4ª-feira da 5ª Semana da Quaresma - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
Liturgia Diária
Antífona de Entrada
Vós me livrais, Senhor, de meus inimigos; vós me fazeis suplantar o agressor e do homem violento me salvais! (17,48s)


Oração do dia
Ó Deus de misericórdia, iluminai nossos corações purificados pela penitência. E ouvi com paternal bondade aqueles a quem dais o afeto filial. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


1ª Leitura – Dn 3,14-20.24.49a.91-92.95

Enviou seu anjo e libertou seus servos.
Leitura da Profecia de Daniel 3,14-20.24.49a.91-92.95
 
Naqueles dias:
14 O rei Nabucodonosor tomou a palavra e disse: ‘É verdade, Sidrac, Misac e Abdênago, que não prestais culto a meus deuses e não adorais a estátua de ouro que mandei erguer?
15 E agora, quando ouvirdes tocar trombeta, flauta, cítara, harpa, saltério e gaitas, e toda espécie de instrumentos, estais prontos a prostrar-vos e adorar a estátua que mandei fazer? Mas, se não fizerdes adoração, no mesmo instante sereis atirados na fornalha de fogo ardente; e qual é o deus que poderá libertar-vos de minhas mãos?
16 Sidrac, Misac e Abdênago responderam ao rei Nabucodonosor: ‘Não há necessidade de te respondermos sobre isto:  
​​​​​​17 se o nosso Deus, a quem rendemos culto, pode livrar-nos da fornalha de fogo ardente, ele também poderá libertar-nos de tuas mãos, ó rei.  
18 Mas, se ele não quiser libertar-nos, fica sabendo, ó rei, que nós não prestaremos culto a teus deuses e tampouco adoraremos a estátua de ouro que mandaste fazer’.
19 A estas palavras, Nabucodonosor encheu-se de cólera contra Sidrac, Misac e Abdênago, a ponto de se alterar a expressão do rosto; deu ordem para acender a fornalha com sete vezes mais fogo que de costume;
20 e encarregou os soldados mais fortes do exército para amarrarem Sidrac, Misac e Adbênago e os lançarem na fornalha de fogo ardente.  
24 Os três jovens andavam de cá para lá no meio das chamas, entoando hinos a Deus e bendizendo ao Senhor.  
49a Mas o anjo do Senhor tinha descido simultaneamente na fornalha para junto de Azarias e seus companheiros.  
91 O rei Nabucodonosor, tomado de pasmo, levantou-se apressadamente, e perguntou a seus ministros: ‘Porventura, não lançamos três homens bem amarrados no meio do fogo?’ Responderam ao rei: ‘É verdade, ó rei’.  
92 Disse este: ‘Mas eu estou vendo quatro homens andando livremente no meio do fogo, sem sofrerem nenhum mal, e o aspecto do quarto homem é semelhante ao de um filho de Deus.’  
95 Exclamou Nabucodonosor: ‘Bendito seja o Deus de Sidrac, Misac e Abdênago, que enviou seu anjo e libertou seus servos, que puseram nele sua confiança e transgrediram o decreto do rei, preferindo entregar suas vidas a servir e adorar qualquer outro Deus que não fosse o seu eus.
Palavra do Senhor.


Salmo – Dn 3, 52. 53. 54. 55. 56 (R. 52b)
 
R. A vós louvor, honra e glória eternamente!
52 Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais.*
Sede bendito, nome santo e glorioso.
R.

53 No templo santo onde refulge a vossa glória.
R.

​​​​​​54 E em vosso trono de poder vitorioso.
R.

​​​​​​55 Sede bendito, que sondais as profundezas*
e superior aos querubins vos assentais.
R.

56Sede bendito no celeste firmamento.
R.


Evangelho – Jo 8,31-42
 
Se o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres.
 
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 8,31-42
Naquele tempo:
31 Jesus disse aos judeus que nele tinham acreditado: ‘Se permanecerdes na minha palavra, sereis verdadeiramente meus discípulos,  
32 e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.’
33 Responderam eles: ‘Somos descendentes de Abraão, e nunca fomos escravos de ninguém. Como podes dizer: `Vós vos tornareis livres’?’
34 Jesus respondeu: ‘Em verdade, em verdade vos digo, todo aquele que comete pecado é escravo do pecado.  
​​​​​​35 O escravo não permanece para sempre numa família, mas o filho permanece nela para sempre.
36 Se, pois, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres.
37 Bem sei que sois descendentes de Abraão; no entanto, procurais matar-me, porque a minha palavra não é acolhida por vós.  
​​​​​​38 Eu falo o que vi junto do Pai; e vós fazeis o que ouvistes do vosso pai.’  
​​​​​​39 Eles responderam então: ‘O nosso pai é Abraão.’ Disse-lhes Jesus: ‘Se sois filhos de Abraão, praticai as obras de Abraão!  
​​​​​​40 Mas agora, vós procurais matar-me, a mim, que vos falei a verdade que ouvi de Deus. Isto, Abraão não o fez.
​​​​​​41 Vós fazeis as obras do vosso pai.’ Disseram-lhe, então: ‘Nós não nascemos do adultério, temos um só pai: Deus.’  
​​​​​​42 Respondeu-lhes Jesus: ‘Se Deus fosse vosso Pai, vós certamente me amaríeis, porque de Deus é que eu saí, e vim. Não vim por mim mesmo, mas foi ele que me enviou.
Palavra da Salvação.


Antífona da Comunhão
 
Deus nos transportou para o reino do seu Filho amado, no qual temos a redenção pelo seu sangue, o perdão dos pecados (Cl 1,13s).


Depois da Comunhão
 
Ó Deus, que o sacramento recebido nos seja um remédio do céu, para que expulse os vícios de nossos corações e nos mantenha sob a vossa proteção. Por Cristo, nosso Senhor.

Pesquisa rápida
Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)

“A vós louvor, honra e gloria eternamente!”
Jo 8, 31-42

“Se vocês guardarem a minha palavra, vocês de fato serão meus discípulos; conhecerão a verdade, e a verdade libertará vocês”. A verdade da Palavra de Deus escutada, meditada, rezada e contemplada supera todas formas sutis de escravidão.

No tempo de Jesus, uma tendência forte da religião insistia na prática da Lei como caminho seguro da vontade de Deus. Certos grupos descambaram no legalismo. Bastava se submeter aos preceitos da Lei para estar em dia com Deus. Para Jesus, este era um caminho de mentira! Era um legalismo superficial que não agrada ao Pai.

O caminho apresentado por Jesus consistia no amor mútuo e no perdão. Este sim, é o caminho que conduz ao Pai, que nos liberta do egoísmo.

Jesus procurou viver radicalmente o amor e o perdão. Quem quiser conhecer a verdade deverá recorrer a Ele e não no caminho apresentado pelas lideranças mentirosas.

Os adversários de Jesus, afirmam que são filhos de Abraão. Jesus contesta essa afirmação: se fossem filhos de Abraão fariam as obras de Abraão e não perseguiriam a Jesus e nem desejariam mata-Lo, que é o fiel descendente de Abraão.

Por fim, os adversários argumentam que o pai deles é Deus. Jesus mostra que são contraditórios/mentirosos: como podem ser filhos de Deus, se rejeitam aquele que o Pai enviou ao mundo para libertar e salvar.

Jesus lembra que só a verdade pode nos tornar livres. Isto significa assumir nossa condição real. Para superar o mal, temos que admiti-lo. O que não é admitido, não é redimido. Esta liberdade não significa fazer o que se quer, quando se quer, mas poder fazer sempre o bem.

Rezemos: Senhor, ilumina a minha mente para que eu possa conhecer e praticar a verdade, fazendo o bem e vivendo o amor e o perdão.

Deus abençoe você e sua família.

Pe. João Luiz
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua preciosa vida nesse novo dia que está começando. Aliás, não é só mais um dia...e sim mais um Mês que começa! Sim, seja bem-vindo Abril. Que abril venha abrindo portas e janelas de oportunidades e bençãos em nossas vidas não é mesmo? ...Abril, mês de comemorarmos a Páscoa do Senhor...a grande vitória de Cristo sobre a morte...que seja a vitória de Cristo sobre essa pandemia, não é mesmo? Deus abençoe o seu dia!


O que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. (1 João 5,4)

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
FEVEREIRO
D
S
T
Q
Q
S
S






1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo