COMPÊNDIO DA DOUTRINA SOCIAL DA IGREJA - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

COMPÊNDIO DA DOUTRINA SOCIAL DA IGREJA

DOCUMENTOS > OUTROS
PUBLICIDADE
PONTIFÍCIO CONSELHO « JUSTIÇA E PAZ »
COMPÊNDIO
DA DOUTRINA SOCIAL
DA IGREJA
A JOÃO PAULO II
MESTRE DE DOUTRINA SOCIAL
TESTEMUNHA EVANGÉLICA
DE JUSTIÇA E DE PAZ

ÍNDICE GERAL

Carta do Cardeal Angelo Sodano
Apresentação
INTRODUÇÃO
UM HUMANISMO INTEGRAL E SOLIDÁRIO
a) No alvorecer do terceiro milênio
b) O significado do documento
c) Ao serviço da plena verdade sobre o homem
d) Sob o signo da solidariedade, do respeito e do amor
PRIMEIRA PARTE
CAPÍTULO I
O DESÍGNIO DE AMOR DE DEUS A TODA A HUMANIDADE
I. O AGIR LIBERTADOR DE DEUS NA HISTÓRIA DE ISRAEL
a) A proximidade gratuita de Deus
b) Princípio da criação e agir gratuito de Deus
II. JESUS CRISTO CUMPRIMENTO DO DESÍGNIO DE AMOR DO PAI
a) Em Jesus Cristo cumpre-se o evento decisivo da história de Deus com os homens
b) A revelação do Amor Trinitário
III. A PESSOA HUMANA NO DESÍGNIO DE AMOR DE DEUS
a) O Amor trinitário, origem e meta da pessoa humana
b) A salvação cristã: para todos os homens e do homem todo
c) O discípulo de Cristo qual nova criatura
d) Transcendência da salvação e autonomia das realidades terrestres
IV. DESÍGNIO DE DEUS E MISSÃO DA IGREJA
a) A Igreja, sinal e tutela da transcendência da pessoa humana
b) Igreja, Reino de Deus e renovação das relações sociais
c) Novos céus e nova terra
d) Maria e o Seu «fiat» ao desígnio de amor de Deus
CAPÍTULO II
MISSÃO DA IGREJA E DOUTRINA SOCIAL
I. EVANGELIZAÇÃO E DOUTRINA SOCIAL
a) A Igreja, morada de Deus com os homens
b) Fecundar e fermentar com o Evangelho a sociedade
c) Doutrina social, evangelização e promoção humana
d) Direito e dever da Igreja
II. A NATUREZA DA DOUTRINA SOCIAL
a) Um saber iluminado pela fé
b) Em diálogo cordial com todo o saber
c) Expressão do ministério de ensinamento da Igreja
d) Por uma sociedade reconciliada na justiça e no amor
e) Uma mensagem para os filhos da Igreja e para a humanidade
f) No signo da continuidade e da renovação
III. A DOUTRINA SOCIAL DO NOSSO TEMPO: ACENOS HISTÓRICOS
a) O início de um novo caminho
b) Da «Rerum novarum» aos nossos dias
c) À luz e sob o impulso do Evangelho
CAPÍTULO III
A PESSOA E OS SEUS DIREITOS
I. DOUTRINA SOCIAL E PRINCÍPIO PERSONALISTA
II. A PESSOA HUMANA «IMAGO DEI»
a) Criatura à imagem de Deus
b) O drama do pecado
c) Universalidade do pecado e universalidade da salvação
III. A PESSOA HUMANA E OS SEUS VÁRIOS PERFIS
A) A UNIDADE DA PESSOA
B) ABERTURA À TRANSCENDÊNCIA E UNICIDADE DA PESSOA
a) Aberta à transcendência
b) Única e irrepetível
c) O respeito da dignidade humana
C) A LIBERDADE DA PESSOA
a) Valor e limites da liberdade
b) O vínculo da liberdade com a verdade e a lei natural
D) A IGUALDADE EM DIGNIDADE DE TODAS AS PESSOAS
E) SOCIABILIDADE HUMANA
III. OS DIREITOS HUMANOS
a) O valor dos direitos humanos
b) A especificação dos direitos
c) Direitos e deveres
d) Direitos dos povos e das nações
e) Colmatar a distância entre letra e espírito
CAPÍTULO IV
OS PRINCÍPIOS DA DOUTRINA SOCIAL DA IGREJA
I. SIGNIFICADO E UNIDADE DOS PRINCÍPIOS
II. O PRINCÍPIO DO BEM COMUM
a) Significado e principais implicações
b) A responsabilidade de todos pelo bem comum
c) As tarefas da comunidade política
III. A DESTINAÇÃO UNIVERSAL DOS BENS
a) Origem e significado
b) Destinação universal dos bens e propriedade privada
c) Destinação universal dos bens e opção preferencial pelos pobres
IV. O PRINCÍPIO DE SUBSIDIARIEDADE
a) Origem e significado
b) Indicações concretas
V. A PARTICIPAÇÃO
a) Significado e valor
b) Participação e democracia
VI. O PRINCÍPIO DE SOLIDARIEDADE
a) Significado e valor
b) A solidariedade como princípio social e como virtude moral
c) Solidariedade e crescimento comum dos homens
d) A solidariedade na vida e na mensagem de Jesus Cristo
VII. OS VALORES FUNDAMENTAIS DA VIDA SOCIAL
a) Relação entre princípios e valores
b) A verdade
c) A liberdade
d) A justiça
VIII. A VIA DA CARIDADE
SEGUNDA PARTE
CAPÍTULO V
A FAMÍLIA
CÉLULA VITAL DA SOCIEDADE
I. A FAMÍLIA PRIMEIRA SOCIEDADE NATURAL
a) A importância da família para a pessoa
b) A importância da família para a sociedade
II. O MATRIMÔNIO FUNDAMENTO DA FAMÍLIA
a) O valor do matrimônio
b) O sacramento do matrimônio
III. A SUBJETIVIDADE SOCIAL DA FAMÍLIA
a) O amor e a formação de uma comunidade de pessoas
b) A família é o santuário da vida
c) A tarefa educativa
d) A dignidade e os direitos das crianças
IV. A FAMÍLIA PROTAGONISTA DA VIDA SOCIAL
a) Solidariedade familiar
b) Família, vida econômica e trabalho
CAPÍTULO VI
O TRABALHO HUMANO
I. ASPECTOS BÍBLICOS
a) A tarefa de submeter a terra
b) Jesus homem do trabalho
c) O dever de trabalhar
II. O VALOR PROFÉTICO DA  «RERUM NOVARUM»
III. A DIGNIDADE DO TRABALHO
a) A dimensão subjetiva e objetiva do trabalho
b) As relações entre trabalho e capital
c) O trabalho, título de participação
d) Relação entre trabalho e propriedade privada
e) O repouso festivo
IV. O DIREITO AO TRABALHO
a) O trabalho é necessário
b) O papel do Estado e da sociedade civil na promoção do direito ao trabalho
c) A família e o direito ao trabalho
d) As mulheres e o direito ao trabalho
e) Trabalho infantil
f) A emigração e o trabalho
g) O mundo agrícola e o direito ao trabalho
V. DIREITOS DOS TRABALHADORES
a) Dignidade dos trabalhadores e respeito dos seus direitos
b) O direito à remuneração eqüitativa e distribuição da renda
d) O direito de greve
VI. SOLIDARIEDADE ENTRE OS TRABALHADORES
a) A importância dos sindicatos
b) Novas formas de solidariedade
VII. AS «RES NOVAE» DO NOVO MUNDO DO TRABALHO
a) Uma fase de transição epocal
b) Doutrina social e «res novae»
CAPÍTULO VII
A VIDA ECONÔMICA
I. ASPECTOS BÍBLICOS
a) O homem, pobreza e riqueza
b) As riquezas existem para ser partilhadas
II. MORAL E ECONOMIA
III. INICIATIVA PRIVADA E EMPRESA
a) A empresa e seus fins
b) O papel do empresário e do dirigente de empresa
IV. INSTITUIÇÕES ECONÔMICAS AO SERVIÇO DO HOMEM
a) O papel do mercado livre
b) A ação do Estado
c) O papel dos corpos intermédios
d) Poupança e consumo
V. AS «RES NOVAE» EM ECONOMIA
a) A globalização: as oportunidades e os riscos
b) O sistema financeiro internacional
c) O papel da comunidade internacional na época da economia global
d) Um desenvolvimento integral e solidário
e) A necessidade de uma grande obra educativa e cultural
CAPÍTULO VIII
A COMUNIDADE POLÍTICA
I. ASPECTOS BÍBLICOS
a) O senhorio de Deus
b) Jesus e a autoridade política
c) As primeiras comunidades cristãs
II. O FUNDAMENTO E O FIM DA COMUNIDADE POLÍTICA
a) Comunidade política, pessoa humana e povo
b) Tutelar e promover os direitos humanos
c) A convivência baseada na amizade civil
III. A AUTORIDADE POLÍTICA
a) O fundamento da autoridade política
b) A autoridade como força moral
c) O direito à objeção de consciência
d) O direito de resistir
e) Infligir as penas
IV. O SISTEMA DA BUROCRACIA
a) Os valores e a democracia
b) Instituições e democracia
c) Os componentes morais da representação política
d) Instrumentos de participação política
e) Informação e democracia
V. A COMUNIDADE POLÍTICA A SERVIÇO DA COMUNIDADE CIVIL
a) O valor da comunidade civil
b) O primado da comunidade civil
c) A aplicação do princípio de subsidiariedade
VI. O ESTADO E AS COMUNIDADES RELIGIOSAS
A) A LIBERDADE RELIGIOSA, UM DIREITO HUMANO FUNDAMENTAL
B) IGREJA CATÓLICA E COMUNIDADE POLÍTICA
a) Autonomia e independência
b) Colaboração
CAPÍTULO IX
A COMUNIDADE INTERNACIONAL
I. ASPECTOS BÍBLICOS
a) A unidade da família humana
b) Jesus Cristo protótipo e fundamento da nova humanidade
c) A vocação universal do cristianismo
II. AS REGRAS FUNDAMENTAIS DA COMUNIDADE INTERNACIONAL
a) Comunidade internacional e valores
b) Relações fundadas na harmonia entre ordem jurídica e ordem moral
III. A ORGANIZAÇÃO DA COMUNIDADE INTERNACIONAL
a) O valor das Organizações Internacionais
b) A personalidade jurídica da Santa Sé
IV. A COOPERAÇÃO INTERNACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO
a) Colaboração para garantir o direito ao desenvolvimento
b) Luta contra a pobreza
c) A dívida externa
CAPÍTULO X
SALVAGUARDAR O AMBIENTE
I. ASPECTOS BÍBLICOS
II. O HOMEM E O UNIVERSO DAS COISAS
III. A CRISE NA RELAÇÃO HOMEM-AMBIENTE
IV. UMA RESPONSABILIDADE COMUM
a) O ambiente, um bem coletivo
b) O uso das biotecnologias
c) Ambiente e partilha dos bens
d) Novos estilos de vida
CAPÍTULO XI
A PROMOÇÃO DA PAZ
I. ASPECTOS BÍBLICOS
II. A PAZ: FRUTO DA JUSTIÇA E DA CARIDADE
III. O FALIMENTO DA PAZ: GUERRA
a) A legítima defesa
b) Defender a paz
c) O dever de proteger os inocentes
d) Medidas contra quem ameaça a paz
e) O desarmamento
f) A condenação ao terrorismo
IV. O CONTRIBUTO DA IGREJA PARA A PAZ
TERCEIRA PARTE
CAPÍTULO XII
DOUTRINA SOCIAL E AÇÃO ECLESIAL
I. A AÇÃO PASTORAL NO ÂMBITO SOCIAL
a) Doutrina social e inculturação da fé
b) Doutrina social e pastoral social
c) Doutrina social e formação
d) Promover o diálogo
e) Os sujeitos da pastoral social
II. DOUTRINA SOCIAL E COMPROMISSO DOS CRISTÃOS LEIGOS
a) O cristão leigo
b) A espiritualidade do cristão leigo
c) Agir com prudência
d) Doutrina social e experiência associativa
e) O serviço nos diversos âmbitos da vida social
1. O serviço à pessoa humana
2. O serviço à cultura
3. O serviço à economia
4. O serviço à política
CONCLUSÃO
POR UMA CIVILIZAÇÃO DO AMOR
a) A ajuda da Igreja ao homem contemporâneo
b) Tornar a partir da fé em Cristo
c) Uma firme esperança
d) Construir a «civilização do amor»