01 DE OUTUBRO - TERÇA-FEIRA - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"extra Ecclesiam nulla salus"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
VATICAN NEWS
Pesquisa rápida
Liturgia Diária
3ª-feira da 26ª Semana Do Tempo Comum
1 de Outubro de 2019
Cor: Verde

1ª Leitura - Zc 8,20-23
 
Virão muitos povos e nações fortes
visitar o Senhor em Jerusalém.


Leitura da Profecia de Zacarias 8,20-23
20 Isto diz o Senhor dos exércitos: Virão ainda povos e habitantes de cidades grandes,
21 dizendo os habitantes de uma para os de outra cidade: 'Vamos orar na presença do Senhor, vamos visitar o Senhor dos exércitos; eu irei também.
22 Virão muitos povos e nações fortes visitar o Senhor dos exércitos e orar na presença do Senhor.
23 Isto diz o Senhor dos exércitos: Naqueles dias, dez homens de todas as línguas faladas entre as nações vão segurar pelas bordas da roupa um homem de Judá, dizendo: 'Nós iremos convosco; porque ouvimos dizer que Deus está convosco.
Palavra do Senhor.
 
Salmo - Sl 86, 1-3. 4-5. 6-7 (R. Zc 8,23)
 
R. Nós temos ouvido que Deus está convosco. O Senhor ama a cidade *
que fundou no Monte santo;


2 ama as portas de Sião *
mais que as casas de Jacó.
3 Dizem coisas gloriosas *
da Cidade do Senhor.
R.
4 'Lembro o Egito e Babilônia *
entre os meus veneradores.
Na Filistéia ou em Tiro +
ou no país da Etiópia, *
este ou aquele ali nasceu.
5 De Sião, porém, se diz: +
'Nasceu nela todo homem; *
Deus é sua segurança'.
R.
6 Deus anota no seu livro, +
onde inscreve os povos todos: *
'Foi ali que estes nasceram'.
7 E por isso todos juntos *
a cantar se alegrarão;
e, dançando, exclamarão: *
'Estão em ti as nossas fontes!'
R.
 
Evangelho - Lc 9,51-56
 
Ele tomou a firme decisão de partir para Jerusalém.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 9,51-56
51 Estava chegando o tempo de Jesus ser levado para o céu. Então ele tomou a firme decisão de partir para Jerusalém
52 e enviou mensageiros à sua frente. Estes puseram-se a caminho e entraram num povoado de samaritanos, para preparar hospedagem para Jesus.
53 Mas os samaritanos não o receberam, pois Jesus dava a impressão de que ia a Jerusalém.
54 Vendo isso, os discípulos Tiago e João disseram: 'Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para destruí-los?'
55 Jesus, porém, voltou-se e repreendeu-os.
56 E partiram para outro povoado.
Palavra da Salvação.



Fonte: Youtube RS21
Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)
“Nós temos ouvido que Deus está conosco.”
Lc 9, 51-56

Jesus começa a sua subida para Jerusalém, para a cruz, para o céu. Durante os mais de três anos de sua vida pública, Jesus procurou ensinar aos discípulos a lógica do Reino de Deus, totalmente diferente da lógica humana. Ele ensinou a amar, curar, perdoar, recuperar a vida e viver fraternalmente, perdoando até os inimigos.

O verdadeiro discípulo é aquele que aprende com o mestre. Devemos aprender com Jesus o caminho da renúncia de si mesmo e da solidariedade com os irmãos, olhando atenciosamente aos pobres, pequenos e excluídos.

Não é o que acontece com Tiago e João, ainda apegados aos antigos rancores entre judeus e samaritanos. Quiseram responder a rejeição samaritana com o fogo devastador do céu.

A intransigência fanática dos discípulos coloca sob suspeita o ensinamento de Jesus. Jesus mostra que a sua ação deve inspirar a deles e ficar atentos para não negarem o que aprenderam do Mestre. A palavra que não tem uma ação correspondente se esvazia. A ação é a palavra viva.

O apelo dos discípulos ao poder divino está a serviço da vingança odiosa. Jesus reprova esse espirito de intolerância e mantem a resolução de caminhar para Jerusalém, onde vai entregar a própria vida em favor de todos.

Jesus insiste que a sua Lei está centralizada no amor, um amor que atinge até os inimigos. Um amor que inclui a todos. Pois na vida de Jesus, a Palavra e a sua ação jamais se contrapuseram.

Rezemos: Senhor, que eu seja coerente no meu modo de proceder. Que as minhas palavras estejam em sintonia com minhas ações.

Deus abençoe você e sua família.
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe você nesta nova jornada de Terça-feira. Um novo mês está começando. Obrigado, Senhor, pelo mês de Setembro, mês da Palavra...e seja bem-vindo o mês das Missões. Um chamado para colocar em prática os ensinamentos de Jesus. Um mês para sairmos do nosso comodismo e levarmos a Boa Nova de Cristo a todas as pessoas. Bom início de Mês, bom missão, bom dia. Um dia cheio de luz e de bençãos de Deus.


Seja forte e corajoso! Não se apavore nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar".  
Josué 1,9



Com carinho e bênçãos
Frei Rinaldo, osm
ORAÇÃO
Círio outra vez (Pe. Fábio de Melo)

Quando a vida faz nascer o mês de outubro
Eu descubro uma graça bem maior
Que me faz voltar no tempo e ser menino
E ao som do sino ver a vida amanhecer

Ver o povo em procissão tomando as ruas
Anunciando que é Círio outra vez
Que a Rainha da Amazônia vem chegando
Vem navegando pelas ruas de Belém

Corda que avança o corpo cansa
Só pra alma descansar
É o meu olhar chorando ao ver o teu olhar em mim
Tão pequenina na Berlinda segues a recolher
Flores e amores que o teu povo quer te dar

Ó Virgem Santa, teu povo canta
Senhora de Nazaré!
Tu és Rainha e tens no manto as cores do açaí
Soberana e tão humana tão mulher
Tão mãe de Deus
Nossa raça, nosso sangue
Descendência que acolheu
O mistério encarnado continuas revelando
E por isso hoje é Círio outra vez.

FELIZ CÍRIO.
SANTO DO DIA







Santa Tereza do Menino Jesus nasceu no dia 2 de janeiro de 1873 em Alençom, baixa Normandia, na França. Desde o nascimento foi fraca e doente. Seu nome de batismo era Marie Françoise Thérèse Martin (Maria Francisca Tereza Martin). Filha de Louis Martim, relojoeiro e joalheiro, que quis ser monge na ordem de São Bernardo de Claraval, e Zélie Guérin, famosa bordadeira do ponto de Alençon.

Sua mãe faleceu quando Terezinha tinha apenas quatro anos. Por isso, a menina se apegou à sua irmã mais velha, Paulina, que passou a ser tida por ela como segunda mãe. Paulina, porém, seguindo a própria vocação, entrou para o Carmelo. Terezinha ficou muito doente causando grande preocupação em seu pai e irmãs. Um dia, porém, olhando para a imagem da Imaculada Conceição de Maria, de quem seus pais eram devotos, a Virgem sorriu para Terezinha e esta ficou curada. Desse dia em diante, Terezinha decidiu entrar para o Carmelo. Suas irmãs, que também se tornaram freiras, eram Maria, Paulina, Leônia e Celina. Seus 3 irmãos morreram muito cedo. Terezinha estudou no colégio da Abadia das monjas beneditinas de Lisieux por 5 anos.

A vida de Santa Tereza do Menino Jesus
Santa Terezinha estava decidida a entrar para a ordem das carmelitas descalças, mas como tinha apenas 14 anos, não poderia, por causa das regras da Igreja. Mas ela não desistiu. Numa viagem feita à Itália, teve a audácia de pedir autorização ao Papa Leão Xlll e este concedeu. Assim, em abril de 1888 ela entra para o Carmelo com o nome de Thérèse de I’Enfant Jesus (Tereza do Menino Jesus). Fez sua profissão religiosa em setembro de 1890, festa da Natividade da Virgem Maria, acrescentando em seu nome, Thérèse de I’Enfant Jesus Et de La Sainte Face, (Tereza do Menino Jesus e Sagrada Face).

Vida de santidade
Santa Terezinha levou a sério o caminho da perfeição escrito por sua fundadora Santa Tereza de Jesus (Santa Tereza D’Ávila). Porém, Terezinha revelou ao mundo que a perfeição e a santidade podem estar nas pequenas coisas, nos pequenos gestos e obrigações cotidianas que fazemos com amor. Ela dizia: Sigamos o caminho da simplicidade. Entreguemo-nos com todo o nosso ser ao amor. Em tudo busquemos fazer a vontade de Deus. O zelo pela salvação das pessoas devore nosso coração.

O Legado de Santa Tereza do Menino Jesus
Santa Terezinha escreveu três manuscritos a pedido de sua irmã Paulina. Esses manuscritos são sua autobiografia e foram publicados em 1898 com o título de História de uma Alma, livro que, posteriormente, veio a se tornar um dos maiores best sellers da história.

Em seus escritos, Terezinha ensina a teologia profunda da simplicidade: a pequena via. Um caminho de santidade baseado nas pequenas coisas, nos pequenos atos do cotidiano que, quando feitos com amor, produzem frutos de santidade. Ela dizia que não tinha forças para fazer as grandes obras heróicas dos santos famosos da Igreja, mas só conseguia fazer pequenas coisas. Mas nessas pequenas coisas estava o segredo de sua santidade. Pegar um alfinete caído no chão, com amor, produz fruto de santidade.

Missionária sem nunca sair do Carmelo
Santa Tereza do Menino Jesus se tornou a padroeira das missões sem nunca ter saído do Carmelo. Ela dizia: Compreendi que a igreja tinha um Coração, e que este coração ardia de Amor. Compreendi que só o Amor fazia os membros da igreja agirem, que se o Amor viesse a se apagar, os Apóstolos não anunciariam mais o Evangelho, os Mártires se recusariam a derramar seu sangue... Por isso, ela dizia: No coração da Igreja, serei o amor. Dizia sempre que o que conta é o amor, só o amor. É contemplar no outro a pessoa de Jesus. Para ela ser missionário não é uma questão de geografia e sim uma questão de amor.

Santa Tereza do Menino Jesus, a Santa das Rosas
Santa Terezinha ficava feliz quando jogava pétalas de rosas ao ver passar o Santíssimo Sacramento no ostensório, e também gostava de jogar flores no grande crucifixo que ficava no jardim do Carmelo. Disse antes de morrer: Vou fazer chover sobre o mundo uma chuva de rosas, dizendo assim que iria interceder a Deus, sempre por todos os povos. Por isso, na Novena de Santa Terezinha o fiel espera receber uma rosa como sinal de que seu pedido será atendido.

Falecimento de Santa Terezinha
Santa Tereza do Menino Jesus sofreu por quase 3 anos de tuberculose, que, naquela época não tinha cura. Chegou a dizer que jamais pensou que fosse capaz de sofrer tanto, mas teve paciência e fez tudo por amor, sem jamais reclamar nem murmurar. Faleceu no dia 30 de setembro de 1897, aos 24 anos. No leito de morte as monjas rezavam e anotavam tudo que ela dizia. Sua última frase foi: Não me arrependo de haver-me entregue ao amor. E com o olhar fixo no crucifixo exclamou: Meu Deus, eu te amo. Então, faleceu a jovem que depois foi chamada de a Maior Santa dos tempos modernos.

Devoção a Santa Tereza do Menino Jesus
Antes de ser canonizada Santa Tereza do Menino Jesus foi beatificada em abril de 1923. Sua canonização foi feita pelo Papa Pio Xl, em 1925 no dia 17 de maio. No ano de 1927 foi declarada Patrona Universal das Missões Católicas. Foi nomeada Padroeira Secundária da França, junto com Santa Joana D’arc. Em 1997 no centenário de sua morte, o Papa João Paulo ll, na Carta Apostólica, Divinis Amoris Scientia, a declara Doutora da Igreja por causa da sua mensagem da Infância Espiritual e da Contemplação da Face de Cristo. Seus pais, Luis Martin e Zélia Guerin, foram beatificados pela Igreja, no ano de 2008, no dia Mundial das Missões, na basílica de Lisieux, dedicada a Santa Terezinha.

Oração a Santa Tereza do Menino Jesus
Ó Santa Terezinha, branca e mimosa flor de Jesus e Maria, que embalsamais o Carmelo e o mundo inteiro com vosso suave perfume, chamai-nos e nós correremos convosco, ao encontro de Jesus, pelo caminho da renúncia, do abandono e do amor. Fazei-nos simples e dóceis, humildes e confiantes para nosso Pai do céu. Não permitais que o ofendamos com o pecado. Socorrei-nos em todos os perigos e necessidades; socorrei-nos em todas as aflições e alcançai-nos todas as graças espirituais e temporais, especialmente a graça que estamos precisando agora, (fazer o pedido). Lembrai-vos ó Santa Terezinha, que prometestes passar vosso céu fazendo o bem a terra, sem descanso, até ver completo o numero de eleitos. Cumpri em nós vossa promessa: sede nosso anjo protetor na travessia desta vida e não descanseis até que nos vejais no céu, ao vosso lado, contando as ternuras do amor misericordioso do Coração de Jesus. Amém.
FEVEREIRO
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SÁB





1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
181920212223
2425262728

- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo