ÚLTIMAS NOTÍCIAS - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

- SOMENTE EVANGELHO, SEM POLÍTICA -
Ir para o conteúdo

Dom Helder Câmara

Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana
Published by em NOTÍCIAS · 27 Agosto 2019
RELIGIÃO

Dom Helder Câmara poderá ser proclamado santo

Patrono da Escola Superior Dom Helder Câmara, o bispo da Igreja Católica que defendeu o Estado Democrático de Direito e os direitos fundamentais, tem mais um passo para a canonização.


Neste dia 27 de agosto, quando se celebra o 20º aniversário de falecimento de Dom Helder Câmara, há uma boa notícia. O seu processo de canonização, procedimento pelo qual a Igreja Católica declara alguém santo, teve um significativo passo.

O processo de canonização de Dom Helder Câmara foi solicitado em maio de 2014, pela arquidiocese de Olinda e Recife. O Vaticano autorizou a abertura em fevereiro de 2015. A etapa diocesana foi concluída em dezembro do ano passado – o dossiê, de 197 páginas, reuniu depoimentos de 54 pessoas que conviveram com ele.

No próximo dia 5 de setembro será aberta a fase romana do processo. Então a Igreja nomeia um relator e determina que duas comissões preparem dois trabalhos: um minucioso perfil biográfico e uma defesa argumentativa de suas virtudes. A partir de então, é dado um parecer.

Se aprovado, o papa declara que ele é um venerável. Então é preciso a comprovação de um milagre para que seja beatificado. E um outro, para que seja canonizado – proclamado santo.
“O próximo passo será o papa reconhecer, em nome da Igreja, que Dom Helder praticou em grau heroico as virtudes cristãs. Aí ele será declarado venerável”, afirmou Jociel Gomes, frade franciscano responsável por realizar o pedido junto ao Vaticano.


Atuação de Dom Helder

Décimo primeiro filho de um jornalista e de uma professora de ensino fundamental, Dom Helder entrou no seminário diocesano de Fortaleza, o Seminário da Prainha, no ano de 1923, aos 14 anos.

Foi ordenado padre aos 22 anos. Ainda jovem, envolveu-se com causas sociais. Coordenou os chamados círculos operários cristãos e liderou a Juventude Operária Católica. Dedicou-se a atividades de lazer e alfabetização de jovens sem acesso ao ensino formal.

Também iniciou, em 1933, a campanha pela Sindicalização Operária Feminina, para a promoção dos direitos de empregadas domésticas e lavadeiras.

Convidado pelo escritor e político Plínio Salgado (1895-1975), ingressou no grupo conservador e nacionalista Ação Integralista Brasileira. Foi considerado o maior propagandista do tema no Ceará.

Contudo se desiludiu rapidamente com o movimento, considerado de direita. Ao fim da década de 1930 se autodefinia como humanista integral e democrata cristão.

Dom Helder teve papel importante durante a Segunda Guerra Mundial. Fundou a Comissão Católica Nacional de Imigração para acolher refugiados que chegavam ao país.

Tornou-se bispo aos 43 anos, em 1952. No mesmo ano, conseguiu a aprovação do Vaticano para criar a Conferência Nacional do Bispos do Brasil, a CNBB.

A partir de então passou a se dedicar a causas como a Cruzada São Sebastião, como bispo auxiliar do Rio de Janeiro, que resultou na construção de conjuntos habitacionais para moradores de favelas, e o Banco da Providência, para atender aos sem renda.

Participou ativamente das quatro sessões do Concílio Ecumênico Vaticano 2º, nos anos 1960, e foi um dos proponentes do Pacto das Catacumbas, em que 42 bispos de todo o mundo se comprometeram a assumir atitudes com o objetivo de reduzir a pobreza global e tornar a Igreja mais humilde e servidora.
O documento é considerado o embrião da Teologia da Libertação pela qual a Igreja Católica proclamou “a opção preferencial pelos pobres”.

Durante o regime militar brasileiro, Dom Helder percorreu a Europa denunciando as torturas provocadas pelos militares. Contudo, Dom Helder se referia aos militares que estavam no Governo: "meus queridos irmãos equivocados".

Para celebrar a memória de Dom Helder, a Escola de Direito Dom Helder Câmara, lançou o concurso de redação com o tema: “Inovação e empreendedorismo: o olhar de Dom Helder para a juventude.” Como premiação, os autores das redações classificadas nos dois primeiros lugares receberão uma viagem à Olinda e Recife para conhecer os passos de Dom Helder. O terceiro e quarto lugar receberão um Tablet. Os quatro primeiros classificados apresentarão suas redações no encerramento do II Congresso do Conhecimento.

FONTE: DomTotal com informações da FSP.




- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo