Evangelho segundo São João - Capítulo 17 - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

Evangelho segundo São João - Capítulo 17

BÍBLIA > NOVO TESTAMENTO > São João


CAPÍTULO 17

1. Jesus  afirmou essas coisas e depois, levantando os olhos ao céu, disse: Pai, é  chegada a hora. Glorifica teu Filho, para que teu Filho glorifique a  ti;
2. e para que, pelo poder que lhe conferiste sobre toda criatura, ele dê a vida eterna a todos aqueles que lhe entregaste.
3. Ora, a vida eterna consiste em que conheçam a ti, um só Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo que enviaste.
4. Eu te glorifiquei na terra. Terminei a obra que me deste para fazer.
5. Agora, pois, Pai, glorifica-me junto de ti, concedendo-me a glória que tive junto de ti, antes que o mundo fosse criado.
6. Manifestei o teu nome aos homens que do mundo me deste. Eram teus e deste-mos e guardaram a tua palavra.
7. Agora eles reconheceram que todas as coisas que me deste procedem de ti.
8. Porque  eu lhes transmiti as palavras que tu me confiaste e eles as receberam e  reconheceram verdadeiramente que saí de ti, e creram que tu me  enviaste.
9. Por eles é que eu rogo. Não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus.
10. Tudo o que é meu é teu, e tudo o que é teu é meu. Neles sou glorificado.
11. Já  não estou no mundo, mas eles estão ainda no mundo; eu, porém, vou para  junto de ti. Pai santo, guarda-os em teu nome, que me encarregaste de  fazer conhecer, a fim de que sejam um como nós.
12. Enquanto  eu estava com eles, eu os guardava em teu nome, que me incumbiste de  fazer conhecido. Conservei os que me deste, e nenhum deles se perdeu,  exceto o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura.
13. Mas,  agora, vou para junto de ti. Dirijo-te esta oração enquanto estou no  mundo para que eles tenham a plenitude da minha alegria.
14. Dei-lhes a tua palavra, mas o mundo os odeia, porque eles não são do mundo, como também eu não sou do mundo.
15. Não peço que os tires do mundo, mas sim que os preserves do mal.
16. Eles não são do mundo, como também eu não sou do mundo.
17. Santifica-os pela verdade. A tua palavra é a verdade.
18. Como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.
19. Santifico-me por eles para que também eles sejam santificados pela verdade.
20. Não rogo somente por eles, mas também por aqueles que por sua palavra hão de crer em mim.
21. Para  que todos sejam um, assim como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, para  que também eles estejam em nós e o mundo creia que tu me enviaste.
22. Dei-lhes a glória que me deste, para que sejam um, como nós somos um:
23. eu neles e tu em mim, para que sejam perfeitos na unidade e o mundo reconheça que me enviaste e os amaste, como amaste a mim.
24. Pai,  quero que, onde eu estou, estejam comigo aqueles que me deste, para que  vejam a minha glória que me concedeste, porque me amaste antes da  criação do mundo.
25. Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheci, e estes sabem que tu me enviaste.
26. Manifestei-lhes o teu nome, e ainda hei de lho manifestar, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles
PUBLICIDADE
App Liturgia Católica
Voltar para o conteúdo