Todos os Santos . Solenidade - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > Liturgia do dia
Liturgia de Hoje
31º DOMINGO - TEMPO COMUM
TODOS OS SANTOS - SANTORAL





1A LEITURA - AP 7,2-4.9-14


Vi uma multidão imensa de gente de todas
as nações, tribos, povos e línguas.


Leitura do Livro do Apocalipse de São João 7, 2-4. 9-14

Eu, João,

2 vi um outro anjo, que subia do lado onde nasce o sol. Ele trazia a marca do Deus vivo e gritava, em alta voz, aos quatro anjos que tinham recebido o poder de danificar a terra e o mar, dizendo-lhes:

3 'Não façais mal à terra, nem ao mar nem às arvores, até que tenhamos marcado na fronte os servos do nosso Deus'.

4 Ouvi então o número dos que tinham sido marcados: eram cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos dos filhos de Israel.

9 Depois disso, vi uma multidão imensa de gente de todas as nações, tribos, povos e línguas, e que ninguém podia contar. Estavam de pé diante do trono e do Cordeiro; trajavam vestes brancas e traziam palmas na mão.

10 Todos proclamavam com voz forte: 'A salvação pertence ao nosso Deus, que está sentado no trono, e ao Cordeiro'.

11 Todos os anjos estavam de pé, em volta do trono e dos Anciãos e dos quatro Seres vivos e prostravam-se, com o rosto por terra, diante do trono. E adoravam a Deus, dizendo:

12 'Amém. O louvor, a glória e a sabedoria, a ação de graças, a honra, o poder e a força pertencem ao nosso Deus para sempre. Amém'

13 E um dos Anciãos falou comigo e perguntou: 'Quem são esses vestidos com roupas brancas? De onde vieram?'

14 Eu respondi: 'Tu é que sabes, meu senhor'. E então ele me disse: 'Esses são os que vieram da grande tribulação. Lavaram e alvejaram as suas roupas no sangue do Cordeiro'.

Palavra do Senhor.






SALMO - SL 23(24),1-2.3-4AB.5-6 (R. CF. 6)


R. É assim a geração dos que procuram o Senhor!


1 Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, /
o mundo inteiro com os seres que o povoam;
2 porque ele a tornou firme sobre os mares, /
e sobre as águas a mantém inabalável.
R.


3 'Quem subirá até o monte do Senhor, /
quem ficará em sua santa habitação?'
4A 'Quem tem mãos puras e inocente coração,
4B quem não dirige sua mente para o crime.
R.


5Sobre este desce a bênção do Senhor / e a recompensa de seu Deus e Salvador'. 6'É assim a geração dos que o procuram, / e do Deus de Israel buscam a face'.
R.






2A LEITURA - 1JO 3,1-3


Veremos Deus tal como é.


Leitura da Primeira Carta de São João 3, 1-3

Caríssimos,

1 vede que grande presente de amor o Pai nos deu: de sermos chamados filhos de Deus! E nós o somos! Se o mundo não nos conhece, é porque não conheceu o Pai.

2 Caríssimos, desde já somos filhos de Deus, mas nem sequer se manifestou o que seremos! Sabemos que, quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque o veremos tal como ele é.

3 Todo o que espera nele, purifica-se a si mesmo, como também ele é puro.

Palavra do Senhor.






EVANGELHO - MT 5,1-12A


Bem-aventurados os pobres em espírito.


+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 5, 1-12a

Naquele tempo:

1 Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se,

2 e Jesus começou a ensiná-los: 3'Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus.

4 Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados.

5 Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra.

6 Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.

7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.

8 Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus.

9 Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.

10 Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus.

11 Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim.

12 AAlegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus.

Palavra da Salvação.






FONTE: YOUTUBE
Reflexão - Pe. João Luís Fávero
“É assim a geração dos que procuram o Senhor”.
Mt 5, 1-12

SANTOS, AMIGOS DE JESUS E DOS IRMÃOS

Jesus apresenta a todos os discípulos e a multidão uma nova Lei, as Bem-aventuranças. Ele propõe uma vida feliz, enraizada Nele. Como lembra São Paulo aos Filipenses: se eu continuar firme na fé, Cristo será glorificado em mim. “Pois para mim, viver é Cristo e morrer é lucro”. Com a vida, glorificar a Cristo no serviço aos irmãos.

Para o mundo ser feliz é e ser poderoso, rico, estar de “bem de vida”, consumir à vontade. Jesus coloca sob suspeita os ideais do bem-estar do mundo e fala de um novo horizonte, onde todos participam: Os últimos serão os primeiros, vencendo a pobreza e o sofrimento.

Jesus mostra que a felicidade é servir e amar. Ficar com os pobres, os que choram, os mansos, os que tem fome e sede de justiça, os misericordiosos, os puros de coração, os que promovem a paz e os perseguidos por causa da justiça.

É um caminho proposto por Jesus para garantir uma vida no respeito, na solidariedade, na fraternidade, comprometidos no amor e na justiça. São propostas que nos arrancam do comodismo e do conformismo e nos convocam para viver os valores do Reino, que se concretizam na história tornando nossa convivência mais justa, fraterna e humana.

Aceitemos o desafio de ser santos, de viver em Cristo e manifestar o Evangelho. Seremos felizes, avante, a caminho, o Reino vai chegar. Festejamos hoje todos que, ao longo do tempo, viveram esse convite e mostraram sua amizade, seu amor a Cristo e aos irmãos, todos os Santos!

Vamos ser perseverantes, apesar das dificuldades e das injurias e mentiras de tantos inimigos. O Esforço de permanecer em Cristo e viver a santidade nos dará a alegria do céu. A fidelidade ao Projeto do Pai ensinado e vivido por Jesus, desdobrará em felicidade junto Dele, na eternidade.

Rezemos: Senhor, mantenha minha vida no caminho da santidade, no amor e no serviço. Quero ser fiel e estar contigo na eternidade. Alegria eterna!

Deus abençoe você e sua família.
Um Abraço,
Pe. João Luiz
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua nova jornada que está começando. Começamos, hoje, domingo, um novo mês, o penúltimo do ano. É o ano que está escapando de nossas mãos, não é mesmo!!! Mas o cristão não se lamenta com o passado e sim olha sempre para frente de cabeça erguida! Que esse mês venha carregado de muita vida, saúde, paz, serenidade, boas notícias, harmonia e bençãos sobre bençãos na sua vida, casa, família, trabalho, estudos...enfim, no que você está empenhando e fazendo! Como é bom saber que o Senhor é o nosso BOM PASTOR e que não nos deixa faltar nada...porque ELE cuida de mim e de você. Que nesta festa grandiosa de todos os Santos, possamos desejar, de verdade, a santidade. Amém?
Salmo 23
O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta.
Em verdes pastagens me faz repousar e me conduz a águas tranquilas.
Restaura-me o vigor. Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome.
Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem.
Preparas um banquete para mim à vista dos meus inimigos. Tu me honras, ungindo a minha cabeça com óleo e fazendo transbordar o meu cálice.
Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém!

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
Reflexão Todos os Santos e Finados

Um coisa é certa, vivos ou mortos, pertencemos ao Senhor e sabemos que pela misericórdia de nosso Bondoso Deus, nossa família estará reunida na Casa do Pai.

Padre César Augusto, SJ -
FONTE: Vatican News

A liturgia, neste final de semana, nos oferece a oportunidade de meditarmos sobre nossa vocação de sermos-para-a-vida, ou seja, não só sobre nossa finitude, mas para o além dela, sobre o além túmulo, sobre o nosso desejo de eternidade.

Começamos com a Festa de Todos os Santos, quando refletimos sobre a concretização de nossa vocação à realização plena como seres humanos. O homem jamais aceitou sua aparente vocação de ser-para-o-nada, mas sempre, insatisfeito, quis algo mais; ele é insaciável. Podemos tomar como exemplo seu desejo de conhecimento acadêmico, depois da graduação em uma faculdade, faz mestrado, depois doutorado, depois vários cursos de pós doutorado e sempre continua aberto ao saber mais; comprou uma casa confortável, quer uma mansão, depois um palácio e sempre desejando algo melhor; poderemos nos perguntar o porquê de ser insaciável e a resposta vem porque foi criado à imagem de Deus, do infinito, do Absoluto.

A segunda leitura do dia de Todos os Santos, extraída da Primeira Carta de João 3, 1-3, nos diz que somos “chamados filhos de Deus! E nós o somos!” Filho de peixe, peixinho é, diz um adágio popular! Ora, se Deus é nosso Pai e fomos criados à sua imagem e semelhança, será muito comum nossa aversão à finitude, nosso desejo de eternidade e nossa capacidade de amar sem limites e de perdoar incondicionalmente. Tudo isso é reflexo do Eterno em nós. João diz também em sua carta que “quando Jesus se manifestar, seremos semelhantes a ele”, ora, Jesus é o Homem perfeito, a imagem encarnada de Deus, Emanuel, Deus Conosco! Em Jesus temos todos os atributos divinos. Sendo homem, assumindo todo o nosso modo de ser, todas as nossas fraqueza, exceto o pecado, como diz São Paulo, Jesus transformou o simples homem, ser-para-a-morte, em Homem Perfeito, ressuscitado, ser-para-a-Vida!

No Evangelho, o mesmo do dia de Finados, Mateus 5, 1-12, vemos as qualidades dos ressuscitados, ou seja, dos homens que superaram a morte e estão realizados junto ao Eterno, ao Senhor da Vida, o Deus do Amor, o Pai dos Santos, o nosso Pai. Os atributos daqueles que não mais se examinam com o Decálogo, mas sim, com as Bem-Aventuranças: em suas vidas sob o poder da morte, foram injuriados, perseguidos por causa da justiça, sofreram mentiras com o pronunciamento de todo mal contra eles mesmos por causa de Jesus. Todos esses deverão se alegrar e exultar porque será grande a recompensa deles na eternidade, terão o Reino dos céus!

E aqueles que, apesar de batizados, de terem feito a opção por Cristo e renunciado a Satanás, de terem “aos trancos e barrancos” se esforçado por uma vida cristã, mas sem grande sucesso, pois as sombras disputaram muito o lugar das luzes e às vezes até tiveram êxito, como ficam nisso tudo? Seguindo a frase de Jesus de que deveremos temer não aqueles que tiram vida mortal, mas a eterna e a dos anjos na manhã da ressurreição, por que procuram entre os mortos aquele que está vivo? Dentro dessas frases poderemos perceber que nem todos aqueles que deram o “último suspiro”, de fato estão sob o domínio da morte. Muitos, sendo fiéis até o fim, estão na glória junto a Deus e se tornaram nossos intercessores, são os santos, mesmo não tendo seus nomes escritos pelo Papa no Catálogo dos Santos, mas nós que conhecemos suas vidas, sabemos disso.  E aqueles que não tiveram a sorte de terem sido fiéis às promessas batismais e morreram sem um arrependimento adequado? Aqueles que denominamos almas do Purgatório?

A esses dedicamos tantas santas missas e na intenção deles, dirigimos ao Senhor da Vida, nossas orações, sacrifícios e boas obras.  Se eles não precisarem mais, ótimo, o Senhor saberá a quem favorecer. As orações em sufrágio tem sentido. E todos eles são comemorados no dia 2 de novembro. Visitamos seus túmulos, os ornamos com flores, rezamos e recordamos seu amor por nós e suas qualidades e testemunhos cristãos que herdamos, e isso fazemos para todos, estejam já no céu ou ainda a caminho.

Um coisa é certa, vivos ou mortos, pertencemos ao Senhor e sabemos que pela misericórdia de nosso Bondoso Deus, nossa família estará reunida na Casa do Pai, onde O louvaremos por todos os séculos dos séculos, Amém!


- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo