05/03/20 - QUINTA-FEIRA - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
MEDITAÇÃO DA QUARESMA
Pesquisa rápida
Liturgia Diária
Antífona de Entrada
Ouvi, Senhor, minha oração, compreendei o meu lamento. Atendei à voz de meu apelo, ó meu rei e meu Deus! (Sl 5,2s).




Oração do dia
Dai-nos, ó Deus, pensar sempre o que é reto e realizá-lo com solicitude. E, como só podemos existir em vós, fazei-nos viver segundo a vossa vontade. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.




1ª Leitura – Est 4,17n.p-r.aa-bb.gg-hh
Não tenho outro defensor fora de ti, Senhor.
Leitura do Livro de Ester 4,17n.p-r.aa-bb.gg-hh
Naqueles dias:
17n A rainha Ester, temendo o perigo de morte que se aproximava, buscou refúgio no Senhor.
17p Prostrou-se por terra desde a manhã até ao anoitecer, juntamente com suas servas, e disse:
17q ‘Deus de Abraão, Deus de Isaac e Deus de Jacó, tu és bendito. Vem em meu socorro, pois estou só e não tenho outro defensor fora de ti, Senhor,
17 rpois eu mesma me expus ao perigo.
17a Senhor, eu ouvi, dos livros de meus antepassados, que tu libertas, Senhor, até ao fim, todos os que te são caros.
17b Agora, pois, ajuda-me, a mim que estou sozinha e não tenho mais ninguém senão a ti, Senhor meu Deus.
17g Vem, pois, em auxílio de minha orfandade. Põe em meus lábios um discurso atraente, quando eu estiver diante do leão, e muda o seu coração para que odeie aquele que nos ataca, para que este pereça com todos os seus cúmplices.
17h E livra-nos da mão de nossos inimigos. Transforma nosso luto em alegria e nossas dores em bem-estar’.
Palavra do Senhor.




Salmo – Sl 137, 1-2a. 2bc-3. 7c-8 (R. 3a)

R. Naquele dia em que gritei,
vós me escutastes, ó Senhor!.



1 Ó Senhor, de coração eu vos dou graças,*
porque ouvistes as palavras dos meus lábios!
Perante os vossos anjos vou cantar-vos*
2a e ante o vosso templo vou prostrar-me.
R.


2b Eu agradeço vosso amor, vossa verdade,*
2c porque fizestes muito mais que prometestes;
3 naquele dia em que gritei, vós me escutastes*
e aumentastes o vigor da minha alma.
R.


7c estendereis o vosso braço em meu auxílio*
e havereis de me salvar com vossa destra.
8 Completai em mim a obra começada;*
ó Senhor, vossa bondade é para sempre!
Eu vos peço: não deixeis inacabada*
esta obra que fizeram vossas mãos!
R.




Evangelho – Mt 7,7-12

Todo aquele que pede, recebe.


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
7 Pedi e vos será dado! Procurai e achareis! Batei e a porta vos será aberta!
8 Pois todo aquele que pede, recebe; quem procura, encontra; e a quem bate, a porta será aberta.
9 Quem de vós dá ao filho uma pedra, quando ele pede um pão?
10 Ou lhe dá uma cobra, quando ele pede um peixe?
11 Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedirem!
12 Tudo quanto quereis que os outros vos façam, fazei também a eles. Nisto consiste a Lei e os Profetas.
Palavra da Salvação.




Antífona da Comunhão
Quem pede recebe; quem procura encontra; e ao que bate abrir-se-á (Mt 7,8).




Depois da Comunhão
Senhor nosso Deus, fazei que os sagrados mistérios, instituídos para a nossa salvação, nos sirvam de remédio hoje e sempre. Por Cristo, nosso Senhor.



Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)

“Naquele dia em que gritei vós me escutastes! ”
Mt 7, 7-12

O Evangelho que acabamos de ouvir sublinha a bondade do Pai na relação com a humanidade. Do coração Paterno brota o amor e a misericórdia para com todos. O discípulo de Jesus é motivado a confiar e se entregar nas mãos do Pai, na certeza que será sempre acolhido e atendido com bondade. E nunca deve duvidar de ser amado!

Porque somos pobres e necessitados, temos o direito de pedir o que necessitamos para o Pai. A oração sempre é ouvida, mas nem sempre Ele concede aquilo que pedimos. Por vezes, experimenta nossa determinação, nossa perseverança.

Outras vezes nos concede não aquilo que pedimos, mas aquilo que necessitamos. Antes de pedir a Deus, devemos fazer a nossa parte. Um bom critério é analisar se o nosso pedido cabe dentro do Pai Nosso. Nele pedimos que seja feita a sua vontade.

Da vontade de Deus não precisamos ter medo e ficar inseguros. Ela ate pode nos levar por caminhos mais difíceis. Mas a vontade do Pai é que sejamos felizes. Jesus compara a bondade de Deus Pai com a bondade de um pai terreno: “Se um pai sabe dar coisas boas ao seu filho, muito mais o Pai do céu dará coisas boas aos que lhe pedirem”.

Quando rezamos não é para mudar a vontade de Deus, mas conhecê-la para poder realizá-la. A oração é a expressão do encontro filial e confiante com Deus, que ama e concede o que é pedido. Lembra São Pio: “Deus nunca me negou um pedido”.

Rezemos: Senhor, reforça em mim a confiança e a bondade para entregar-me em suas mãos, como fez Jesus em sua vida e na cruz.

Deus abençoe você e sua família.

Pe. João Luiz
FOTO: MONSENHOR JOÃO LUÍS FÁVERO
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua vida nesse novo e precioso dia que já se despontou! Quinta-feira, desta primeira semana do tempo da graça, quaresma. Que este dia seja pleno de bençãos e graças. Deus é Pai, misericordioso, bondoso, compassivo e vai estar com você o tempo todo, guiando e conduzindo seus passos.


Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares.
(Josué, 1, 9)

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
FOTO: FREI RINALDO STECANELA
FEVEREIRO
D
S
T
Q
Q
S
S






1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo