Cerco de Jericó - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

Menu principal:

Cerco de Jericó

COLETÂNEA > ORAÇÕES > Cura e Libertação
PUBLICIDADE
A preparação espiritual

O Cerco de Jericó é uma poderosa modalidade de oração comunitária, inspirada por Nossa Senhora e pela bíblia, que se utiliza das armas espirituais mais fortes da igreja: eucaristia, rosário, jejum e comunidade.
Antes de participar do Cerco de Jericó, prepare-se espiritualmente:
 
  • Retire-se para um local isolado, sem o risco de ser interrompido e comece sua oração pedindo ao Espírito Santo que sonde as partes mais íntimas de sua alma e traga à sua memória os pecados que ainda não foram confessados. Anote tudo em uma folha e faça uma boa confissão;
  • Escreva em uma folha as suas intenções particulares;
  • Estabeleça os dias e os horários em que você irá participar do Cerco de Jericó, durante os sete dias;
  • Faça jejum ao menos um dia. Lembre-se: jejuar não é passar fome, mas privar-se de um determinado alimento ou seus excessos;
  • As orações do Cerco, contidas neste pequeno manual, são realizadas diariamente pelos sacerdotes após a Santa Missa; procure estar presente, mesmo que você vá à igreja em outros horários.

 
 
ORAÇÃO DO CERCO DE JERICÓ

1. Iniciamos o Cerco de Jericó professando a fé cristã:
 
“Creio em Deus Pai Todo-Poderoso,
Criador do céu e da terra,
creio em Jesus Cristo Nosso Senhor,
que foi concebido pelo poder do Espírito Santo,
nasceu da Virgem Maria,
padeceu sob Pôncio Pilatos,
foi crucificado morto e sepultado,
desceu à mansão dos mortos,
subiu aos céus,
está sentado à direita de Deus Pai,
de onde a de vir a julgar os vivos e os mortos.
Creio no Espírito Santo,
na Santa Igreja Católica,
na comunhão dos Santos,
na remissão dos pecados,
na ressurreição da carne,
na vida eterna.”
 
2. Revista-se com a armadura de Deus, vestes espirituais de Efésios 6,10-18:
 
“Finalmente, irmãos, fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder.
Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio.
Pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar,
mas contra os principados e potestades,
contra os príncipes deste mundo tenebroso,
contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.
Tomai, por tanto, a armadura de Deus,
para que possais resistir nos dias maus
e manter-vos inabaláveis no cumprimento do vosso dever.
Ficai alerta,
à cintura cingidos com a verdade,
o corpo vestido com a couraça da justiça,
e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz.
Sobretudo, embraçai o escudo da fé,
com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno.
Tomai, enfim,
o capacete da salvação e a espada do Espírito,
isto é, a palavra de Deus.
Intensificai as vossas invocações e súplicas.
Orai em toda circunstância,
pelo Espírito, no qual perseverai em intensa vigília de súplica por todos os cristãos.”

3. Assuma sua autoridade espiritual e derrube as fortalezas da mente que impõem condição racional ao plano de Deus – II Corintios 10,3-7:
 
“Porque, ainda que vivamos na carne,
não militamos segundo a carne.
Não são carnais as armas com que lutamos.
São poderosas, em Deus, capazes de arrasar fortificações.
Nós aniquilamos todo raciocínio e todo orgulho que se levanta contra o conhecimento de Deus,
e cativamos todo pensamento e o reduzimos à obediência a Cristo.
Estamos prontos também para castigar todos os desobedientes,
assim que for perfeita a vossa obediência.
Julgais as coisas pela aparência!...
Quem se gloria de pertencer a Cristo considere que,
como ele é de Cristo, assim também nós o somos.”

4. Recite o Salmo 90 (Ave Maria) e reforce a sua fé, reassuma a sua característica de filho de Deus e deixe-se envolver pela presença do Senhor:
 
“Tu que estás sob a proteção do Altíssimo
e moras à sombra do Onipotente,
dize ao SENHOR:
‘Meu refúgio, minha fortaleza, meu Deus, em quem confio’.
Ele te livrará do laço do caçador,
da peste funesta;
ele te cobrirá com suas penas,
sob suas asas encontrarás refúgio.
Sua fidelidade te servirá de escudo e couraça.
Não temerás os terrores da noite
nem a flecha que voa de dia,
nem a peste que vagueia nas trevas,
nem a epidemia que devasta ao meio dia.
Cairão mil ao teu lado e dez mil à tua direita;
mas nada te poderá atingir.
Basta que olhes com teus olhos,
verás o castigo dos ímpios.
Pois teu refúgio é o SENHOR;
fizeste do Altíssimo tua morada.
Não poderá te fazer mal a desgraça,
nenhuma praga cairá sobre tua tenda.
Pois ele dará ordem a seus anjos para te guardarem em todos os teus passos.
Em suas mãos te levarão
para que teu pé não tropece em nenhuma pedra.
Caminharás sobre a cobra e a víbora,
pisarás sobre leões e dragões.
‘Eu o salvarei, porque a mim se confiou;
eu o exaltarei, pois conhece meu nome.
Ele me invocará, e lhe darei resposta;
perto dele estarei na desgraça,
vou salvá-lo e torná-lo glorioso.
Vou saciá-lo com longos dias e lhe mostrarei minha salvação’.’

5. Ao sentir-se cheio do Espírito Santo, como Nossa Senhora no momento da concepção, cante a Magnífica (Lucas 1,46-55):
 
"Tu que habitas sob a proteção do Altíssimo, que moras à sombra do Onipotente,
dize ao Senhor: Sois meu refúgio e minha cidadela, meu Deus, em que eu confio.
É ele quem te livrará do laço do caçador, e da peste perniciosa.
Ele te cobrirá com suas plumas, sob suas asas encontrarás refúgio. Sua fidelidade te será um escudo de proteção.
Tu não temerás os terrores noturnos, nem a flecha que voa à luz do dia,
nem a peste que se propaga nas trevas, nem o mal que grassa ao meio-dia.
Caiam mil homens à tua esquerda e dez mil à tua direita, tu não serás atingido.
Porém verás com teus próprios olhos, contemplarás o castigo dos pecadores,
porque o Senhor é teu refúgio. Escolheste, por asilo, o Altíssimo.
Nenhum mal te atingirá, nenhum flagelo chegará à tua tenda,
porque aos seus anjos ele mandou que te guardem em todos os teus caminhos.
Eles te sustentarão em suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.
Sobre serpente e víbora andarás, calcarás aos pés o leão e o dragão.
Pois que se uniu a mim, eu o livrarei; e o protegerei, pois conhece o meu nome.
Quando me invocar, eu o atenderei; na tribulação estarei com ele. Hei de livrá-lo e o cobrirei de glória.
Será favorecido de longos dias, e mostrar-lhe-ei a minha salvação."

6. Fique em pé e entre em batalha espiritual (Salmo 67,2 – Ave Maria):
 
“Levanta-se Deus;
eis que se dispersam seus inimigos,
e fogem diante dele os que o odeiam.
Eles se dissipam como a fumaça,
como a cera que se derrete ao fogo.
Assim perecem os maus diante de Deus.
Os justos, porém, exultam e se rejubilam em sua presença, e transbordam de alegria.”

7. Invoque a presença do Senhor para combater ao seu lado e pelas intenções pessoais e comunitárias, lembrando de que Ele é a videira e nós somos os ramos, e sem Ele, nada podemos fazer. Recite o Salmo 34,1-9 (Ave Maria) em voz alta:
 
Lutai, Senhor, contra os que me atacam; combatei meus adversários.
Empunhai o broquel e o escudo, e erguei-vos em meu socorro.
Brandi a lança e sustai meus perseguidores. Dizei à minha alma: Eu sou a tua salvação.
Sejam confundidos e envergonhados os que odeiam a minha vida, recuem humilhados os que tramam minha desgraça.
Sejam como a palha levada pelo vento, quando o anjo do Senhor vier acossá-los.
Torne-se tenebroso e escorregadio o seu caminho, quando o anjo do Senhor vier persegui-los,
porquanto sem razão me armaram laços; para me perder, cavaram um fosso sem motivo.
Venha sobre eles de improviso a ruína; apanhe-os a rede por eles mesmos preparada, caiam eles próprios na cova que abriram.
Então a minha alma exultará no Senhor, e se alegrará pelo seu auxílio.

8. Agora peça ajuda a Deus, para que sejam definitivamente destruídas as maldições:
 
Senhor Jesus Cristo, peço-lhe humildemente que venha em auxílio à minha fraqueza, pois ainda me sinto um bebê na fé, e ajude-me neste momento. Tome o seu lugar em meu coração, assuma todo o controle, poder, domínio e autoridade sobre mim, e através do Espírito Santo quebre agora todas as muralhas que me impedem de viver a minha verdadeira vocação cristã e derrube neste momento:
  • as muralhas de pragas ou maldições proferidas por meus antepassados e por aqueles que de algum modo possuem autoridade espiritual sobre mim;
  • as muralhas de maldições e enfermidades vindas de meus antepassados e enfrentadas por minha família nos dias de hoje, e que ainda recaem sobre mim;
  • as muralhas do ódio, orgulho, inveja, ciúmes, idolatria, vícios, egoísmo, solidão, avareza, gula, luxúria e preguiça que têm amarrado a minha vida;
  • as muralhas de intriga, brigas, contendas, separação, divórcio, desentendimentos e todo tipo de desunião que tem assolado minha família;
  • as muralhas das dificuldades financeiras, da falta de emprego ou de trabalho, empecilhos nos negócios, falta de dinheiro, confusão e dificuldade de decisão compatível com a sua vontade;
  • as muralhas das doenças da alma que tem atravessado várias gerações da minha família, especialmente as práticas que são abominação a seus olhos, como a homossexualidade, prostituição, dependência de álcool ou outras drogas, hipocondria e língua mentirosa;
  • as muralhas do ódio, orgulho, inveja, ciúmes, idolatria, vícios, egoísmo, solidão, avareza, gula, luxúria e preguiça que têm amarrado a minha vida;
  • as muralhas do engano de Satanás que norteiam os meus pensamentos, todas as iluminações e astúcias do inimigo, sejam de qual origem forem;
  • as muralhas de ocultismo, sortilégio, adivinhação, cartomancia, horóscopo, magia, dependência, pacto, oferendas e consagrações a entidades espirituais, sejam elas da origem que forem;
  • as muralhas que estão impedindo que eu seja aquilo que Senhor me criou para ser e que eu viva aquilo o Senhor me criou para viver;
  • toda e qualquer ação de satanás em minha vida espiritual que me torna escravo e dependente do mal, e que impede que eu seja totalmente renovado(a) pelo seu Preciosíssimo Sangue Redentor;
  • Senhor Jesus Cristo, eu renovo neste momento as promessas de meu batismo e assumo a Sua vitória e libertação completas em minha vida. Assumo um novo pentecostes em meu coração e declaro a toda criatura que Jesus Cristo é o meu Senhor e Salvador!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
9. Agora reze por suas intenções e as da comunidade, com fé, autoridade e confiança, para que sejam quebradas as maldições:
 
“Senhor Deus Pai Todo Poderoso, neste momento eu tomo autoridade em nome de seu filho Jesus Cristo, meu Senhor e Salvador, e peço-lhe o mesmo poder que foi dado a Josué e a seus companheiros para derrubar as muralhas de Jericó, e também ao Papa João Paulo II e seus intercessores, para que ele pudesse derrubar as muralhas de ferro do comunismo. Neste momento assumo minha posição espiritual em Cristo, na qualidade de filho(a) de Deus Altíssimo, tomo por base o meu batismo e ordeno, acompanhado pelos santos anjos de batalha do Senhor, que:
 
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer poder de satanás e seus demônios que prejudica, escraviza e domina a minha vida, os meus pensamentos, os meus sentimentos e as minhas decisões;
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer poder de satanás e seus demônios que pretende a minha ruína espiritual e material;
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer poder de satanás e seus demônios que semeia ódio, desentendimento, mágoa, orgulho, fofoca, julgamento e falta de perdão em meu coração;
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer poder de satanás e seus demônios que semeia a desunião em minha casa e na minha família;
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer poder de satanás e seus demônios que pretende incutir em mim o conhecimento trazido por falsas doutrinas e religiões;
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer trabalho ou despacho realizado, escrito ou pronunciado contra a minha vida, a minha saúde, a minha casa, os meus amados, os meus bens materiais e minhas fontes de suprimento;
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer feitiço, simpatia ou encantamento para destruir a minha fé, esperança e caridade;
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer envolvimento anterior que tive com falsas doutrinas e religiões contrárias à fé Católica Apostólica Romana, especialmente envolvimento com espiritismo; maçonaria, umbanda, quimbanda, mesa branca, mesa negra, rosa cruz, mens sana, seicho-no-ie, numerologia, nova era, gnose, astrologia, cartomancia e demais superstições;
    • Seja destruída e anulada toda e qualquer enfermidade física, emocional e espiritual que se levantou contra mim para me afastar de Deus, da verdadeira fé e da verdadeira paz;
    • Seja destruída e anulada toda e qualquer enfermidade física que está prejudicando meu corpo, como paralisia, dores generalizadas, problemas cardíacos, renais, nos joelhos e nas pernas, hepáticos, cegueira, surdez, dores na cabeça e nas mãos, artrite, osteoporose, câncer, aids, alergia, diabetes e outros que me impedem de viver plenamente com alegria e paz;
    • Seja destruído e anulado todo e qualquer problema emocional que me impede de viver a minha verdadeira vocação espiritual e ter alegria, como problemas mentais, opressão, depressão, ansiedade, insônia, angústia, rejeição, medo, nostalgia, bipolaridade, síndrome do pânico, solidão, ira e outros que tiram a minha verdadeira paz;
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 
10.  Ainda em pé e segurando uma cruz, faça a pequena oração de exorcismo do Papa Leão XIII, publicada por sua ordem em 1884, para uso público e privado, por parte de sacerdotes e leigos:
 
“Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
 
 

ORAÇÃO A S. MIGUEL ARCANJO (de joelhos)
Gloriosíssimo Príncipe dos Exércitos celestes, S. Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate contra os principados e as potestades, contra os chefes deste mundo de trevas, contra os espíritos malignos espalhados pelos ares (Ef. 6,10-12).
Vinde em auxílio dos homens que Deus fez à Sua imagem e semelhança, e resgatou com grande preço da tirania do Demônio (Sab. II, 23-24; I Cor. 6, 20).
É a vós que a Santa Igreja venera como seu guardião e patrono, vós a quem o Senhor confiou as almas resgatadas para as introduzir na felicidade celeste. Suplicai, pois, ao Deus da Paz, que esmague Satanás sob os nossos pés a fim de lhe tirar o poder para prejudicar a igreja. Apresentai ao Altíssimo as nossas orações para que depressa desçam sobre nós as misericórdias do Senhor. E sujeitai a antiga serpente – que não é outro senão o Diabo ou Satanás – para o precipitar encadeado nos Abismos, de modo que não possa, nunca mais, seduzir as nações. (Apoc. 20, 3).
 
 
 
 
 

EXORCISMO (em pé)
Em nome de Jesus Cristo, nosso Deus e Senhor, com a intercessão da Imaculada Virgem Maria, Mãe de Deus, de S. Miguel Arcanjo, dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, e de todos os santos, apoiados na autoridade sagrada:
da Santa Igreja Católica (para os leigos)
do nosso ministério (para os sacerdotes)
nós empreendemos, com confiança, a batalha para afastar os ataques e as emboscadas do Demônio.
 
 
 
 
 
 

SALMO
Levanta-se o Senhor e sejam dispersos os seus inimigos! Fujam diante d’Ele aqueles que O odeiam!
Desvaneçam como se desvanece o fumo. E como se derrete a cera ao fogo, assim pereçam os pecadores diante do rosto de deus (Salmo 67, 2 e 3).
V. Eis a Cruz do Senhor, fugi potências inimigas!
R. Venceu o leão da tribo de Judá, o descendente de Davi.
V. Que a Tua misericórdia, senhor, seja sobre nós!
R. Como nós esperamos em Ti.
Nós te exorcizamos, espírito imundo, potência satânica, invasão do inimigo infernal, legião, reunião ou seita diabólica.
Em nome e pela virtude de Nosso Senhor Jesus Cristo , sejas desarreigado e expulso da Igreja de Deus, das almas criadas à imagem de Deus e resgatadas pelo precioso Sangue do Divino Cordeiro .
Desde este momento, não te atrevas mais, pérfida serpente, a enganar o gênero humano, perseguir a Igreja de Deus e sacudir e joeirar como o trigo os eleitos de Deus .
Manda-o o Deus Altíssimo , ao qual, na tua grande soberba, presumes ainda ser semelhante. Ele “que deseja que todos os homens se salvem e conheçam a verdade”. (I Tim. II, 4).
Manda-o Deus Pai
Manda-o Deus Filho
Manda-o Deus Espírito Santo
Manda-o o Cristo, Verbo Eterno de Deus feito carne . Ele que para salvação da nossa progênie perdida por tua inveja – se humilhou e “tornou obediente até a morte” (Fil. II, 8)
Ele que edificou a Sua Igreja sobre pedra firme e prometeu que as portas do inferno não prevaleceriam jamais contra Ela, querendo permanecer com Ela “todos os dias até o fim do mundo” (Mat. 28, 20).
Manda-to o sinal sagrado da Cruz , e a virtude de todos os mistérios da nossa Fé Cristã .
Manda-to a poderosa Mãe de Deus, a Virgem Maria , que desde o primeiro instante da sua Imaculada Conceição, pela sua humildade esmagou a tua cabeça orgulhosa.
Manda-to a fé dos santos Apóstolos Pedro e Paulo, e dos outros apóstolos .
Manda-to o sangue dos mártires e a piedosa intercessão de todos os Santos e Santas .
Então, dragão amaldiçoado e toda a legião diabólica, nós te esconjuramos:
Pelo Deus Vivo, pelo Deus Verdadeiro,
pelo Deus Santo,
pelo Deu que tanto amou o mundo que lhe deu Seu único Filho, para que quem creia n’Ele não pereça mas tenha a Vida Eterna (Jô, III, 14 e 15):
CESSA de enganar as criaturas humanas e de derramar sobre elas o veneno da condenação eterna:
CESSA de danificar a Igreja e de armar laços à sua liberdade.
VAI-TE Satanás, inventor e mestre de enganos, inimigo da salvação dos homens.
CEDE o lugar a Cristo, em Quem não encontraste nada das tuas obras;
CEDE o lugar à Igreja – Una, Santa, católica e Apostólica – que o próprio Cristo adquiriu com o Seu Sangue.
HUMILHA-TE sob a poderosa Mão de Deus; treme e foge à invocação, feita por nós, do Santo e terrível nome de Jesus que faz tremer o inferno; a Quem as Virtudes dos Céus, as Potestades e as Dominações estão submissas; e que os Querubins e os Serafins louvam sem cessar dizendo: “Santo, Santo, é o Senhor o Deus dos Exércitos”.
V. Senhor ouvi a minha oração.
R. E cheque a Vós o meu clamor.
V. O Senhor esteja convosco (para os sacerdotes)
R. E contigo também.

ORAÇÃO FINAL (de joelhos)
Oremos:
Deus do Céu, Deus da Terra, Deus dos Anjos, Deus dos Arcanjos.
Deus dos Patriarcas, Deus dos Profetas, Deus dos Apóstolos.
Deus dos Mártires, Deus dos confessores, Deus das virgens.
Deus que tendes o poder de dar a vida depois da morte, o repouso depois do trabalho;
Porque não há outro Deus senão Vós; e não pode haver outro a não ser Vós; o Criador de todas as coisas visíveis e invisíveis, cujo Reino não terá fim;
Com humildade suplicamos que a Vossa Gloriosa Majestade se digne livrar-nos poderosamente, e guardar-nos sãos e salvos de todo o poder, laço, mentira e malvadez dos espíritos infernais. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.
Das emboscadas do Demônio,
livra-nos Senhor.
V. Dignai-vos conceder à vossa Igreja a segurança e a liberdade para Vos servir.
R. Nós Vos suplicamos, ouvi-nos Senhor.
V. Dignai-vos humilhar os inimigos da Santa Igreja.
R. Nós Vos suplicamos, escutai-nos Senhor.
(Aspergir com água benta as pessoas e o lugar).”

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
11. gora leia Josué 6:
 
“1. Jericó, cidade murada, tinha se fechado diante dos israelitas, e ninguém saía dela nem podia entrar.
2. O Senhor disse a Josué: Vê, entreguei-te Jericó, seu rei e seus valentes guerreiros.
3. Dai volta à cidade, vós todos, homens de guerra; contornai toda a cidade uma vez. Assim farás durante seis dias.
4. Sete sacerdotes, tocando sete trombetas, irão adiante da arca. No sétimo dia dareis sete vezes volta à cidade, tocando os sacerdotes a trombeta.
5.Quando o som da trombeta for mais forte e ouvirdes a sua voz, todo o povo soltará um grande clamor e a muralha da cidade desabará. Então o povo tomará (de assalto) a cidade, cada um no lugar que lhe ficar defronte.
6. Josué, filho de Nun, convocou os sacerdotes e disse-lhes: Levai a arca da aliança, e sete sacerdotes estejam diante dela tocando as trombetas.
7.E disse em seguida ao povo: Avante! Dai volta à cidade, marchando os guerreiros diante da arca do Senhor.
8. Logo que Josué acabou de falar, os sete sacerdotes, levando as sete trombetas, retumbantes, puseram-se em marcha diante do Senhor, tocando os seus instrumentos; e a arca da aliança do Senhor os seguiu. 9.Marcharam os guerreiros diante dos sacerdotes que tocavam a trombeta, e à retaguarda seguia a arca; e durante toda a marcha ouvia-se o retinir das trombetas.
10. Ora, Josué havia dado essa ordem ao povo: não griteis, nem façais ouvir a vossa voz, nem saia de vossa boca palavra alguma, até o dia em que eu vos disser: Gritai! Então clamareis com força.       
11. A arca do Senhor deu uma volta à cidade, e retornaram ao acampamento para ali passar a noite.
12. Josué levantou-se muito cedo e os sacerdotes levaram a arca do Senhor.
13. Os sete sacerdotes, levando as sete trombetas retumbantes, marchavam diante da arca do Senhor, tocando a trombeta durante a marcha. Os guerreiros precediam-nos, e à retaguarda seguia a arca do Senhor. E ouvia-se o retinir da trombeta durante a marcha.
14. Deram volta à cidade uma vez, no segundo dia, e voltaram ao acampamento. O mesmo fizeram durante seis dias.
15. Mas, ao sétimo dia, levantando-se de madrugada, deram volta à cidade sete vezes, como nos dias precedentes: esse foi o único dia em que fizeram sete vezes a volta.
16. Quando os sacerdotes tocaram as trombetas na sétima volta, Josué disse ao povo: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade.
17. A cidade será votada ao Senhor por interdito, como tudo o que nela se encontra; exceção feita somente a Raab, a prostituta, que terá a sua vida salva com todos os que se encontrarem em sua casa, porque ocultou os espiões que tínhamos enviado.
18. Mas guardai-vos (de tocar) no que é votado ao interdito. Se tomardes algo do que foi anatematizado, atraireis o interdito sobre o acampamento de Israel, o que seria uma catástrofe.
19. Toda a prata, todo o ouro e todos os objetos de bronze e de ferro serão consagrados ao Senhor e farão parte do seu tesouro.
20. O povo clamou e os sacerdotes tocaram as trombetas. E logo que o povo ouviu o som das trombetas, levantou um grande clamor. A muralha desabou. A multidão subiu à cidade, sem nada diante de si.
21. Tomaram a cidade e votaram-na ao interdito, passando a fio de espada tudo o que nela se encontrava, homens, mulheres, crianças, velhos e até mesmo os bois, as ovelhas e os jumentos.
22. Josué disse então aos dois homens que tinham explorado a terra: Entrai na casa da prostituta e fazei-a sair de lá com tudo o que lhe pertence.
23. Os espiões entraram na casa e fizeram sair Raab, seu pai, sua mãe, seus irmãos e tudo o que lhe pertencia, toda a sua parentela, e puseram-nos em segurança fora do acampamento de Israel.
24. Queimaram a cidade com tudo o que ela continha, exceto prata, ouro e todos os objetos de bronze e de ferro que foram recolhidos aos tesouros da casa do Senhor.
25. Josué conservou a vida de Raab, a prostituta, bem como a da família de seu pai e a de todos os seus, de sorte que ela habitou no meio de Israel até este dia, porque ela havia ocultado os mensageiros enviados a explorar Jericó.
26. Então proferiu Josué este juramento: Maldito seja diante do Senhor quem tentar reconstruir esta cidade de Jericó! Será ao preço do seu primogênito que lhe lançará os primeiros fundamentos, e será à custa do último de seus filhos, que lhe porá as portas!
27. O Senhor estava com Josué, e o seu renome divulgou-se por toda a terra.”

PUBLICIDADE
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal