4ª-feira da Semana Santa da Páscoa - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
Liturgia Diária


Antífona de Entrada
Ao nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e na mansão dos mortos, pois o Senhor se fez obediente até a morte e morte de cruz e por isso Jesus Cristo é Senhor na glória de Deus Pai (Fl 2,10.8.11).




Oração do dia
Ó Deus, que fizestes vosso Filho padecer o suplício da cruz para arrancar-nos à escravidão do pecado, concedei aos vossos servos e servas a graça da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.




1ª Leitura – Is 50,4-9a

Não desviei o rosto de bofetões e cusparadas.
(3º canto do Servo do Senhor)

Leitura do Livro do Profeta Isaías 50,4-9a
4 O Senhor Deus deu-me língua adestrada, para que eu saiba dizer palavras de conforto à pessoa abatida; ele me desperta cada manhã e me excita o ouvido, para prestar atenção como um discípulo.
5 O Senhor abriu-me os ouvidos; não lhe resisti nem voltei atrás.
6 Ofereci as costas para me baterem e as faces para me arrancarem a barba: não desviei o rosto de bofetões e cusparadas.
7 Mas o Senhor Deus é meu Auxiliador, por isso não me deixei abater o ânimo, conservei o rosto impassível como pedra, porque sei que não sairei humilhado.
8 A meu lado está quem me justifica; alguém me fará objeções? Vejamos. Quem é meu adversário? Aproxime-se.
9a Sim, o Senhor Deus é meu Auxiliador; quem é que me vai condenar?
Palavra do Senhor.




Salmo – Sl 68, 8-10. 21bcd-22. 31. 33-34 (R. 14cb)

R. Respondei-me pelo vosso imenso amor,
neste tempo favorável, Senhor Deus.

8 Por vossa causa é que sofri tantos insultos, *
e o meu rosto se cobriu de confusão;
9 eu me tornei como um estranho a meus irmãos, *
como estrangeiro para os filhos de minha mãe.
10 Pois meu zelo e meu amor por vossa casa *
me devoram como fogo abrasador;
e os insultos de infiéis que vos ultrajam *
recaíram todos eles sobre mim!
R.

21b O insulto me partiu o coração;+
21c Eu esperei que alguém de mim tivesse pena;*
21d procurei quem me aliviasse e não achei!
22 Deram-me fel como se fosse um alimento, *
em minha sede ofereceram-me vinagre!
R.

31 Cantando eu louvarei o vosso nome *
e agradecido exultarei de alegria!
33 Humildes, vede isto e alegrai-vos: +
o vosso coração reviverá, *
se procurardes o Senhor continuamente!
34 Pois nosso Deus atende à prece dos seus pobres, *
e não despreza o clamor de seus cativos.
R.





Evangelho – Mt 26,14-25

O Filho do Homem vai morrer,
conforme diz a Escritura a respeito dele.
Contudo, ai daquele que o trair.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 26,14-25
Naquele tempo:
14 Um dos doze discípulos, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os sumos sacerdotes
15 e disse: ‘O que me dareis se vos entregar Jesus?’ Combinaram, então, trinta moedas de prata.
16 E daí em diante, Judas procurava uma oportunidade para entregar Jesus.
17 No primeiro dia da festa dos Ázimos, os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: ‘Onde queres que façamos os preparativos para comer a Páscoa?’
18 Jesus respondeu: ‘Ide à cidade, procurai certo homem e dizei-lhe: ‘O Mestre manda dizer: o meu tempo está próximo, vou celebrar a Páscoa em tua casa, junto com meus discípulos’.’
19 Os discípulos fizeram como Jesus mandou e prepararam a Páscoa.
20 Ao cair da tarde, Jesus pôs-se à mesa com os doze discípulos.
21 Enquanto comiam, Jesus disse: ‘Em verdade eu vos digo, um de vós vai me trair.’
22 Eles ficaram muito tristes e, um por um, começaram a lhe perguntar: ‘Senhor, será que sou eu?’
23 Jesus respondeu: ‘Quem vai me trair é aquele que comigo põe a mão no prato.
24 O Filho do Homem vai morrer, conforme diz a Escritura a respeito dele. Contudo, ai daquele que trair o Filho do Homem! Seria melhor que nunca tivesse nascido!’
25 Então Judas, o traidor, perguntou: ‘Mestre, serei eu?’ Jesus lhe respondeu: ‘Tu o dizes.’
Palavra da Salvação.




Antífona da Comunhão
O Filho do Homem veio não para ser servido, mas para servir e dar a sua vida para a salvação de todos (Mt 20,28).




Depois da Comunhão
Ó Deus todo-poderoso, pela morte do vosso Filho, proclamada em cada eucaristia, concedei-nos crer profundamente que nos destes a vida eterna. Por Cristo, nosso Senhor.



VATICAN NEWS
Pesquisa rápida
Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)

“Respondei-me pelo vosso imenso amor.”
Mt 26, 14-25

No Evangelho é apresentado a consciência de Jesus sobre tudo o que estava acontecendo ao seu redor. Os discípulos ficam inquietos. A iniciativa da traição, expressa a insegurança que está no coração dos discípulos.

O abandono consciente e voluntário de um dos membros do grupo, e mais ainda, a articulação dos adversários de Jesus, que estavam determinados a tira-lhe a vida. Isso vai provocar um desconforto tanto no coração do Senhor, como nos discípulos.  A tristeza invade o coração de todos.

Aquela refeição poderia ter transcorrido em clima descontraído e cordial, mas torna-se uma ocasião de forte tensão entre todos. E Jesus lhes revela o traidor: Judas. Judas vai trair, Pedro vai negar e os demais vão debandar, deixando Jesus sozinho.

A associação desses elementos permitiu a Jesus, perceber que “sua hora estava próxima! ”. O fim aproximava-se rapidamente e não poderia ser amenizado. A fidelidade ao Pai seria posta em xeque. Era preciso entregar-se de forma confiante nas mãos do Pai, pois só dele poderia vir a força e a coragem necessária para se manter firme sem desfalecer.

Ali no Cenáculo se realizava a Ceia Pascal, a Ceia do Senhor, o Mistério do Amor! E o amor de Jesus inclui o perdão, que Judas desperdiçou, como sua última chance. Que extraordinário Santo, teríamos em Judas se a semelhança de Pedro, tivesse acolhido o sempre generoso perdão de Jesus. Mas Judas deixou o grupo e afundou-se na escuridão da noite. Foi esmagado pela culpa, culpa que não vem de Deus, mas de sua autopunição.

Rezemos: Senhor, nos momentos de provação que eu saiba entregar-me nas mãos do Pai, que me dará força para não desfalecer. “Tu sabes que eu te amo, Senhor”. Quero celebrar a melhor Páscoa.

Que Deus abençoe você e sua família.

Pe. João Luiz
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua vida nessa nova jornada de quarta-feira que está começando. Um dia repleto de bençãos, graças, boas notícias, vitórias, alegria, paz, harmonia e a Luz do Espírito Santo de Deus.
Já agradeceu o dom da vida? Então não esqueça...é o início de uma dia feliz! Gratidão é tudo! Feliz quarta-feira! Que seja mais um dia de vitórias contra essa infecção da pandemia!

Seja forte e corajoso! Não se apavore nem desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar”. (Josué 1,9)

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
FEVEREIRO
D
S
T
Q
Q
S
S






1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo