alegrai-vos e exultai! R.

Evangelho - Lc 16,1-8

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 16,1-8 Naquele tempo:
1 Jesus disse aos discípulos:
'Um homem rico tinha um administrador
que foi acusado de esbanjar os seus bens.
2 Ele o chamou e lhe disse:
'Que é isto que ouço a teu respeito?
Presta contas da tua administração,
pois já não podes mais administrar meus bens'.
3 O administrador então começou a refletir:
'O senhor vai me tirar a administração.
Que vou fazer?
Para cavar, não tenho forças; de mendigar, tenho vergonha.
4 Ah! Já sei o que fazer,
para que alguém me receba em sua casa
quando eu for afastado da administração'.
5 Então ele chamou cada um
dos que estavam devendo ao seu patrão.
E perguntou ao primeiro:
'Quanto deves ao meu patrão?'
6 Ele respondeu: 'Cem barris de óleo!'
O administrador disse:
'Pega a tua conta, senta-te, depressa, e escreve cinqüenta!'
7 Depois ele perguntou a outro:
'E tu, quanto deves?'
Ele respondeu: 'Cem medidas de trigo'.
O administrador disse:
'Pega tua conta e escreve oitenta'.
8 E o senhor elogiou o administrador desonesto,
porque ele agiu com esperteza.
Com efeito, os filhos deste mundo
são mais espertos em seus negócios
do que os filhos da luz.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 16, 1-8

Neste trecho do Evangelho, Jesus nos mostra que os filhos deste mundo são mais espertos em seus negócios do que os filhos da luz. Então podemos perguntar: Por que isso acontece? A resposta é muito simples: é porque os negócios em geral são regidos pelos valores do mundo, que são inaceitáveis para quem quer viver na radicalidade os valores do reino de Deus. Os valores que regem a economia são o lucro desenfreado, a exploração, o egoísmo, a dureza de coração, só se pensa em si próprio e nos seus interesses. Essa esperteza não interessa aos que querem viver como filhos e filhas de Deus.


Fonte: CNBB

11/11/2017

Sábado da 31ª Semana do Tempo Comum

11 de Novembro de 2017

S. Martinho de Tours B, memória

Cor: Branco

1ª Leitura - Rm 16,3-9.16.22-27

Saudai-vos uns aos outros com o beijo santo.
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 16,3-9.16.22-27 Irmãos:
3 Saudai Prisca e Áquila,
colaboradores meus em Cristo Jesus,
4 os quais expuseram a sua própria vida para salvar a minha.
Por isso, eu lhes sou agradecido;
não somente eu, mas também todas as igrejas do mundo pagão.
5 Saudai igualmente a igreja que se reúne na casa deles.
Saudai meu muito estimado Epêneto,
que faz parte dos primeiros frutos da Ásia para Cristo.
6 Saudai Maria, que trabalhou muito em proveito vosso.
7 Saudai Andrônico e Júnias,
meus parentes e companheiros de prisão,
apóstolos notáveis
e que se tornaram discípulos de Cristo antes de mim.
8 Saudai Ampliato, a quem estimo muito no Senhor.
9 Saudai Urbano, nosso colaborador em Cristo,
e a meu caríssimo Estáquis.
16 Saudai-vos uns aos outros com o beijo santo.
Todas as igrejas de Cristo vos saúdam.
22 Saúdo-vos eu Tércio, que escrevo esta epístola no Senhor.
23 Saúda-vos Caio, meu hóspede e de toda a Igreja.
24 Saúda-vos Erasto, tesoureiro da cidade, e o irmão Quarto.
25 Glória seja dada
àquele que tem o poder de vos confirmar
na fidelidade ao meu evangelho
e à pregação de Jesus Cristo,
de acordo com a revelação do mistério
mantido em sigilo desde sempre.
26 Agora este mistério foi manifestado
e, mediante as Escrituras proféticas,
conforme determinação do Deus eterno,
foi levado ao conhecimento de todas as nações,
para trazê-las à obediência da fé.
27 A ele, o único Deus, o sábio,
por meio de Jesus Cristo,
a glória, pelos séculos dos séculos. Amém!
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 144 (145),2-3. 4-5. 10-11 (R. Cf. 1b)

R. Bendirei o vosso nome pelos séculos, Senhor!
2 Todos os dias haverei de bendizer-vos, *
hei de louvar o vosso nome para sempre.
3 Grande é o Senhor e muito digno de louvores, *
e ninguém pode medir sua grandeza. R.

4 Uma idade conta à outra vossas obras *
e publica os vossos feitos poderosos;
5 proclamam todos o esplendor de vossa glória *
e divulgam vossas obras portentosas! R.

10 Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, *
e os vossos santos com louvores vos bendigam!
11 Narrem a glória e o esplendor do vosso reino *
e saibam proclamar vosso poder! R.

Evangelho - Lc 16,9-15

Por isso, se vós não sois fiéis no uso do dinheiro injusto,
quem vos confiará o verdadeiro bem? + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 16,9-15 Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
9 Usai o dinheiro injusto para fazer amigos,
pois, quando acabar, eles vos receberão nas moradas eternas.
10 Quem é fiel nas pequenas coisas
também é fiel nas grandes,
e quem é injusto nas pequenas
também é injusto nas grandes.
11 Por isso, se vós não sois fiéis
no uso do dinheiro injusto,
quem vos confiará o verdadeiro bem?
12 E se não sois fiéis no que é dos outros,
quem vos dará aquilo que é vosso?
13 Ninguém pode servir a dois senhores.
porque ou odiará um e amará o outro,
ou se apegará a um e desprezará o outro.
Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.'
14 Os fariseus, que eram amigos do dinheiro,
ouviam tudo isso e riam de Jesus.
15 Então, Jesus lhes disse:
'Vós gostais de parecer justos diante dos homens,
mas Deus conhece vossos corações.
Com efeito, o que é importante para os homens,
é detestável para Deus.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 16, 9-15

Devemos usar do dinheiro da injustiça para conquistar os bens eternos. De fato, o dinheiro é sempre uma realidade injusta, independentemente da forma como foi conquistado, porque vai sempre significar separação, apossamento, divisões e condições de vida diferentes, gerando oportunidades diferentes e privilégios, além de uma concorrência sempre injusta com os nossos irmãos e irmãs. Por isso, Jesus diz que ninguém pode servir a Deus e ao dinheiro. Usar do dinheiro da injustiça para conquistar os bens eternos significa usar de tudo o que o dinheiro nos concede, tanto em termos de bens materiais como pessoais, como por exemplo a formação profissional, para a construção do Reino e a promoção da dignidade de todos.


Fonte: CNBB

12/11/2017

32º Domingo do Tempo Comum

12 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Sb 6,12-16

A sabedoria é encontrada por aqueles que a procuram.

Leitura do Livro da Sabedoria 6,12-16
12 A Sabedoria é resplandecente e sempre viçosa.
Ela é facilmente contemplada por aqueles que a amam,
e é encontrada por aqueles que a procuram.
13 Ela até se antecipa,
dando-se a conhecer aos que a desejam.
14 Quem por ela madruga não se cansará,
pois a encontrará sentada à sua porta.
15 Meditar sobre ela é a perfeição da prudência;
e quem ficar acordado por causa dela
em breve há de viver despreocupado.
16 Pois ela mesma sai à procura dos que a merecem,
cheia de bondade, aparece-lhes nas estradas
e vai ao seu encontro em todos os seus projetos.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 62,2.3-4.5-6.7-8 (R. 2b)

R. A minh'alma tem sede de vós, e vos deseja, ó Senhor.

2 Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!*
Desde a aurora ansioso vos busco!
A minh'alma tem sede de vós,
minha carne também vos deseja,*
como terra sedenta e sem água! R.

3 Venho, assim, contemplar-vos no templo,*
para ver vossa glória e poder.
4 Vosso amor vale mais do que a vida:*
e por isso meus lábios vos louvam. R.

5 Quero, pois vos louvar pela vida,*
e elevar para vós minhas mãos!
6 A minh'alma será saciada,
como em grande banquete de festa;*
cantará a alegria em meus lábios. R.

7 Penso em vós no meu leito, de noite,*
nas vigílias suspiro por vós!
8 Para mim fostes sempre um socorro;*
de vossas asas à sombra eu exulto! R.
2ª Leitura - 1Ts 4,13-18

Deus trará de volta, com Cristo, os que
através dele entraram no sono da morte.
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 4,13-18
13 Irmãos, não queremos deixar-vos na incerteza
a respeito dos mortos,
para que não fiqueis tristes
como os outros, que não têm esperança.
14 Se Jesus morreu e ressuscitou - e esta é nossa fé -
de modo semelhante Deus trará de volta, com Cristo,
os que através dele entraram no sono da morte.
15 Isto vos declaramos, segundo a palavra do Senhor:
nós que formos deixados com vida para a vinda do Senhor
não levaremos vantagem em relação aos que morreram.
16 Pois o Senhor mesmo, quando for dada a ordem,
à voz do arcanjo e ao som da trombeta,
descerá do céu
e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
17 Em seguida, nós que formos deixados com vida
seremos arrebatados com eles nas nuvens,
para o encontro com o Senhor, nos ares.
E assim estaremos sempre com o Senhor.
18 Exortai-vos, pois, uns aos outros,
com estas palavras.
Palavra do Senhor.
Evangelho - Mt 25,1-13

O noivo está chegando. Ide ao seu encontro.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25,1-13
Naquele tempo,
disse Jesus, a seus discípulos, esta parábola:
1 'O Reino dos Céus é como a história das dez jovens
que pegaram suas lâmpadas de óleo
e saíram ao encontro do noivo.
2 Cinco delas eram imprevidentes,
e as outras cinco eram previdentes.
3 As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas,
mas não levaram óleo consigo.
4 As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo
junto com as lâmpadas.
5 O noivo estava demorando
e todas elas acabaram cochilando e dormindo.
6 No meio da noite, ouviu-se um grito:
`O noivo está chegando. Ide ao seu encontro!'
7 Então as dez jovens se levantaram
e prepararam as lâmpadas.
8 As imprevidentes disseram às previdentes:
`Dai-nos um pouco de óleo,
porque nossas lâmpadas estão se apagando.'
9 As previdentes responderam:
`De modo nenhum,
porque o óleo pode ser insuficiente
para nós e para vós.
É melhor irdes comprar aos vendedores'.
10 Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou,
e as que estavam preparadas
entraram com ele para a festa de casamento.
E a porta se fechou.
11 Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram:
`Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!'
12 Ele, porém, respondeu:
`Em verdade eu vos digo: Não vos conheço!'
13 Portanto, ficai vigiando,
pois não sabeis qual será o dia, nem a hora.
Palavra da Salvação.

Leituras Facultativas


2ª Leitura - 1Ts 4,13-14

Deus trará de volta, com Cristo, os que
através dele entraram no sono da morte.
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 4,13-14
13 Irmãos, não queremos deixar-vos na incerteza
a respeito dos mortos,
para que não fiqueis tristes
como os outros, que não têm esperança.
14 Se Jesus morreu e ressuscitou
- e esta é nossa fé -
de modo semelhante Deus trará de volta, com Cristo,
os que através dele entraram no sono da morte.
Palavra do Senhor.



Fonte: CNBB

13/11/2017

2ª-feira da 32ª Semana do Tempo Comum

13 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Sb 1,1-7

A Sabedoria é o espírito que ama os homens;
o Espírito do Senhor enche toda a terra. Início do Livro da Sabedoria 1,1-7 1 Amai a justiça, vós que governais a terra;
tende bons sentimentos para com o Senhor
e procurai-o com simplicidade de coração.
2 Ele se deixa encontrar pelos que não exigem provas,
e se manifesta aos que nele confiam.
3 Pois os pensamentos perversos afastam de Deus;
e seu poder, posto à prova, confunde os insensatos.
4 A Sabedoria não entra numa alma que trama o mal
nem mora num corpo sujeito ao pecado.
5 O espírito santo, que a ensina, foge da astúcia,
afasta-se dos pensamentos insensatos
e retrai-se quando sobrevém a injustiça.
6 Com efeito, a Sabedoria é o espírito que ama os homens,
mas não deixa sem castigo
quem blasfema com seus próprios lábios,
pois Deus é testemunha dos seus pensamentos,
investiga seu coração segundo a verdade
e mantém-se à escuta da sua língua;
7 porque o espírito do Senhor enche toda a terra,
mantém unidas todas as coisas
e tem conhecimento de tudo o que se diz.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 138 (139),1-3. 4-6. 7-8. 9-10 (R. 24b)

R. Conduzí-me no caminho para a vida, ó Senhor!
1 Senhor, vós me sondais e conheceis, *
2 sabeis quando me sento ou me levanto;
de longe penetrais meus pensamentos, +
3 percebeis quando me deito e quando eu ando, *
os meus caminhos vos são todos conhecidos. R.

4 A palavra nem chegou à minha língua, *
e já, Senhor, a conheceis inteiramente.
5 Por detrás e pela frente me envolveis; *
pusestes sobre mim a vossa mão.
6 Esta Verdade é por demais maravilhosa, *
é tão sublime que não posso compreendê-la. R.

7 Em que lugar me ocultarei de vosso espírito? *
E para onde fugirei de vossa face?
8 Se eu subir até os céus, ali estais; *
se eu descer até o abismo, estais presente. R.

9 Se a aurora me emprestar as suas asas, *
para eu voar e habitar no fim dos mares;
10 mesmo lá vai me guiar a vossa mão *
e segurar-me com firmeza a vossa destra. R.

Evangelho - Lc 17,1-6

Se ele pecar contra ti sete vezes num só dia, e sete vezes
vier a ti, dizendo: 'Estou arrependido', tu deves perdoá-lo. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 17,1-6 Naquele tempo:
1 Jesus disse a seus discípulos:
'É inevitável que aconteçam escândalos.
Mas ai daquele que produz escândalos!
2 Seria melhor para ele
que lhe amarrassem uma pedra de moinho no pescoço
e o jogassem no mar,
do que escandalizar um desses pequeninos.
3 Prestai atenção:
se o teu irmão pecar, repreende-o.
Se ele se converter, perdoa-lhe.
4 Se ele pecar contra ti sete vezes num só dia,
e sete vezes vier a ti, dizendo: 'Estou arrependido',
tu deves perdoá-lo.'
5 Os apóstolos disseram ao Senhor:
'Aumenta a nossa fé!'
6 O Senhor respondeu:
'Se vós tivésseis fé, mesmo pequena como um grão de mostarda,
poderíeis dizer a esta amoreira:
'Arranca-te daqui e planta-te no mar',
e ela vos obedeceria.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 17, 1-6

A misericórdia é um dos valores evangélicos mais importantes e ser misericordioso significa, antes de tudo, ser capaz de colaborar com a salvação das pessoas, ser capaz de perdoá-la. Mas perdoar não significa esquecer, deixar de lado, pois o perdão não pode negar a verdade nem a responsabilidade da pessoa diante dos fatos. Perdoar significa não querer a punição para quem é culpado, mas sim criar condições para que ele possa se reerguer e reparar o mal que realizou. E somente aquela pessoa que tem fé é capaz de perdoar verdadeiramente, porque somente quem acredita no Deus misericordioso é capaz de agir verdadeiramente com misericórdia.


Fonte: CNBB

14/11/2017

3ª-feira da 32ª Semana do Tempo Comum

14 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Sb 2,23-3,9

Aos olhos dos insensatos parecem ter morrido;
mas eles estão em paz.
Leitura do Livro da Sabedoria 2,23-3,9 23 Deus criou o homem para a imortalidade
e o fez à imagem de sua própria natureza;
24 foi por inveja do diabo que a morte entrou no mundo,
e experimentam-na os que a ele pertencem.
3,1 A vida dos justos está nas mãos de Deus,
e nenhum tormento os atingirá.
2 Aos olhos dos insensatos parecem ter morrido;
sua saída do mundo foi considerada uma desgraça,
3 e sua partida do meio de nós, uma destruição;
mas eles estão em paz.
4 Aos olhos dos homens parecem ter sido castigados,
mas sua esperança é cheia de imortalidade;
5 tendo sofrido leves correções,
serão cumulados de grandes bens,
porque Deus os pôs à prova e os achou dignos de si.
6 Provou-os como se prova o ouro no fogo
e aceitou-os como ofertas de holocausto;
7 no dia do seu julgamento hão de brilhar,
correndo como centelhas no meio da palha;
8 vóo julgar as nações e dominar os povos,
e o Senhor reinará sobre eles para sempre.
9 Os que nele confiam compreenderão a verdade,
e os que perseveram no amor ficarão junto dele,
porque a graça e a misericórdia são para seus eleitos.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 33 (34),2-3. 16-17. 18-19 (R. 2a)

R. Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo!
2 Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, *
seu louvor estará sempre em minha boca.
3 Minha alma se gloria no Senhor; *
que ouçam os humildes e se alegrem! R.

16 O Senhor pousa seus olhos sobre os justos, *
e seu ouvido está atento ao seu chamado;
17 mas ele volta a sua face contra os maus, *
para da terra apagar sua lembrança. R.

18 Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta *
e de todas as angústias os liberta.
19 Do coração atribulado ele está perto *
e conforta os de espírito abatido. R.

Evangelho - Lc 17,7-10

Somos servos inúteis; fizemos o que devíamos fazer. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 17,7-10 Naquele tempo, disse Jesus:
7 Se algum de vós tem um empregado
que trabalha a terra ou cuida dos animais,
por acaso vai dizer-lhe, quando ele volta do campo:
'Vem depressa para a mesa?'
8 Pelo contrário, não vai dizer ao empregado:
'Prepara-me o jantar, cinge-te e serve-me,
enquanto eu como e bebo;
depois disso tu poderás comer e beber?'
9 Será que vai agradecer ao empregado,
porque fez o que lhe havia mandado?
10 Assim também vós:
quando tiverdes feito tudo o que vos mandaram,
dizei: 'Somos servos inúteis;
fizemos o que devíamos fazer'.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 17, 7-10

Somos todos servos inúteis. Deus não precisa de nós, uma vez que ele pode, por si só, realizar todas as coisas. Mas Deus quis contar conosco, com a nossa colaboração, e isso não em vista da pessoa dele, mas sim em vista do nosso próprio bem, uma vez que, quando colaboramos com a obra da salvação da humanidade, estamos de fato participando de uma obra que não é humana, mas divina, o que se torna para nós causa de santificação e caminho de perfeição. O amor de Deus por nós é tão grande que faz da nossa inutilidade fonte de santificação e de vida nova, não só para nós mesmos, mas também para toda a Igreja, para todas as pessoas.


Fonte: CNBB

15/11/2017

4ª-feira da 32ª Semana do Tempo Comum

15 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Sb 6,1-11

Escutai, ó reis, para que aprendais a Sabedoria.
Leitura do Livro da Sabedoria 6,1-11 1 Escutai, ó reis, e compreendei.
Instrui-vos, governadores dos confins da terra!
2 Prestai atenção, vós que dominais as multidões
e vos orgulhais do número de vossos súditos.
3 Pois o poder vos foi dado pelo Senhor
e a soberania, pelo Altíssimo.
É ele quem examinará as vossas obras
e sondará as vossas intenções;
4 apesar de estardes ao serviço do seu reino,
não julgastes com retidão, nem observastes a Lei,
nem procedestes conforme a vontade de Deus.
5 Por isso, ele cairá de repente sobre vós, de modo terrível,
porque um julgamento implacável será feito sobre os poderosos.
6 O pequeno pode ser perdoado por misericórdia,
mas os poderosos serão examinados com poder.
7 O Senhor de todos não recuará diante de ninguém
nem se deixará impressionar pela grandeza,
porque o pequeno e o grande, foi ele quem os fez,
e a sua providência é a mesma para com todos;
8 mas para os poderosos, o julgamento será severo.
9 A vós, pois, governantes, dirigem-se as minhas palavras,
para que aprendais a Sabedoria e não venhais a tropeçar.
10 Os que observam fielmente as coisas santas
serão justificados;
e os que as aprenderem
vão encontrar sua defesa.
11 Portanto, desejai ardentemente minhas palavras,
amai-as e sereis instruídos.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 81 (82), 3-4. 6-7 (8a)

R. Levantai-vos, ó Senhor, julgai a terra!
3 Fazei justiça aos indefesos e aos órfãos, *
ao pobre e ao humilde absolvei!
4 Libertai o oprimido, o infeliz, *
da mão dos opressores arrancai-os!' R.

6 Eu disse: 'Ó juízes, vós sois deuses, *
sois filhos todos vós do Deus Altíssimo!
7 E, contudo, como homens morrereis, *
caireis como qualquer dos poderosos!' R.

Evangelho - Lc 17,11-19

Não houve quem voltasse para dar glória
a Deus, a não ser este estrangeiro.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 17,11-19
11 Aconteceu que, caminhando para Jerusalém,
Jesus passava entre a Samaria e a Galiléia.
12 Quando estava para entrar num povoado,
dez leprosos vieram ao seu encontro.
Pararam à distância,
13 e gritaram: 'Jesus, Mestre, tem compaixão de nós!'
14 Ao vê-los, Jesus disse:
'Ide apresentar-vos aos sacerdotes.'
Enquanto caminhavam, aconteceu que ficaram curados.
15 Um deles, ao perceber que estava curado,
voltou glorificando a Deus em alta voz;
16 atirou-se aos pés de Jesus, com o rosto por terra,
e lhe agradeceu.
E este era um samaritano.
17 Então Jesus lhe perguntou:
'Não foram dez os curados?
E os outro nove, onde estão?
18 Não houve quem voltasse para dar glória a Deus,
a não ser este estrangeiro?'
19 E disse-lhe: 'Levanta-te e vai! Tua fé te salvou.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 17, 11-19

Jesus não quer simplesmente realizar a cura das pessoas, ele quer a libertação integral e a reinserção social de todos os que são por ele curados. Quando Jesus manda que os dez leprosos se apresentem diante dos sacerdotes, ele está realizando a cura deles e quer que eles tenham autorização para voltar a participar ativamente da vida comunitária, o que não era permitido aos leprosos, que eram considerados impuros e, por isso, excluídos da sociedade. Somente quando os sacerdotes constatavam a cura da lepra, poderiam voltar ao convívio de todos.


Fonte: CNBB

16/11/2017

5ª-feira da 32ª Semana do Tempo Comum

16 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Sb 7,22-8,1

A Sabedoria é um reflexo da luz eterna
e espelho sem mancha da atividade de Deus.
Leitura do Livro da Sabedoria 7,22-8,1 22 Na Sabedoria há um espírito inteligente, santo,
único, múltiplo, sutil, móvel, perspicaz, imaculado,
lúcido, invulnerável, amante do bem, penetrante,
23 desimpedido, benfazejo, amigo dos homens,
constante, seguro, sem inquietação,
que tudo pode, que tudo supervisiona,
que penetra todos os espíritos,
os inteligentes, os puros, os mais sutis.
24 Pois a Sabedoria é mais ágil que qualquer movimento,
e atravessa e penetra tudo por causa da sua pureza.
25 Ela é um sopro do poder de Deus,
uma emanação pura da glória do Todo-poderoso;
por isso, nada de impuro pode introduzir-se nela:
26 ela é um reflexo da luz eterna,
espelho sem mancha da atividade de Deus
e imagem da sua bondade.
27 Sendo única, tudo pode;
permanecendo imutável, renova tudo;
e comunicando-se às almas santas de geração em geração,
forma os amigos de Deus e os profetas.
28 Pois Deus ama tão somente
aquele que vive com a Sabedoria.
29 De fato, ela é mais bela que o sol
e supera todas as constelações;
comparada à luz, ela tem a primazia:
30 pois a luz cede lugar à noite,
ao passo que, contra a Sabedoria, o mal não prevalece.
8,1 Ela se estende com vigor de uma extremidade à outra da terra
e com suavidade governa todas as coisas.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 118 (119), 89, 90. 91. 130. 135. 175 (R. 89a)

R. É eterna, ó Senhor, vossa palavra!
89 É eterna, ó Senhor, vossa palavra, *
ela é tão firme e estável como o céu. R
90 De geração em geração, vossa verdade *
permanece como a terra que firmastes. R.

91 Porque mandastes, tudo existe até agora; *
todas as coisas, ó Senhor, vos obedecem! R.

130 Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina, *
ela dá sabedoria aos pequeninos. R.

135 Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo, *
e ensinai-me vossas leis e mandamentos! R.

175 Possa eu viver e para sempre vos louvar; *
e que me ajudem, ó Senhor, vossos conselhos! R.

Evangelho - Lc 17,20-25

O Reino de Deus está entre vós. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 17,20-25 Naquele tempo:
20 Os fariseus perguntaram a Jesus
sobre o momento em que chegaria o Reino de Deus.
Jesus respondeu:
'O Reino de Deus não vem ostensivamente.
21 Nem se poderá dizer:
'Está aqui'ou 'Está ali',
porque o Reino de Deus está entre vós.'
22 E Jesus disse aos discípulos:
'Dias virão em que desejareis ver
um só dia do Filho do Homem e não podereis ver.
23 As pessoas vos dirão:
'Ele está ali'ou 'Ele está aqui'.
Não deveis ir, nem correr atrás.
24 Pois, como o relâmpago brilha de um lado até ao outro do céu,
assim também será o Filho do Homem, no seu dia.
25 Antes, porém, ele deverá sofrer muito
e ser rejeitado por esta geração.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 17, 20-25

O Evangelho de hoje nos mostra que precisamos reconhecer a presença do Reino de Deus no meio dos homens para que possamos reconhecer a presença de Jesus em nosso meio. E vamos encontrar Jesus presente no meio de nós nos que sofrem, que são rejeitados, que são excluídos da sociedade. A sociedade não quer viver os valores do Reino de Deus e vive do egoísmo, do acúmulo de bens, da busca desenfreada de poder e de prazer, da escravidão dos vícios, etc. Os membros dessa sociedade vivem uma fé superficial, materialista, mesquinha e descompromissada, que faz com que queiram ver Jesus, mas não possam vê-lo, pois não o reconhecem nos pobres e necessitados.


Fonte: CNBB

17/11/2017

6ª-feira da 32ª Semana do Tempo Comum

17 de Novembro de 2017

Sta. Isabel da Hungria Rlg, memória

Cor: Branco

1ª Leitura - Sb 13,1-9

Se chegaram a tão vasta ciência, a ponto de investigarem o universo,
como é que não encontraram mais facilmente o seu Senhor?
Leitura do Livro da Sabedoria 13,1-9 1 São insensatos por natureza todos os homens
que ignoram a Deus,
os que, partindo dos bens visíveis,
não foram capazes de conhecer aquele que é;
nem tampouco, pela consideração das obras,
chegaram a reconhecer o Artífice.
2 Tomaram por deuses, por governadores do mundo,
o fogo e o vento, o ar fugidio,
o giro das estrelas, a água impetuosa, os luzeiros do dia.
3 Se, encantados por sua beleza,
tomaram estas criaturas por deuses,
reconheçam quanto o seu Senhor está acima delas:
pois foi o autor da beleza quem as criou.
4 Se ficaram maravilhados com o seu poder e a sua atividade,
concluam daí quanto mais poderoso é aquele que as formou:
5 de fato, partindo da grandeza e da beleza das criaturas,
pode-se chegar a ver, por analogia,
aquele que as criou.
6 Contudo, estes merecem menor repreensão:
talvez se tenham extraviado procurando a Deus
e querendo encontrá-lo.
7 Com efeito, vivendo entre as obras dele,
põem-se a procurá-lo,
mas deixam-se seduzir pela aparência,
pois é belo aquilo que se vê!
8 Mesmo assim, nem a estes se pode perdoar:
9 porque, se chegaram a tão vasta ciência,
a ponto de investigarem o universo,
como é que não encontraram mais facilmente o seu Senhor?
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 18 (19),2-3. 4-5 (R. 2a)

R. Os céus proclamam a glória do Senhor!

2 Os céus proclamam a glória do Senhor, *
e o firmamento, a obra de suas móos;
3 o dia ao dia transmite esta mensagem, *
a noite à noite publica esta notícia. R.

4 Não são discursos nem frases ou palavras, *
nem são vozes que possam ser ouvidas;
5 seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
chega aos confins do universo a sua voz. R.

Evangelho - Lc 17,26-37

O mesmo acontecerá no dia em que o Filho do Homem for revelado. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 17,26-37 Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
26 Como aconteceu nos dias de Noé,
assim também acontecerá nos dias do Filho do Homem.
27 Eles comiam, bebiam,
casavam-se e se davam em casamento,
até ao dia em que Noé entrou na arca.
Então chegou o dilúvio e fez morrer todos eles.
28 Acontecerá como nos dias de Ló:
comiam e bebiam, compravam e vendiam,
plantavam e construíam.
29 Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma,
Deus fez chover fogo e enxofre do céu
e fez morrer todos.
30 O mesmo acontecerá
no dia em que o Filho do Homem for revelado.
31 Nesse dia, quem estiver no terraço,
não desça para apanhar os bens que estão em sua casa.
E quem estiver nos campos não volte para trás.
32 Lembrai-vos da mulher de Ló.
33 Quem procura ganhar a sua vida, vai perdê-la;
e quem a perde, vai conservá-la.
34 Eu vos digo:
nessa noite, dois estarão numa cama;
um será tomado e o outro será deixado.
35 Duas mulheres estarão moendo juntas;
uma será tomada e a outra será deixada.
36 Dois homens estarão no campo;
um será levado e o outro será deixado.'
37 Os discípulos perguntaram:
'Senhor, onde acontecerá isso?'
Jesus respondeu:
'Onde estiver o cadáver, aí se reunirão os abutres.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 17, 26-37

Devemos estar sempre prontos para o nosso encontro com Jesus, e este encontro, na verdade, acontece todos os dias, quando ele vem até nós na pessoa dos fracos, dos pobres, dos oprimidos, dos excluídos, dos necessitados, enfim, de todos os que não são amados, são rejeitados pela sociedade e precisam de alguém que manifeste o amor que Deus tem por eles. O dia do Filho do Homem é o dia da vivência do amor, da caridade e da fraternidade para com todos. O verdadeiro cristão é aquele que faz de todos os dias da sua vida o dia do Filho do Homem.


Fonte: CNBB

18/11/2017

Sábado da 32ª Semana do Tempo Comum

18 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Sb 18,14-16; 19,6-9

O mar Vermelho tornou-se caminho desimpedido
por onde passaram como cordeiros saltando de alegria.
Leitura do Livro da Sabedoria 18,14-16; 19,6-9 14 Quando um tranqüilo silêncio envolvia todas as coisas
e a noite chegava ao meio de seu curso,
15 a tua palavra onipotente,
vinda do alto do céu, do seu trono real,
precipitou-se, como guerreiro impiedoso,
no meio de uma terra condenada ao extermínio;
como espada afiada, levava teu decreto irrevogável;
16 defendendo-se, encheu tudo de morte
e, mesmo estando sobre a terra, ela atingia o céu.
19,6 Então, a criação inteira, obediente às tuas ordens,
foi de novo remodelada em cada espécie de seres,
para que teus filhos fossem preservados de todo perigo.
7 Apareceu a nuvem para dar sombra ao acampamento,
e a terra enxuta surgiu onde antes era água:
o mar Vermelho tornou-se caminho desimpedido,
e as ondas violentas se transformaram em campo verdejante,
8 por onde passaram, como um só povo,
os que eram protegidos por tua mão,
contemplando coisas assombrosas.
9 Como cavalos soltos na pastagem
e como cordeiros, correndo aos saltos,
glorificaram-te a ti, Senhor, seu libertador.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 104 (105),2-3. 36-37. 42-43 (R. 5a)

R. Lembrai sempre as maravilhas do Senhor!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia
2 Cantai, entoai salmos para ele, *
publicai todas as suas maravilhas!
3 Gloriai-vos em seu nome que é santo, *
exulte o coração que busca a Deus! R.

36 Matou na própria terra os primogênitos, *
a fina flor de sua força varonil.
37 Fez sair com ouro e prata o povo eleito, *
nenhum doente se encontrava em suas tribos. R.

42 Ele lembrou-se de seu santo juramento, *
que fizera a Abraão, seu servidor.
43 Fez sair com grande júbilo o seu povo, *
e seus eleitos, entre gritos de alegria. R.

Evangelho - Lc 18,1-8

Deus fará justiça aos seus
escolhidos que gritam por ele.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 18,1-8
Naquele tempo:
1 Jesus contou aos discípulos uma parábola,
para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre,
e nunca desistir, dizendo:
2 'Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus,
e não respeitava homem algum.
3 Na mesma cidade havia uma viúva,
que vinha à procura do juiz, pedindo:
`Faze-me justiça contra o meu adversário!'
4 Durante muito tempo, o juiz se recusou.
Por fim, ele pensou:
'Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum.
5 Mas esta viúva já me está aborrecendo.
Vou fazer-lhe justiça,
para que ela não venha a agredir-me!''
6 E o Senhor acrescentou:
'Escutai o que diz este juiz injusto.
7 E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos,
que dia e noite gritam por ele?
Será que vai fazê-los esperar?
8 Eu vos digo que Deus lhes fará justiça bem depressa.
Mas o Filho do homem, quando vier,
será que ainda vai encontrar fé sobre a terra?'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 18, 1-8

A parábola do juiz iníquo nos mostra, como o próprio São Lucas nos diz, a necessidade da oração constante e da confiança em Deus que sempre ouve as nossas preces. Porém devemos ver qual a preocupação de Jesus no que diz respeito ao conteúdo da oração. O juiz não quer fazer justiça para a viúva e depois a faz por causa da insistência dela. A partir disso, Jesus nos fala sobre a justiça de Deus, ou seja, que o Pai fará justiça em relação aos que a suplicam. Deste modo, vemos que Jesus exige que a nossa oração não seja mesquinha, desejando apenas a satisfação das necessidades temporais, mas sim a busca dos verdadeiros valores, que são eternos.


Fonte: CNBB

19/11/2017

33º Domingo do Tempo Comum

19 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Pr 31,10-13.19-20.30-31

Com habilidade trabalham as suas mãos.

Leitura do Livro dos Provérbios 31,10-13.19-20.30-31
10 Uma mulher forte, quem a encontrará?
Ela vale muito mais do que as jóias.
11 Seu marido confia nela plenamente,
e não terá falta de recursos.
12 Ela lhe dá só alegria e nenhum desgosto,
todos os dias de sua vida.
13 Procura ló e linho,
e com habilidade trabalham as suas mãos.
19 Estende a mão para a roca e seus dedos seguram o fuso.
20 Abre suas mãos ao necessitado
e estende suas mãos ao pobre.
30 O encanto é enganador e a beleza é passageira;
a mulher que teme ao Senhor, essa sim, merece louvor.
31 Proclamem o êxito de suas mãos,
e na praça louvem-na as suas obras!
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 127,1-2.3.4-5 (R. 1a)

R. Felizes os que temem o Senhor e trilham seus caminhos!

1 Feliz és tu se temes o Senhor*
e trilhas seus caminhos!
2 Do trabalho de tuas mãos hás de viver,*
serás feliz, tudo irá bem! R.

3 A tua esposa é uma videira bem fecunda*
no coração da tua casa;
os teus filhos são rebentos de oliveira*
ao redor de tua mesa. R.

4 Será assim abençoado todo homem*
que teme o Senhor.
5 O Senhor te abençoe de Sião,
cada dia de tua vida;*
para que vejas prosperar Jerusalém. R.
2ª Leitura - 1Ts 5,1-6

Que esse dia não vos surpreenda como um ladrão.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 5,1-6
1 Quanto ao tempo e à hora, meus irmãos,
não há por que vos escrever.
2 Vós mesmos sabeis perfeitamente
que o dia do Senhor virá como ladrão, de noite.
3 Quando as pessoas disserem: 'Paz e segurança!',
então de repente sobrevirá a destruição,
como as dores de parto sobre a mulher grávida.
E não poderão escapar.
4 Mas vós, meus irmãos, não estais nas trevas, de modo
que esse dia vos surpreenda como um ladrão.
5 Todos vós sois filhos da luz e filhos do dia.
Não somos da noite, nem das trevas.
6 Portanto, não durmamos, como os outros,
mas sejamos vigilantes e sóbrios.
Palavra do Senhor.
Evangelho - Mt 25,14-30

Como foste fiel na administração de tão
pouco, vem participar de minha alegria.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25,14-30
Naquele tempo,
Jesus contou esta parábola a seus discípulos:
14 Um homem ia viajar para o estrangeiro.
Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens.
15 A um deu cinco talentos,
a outro deu dois e ao terceiro, um;
a cada qual de acordo com a sua capacidade.
Em seguida viajou.
16 O empregado que havia recebido cinco talentos
saiu logo,
trabalhou com eles, e lucrou outros cinco.
17 Do mesmo modo, o que havia recebido dois
lucrou outros dois.
18 Mas aquele que havia recebido um só,
saiu, cavou um buraco na terra,
e escondeu o dinheiro do seu patrão.
19 Depois de muito tempo, o patrão voltou
e foi acertar contas com os empregados.
20 O empregado que havia recebido cinco talentos
entregou-lhe mais cinco, dizendo:
`Senhor, tu me entregaste cinco talentos.
Aqui estão mais cinco que lucrei'.
21 O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel!
como foste fiel na administração de tão pouco,
eu te confiarei muito mais.
Vem participar da minha alegria!'
22 Chegou também o que havia recebido dois talentos,
e disse:
`Senhor, tu me entregaste dois talentos.
Aqui estão mais dois que lucrei'.
23 O patrão lhe disse: `Muito bem, servo bom e fiel!
Como foste fiel na administração de tão pouco,
eu te confiarei muito mais.
Vem participar da minha alegria!'
24 Por fim, chegou aquele que havia recebido um talento,
e disse: `Senhor, sei que és um homem severo,
pois colhes onde não plantaste
e ceifas onde não semeaste.
25 Por isso fiquei com medo
e escondi o teu talento no chão.
Aqui tens o que te pertence'.
26 O patrão lhe respondeu: `Servo mau e preguiçoso!
Tu sabias que eu colho onde não plantei
e que ceifo onde não semeei?
27 Então devias ter depositado meu dinheiro no banco,
para que, ao voltar,
eu recebesse com juros o que me pertence.'
28 Em seguida, o patrão ordenou:
`Tirai dele o talento e dai-o àquele que tem dez!
29 Porque a todo aquele que tem
será dado mais, e terá em abundância,
mas daquele que não tem, até o que tem lhe será tirado.
30 Quanto a este servo inútil,
jogai-o lá fora, na escuridão.
Ali haverá choro e ranger de dentes!'
Palavra da Salvação.

Leituras Facultativas


Evangelho - Mt 25,14-15.19-21

Como foste fiel na administração de tão
pouco, vem participar da minha alegria.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25,14-15.19-21
Naquele tempo,
Jesus contou esta parábola a seus discípulos:
14 Um homem ia viajar para o estrangeiro.
Chamou seus empregados e lhes entregou seus bens.
15 A um deu cinco talentos,
a outro deu dois e ao terceiro, um;
a cada qual de acordo com a sua capacidade.
Em seguida viajou.
19 Depois de muito tempo, o patrão voltou
e foi acertar contas com os empregados.
20 O empregado que havia recebido cinco talentos
entregou-lhe mais cinco, dizendo:
`Senhor, tu me entregaste cinco talentos.
Aqui estão mais cinco que lucrei'.
21 O patrão lhe disse:
`Muito bem, servo bom e fiel!
como foste fiel na administração de tão pouco,
eu te confiarei muito mais.
Vem participar da minha alegria!'
Palavra da Salvação.



Fonte: CNBB

20/11/2017

2ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum

20 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Mc 1,10-15.41-43.54-57.62-64

Uma cólera terrível se abateu sobre Israel.
Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 1,10-15.41-43.54-57.62-64
Naqueles dias:
10 Brotou uma raiz iníqüa,
Antíoco Epífanes, filho do rei Antíoco.
Estivera em Roma, como refém, e subiu ao trono
no ano cento e trinta e sete da era dos gregos.
11 Naqueles dias
apareceram em Israel pessoas ímpias,
que seduziram a muitos, dizendo:
'Vamos fazer uma aliança com as nações vizinhas,
pois, desde que nos isolamos delas,
muitas desgraças nos aconteceram'.
12 Estas palavras agradaram,
13 e alguns do povo entusiasmaram-se
e foram procurar o rei,
que os autorizou a seguir os costumes pagãos.
14 Edificaram em Jerusalém um ginásio,
de acordo com as normas dos gentios.
15 Aboliram o uso da circuncisão
e renunciaram à aliança sagrada.
Associaram-se com os pagãos
e venderam-se para fazer o mal.
41 Então o rei Antíoco
publicou um decreto para todo o reino,
ordenando que todos formassem um só povo,
obrigando cada um a abandonar
seus costumes particulares.
42 Todos os pagãos acataram a ordem do rei
43 e inclusive muitos israelitas adotaram sua religião,
sacrificando aos ídolos e profanando o sábado.
54 No dia quinze do mês de Casleu,
no ano cento e quarenta e cinco,
Antíoco fez erigir sobre o altar dos sacrifícios
a Abominação da desolação.
E pelas cidades circunvizinhas de Judá
construíram altares.
55 Queimavam incenso
junto às portas das casas e nas ruas.
56 Os livros da Lei, que lhes caíam nas mãos,
eram atirados ao fogo, depois de rasgados.
57 Em virtude do decreto real,
era condenado à morte todo aquele
em cuja casa fosse encontrado um livro da Aliança,
assim como qualquer pessoa
que continuasse a observar a Lei.
62 Mas muitos israelitas resistiram
e decidiram firmemente não comer alimentos impuros.
63 Preferiram a morte
a contaminar-se com aqueles alimentos.
E, não querendo violar a aliança sagrada,
esses foram trucidados.
64 Uma cólera terrível se abateu sobre Israel.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 118 (119), 53. 61. 134. 150. 155. 158 (R. Cf.88)

R. Vivificai-me, ó Senhor, e guardarei vossa Aliança!
53 Apodera-se de mim a indignação, *
vendo que os ímpios abandonam vossa lei. R.

61 Mesmo que os ímpios me amarrem com seus laços, *
nem assim hei de esquecer a vossa lei. R.

134 Libertai-me da opressão e da calúnia, *
para que eu possa observar vossos preceitos! R.

150 Meus opressores se aproximam com maldade; *
como estão longe, ó Senhor, de vossa lei! R.

155 Como estão longe de salvar-se os pecadores, *
pois não procuram, ó Senhor, vossa vontade! R.

158 Quando vejo os renegados, sinto nojo, *
porque foram infiéis à vossa lei. R.

Evangelho - Lc 18,35-43

O que queres que eu faça por ti?'
Senhor, eu quero enxergar de novo. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 18,35-43 35 Quando Jesus se aproximava de Jericó,
um cego estava sentado à beira do caminho, pedindo esmolas.
36 Ouvindo a multidão passar,
ele perguntou o que estava acontecendo.
37 Disseram-lhe que Jesus Nazareno
estava passando por ali.
38 Então o cego gritou:
'Jesus, filho de Davi, tem piedade de mim!'
39 As pessoas que iam na frente
mandavam que ele ficasse calado.
Mas ele gritava mais ainda:
'Filho de Davi, tem piedade de mim!'
40 Jesus parou e mandou que levassem o cego até ele.
Quando o cego chegou perto, Jesus perguntou:
41 'O que queres que eu faça por ti?'
O cego respondeu:
'Senhor, eu quero enxergar de novo.'
42 Jesus disse: 'Enxerga, pois, de novo.
A tua fé te salvou.'
43 No mesmo instante, o cego começou a ver de novo
e seguia Jesus, glorificando a Deus.
Vendo isso, todo o povo deu louvores a Deus.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 18, 35-43

Jesus passou toda a sua vida fazendo o bem para manifestar o amor de Deus para conosco. Quando Jesus realiza curas, quer mostrar que o amor de Deus pelos homens faz com que as pessoas não fiquem à margem do caminho pedindo esmolas, mas com que cada um tenha condições de seguir o seu próprio caminho. É por isso que ele tem compaixão do cego e o cura. Após o processo de libertação, todos são convidados a seguir o próprio caminho, sendo que alguns, como é o exemplo do cego do Evangelho de hoje, resolvem seguir o caminho de Jesus. Quando Jesus cura, não tira a liberdade da pessoa. Aqueles que depois de curados resolvem seguí-lo, o fazem de livre e espontânea vontade, mas tornam-se um motivo para que todos glorifiquem a Deus.


Fonte: CNBB

21/11/2017

Apresentação de Nossa Senhora . Memória

21 de Novembro de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura - Zc 2,14-17

Rejubila, alegra-te, cidade de Sião,
eis que venho para habitar no meio de ti.



Leitura da Profecia de Zacarias 2,14-17

14 `Rejubila, alegra-te, cidade de Sião,
eis que venho para habitar no meio de ti,
diz o Senhor.
15 Muitas naçðes se aproximarão do Senhor, naquele dia,
e serão o seu povo.
Habitarei no meio de ti,
e saberás que o Senhor dos exércitos
me enviou a ti.
16 O Senhor entrará em posse de Judá,
como sua porção na terra santa,
e escolherá de novo Jerusalém.
17 Emudeça todo mortal diante do Senhor,
ele acaba de levantar-se de sua santa habitação'.
Palavra do Senhor.

Salmo - Lc 1,46-47. 48-49. 50-51. 52-53. 54-55 (R.Cf.54b)

R. O Senhor se lembrou de mostrar sua bondade.

46 A minh'alma engrandece ao Senhor, *
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador, R.

48 pois, ele viu a pequenez de sua serva, *
eis que agora as gerações hão de chamar-me de bendita.
49 O Poderoso fez por mim maravilhas *
e Santo é o seu nome! R.

50 Seu amor, de geração em geração, *
chega a todos que o respeitam.
51 Demonstrou o poder de seu braço, *
dispersou os orgulhosos. R.

52 Derrubou os poderosos de seus tronos *
e os humildes exaltou.
53 De bens saciou os famintos *
e despediu, sem nada, os ricos. R.

54 Acolheu Israel, seu servidor, *
fiel ao seu amor,
55 como havia prometido aos nossos pais, *
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre. R.

Evangelho - Mt 12,46-50

E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse:
'Eis minha mãe e meus irmãos. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,46-50 Naquele tempo:
46 Enquanto Jesus estava falando às multidões,
sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora,
procurando falar com ele.
47 Alguém disse a Jesus:
'Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora,
e querem falar contigo.'
48 Jesus perguntou àquele que tinha falado:
'Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?'
49 E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse:
'Eis minha mãe e meus irmãos.
50 Pois todo aquele que faz a vontade do meu Pai,
que está nos céus,
esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.'
Palavra da Salvação.



Fonte: CNBB

22/11/2017

4ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum

22 de Novembro de 2017

Sta. Cecília* VgMt, memória

Cor: Verde

1ª Leitura - 2Mc 7,1.20-31

O Criador do mundo vós dará de novo o espírito e a vida.
Leitura do Segundo Livro dos Macabeus 7,1.20-31 Naqueles dias:
1 Aconteceu que foram presos
sete irmãos, com sua mãe,
aos quais o rei,
por meio de golpes de chicote e de nervos de boi,
quis obrigar a comer carne de porco,
que lhes era proibida.
20 Mas especialmente admirável
e digna de abençoada memória foi a mãe,
que, num só dia, viu morrer sete filhos,
e tudo suportou valorosamente
por causa da esperança
que depositou no Senhor.
21 Cheia de nobres sentimentos,
ela exortava a cada um na língua de seus pais
e, revestindo de coragem varonil sua alma de mulher,
dizia-lhes:
22 'Não sei como aparecestes em minhas entranhas:
não fui eu quem vos deu o espírito e a vida
nem fui eu quem organizou os elementos dos vossos corpos.
23 Por isso, o Criador do mundo,
que formou o homem na sua origem
e preside à geração de todas as coisas,
ele mesmo, na sua misericórdia,
vós dará de novo o espírito e a vida,
pois agora vos desprezais a vós mesmos,
por amor às suas leis'.
24 Antíoco julgou que ela o desprezasse
e suspeitou que o estivesse insultando.
Como o mais novo dos irmãos ainda estivesse vivo,
o rei tentava persuadi-lo.
E não só com palavras, mas também com juramento,
prometeu fazê-lo rico e feliz,
além de torná-lo seu amigo
e confiar-lhe altas funções,
contanto que abandonasse as leis de seus antepassados.
25 Vendo que o jovem não lhe prestava nenhuma atenção,
o rei chamou a mãe
e exortou-a a dar conselhos ao rapaz,
para que salvasse a sua vida.
26 Como ele insistisse com muitas palavras,
ela concordou em persuadir o filho.
27 Inclinou-se então para ele
e, zombando do cruel tirano,
assim falou na língua de seus pais:
'Filho, tem compaixão de mim,
que te trouxe nove meses em meu seio
e por três anos te amamentei;
que te criei e eduquei até a idade que tens,
sempre cuidando do teu sustento.
28 Eu te peço, meu filho:
contempla o céu e a terra
e observa tudo o que neles existe.
Reconhece que não foi de coisas existentes
que Deus os fez,
e que também o gênero humano surgiu da mesma forma.
29 Não tenhas medo desse carrasco.
Pelo contrário, sê digno de teus irmãos
e aceita a morte,
a fim de que eu torne a receber-te com eles
no tempo da misericórdia'.
30 Mal tinha ela acabado de falar,
o jovem declarou:
'Que esperais?
Não obedecerei às ordens do rei,
mas aos mandamentos da Lei
dada aos nossos pais por Moisés.
31 E tu, que inventaste
toda a espécie de maldades contra os hebreus,
não escaparás às mãos de Deus'.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 16 (17),1. 5-6. 8b.15 (R. 15b)

R. Ao despertar me saciará vossa presença, ó Senhor!
1 Ó Senhor, ouvi a minha justa causa, *
escutai-me e atendei o meu clamor!
Inclinai o vosso ouvido à minha prece, *
pois não existe falsidade nos meus lábios! R.

5 Os meus passos eu firmei na vossa estrada, *
e por isso os meus pés não vacilaram.
6 Eu vos chamo, ó meu Deus, porque me ouvis, *
inclinai o vosso ouvido e escutai-me! R.

8b Protegei-me qual dos olhos a pupila *
e guardai-me, à proteção de vossas asas,
15 Mas eu verei, justificado, a vossa face *
e ao despertar me saciará vossa presença. R.

Evangelho - Lc 19,11-28

Porque tu não depositaste meu dinheiro no banco? + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 19,11-28 Naquele tempo:
11 Jesus acrescentou uma parábola,
porque estava perto de Jerusalém
e eles pensavam que o Reino de Deus ia chegar logo.
12 Então Jesus disse:
'Um homem nobre partiu para um país distante,
a fim de ser coroado rei e depois voltar.
13 Chamou então dez dos seus empregados,
entregou cem moedas de prata a cada um,
e disse: 'Procurai negociar até que eu volte'.
14 Seus concidadãos, porém, o odiavam,
e enviaram uma embaixada atrás dele,
dizendo: 'Nós não queremos que esse homem reine sobre nós'.
15 Mas o homem foi coroado rei e voltou.
Mandou chamar os empregados,
aos quais havia dado o dinheiro,
a fim de saber quanto cada um havia lucrado.
16 O primeiro chegou e disse:
'Senhor, as cem moedas renderam dez vezes mais.'
17 O homem disse:
'Muito bem, servo bom.
Como foste fiel em coisas pequenas,
recebe o governo de dez cidades'.
18 O segundo chegou e disse:
'Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais'.
19 O homem disse também a este:
'Recebe tu também o governo de cinco cidades'.
20 Chegou o outro empregado e disse:
'Senhor, aqui estão as tuas cem moedas
que guardei num lenço,
21 pois eu tinha medo de ti,
porque és um homem severo.
Recebes o que não deste e colhes o que não semeaste'.
22 O homem disse:
'Servo mau, eu te julgo pela tua própria boca.
Tu sabias que eu sou um homem severo,
que recebo o que não dei e colho o que não semeei.
23 Então, porque tu não depositaste meu dinheiro no banco?
Ao chegar, eu o retiraria com juros'.
24 Depois disse aos que estavam aí presentes:
'Tirai dele as cem moedas e dai-as àquele que tem mil'.
25 Os presentes disseram:
'Senhor, esse já tem mil moedas!'
26 Ele respondeu: 'Eu vos digo:
a todo aquele que já possui, será dado mais ainda;
mas àquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem.
27 E quanto a esses inimigos,
que não queriam que eu reinasse sobre eles,
trazei-os aqui e matai-os na minha frente'.'
28 Jesus caminhava à frente dos discípulos,
subindo para Jerusalém.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 19, 11-28

Os dons que temos não nos pertencem, mas sim a Deus, que é o Senhor de tudo, de modo que os dons que recebemos de Deus devem ser ordenados para ele. Sendo assim, não podemos usar os nossos dons, nem mesmo os dons naturais, somente em vista da nossa realização e da nossa promoção pessoal, mas devemos colocá-los a serviço de Deus e dos nossos irmãos e irmãs, pois somente quando o dom se transforma em serviço é que ele é capaz de multiplicar e de produzir frutos em abundância, contribuindo, assim, para que o Reino de Deus cresça cada vez mais no meio dos homens.


Fonte: CNBB

23/11/2017

5ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum

23 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Mc 2,15-29

Continuaremos seguindo a aliança de nossos pais.
Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 2,15-29 Naqueles dias:
15 Os delegados do rei Antíoco,
encarregados de obrigar os judeus à apostasia,
chegaram à cidade de Modin
para organizarem os sacrifícios.
16 Muitos israelitas aproximaram-se deles,
mas Matatias e seus filhos ficaram juntos, à parte.
17 Tomando a palavra,
os delegados do rei dirigiram-se a Matatias,
dizendo:
'Tu és um chefe de fama e prestígio na cidade,
apoiado por filhos e irmãos.
18 Sê o primeiro a aproximar-te
e executa a ordem do rei,
como fizeram todas as nações,
os homens de Judá e os que ficaram em Jerusalém.
Tu e teus filhos
sereis contados entre os amigos do rei.
E sereis honrados, tu e teus filhos,
com prata e ouro e numerosos presentes'.
19 Com voz forte, Matatias respondeu:
'Ainda que todas as nações,
incorporadas no império do rei,
passem a obedecer-lhe,
abandonando a religião de seus antepassados
e submetendo-se aos decretos reais,
20 eu, meu filhos e meus irmãos,
continuaremos seguindo a aliança de nossos pais.
21 Deus nos guarde de abandonarmos sua Lei
e seus mandamentos.
22 Não atenderemos às ordens do rei
e não nos desviaremos de nossa religião
nem para a direita nem para a esquerda'.
23 Mal ele concluiu estas palavras,
um judeu adiantou-se à vista de todos
para oferecer um sacrifício no altar de Modin
segundo a determinação do rei.
24 Ao ver isso, Matatias inflamou-se de zelo
e ficou profundamente indignado.
Tomado de justa cólera,
precipitou-se contra o homem e matou-o sobre o altar.
25 Matou também o delegado do rei,
que queria obrigar a sacrificar,
e destruiu o altar.
26 Ardia em zelo pela Lei,
como Finéias havia feito com Zambri, filho de Salu.
27 E Matatias saiu gritando em alta voz pela cidade:
'Quem tiver amor pela Lei
e quiser conservar a aliança,
venha e siga-me!'
28 Então fugiu, ele e seus filhos, para as montanhas,
abandonando tudo o que possuíam na cidade.
29 Também muitos, seguidores da justiça e do direito,
desceram para o deserto e ali se estabeleceram.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 49 (50), 1-2. 5-6. 14-15 (R. 23b)

R. A todos que procedem retamente,
eu mostrarei a salvação que vem de Deus.
1 Falou o Senhor Deus, chamou a terra, *
do sol nascente ao sol poente a convocou.
2 De Sião, beleza plena, Deus refulge. R.

5 'Reuni à minha frente os meus eleitos, *
que selaram a Aliança em sacrifícios!'
6 Testemunha o próprio céu seu julgamento, *
porque Deus mesmo é juiz e vai julgar. R.

14 Imola a Deus um sacrifício de louvor *
e cumpre os votos que fizeste ao Altíssimo.
15 Invoca-me no dia da angústia, *
e então te livrarei e hás de louvar-me'. R.

Evangelho - Lc 19,41-44

Se tu também compreendesses hoje
o que te pode trazer a paz! + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 19,41-44 Naquele tempo:
41 Quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade,
começou a chorar. E disse:
42 'Se tu também compreendesses hoje
o que te pode trazer a paz!
Agora, porém, isso está escondido aos teus olhos!
43 Dias virão em que os inimigos
farão trincheiras contra ti e te cercarão de todos os lados.
44 Eles esmagarão a ti e a teus filhos.
E não deixarão em ti pedra sobre pedra.
Porque tu não reconheceste o tempo
em que foste visitada.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 19, 41-44

A cidade de Jerusalém abre as suas portas para Jesus, mas não abre o seu coração. Não aceita as suas palavras e rejeita a sua doutrina, pois os seus olhos estão voltados para outra direção, a direção que a levará até a destruição e a morte. É necessário que abramos o nosso coração e reconheçamos que somos visitados pelo Deus da Vida e que rejeitar essa visita significa para nós trilharmos os caminhos da morte, resultado de uma vida de quem apenas está preocupado em olhar para seus interesses mesquinhos e não para os verdadeiros bens que são destinados a quem acolhe o Senhor e vive segundo os valores do Evangelho.


Fonte: CNBB

24/11/2017

6ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum

24 de Novembro de 2017

Sto. André Dung-Lac Presb e Comps. Mts, memória

Cor: Vermelho

1ª Leitura - 1Mc 4,36-37.52-59

Celebraram a dedicação do altar,
oferecendo com alegria holocaustos.
Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 4,36-37.52-59 36 Naqueles dias, Judas e seus irmãos disseram: 'Nossos inimigos foram esmagados.
Vamos purificar o lugar santo e reconsagrá-lo'.
37 Todo o exército então se reuniu
e subiu ao monte Sião.
52 No vigésimo quinto dia do nono mês, chamado Casleu,
do ano cento e quarenta e oito,
levantaram-se ao romper da aurora,
53 e ofereceram um sacrifício conforme a Lei,
sobre o novo altar dos holocaustos
que haviam construído.
54 O altar foi novamente consagrado ao som de cânticos,
acompanhados de cítaras, harpas e címbalos,
na mesma época do ano e no mesmo dia
em que os pagãos o haviam profanado.
55 Todo o povo prostrou-se com o rosto em terra
para adorar e louvar a Deus
que lhes tinha dado um feliz triunfo.
56 Durante oito dias celebraram a dedicação do altar,
oferecendo com alegria holocaustos
e sacrifícios de comunhão e de louvor.
57 Ornaram com coroas de ouro e pequenos escudos
a fachada do templo.
Reconstruíram as entradas e os alojamentos,
nos quais colocaram portas.
58 Grande alegria tomou conta do povo,
pois fora reparado o ultraje
infligido pelos pagãos.
59 De comum acordo com os irmãos
e toda a assembléia de Israel,
Judas determinou que os dias da dedicação do altar
fossem celebrados anualmente com alegres festejos,
no tempo exato, durante oito dias,
a partir do dia vinte e cinco do mês de Casleu.
Palavra do Senhor.
Salmo - 1Cr 29,10. 11abc. 11d-12a. 12bcd (R. 13b)

R. Queremos celebrar o vosso nome glorioso.
10 Bendito sejais vós, ó Senhor Deus, +
Senhor Deus de Israel, o nosso pai. *
desde sempre e por toda a eternidade! R.

11a A Vós pertencem a grandeza e o poder +
11b toda a glória, esplendor e majestade, *
11c pois tudo é vosso: o que há no céu e sobre a terra! R.

11d A vós, Senhor, também pertence a realeza, +
pois sobre a terra, como rei, vos elevais! *
12a Toda glória e riqueza vêm de vós! R.

12b Sois o Senhor e dominais o universo, +
12c em vossa mão se encontra a força e o poder, *
12d em vossa mão tudo se afirma e tudo cresce! R.

Evangelho - Lc 19,45-48

Fizestes da casa de Deus um antro de ladrões. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 19,45-48 Naquele tempo:
45 Jesus entrou no Templo
e começou a expulsar os vendedores.
46 E disse: 'Está escrito:
'Minha casa será casa de oração'.
No entanto, vós fizestes dela um antro de ladrões.'
47 Jesus ensinava todos os dias no Templo.
Os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os notáveis do povo
procuravam modo de matá-lo.
48 Mas não sabiam o que fazer,
porque o povo todo ficava fascinado
quando ouvia Jesus falar.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 19, 45-48

Existem muitas pessoas que se vangloriam do fato de participar ativamente da Igreja, possuir ministérios ou ter um cargo importante na comunidade eclesial. Mas infelizmente, existem pessoas que usam do fato da pertença na comunidade para substituir as relações de serviço por relações de poder, para dominar, oprimir, buscar promoção pessoal e desvalorizar as outras pessoas que fazem parte da comunidade. A religião para essas pessoas é uma forma não de adorar ao Deus vivo e verdadeiro, mas sim de promover o culto a si próprio e buscar a satisfação dos seus próprios interesses. A esses diz Jesus: "sofrerão a mais rigorosa condenação".




Fonte: CNBB

25/11/2017

Sábado da 33ª Semana do Tempo Comum

25 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Mc 6,1-13

Pelas iniqüidades que pratiquei em Jerusalém,
com profunda angústia, vou morrer em terra estrangeira.
Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 6,1-13 Naqueles dias:
1 O rei Antíoco estava percorrendo
as províncias mais altas do seu império,
quando ouviu dizer que Elimaida, na Pérsia,
era uma cidade célebre por suas riquezas, sua prata e ouro,
2 e que seu templo era fabulosamente rico,
contendo véus tecidos de ouro e couraças e armas
ali deixadas por Alexandre, filho de Filipe, rei da Macedônia,
que fora o primeiro a reinar entre os gregos.
3 Antíoco marchou para lá e tentou apoderar-se da cidade,
para saqueá-la, mas não o conseguiu,
pois seus habitantes haviam tomado conhecimento do seu plano
4 e levantaram-se em guerra contra ele.
Obrigado a fugir, Antíoco afastou-se acabrunhado,
e voltou para a Babilônia.
5 Estava ainda na Pérsia,
quando vieram comunicar-lhe
a derrota das tropas enviadas contra a Judéia.
6 O próprio Lísias, tendo sido o primeiro
a partir de lá à frente de poderoso exército,
tinha sido posto em fuga.
E os judeus tinham-se reforçado em armas e soldados,
graças aos abundantes despojos
que tomaram dos exércitos vencidos.
7 Além disso, tinha derrubado a Abominação,
que ele havia construído sobre o altar de Jerusalém.
E tinham cercado o templo com altos muros,
e ainda fortificado Betsur, uma das cidades do rei.
8 Ouvindo as notícias,
o rei ficou espantado e muito agitado.
Caiu de cama e adoeceu de tristeza,
pois as coisas não tinham acontecido
segundo o que ele esperava.
9 Ficou assim por muitos dias,
recaindo sempre de novo numa profunda melancolia,
e sentiu que ia morrer.
10 Chamou então todos os amigos e disse:
'O sono fugiu de meus olhos
e meu coração desfalece de angústia.
11 Eu disse a mim mesmo:
A que grau de aflição cheguei
e em que ondas enormes me debato!
Eu, que era tão feliz e amado, quando era poderoso!
12 Lembro-me agora das iniqüidades
que pratiquei em Jerusalém.
Apoderei-me de todos os objetos de prata e ouro
que lá se encontravam,
e mandei exterminar sem motivo os habitantes de Judá.
13 Reconheço que é por causa disso
que estas desgraças me atingiram,
e com profunda angústia vou morrer em terra estrangeira'.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 9,2-3. 4.6. 16b.19 (R. Cf. 15a)

R. Cantarei de alegria, ó Senhor, pois me livrastes!
2 Senhor, de coração vos darei graças, *
as vossas maravilhas cantarei!
3 Em vós exultarei de alegria, *
cantarei ao vosso nome, Deus Altíssimo! R.

4 Voltaram para trás meus inimigos, *
perante a vossa face pereceram;
6 Repreendestes as nações, e os maus perdestes, *
apagastes o seu nome para sempre. R.

16a Os maus caíram no buraco que cavaram, *
nos próprios laços foram presos os seus pés.
19 Mas o pobre não será sempre esquecido, *
nem é vã a esperança dos humildes. R.

Evangelho - Lc 20,27-40

Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 20,27-40 Naquele tempo:
27 Aproximaram-se de Jesus alguns saduceus,
que negam a ressurreição,
28 e lhe perguntaram:
'Mestre, Moisés deixou-nos escrito:
se alguém tiver um irmão casado
e este morrer sem filhos,
deve casar-se com a viúva
a fim de garantir a descendência para o seu irmão.
29 Ora, havia sete irmãos.
O primeiro casou e morreu, sem deixar filhos.
30 Também o segundo
31 e o terceiro se casaram com a viúva.
E assim os sete: todos morreram sem deixar filhos.
32 Por fim, morreu também a mulher.
33 Na ressurreição, ela será esposa de quem?
Todos os sete estiveram casados com ela.'
34 Jesus respondeu aos saduceus:
'Nesta vida, os homens e as mulheres casam-se,
35 mas os que forem julgados dignos
da ressurreição dos mortos e de participar da vida futura,
nem eles se casam nem elas se dão em casamento;
36 e já não poderão morrer, pois serão iguais aos anjos,
serão filhos de Deus, porque ressuscitaram.
37 Que os mortos ressuscitam,
Moisés também o indicou na passagem da sarça,
quando chama o Senhor 'o Deus de Abraão,
o Deus de Isaac e o Deus de Jacó'.
38 Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos,
pois todos vivem para ele.'
39 Alguns doutores da Lei disseram a Jesus:
'Mestre, tu falaste muito bem.'
40 E ninguém mais tinha coragem
de perguntar coisa alguma a Jesus.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 20, 27-40

Como todos nós vivemos num mundo marcado pelo materialismo, cada vez mais somos tentados a fazer da matéria a causa da nossa felicidade e nos fecharmos nessa realidade para analisar todas as coisas e, com isso, não somos capazes de ver outros caminhos para a felicidade ou até mesmo outras condições de vida que Deus pode nos conceder para o nosso bem, como é o caso da vida eterna. O erro que os saduceus cometeram e que aparece no evangelho de hoje é esse: se tornaram tão materialistas que ficaram incapazes de abrir o próprio coração para a proposta da vida plena que nos é feita pelo próprio Deus.


Fonte: CNBB

26/11/2017

34º Domingo - Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo do Tempo Comum

26 de Novembro de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura - Ez 34,11-12.15-17

Quanto a vós minhas ovelhas: farei
justiça entre uma ovelha e outra.
Leitura da Profecia de Ezequiel 34,11-12.15-17
11 Assim diz o Senhor Deus:
Vede! Eu mesmo vou procurar minhas ovelhas
e tomar conta deles.
12 Como o pastor toma conta do rebanho, de dia,
quando se encontra no meio das ovelhas dispersas,
assim vou cuidar de minhas ovelhas e vou resgatá-las
de todos os lugares em que foram dispersadas
num dia de nuvens e escuridão.
15 Eu mesmo vou apascentar as minhas ovelhas
e fazê-las repousar - oráculo do Senhor Deus - .
16 Vou procurar a ovelha perdida, reconduzir a extraviada,
enfaixar a da perna quebrada,
fortalecer a doente, e vigiar a ovelha gorda e forte.
Vou apascentá-las conforme o direito.
17 Quanto a vós, minhas ovelhas
- assim diz o Senhor Deus -
eu farei justiça entre uma ovelha e outra,
entre carneiros e bodes.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 22,1-2a.2b-3.5-6 (R.1)

R. O Senhor é o pastor que me conduz;
não me falta coisa alguma.

2 Pelos prados e campinas verdejantes *
ele me leva a descansar.
Para as águas repousantes me encaminha, *
3 e restaura as minhas forças. R.

5 Preparais à minha frente uma mesa, *
bem à vista do inimigo,
e com óleo vós ungis minha cabeça; *
o meu cálice transborda. R.

6 Felicidade e todo bem hóo de seguir-me *
por toda a minha vida;
e, na casa do Senhor, habitarei *
pelos tempos infinitos. R.
2ª Leitura - 1Cor 15,20-26.28

Entregará a realeza a Deus-Pai,
para que Deus seja tudo em todos.
Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 15,20-26.28 Irmãos:
20 Na realidade, Cristo ressuscitou dos mortos
como primícias dos que morreram.
21 Com efeito, por um homem veio a morte e é também
por um homem que vem a ressurreição dos mortos.
22 Como em Adão todos morrem,
assim também em Cristo todos reviverão.
23 Porém, cada qual segundo uma ordem determinada:
Em primeiro lugar, Cristo, como primícias;
depois, os que pertencem a Cristo,
por ocasião da sua vinda.
24 A seguir, será o fim,
quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois
de destruir todo principado e todo poder e força.
25 Pois é preciso que ele reine até que todos os seus
inimigos estejam debaixo de seus pés.
26 O último inimigo a ser destruído é a morte.
28 E, quando todas as coisas estiverem submetidas a ele,
então o próprio Filho se submeterá
àquele que lhe submeteu todas as coisas,
para que Deus seja tudo em todos.
Palavra do Senhor.
Evangelho - Mt 25,31-46

Assentar-se-á em seu trono glorioso
e separará uns dos outros. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 25,31-46 Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
31 Quando o Filho do Homem vier em sua glória,
acompanhado de todos os anjos,
então se assentará em seu trono glorioso.
32 Todos os povos da terra serão reunidos diante dele,
e ele separará uns dos outros,
assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos.
33 E colocará as ovelhas à sua direita
e os cabritos à sua esquerda.
34 Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita:
`Vinde benditos de meu Pai!
Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou
desde a criação do mundo!
35 Pois eu estava com fome e me destes de comer;
eu estava com sede e me destes de beber;
eu era estrangeiro e me recebestes em casa;
36 eu estava nu e me vestistes;
eu estava doente e cuidastes de mim;
eu estava na prisão e fostes me visitar'.
37 Então os justos lhe perguntarão:
`Senhor, quando foi que te vimos com fome
e te demos de comer?
com sede e te demos de beber?
38 Quando foi que te vimos como estrangeiro
e te recebemos em casa,
e sem roupa e te vestimos?
39 Quando foi que te vimos doente ou preso,
e fomos te visitar?'
40 Então o Rei lhes responderá:
`Em verdade eu vos digo,
que todas as vezes que fizestes isso
a um dos menores de meus irmãos,
foi a mim que o fizestes!'
41 Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda:
`Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno,
preparado para o diabo e para os seus anjos.
42 Pois eu estava com fome e não me destes de comer;
eu estava com sede e não me destes de beber;
43 eu era estrangeiro e não me recebestes em casa;
eu estava nu e não me vestistes;
eu estava doente e na prisão e não fostes me visitar'.
44 E responderão também eles:
`Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede,
como estrangeiro, ou nu, doente ou preso,
e não te servimos?'
45 Então o Rei lhes responderá:
`Em verdade eu vos digo,
todas as vezes que não fizestes isso
a um desses pequeninos,
foi a mim que não o fizestes!'
46 Portanto, estes irão para o castigo eterno,
enquanto os justos irão para a vida eterna'.
Palavra da Salvação.




Fonte: CNBB

27/11/2017

2ª-feira da 34ª Semana do Tempo Comum

27 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Dn 1,1-6.8-20

Não se achou ninguém, dentre todos os presentes,
que se igualasse a Daniel, Ananias, Misael e Azarias. Início da Profecia de Daniel 1,1-6.8-20 1 No terceiro ano do reinado de Joaquim, rei de Judá,
Nabucodonosor, rei da Babilônia,
avançou sobre Jerusalém e pôs-lhe cerco;
2 o Senhor entregou em suas mãos Joaquim, rei de Judá,
e parte dos vasos da casa de Deus,
e ele os levou para a terra de Senaar,
para o templo de seus deuses,
depositando os vasos no tesouro dos deuses.
3 Então o rei ordenou ao chefe dos eunucos, Asfenez,
para que trouxesse, dentre os filhos de Israel,
alguns jovens de estirpe real ou de família nobre,
4 sem defeito físico e de boa aparência,
preparados com boa educação,
experientes em alguma ciência e instruídos,
e que pudessem estar no palácio real,
onde lhes deveriam ser ensinadas as letras
e a língua dos caldeus.
5 O rei fixou-lhes uma ração diária
da comida e do vinho de sua mesa,
de tal modo que,
assim alimentados e educados durante três anos,
eles pudessem no fim entrar para o seu serviço.
6 Havia, entre esses moços, filhos de Judá,
Daniel, Ananias, Misael e Azarias.
8 Ora, Daniel decidiu secretamente
não comer nem beber da mesa do rei
por convicções religiosas,
e pediu ao chefe dos eunucos
que o deixasse abster-se para não se contaminar.
9 Deus concedera que Daniel
obtivesse simpatia e benevolência por parte do mordomo.
Este disse-lhes:
'Tenho medo do rei, meu Senhor,
que determinou alimentação e bebida para todos vós;
10 se vier a perceber em vós um aspecto mais abatido
que o dos outros moços da vossa idade,
estareis condenando minha cabeça perante o rei'.
11 Mas disse Daniel ao guarda
que o chefe dos eunucos tinha designado
para tomar conta dele,
de Ananias, Misael e Azarias:
12 'Por favor, faze uma experiência
com estes teus criados por dez dias,
e nos sejam dados legumes para comer e água para beber;
13 e que à tua frente seja examinada nossa aparência
e a dos jovens que comem da mesa do rei,
e, conforme achares, assim resolverás com estes teus criados'.
14 O homem, depois de ouvir esta proposta,
experimentou-os por dez dias.
15 Depois desses dez dias,
eles apareceram com melhor aspecto
e mais robustos do que todos os outros jovens
que se alimentavam com a comida do rei.
16 O guarda, desde então, retirava a comida e bebida deles
para dar-lhes legumes.
17 A esses quatro jovens Deus concedeu
inteligência e conhecimento das letras e das ciências,
e a Daniel,
o dom da interpretação de todos os sonhos e visões.
18 Terminado, pois, o prazo
que o rei tinha fixado para a apresentação dos jovens,
foram estes trazidos à presença de Nabucodonosor
pelo chefe dos eunucos.
19 Depois de o rei lhes ter falado,
não se achou ninguém, dentre todos os presentes,
que se igualasse a Daniel, Ananias, Misael e Azarias.
E passaram à companhia do rei.
20 Em todas as questões de sabedoria e entendimento
que lhes dirigisse,
achava o rei neles dez vezes mais valor
do que em todos os adivinhos e magos
que havia em todo o reino.
Palavra do Senhor.
Salmo - Dn 3, 52. 53. 54. 55. 56 (R. 52b)

R. A vós louvor, honra e glória eternamente!
52 Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais.*
Sede bendito, nome santo e glorioso. R.

53 No templo santo onde refulge a vossa glória. R.

54 E em vosso trono de poder vitorioso. R.

55 Sede bendito, que sondais as profundezas*
e superior aos querubins vos assentais. R.

56 Sede bendito no celeste firmamento. R.

Evangelho - Lc 21,1-4

Viu também uma pobre viúva
que depositou duas pequenas moedas. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 21,1-4 Naquele tempo:
1 Jesus ergueu os olhos e viu pessoas ricas
depositando ofertas no tesouro do Templo.
2 Viu também uma pobre viúva
que depositou duas pequenas moedas.
3 Diante disto, ele disse:
'Em verdade vos digo que essa pobre viúva
ofertou mais do que todos.
4 Pois todos eles depositaram, como oferta feita a Deus,
aquilo que lhes sobrava.
Mas a viúva, na sua pobreza,
ofertou tudo quanto tinha para viver.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 21, 1-4

Muitas vezes somos injustos com as pessoas porque fazemos do elemento quantitativo a principal fonte dos nossos juízos e das nossas decisões em relação a elas. Assumindo os critérios do mundo, o número cada vez mais torna-se o principal critério para a nossa avaliação. Jesus nos mostra que diante de Deus, devemos pensar de forma diferente. Não é o quanto foi dado que manifesta a generosidade da pessoa, mas o como, o porquê e o significado da quantia que são realmente importantes, pois nos revela o relacionamento da pessoa com Deus e o seu envolvimento com ele.


Fonte: CNBB

28/11/2017

3ª-feira da 34ª Semana do Tempo Comum

28 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Dn 2,31-45

O Deus do céu suscitará um reino
que nunca será destruído;
antes, esmagará e aniquilará todos esses reinos.
Leitura da Profecia de Daniel 2,31-45 Naqueles dias, disse Daniel a Nabucodonosor:
31 Tu, ó rei,
olhavas, e pareceu-te ver uma estátua grande,
muito alta, erguida à tua frente,
de aspecto aterrador.
32 A cabeça da estátua era de ouro fino,
peito e braços eram de prata,
ventre e coxas, de bronze;
33 sendo as pernas de ferro,
e os pés, parte de ferro e parte de barro.
34 Estavas olhando, quando uma pedra,
sem ser empurrada por ninguém,
se desprendeu de algum lugar,
e veio bater na estátua,
em seus pés de ferro e barro,
fazendo-os em pedaços;
35 então, a um só tempo,
despedaçaram-se ferro, barro, bronze, prata e ouro,
tudo ficando como a palha miúda das eiras, no verão,
que o vento varre sem deixar vestígios;
mas a pedra que atingira a estátua
transformou-se num grande monte
e encheu toda a terra.
36 Este foi o sonho;
vou dar também a interpretação, ó rei,
em tua presença.
37 Tu és um grande rei,
e o Deus do céu te deu a realeza,
o poder, a autoridade e a glória;
38 ele entregou em tuas mãos os filhos dos homens,
os animais do campo e as aves do céu,
onde quer que habitem,
e te constituiu senhor de todos eles:
tu és a cabeça de ouro.
39 Depois de ti, surgirá outro reino,
que é inferior ao teu,
e ainda um terceiro, que será de bronze,
e dominará toda a terra.
40 O quarto reino será forte como ferro;
e assim como o ferro tudo esmaga e domina,
do mesmo modo, à semelhança do ferro,
ele esmagará e destruirá todos aqueles reinos.
41 Viste os pés e dedos dos pés,
parte de barro e parte de ferro,
porque o reino será dividido;
terá a força do ferro,
conforme viste o ferro misturado com barro cozido.
42 Viste também que os dedos dos pés
eram parte de ferro e parte de barro,
porque o reino em parte será sólido
e em parte quebradiço.
43 Quanto ao ferro misturado com barro cozido,
haverá de certo ligações por via de casamentos,
mas sem coesão entre as partes,
assim como o ferro não faz liga com o barro.
44 No tempo desses reinos,
o Deus do céu suscitará um reino
que nunca será destruído,
um reino que não passará a outro povo;
antes, esmagará e aniquilará todos esses reinos,
e ele permanecerá para sempre.
45 Quanto à pedra
que, sem ser tocada por mãos,
se desprendeu do monte
e despedaçou o barro cozido,
o ferro, o bronze, a prata e o ouro,
o grande Deus faz saber ao rei
o que acontecerá depois, no futuro.
O sonho é verdadeiro, e sua interpretação, fiel'.
Palavra do Senhor.
Salmo - Dn 3,57. 58. 59. 60. 61 (Cf. 59b)

R. Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
57 Obras do Senhor, bendizei o Senhor, R.

58 Céus do Senhor, bendizei o Senhor! R.

59 Anjos do Senhor, bendizei o Senhor! R.

60 Águas do alto céu, bendizei o Senhor! R.

61 Potências do Senhor, bendizei o Senhor! R.

Evangelho - Lc 21,5-11

Não ficará pedra sobre pedra. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 21,5-11 Naquele tempo:
5 Algumas pessoas comentavam a respeito do Templo
que era enfeitado com belas pedras
e com ofertas votivas.
Jesus disse:
6 'Vós admirais estas coisas?
Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra.
Tudo será destruído.'
7 Mas eles perguntaram:
'Mestre, quando acontecerá isto? E qual vai ser o sinal
de que estas coisas estão para acontecer?
8 Jesus respondeu: 'Cuidado para não serdes enganados,
porque muitos virão em meu nome, dizendo:
'Sou eu!' - e ainda: 'O tempo está próximo.'
Não sigais essa gente!
9 Quando ouvirdes falar de guerras e revoluções,
não fiqueis apavorados.
É preciso que estas coisas aconteçam primeiro,
mas não será logo o fim.'
10 E Jesus continuou:
'Um povo se levantará contra outro povo,
um país atacará outro país.
11 Haverá grandes terremotos,
fomes e pestes em muitos lugares;
acontecerão coisas pavorosas
e grandes sinais serão vistos no céu.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 21, 5-11

Não podemos por na realidade material o sentido final da nossa vida e a causa da nossa felicidade, pois o mundo material é transitório e só encontra o seu verdadeiro sentido enquanto é relacionado com o definitivo, ou seja, o mundo espiritual, e contribui para que a pessoa encontre nos valores que não são transitórios a causa da sua vida e da sua felicidade. Assim, devemos ser capazes de submeter os valores transitórios aos valores definitivos, pois somente eles podem nos garantir a nossa plena realização.


Fonte: CNBB

29/11/2017

4ª-feira da 34ª Semana do Tempo Comum

29 de Novembro de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Dn 5,1-6.13-14.16-17.23-28

Apareceram dedos de mão humana que iam escrevendo.
Leitura da Profecia de Daniel 5,1-6.13-14.16-17.23-28 Naqueles dias:
O rei Baltasar ofereceu um grande banquete
aos mil dignitários de sua corte,
tomando vinho em companhia deles.
2 Já embriagado,
Baltasar mandou trazer os vasos de ouro e prata,
que seu pai Nabucodonosor
tinha tirado do templo de Jerusalém,
para beberem deles o rei e os grandes do reino,
suas mulheres e concubinas.
3 Foram, pois, trazidos os vasos de ouro e prata,
retirados do templo de Jerusalém,
e deles se serviram o rei e os grandes do reino,
suas mulheres e concubinas;
4 bebiam vinho
e engrandeciam seus deuses de ouro e prata,
de bronze e ferro, de madeira e pedra.
5 Naquele mesmo instante,
apareceram dedos de mão humana
que iam escrevendo, diante do candelabro,
sobre a superfície da parede do palácio,
e o rei via os dedos da mão que escrevia.
6 Alterou-se o semblante do rei,
confundiram-se suas idéias
e ele sentiu vacilarem os ossos dos quadris
e tremerem os joelhos.
13 Então Daniel foi introduzido à presença do rei,
e este lhe disse:
'És tu Daniel, um dos cativos de Judá,
trazidos de Judá pelo rei, meu pai?
14 Ouvi dizer que possuis o espírito dos deuses,
e que em ti se acham ciência,
entendimento e sabedoria em grau superior.
16 Ora, ouvi dizer também
que sabes decifrar coisas obscuras
e deslindar assuntos complicados;
se, portanto, conseguires ler o escrito
e dar-me sua interpretação,
tu te vestirás de púrpura,
e levarás ao pescoço um colar de ouro,
e serás o terceiro homem do reino.'
17 Em resposta, disse Daniel perante o rei:
'Fiquem contigo teus presentes
e presenteia um outro com tuas honrarias;
contudo, vou ler, ó rei, o escrito
e fazer-te a interpretação.
23 Tu te levantaste contra o Senhor do céu;
os vasos de sua casa foram trazidos à tua presença
e deles bebestes vinho, tu e os grandes do reino,
suas mulheres e concubinas;
ao mesmo tempo, celebravas os deuses de prata e ouro,
de bronze e ferro, de madeira e pedra,
deuses que não vêem nem ouvem, e nada entendem,
- e ao Deus, que tem em suas mãos
tua vida e teu destino,
não soubeste glorificar.
24 Por isso, foram mandados por ele os dedos da mão,
que fez este escrito.
25 Assim se lê o escrito que foi traçado:
mâne, técel, pársin.
26 E esta é a explicação das palavras:
mâne: Deus contou os dias de teu reinado
e deu-o por concluído;
27 técel: foste pesado na balança,
e achado com menos peso;
28 pársin: teu reino foi dividido
e entregue aos medos e persas.'
Palavra do Senhor.
Salmo - Dn 3,62. 63. 64. 65. 66. 67 (R. 59b)

R. Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
62 Lua e sol, bendizei o Senhor! R.

63 Astros e estrelas, bendizei o Senhor! R.

64 Chuvas e orvalhos bendizei o Senhor! R.

65 Brisas e ventos, bendizei o Senhor! R.

66 Fogo e calor, bendizei o Senhor! R.

67 Frio e ardor, bendizei o Senhor! R.

Evangelho - Lc 21,12-19

Todos vos odiarão por causa do meu nome.
Mas vós não perdereis.um só fio de cabelo da vossa cabeça. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 21,12-19 Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
12 Antes que estas coisas aconteçam,
sereis presos e perseguidos;
sereis entregues às sinagogas e postos na prisão;
sereis levados diante de reis e governadores
por causa do meu nome.
13 Esta será a ocasião em que testemunhareis a vossa fé.
14 Fazei o firme propósito
de não planejar com antecedência a própria defesa;
15 porque eu vos darei palavras tão acertadas,
que nenhum dos inimigos vos poderá resistir ou rebater.
16 Sereis entregues até mesmo pelos próprios pais,
irmãos, parentes e amigos.
E eles matarão alguns de vós.
17 Todos vos odiarão por causa do meu nome.
18 Mas vós não perdereis
um só fio de cabelo da vossa cabeça.
19 É permanecendo firmes que ireis ganhar a vida!
Palavra da Salvação.
Reflexão - Lc 21, 12-19

Ganhar a vida eterna significa ser capaz de lutar no dia a dia pelos valores que a caracterizam. Mas os valores que caracterizam a vida eterna são completamente diferentes dos valores que caracterizam a nossa sociedade de hoje, sendo que a conseqüência dessa diferença é o conflito, que é seguido da perseguição, do ódio e, muitas vezes, da morte. Mas quem de fato acredita na vida eterna e a deseja ardentemente para si assume o projeto de Deus e os valores do Reino dos céus e luta constantemente por eles, não temendo a perseguição e desafiando até mesmo a morte, porque sabe que nada o separará da vida e vida em abundância.


Fonte: CNBB

30/11/2017

Santo André, Apóstolo . Festa

30 de Novembro de 2017

Cor: Vermelho

1ª Leitura - Rm 10,9-18

A fé vem da pregação
e a pregação se faz pela palavra de Cristo.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 10,9-18
Irmãos:
9 Se, com tua boca, confessares Jesus como Senhor
e, no teu coração,
creres que Deus o ressuscitou dos mortos,
serás salvo.
10 É crendo no coração que se alcança a justiça
e é confessando a fé com a boca
que se consegue a salvação.
11 Pois a Escritura diz:
"Todo aquele que nele crer não ficará confundido".
12 Portanto, não importa a diferença
entre judeu e grego;
todos têm o mesmo Senhor,
que é generoso para com todos os que o invocam.
13 De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor
será salvo.
14 Mas, como invocá-lo, sem antes crer nele?
E como crer, sem antes ter ouvido falar dele?
E como ouvir, sem alguém que pregue?
15 E como pregar, sem ser enviado para isso?
Assim é que está escrito:
"Quão belos são os pés dos que anunciam o bem".
16 Mas nem todos obedeceram à Boa-nova.
Pois Isaías diz:
"Senhor, quem acreditou em nossa pregação?"
17 Logo, a fé vem da pregação
e a pregação se faz pela palavra de Cristo.
18 Então, eu pergunto:
Será que eles não ouviram?
Certamente que ouviram,
pois "a voz deles se espalhou por toda a terra,
e as suas palavras chegaram aos confins do mundo".
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 18(19A),2-3.4-5 (R. 5a)

R. Seu som ressoa e se espalha em toda terra.
2 Os céus proclamam a glória do Senhor, *
e o firmamento, a obra de suas mãos;
3 o dia ao dia transmite esta mensagem, *
a noite à noite publica esta notícia. R.

4 Não são discursos nem frases ou palavras, *
nem são vozes que possam ser ouvidas;
5 seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
chega aos confins do universo a sua voz. R.

Evangelho - Mt 4,18-22

Imediatamente deixaram as redes e o seguiram. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 4,18-22
18 Quando Jesus andava à beira do mar da Galiléia,
viu dois irmãos:
Simão, chamado Pedro, e seu irmão André.
Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores.
19 Jesus disse a eles: 'Segui-me,
e eu farei de vós pescadores de homens.'
20 Eles, imediatamente deixaram as redes e o seguiram.
21 Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos:
Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João.
Estavam na barca com seu pai Zebedeu
consertando as redes.
Jesus os chamou.
22 Eles, imediatamente deixaram a barca e o pai,
e o seguiram.
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mt 4, 18-22

No nosso dia a dia devemos estar sempre atentos à presença de Jesus que se aproxima de nós e nos chama para o serviço do Reino. Esta aproximação acontece principalmente a partir dos apelos que chegam até nós nos sofrimentos, nas dores, nas necessidades não satisfeitas, na fome, na miséria, na culpa, na falta de fé, no desconhecimento de Deus, na falta de sentido de vida, na violência, enfim, em tudo o que exige de nós uma resposta de amor, que é o fundamento de todo apostolado, de todo seguimento de Jesus. Deixando tudo o que estamos fazendo, devemos ser a resposta viva de Deus para todos esses apelos.




Fonte: CNBB

PUBLICIDADE
Privacy Policy
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal