Definição de Liturgia - Liturgia Católica Apostólica Romana

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Definição de Liturgia

www.liturgiacatolica.com
LITURGIA. Etimologicamente esta palavra deriva de duas palavras gregas: — «leiton + ergon» — que significam um «serviço público». São Paulo emprega também esta palavra para significar a «esmola» para os cristãos necessitados (II Corint. IX, 12). Entre os gregos significa também o sacrifício eucarístico; na igreja latina tinha inicialmente idêntica significação que se foi alargando. Em sentido real podemos agora definir a Liturgia «o culto da Igreja Católica», entendendo por «culto» o exercício da virtude de religião na sua plenitude exterior, social e positiva do Novo Testamento, que se realiza na Igreja. A liturgia significa o exercício pleno da própria vida da Igreja, vida que é por vontade de Cristo essencialmente sacerdotal. Daí que seja característica de todos os atos litúrgicos o serem presididos por membros da Hierarquia na sua função sacerdotal. Sendo a Liturgia o próprio culto da Igreja não deve confundir-se com o conjunto das cerimônias que seguem esse culto às quais chamamos «rubricas». Estas são a última parte integrante da Liturgia cuja importância grande a Liturgia nos manifesta. A ordenação do culto oficial católico é direito exclusivo da Santa Sé (C. 1257).
- Dicionário da doutrina católica


Para os católicos romanos, a Liturgia, é, pois, a atualização da entrega e sacrifício de Cristo para a salvação dos homens. Cristo sacrificou-se duma vez por todas, na Cruz. O que a liturgia faz é o memorial de Cristo e da salvação, ou seja, torna presente, através da celebração, o acontecimento definitivo do Mistério Pascal. Através da celebração litúrgica, o crente é inserido nas realidades da sua salvação. Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivência fraterna, ou seja, é o culto cristão, como que levar o fiel novamente para diante do Crucificado, logo diante de Deus. Não se trata de uma encenação uma vez que o mistério é contemplado em "espírito e verdade". A Liturgia tem raízes absolutamente cristológicas. Cristo rompe com o ritualismo e torna a liturgia um "culto agradável a Deus", conforme preceitua o apóstolo Paulo de Tarso em Romanos 12,1-2. (Wikipédia)




A Liturgia é o culto sagrado que os antigos levitas ofereciam a Deus e que hoje é prestado pelo próprio Cristo, que se fez Sacerdote e Vítima de nova e definitiva Aliança, estendido até nossos dias pela celebração da Eucaristia, que unindo o nosso sacrifício ao de Cristo nos faz também “hóstias vivas”. A Liturgia católica, instituída por Jesus, visa celebrar (=tornar célebre), dar importância, honrar, exaltar, em comunidade, a Santíssima Trindade de modo especial e celebrar os “santos mistérios”. O Concílio Vaticano II, através da Constituição Dogmática Sacrosanctum Concilium (SC) expôs de modo admirável o que é a Liturgia e como ela deve se realizar. “Na liturgia Deus fala a seu povo. Cristo ainda anuncia o Evangelho. E o povo responde a Deus, ora com cânticos, ora com orações.” (SC,13). Pela Liturgia a Igreja celebra o mistério de seu Senhor “até que Ele venha” e até que “Deus seja tudo em todos”(1Cor 11,26;15,28). A Liturgia é uma ação sagrada, com ritos, na Igreja e pela Igreja, pela qual se realiza e se prolonga a obra sacerdotal de Cristo, para a santificação dos homens e a glorificação de Deus. (cf. SC,7)
- Prof. Felipe Aquino
PUBLICIDADE
Privacy Policy
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal