28 DE AGOSTO - QUARTA-FEIRA - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"extra Ecclesiam nulla salus"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
VATICAN NEWS
Pesquisa rápida
QUARESMA DE SAO MIGUEL
Liturgia Diária


4ª-FEIRA DA 21ª SEMANA - TEMPO COMUM
COR LITÚRGICA: VERDE


1a Leitura - 1Ts 2,9-13

Trabalhamos dia e noite; foi assim que vos anunciamos o evangelho de Deus.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 2, 9-13
9 Irmãos, certamente ainda vos lembrais dos nossos trabalhos e fadigas. Trabalhamos dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vós. Foi assim que anunciamos o evangelho de Deus.
10 Vós sois testemunhas, e Deus também, de quão santo, justo, irrepreensível foi o nosso proceder para convosco, os fiéis.
11 Bem sabeis que, como um pai a seus filhos,
12 nós exortamos a cada um de vós e encorajamos e insistimos, para que vos comporteis de modo digno de Deus, que vos chama ao seu reino e à sua glória.
13 Por isso, agradecemos a Deus sem cessar por vós terdes acolhido a pregação da palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 138 (139),7-8. 9-10. 11-12ab (R.1a)
 
R. Senhor, vós me sondais e me conheceis!

7 Em que lugar me ocultarei de vosso espírito? / E para onde fugirei de vossa face? 8 Se eu subir até os céus, ali estais; / se eu descer até o abismo, estais presente.
R.
 
9 Se a aurora me emprestar as suas asas, / para eu voar e habitar no fim dos mares; 10 mesmo lá vai me guiar a vossa mão / e segurar-me com firmeza a vossa destra.
R.
 
11 Se eu pensasse: 'A escuridão venha esconder-me / e que a luz ao meu redor se faça noite!' 12a Mesmo as trevas para vós não são escuras, 12b a própria noite resplandece como o dia,
R.

Evangelho - Mt 23,27-32
 
Sois filhos daqueles que mataram os profetas.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 23, 27-32
Naquele tempo, disse Jesus:
27 Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão!
28 Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça.
29 Aí de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós construís sepulcros para os profetas e enfeitais os túmulos dos justos,
30 e dizeis: 'Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas'.
31 Com isso, confessais que sois filhos daqueles que mataram os profetas.
32 Completai, pois, a medida de vossos pais!'
Palavra da Salvação.






SANTO AGOSTINHO, BISPO E DOUTOR DA IGREJA - SANTORAL
 
1a Leitura - 1Jo 4,7-16
 
Foi Deus quem nos amou primeiro.

Leitura da Primeira Carta de São João 4, 7-16
7 Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus.
8 Quem não ama, não chegou a conhecer Deus, pois Deus é amor.
9 Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos vida por meio dele.
10 Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de reparação pelos nossos pecados.
11 Caríssimos, se Deus nos amou assim, nós também devemos amar-nos uns aos outros.
12 Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece conosco e seu amor é plenamente realizado entre nós.
13 A prova de que permanecemos com ele, e ele conosco, é que ele nos deu o seu Espírito.
14 E nós vimos, e damos testemunho, que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo.
15 Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece com ele, e ele com Deus.
16 E nós conhecemos o amor que Deus tem para conosco, e acreditamos nele. Deus é amor: quem permanece no amor, permanece com Deus, e Deus permanece com ele.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 118(119),9.10.11.12.13.14 (R. 12b)
 
R. Ó Senhor, ensinai-me os vossos mandamentos!

9 Como um jovem poderá ter vida pura? / Observando, ó Senhor, vossa palavra.
R.
 
10 De todo o coração eu vos procuro, / não deixeis que eu abandone a vossa lei!
R.
 
11 Conservei no coração vossas palavras, / a fim de eu não peque contra vós.
R.
 
12 Ó Senhor, vós sois bendito para sempre; / os vossos mandamentos ensinai-me!
R.
 
13 Com meus lábios, ó Senhor, eu enumero / os decretos que ditou a vossa boca.
R.
 
14 Seguindo vossa lei me rejubilo / muito mais do que em todas as riquezas.
R.

Evangelho - Mt 23,8-12
 
O maior dentre vós deve ser aquele que vos serve.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 23, 8-12
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
8 'Quanto a vós, nunca vos deixeis chamar de Mestre, pois um só é vosso Mestre e todos vós sois irmãos.
9 Na terra, não chameis a ninguém de pai, pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.
10 Não deixeis que vos chamem de guias, pois um só é o vosso Guia, Cristo.
11 Pelo contrário, o maior dentre vós deve ser aquele que vos serve.
12 Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado'.
Palavra da Salvação.




Fonte: Youtube RS21
Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)
“Senhor, vós me sondais e conheceis”.
Mt 23, 27-32

Jesus revela a incoerência dos doutores da Lei e dos fariseus. Não são os que se mostram exteriormente. Ao contrário, o exterior oculta o interior. Jesus ilustra com duas imagens:

Primeiro, a figura do sepulcro, belo por fora e cheio de podridão por dentro.

Segundo, a figura faz referência aos túmulos que as lideranças religiosas erguem para os profetas. Prestam-lhe homenagens como pessoas beneméritas, no entanto eles próprios os haviam eliminados.

Jesus teria dito aos doutores da Lei e Fariseus: “Essa cara de anjo não me engana”. O discípulo não pode viver essa hipocrisia. A beleza exterior não corresponde ao que passava no interior. A piedade na oração mascara o egoísmo. As palavras bonitas eram cortina de fumaça para acobertar a maldade praticada contra o semelhante.

A fala de Jesus é forte, porque os doutores da Lei e os fariseus estavam se organizando para mata-Lo e na sequencia eliminar os discípulos também. Quem sabe batendo forte na consciência deles, Jesus consegue fazê-los desistir de seus planos malignos.

Jesus quer contar com discípulos verdadeiros, cuja a conduta revela a beleza de seu interior. A religião de fachada é indigna de quem aderiu ao caminho de Jesus com consciência e generosidade.

Rezemos: Senhor, quero ser um discípulo verdadeiro, consciente de viver a minha escolha generosamente. Quero ser transparente no amor e comprometido no serviço.

Deus abençoe você e sua família.
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua nova jornada de quarta-feira. Um novo dia começa e com ele grandes surpresas e novidades. Antes mesmo de você acordar, Deus preparou o seu dia, desde a madrugada, para você sentir o maravilhoso DOM DA VIDA. Viver é um dom e você, eu, e toda a criação está se despertando para a vida. Tudo é dom, tudo é graça!  Hoje recordamos um grande santo em nossa Igreja: Santo Agostinho, bispo e doutor. Uma história linda de fé e total dedicação a Deus. Uma vida onde a Graça de Deus encontrou acolhida.
Santo Agostinho, rogai por nós.

Mas os que esperam no Senhor
renovarão as suas forças
e subirão com asas como águias;
correrão e não se cansarão;
caminharão e não se fatigarão.
Isaías 40,31

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
ORAÇÃO
S. AGOSTINHO, BISPO DE HIPONA E DOUTOR DA IGREJA

Agostinho, Fra Angelico (MET)  (© MET)
Agostinho nasceu no dia 13 de novembro de 354, em Tagaste, África. Foi educado à fé católica pela sua mãe, Santa Mônica, mas não seguiu seu exemplo. Adolescente vivaz, perspicaz e exuberante, dedicou-se ao estudo da retórica e seu resultado foi excelente. Amava a vida e seus prazeres, cultivava amizades, teve paixões amorosas, adorava o teatro, buscava divertimentos e distrações.

Em Cartagena, onde prosseguia seus estudos, apaixonou-se por uma moça; por ser de classe social inferior, fez dela apenas sua concubina; fruto desta relação foi Adeodato. Não obstante a sua jovem idade, Agostinho permaneceu-lhe fiel e assumiu a responsabilidade da vida doméstica. Entretanto, a leitura de Hortensius, de Cícero, mudou seu modo de encarar as coisas. “A felicidade – escreveu o grande orador – consiste nos bens que não perecem: sabedoria, verdade, virtudes”. Assim, Agostinho passou a buscá-las.


A busca da Verdade

Começou a sua busca pela Bíblia. Mas, acostumado com textos retumbantes, a acha grosseira e ilógica. Então, aproximou-se do maniqueísmo. Ao voltar para Tagaste, abriu uma escola de gramática e retórica, com a ajuda de um benfeitor. Porém, a vida que levava, não o satisfazia, por isso, regressou a Cartagena, esperando encontrar uma vida melhor. Porém, continuou insatisfeito. A sua sede de verdade não se aplacava com a doutrina maniqueísta. O jovem retórico promissor passa a outros tipos de busca. Assim, no ano 382, transferiu-se para Roma, com o companheiro e seu filho, sem que sua mãe o soubesse, apesar de ter ido a Cartagena.

Na capital, porém, Agostinho manteve contato com os maniqueístas, dos quais recebeu ajuda e apoio. Depois, entendeu que a Providência atuava também através de escolhas erradas. A sua carreira teve sucesso, tanto que, em 384, conseguiu uma cátedra de Retórica em Milão. Contudo, sua inquietude interior continuava a atormentá-lo.


A conversão: “Pega e lê”

Sua ambição foi saciada, mas seu coração não. Para aperfeiçoar a sua “ars oratoria”, começou a seguir os sermões do santo Bispo Ambrósio. Queria entender suas capacidades dialéticas. Todavia, as palavras do Bispo o atingem profundamente. Neste ínterim, sua mãe Mônica se transfere para Milão, permanecendo ao seu lado, sobretudo, com as orações. No entanto, Agostinho se aproximava, cada vez mais, à Igreja católica, tanto que já se sentia catecúmeno. Agora só lhe faltava uma esposa que fosse cristã e não mais concubina. A mulher, que por anos havia convivido com ele, volta para a África.

Ainda atormentado, Agostinho devora textos de filosofia e mergulha nas Sagradas Escrituras. Era tentado pela experiência dos pensadores grego e atraído pelo estilo de vida dos ascetas cristãos, mas não conseguir se decidir.

Certo dia de agosto de 386, desorientado e confuso, deixando-se levar por um pranto copioso e desesperado, pareceu-lhe ouvir uma voz: “Pega e lê”! Achou que a voz o convidava a tomar em mãos as Cartas de Paulo, que estavam sobre a mesa, e a abri-las por acaso. E leu: “Comportemo-nos honestamente, como de dia, não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Mas, revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências” (Rm 13, 13-14). A leitura deste trecho foi-lhe fulgurante. Então, conseguiu mudar de vida e dedicar-se totalmente a Deus. Foi batizado por Santo Ambrósio na noite entre 24 e 25 de abril de 387. Desejoso de regressar à África, partiu para Roma, a fim de embarcar no porto de Óstia. Ali, faleceu sua mãe Mônica.


Primeira comunidade Agostiniana e ministério episcopal

Em Tagaste, Agostinho funda sua primeira comunidade. Entre o fim de 390 e início de 391, encontra-se, casualmente, na basílica de Hipona, onde o Bispo Valério pregava aos fiéis sobre a necessidade de um presbítero na sua diocese. Por entusiasmo popular, Agostinho foi conduzido diante do Bispo, que o ordenou sacerdote. Ciente de ter que viver voltado para Deus, estudando e meditando as Escrituras, compreendeu que era chamado para algo mais. Sucedendo Valério, tornou-se Bispo de Hipona. Deixa numerosos escritos, onde consegue conciliar “fé e razão”. Entre eles, O livre arbítrio, A Trindade, A cidade de Deus. Menção particular merecem As Confissões, nas quais Agostinho faz uma auto narração, deixando emergir, em modo magistral, a sua interioridade e a história do seu coração.

Citações

- “Fizeste-nos para vós, Senhor, e o nosso coração não se dá paz enquanto não descansar em vós” (Confissões 1, 1, 1).
- “Não saia para fora, mas volte para dentro de si: a verdade reside no interior do homem” (A verdadeira religião, 39, 72).
- “Ninguém pode atravessar o mar deste século, se não for levado pela cruz de Cristo... não abandone a cruz, pois ela o carregará”. (Comentário sobre o Evangelho de São João 2, 2).


FONTE: VATICAN NEWS
SANTO DO DIA







FEVEREIRO
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SÁB





1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
181920212223
2425262728

- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo