08 DE OUTUBRO - TERÇA-FEIRA - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"extra Ecclesiam nulla salus"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
VATICAN NEWS
Pesquisa rápida
Liturgia Diária


3ª-feira da 27ª Semana Do Tempo Comum
8 de Outubro de 2019
Cor: Verde





1ª Leitura - Jn 3,1-10

Os ninivitas se afastavam do mau caminho.

Leitura da Profecia de Jonas 3,1-10
1 A palavra do Senhor foi dirigida a Jonas, pela segunda vez:
2 'Levanta-te e põe-te a caminho da grande cidade de Nínive e anuncia-lhe a mensagem que eu te vou confiar'.
3 Jonas pôs-se a caminho de Nínive, conforme a ordem do Senhor. Ora, Nínive era uma cidade muito grande; eram necessários três dias para ser atravessada.
4 Jonas entrou na cidade, percorrendo o caminho de um dia; pregava ao povo, dizendo: 'Ainda quarenta dias, e Nínive será destruída.'
5 Os ninivitas acreditaram em Deus; aceitaram fazer jejum, e vestiram sacos, desde o superior ao inferior.
6 A pregação chegara aos ouvidos do rei de Nínive; ele levantou-se do trono e pôs de lado o manto real, vestiu-se de saco e sentou-se em cima de cinza.
7 Em seguida, fez proclamar, em Nínive, como decreto do rei e dos príncipes: 'Homens e animais bovinos e ovinos não provarão nada! Não comerão e não beberão água.
8 Homens e animais se cobrirão de sacos, e os homens rezarão a Deus com força; cada um deve afastar-se do mau caminho e de suas práticas perversas.
9 Deus talvez volte atrás, para perdoar-nos e aplacar sua ira, e assim não venhamos a perecer.'
10 Vendo Deus as suas obras de conversão e que os ninivitas se afastavam do mau caminho, compadeceu-se e suspendeu o mal, que tinha ameaçado fazer-lhes, e não o fez.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 129, 1-2. 3-4. 5-6. 7-8 (R. 3)
 
R. Se levardes em conta nossas faltas,
quem haverá de subsistir?


1 Das profundezas eu clamo a vós, Senhor,*
2 escutai a minha voz!
Vossos ouvidos estejam bem atentos*
ao clamor da minha prece!
R.
3 Se levardes em conta nossas faltas,*
quem haverá de subsistir?
4 Mas em vós se encontra o perdão,*
eu vos temo e em vós espero.
R.

5 No Senhor ponho a minha esperança,*
espero em sua palavra.
6 A minh'alma espera no Senhor*
mais que o vigia pela aurora.
R.

7 Espere Israel pelo Senhor,*
pois no Senhor se encontra toda graça e copiosa redenção.
8 Ele vem libertar a Israel*
de toda a sua culpa.
R.


Evangelho - Lc 10,38-42
 
Marta recebeu-o em sua casa.
Maria escolheu a melhor parte.


+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 10,38-42.
Naquele tempo:
38 Jesus entrou num povoado, e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa.
39 Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor, e escutava a sua palavra.
40 Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres. Ela aproximou-se e disse: 'Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha, com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!'
41 O Senhor, porém, lhe respondeu: 'Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas.
42 Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte e esta não lhe será tirada.'
Palavra da Salvação.
Fonte: Youtube RS21
Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)
“Se levardes em conta nossas faltas, quem haverá de subsistir? ”.
Lc 10, 38-42

Marta recebe Jesus em sua casa, em Betânia, ali moravam além dela, Maria e Lázaro; amigos de Jesus, amizades significativas do Mestre e Senhor.

Marta agita-se com muito serviço: representa os fiéis observantes da Lei. Sua atitude está centrada no fazer. Maria sua irmã, senta-se aos pés de Jesus e ouve sua Palavra: concentra-se inteiramente no escutar a novidade do Mestre, atitude do discípulo.

Marta se envolve com muitos afazeres. Para Jesus tudo é secundário, menos escutar sua Palavra. Marta escolhe aquilo que lhe dá mais segurança (Casa, observâncias legais), enquanto Maria escolhe a pessoa de Jesus, única fonte de ação frutuosa.

Marta censura Jesus por não envolver Maria no trabalho; quer tirar sua irmã do diálogo com Ele. É o instinto de posse dos que a observam a Lei: pensam que mandam em tudo. Jesus responde a censura de Marta com severa advertência e coloca os valores nos devidos lugares.

Marta é a mulher apegada, cheia de si, quer acolher pelo fazer. Maria escolhe escutar a Palavra. As duas atitudes não se excluem – serviço e oração. O ideal é possuir as mãos de Marta para servir e o coração de Maria, para amar.
O importante é acolher Jesus em sua casa com amor e sentir-se amados por Ele e aprender do seu ensinamento.

Hoje é o sexto dia da Novena de Nossa Senhora Aparecida: Maria Missionária, estar junto dos oprimidos e esquecidos. Diante dos pobres sofridos e calados pela força da dominação e da corrupção. Faça de nós uma Igreja comprometida em transformar essa realidade pela Missão, guiando nossos passos na paz e na libertação. Nossa Senhora Aparecida sois a Mãe e Rainha da nossa Pátria, cuida de nós.

Deus abençoe você e sua família.
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua preciosa vida nesse novo dia que começa. Que seja uma terça-feira repleta de bençãos e graças. Que seja um dia leve, harmonioso, sereno e pacífico. Um novo dia o espera. Viva-o com intensidade.


Conduzi-me no caminho para a vida, ó Senhor
Senhor, vós me sondais e conheceis, *
sabeis quando me sento ou me levanto;
de longe penetrais meus pensamentos, +
percebeis quando me deito e quando eu ando, *
os meus caminhos vos são todos conhecidos.
Salmo 138

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo,osm
ORAÇÃO
SANTA PELÁGIA - Penitente (século IV)

São duas as santas com este nome — ou quatro, segundo o Martirológio romano. Mas trata-se de um desdobramento.

A primeira é uma jovem mártir de Antioquia, que se jogou da janela para evitar a perda da virgindade. São João Crisóstomo louva a sua coragem, dando origem a intermináveis discussões. O mesmo santo bispo narra as vicissitudes de uma célebre atriz, belíssima tanto quanto dissoluta que, depois da conversão, levou vida austera de penitência. Mas não diz seu nome. Assim, um autor desconhecido, que se nomeia Tiago, julgou bom dar-lhe o nome de Pelágia e escrever um longo relato sobre sua história.

Ao chegar a Antioquia junto com uma companhia de comediantes, a mulher provocou logo escândalo em razão de “costumes vulgares”, virando a cabeça de vários homens, até do irmão do imperador. Conseguiu distrair o próprio bispo Nono: o bom velho se pôs a olhá-la enquanto se dirigia em procissão para o sínodo.

Desta leviandade, o bispo extraiu um útil assunto para seu sermão: se uma mulher se embeleza desse modo para agradar a um simples mortal, como deveremos nós adornar nossa alma destinada às místicas núpcias com Deus? E com a oração e a boa palavra conseguiu realmente recolocar no redil aquela bela criatura.

Pelágia mudou de vida, recebeu o batismo e se retirou para viver como eremita em uma cela escavada junto ao monte das Oliveiras.

O pseudo-Tiago acrescenta que a mulher, para não ser objeto de desejos, travestiu-se de homem e viveu longamente em penitência, purificando-se, assim, dos passados desregramentos.


Santa Pelágia, Virgem e Mártir

O martirológio romano apresenta-nos quatro santas com este nome de Pelágia.

Esta, de hoje, era uma jovem de quinze anos, que, no princípio da perseguição do imperador Diocleciano, em 302, acusada de cristã, viu, um dia, os soldados do perseguidor varejarem-lhe a casa, dando-lhe voz de prisão.

Pelágia recebeu-os bem e, quando se propuseram levá-la, pediu-lhes permissão para que fosse trocar de roupa, Dado o consentimento, pelo chefe da escolta, Pelágia dirigiu-se ao quarto: desejosa de escapar dos ultrajes que a esperavam, infalíveis, e a temer pela virgindade, que votara a Deus, não titubeou – ganhou o mais alto da casa em que vivia, em Antioquia e de lá se atirou ao chão, falecendo quase que instantaneamente.

Santo Ambrósio de Milão, no seu tratado Das virgens, apresenta-nos esta Santa Pelágia como irmã dos mártires Bernicéia e Prosdocéia. Santa Pelágia se ligou àquelas santas porque Bernicéia e Prosdocéia também se tiraram a vida para escapar do horror, Presas, iam sendo levadas ao cárcere. Em dado momento, a meio caminho, quando chegaram perto dum rio, solicitaram licença aos soldados para afastar-se um pouco, o que lhes foi concedido. Destarte, sem que pudesse ser impedidas, atiraram-se, de comum acordo, à correnteza.

Pergunta-se: cometeram o suicídio? Sem sombra de dúvida. Todavia, foram honradas com um culto público, porque aquele tirar-se a vida foi considerado como um ato de obediência a Deus. Muitas santas virgens assim agiram, como vimos e veremos no transcorrer dos dias e dos meses.

Digna de Aquiléia, depois de Átila sujeitara a cidade, coubera a um capitão, como despojo, e ficaram alojados numa torre, altíssima torre, que se erguia à beira do rio Batizon. Disse a jovem ao capitão:
– Se me queres lograr, segue-me.

E, assim dizendo, do mais alto da torre, atirou-se ao rio, onde se afogou. “Salvou com a morte a sua castidade”.

(Vida dos Santos, Padre Rohrbacher, Volume XVII, p. 421 à 423)

FONTE: https://templariodemaria.com.br/santo-do-dia-08-de-outubro-santa-pelagia/
SANTO DO DIA







FEVEREIRO
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SÁB





1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
181920212223
2425262728

- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo