19º Domingo Do Tempo Comum - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
Mapas Mentais
Liturgia Diária
1a Leitura - 1Rs 19,9a.11-13

Permanece sobre o monte na presença do Senhor.

Leitura do Primeiro Livro dos Reis 19, 9a. 11-13a
Naqueles dias, ao chegar a Horeb, o monte de Deus,
9 ao profeta Elias, entrou numa gruta, onde passou a noite. E eis que a palavra do Senhor lhe foi dirigida nestes termos:
11 'Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor, porque o Senhor vai passar'. Antes do Senhor, porém, veio um vento impetuoso e forte, que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos. Mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento houve um terremoto. Mas o Senhor não estava no terremoto.
12 Passado o terremoto, veio um fogo. Mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo ouviu-se um murmúrio de uma leve brisa.
13a Ouvindo isto, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta.
Palavra do Senhor.





Salmo - Sl 84,9ab-10.11-12.13-14 (R. 8)

R. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

9a Quero ouvir o que o Senhor irá falar: 9bé a paz que ele vai anunciar.
10 Está perto a salvação dos que o temem, / e a glória habitará em nossa terra.
R.

11 A verdade e o amor se encontrarão, / a justiça e a paz se abraçarão;
12 da terra brotará a fidelidade, / e a justiça olhará dos altos céus.
R.

13 O Senhor nos dará tudo o que é bom, / e a nossa terra nos dará suas colheitas;
14 a justiça andará na sua frente / e a salvação há de seguir os passos seus.
R.





2a Leitura - Rm 9,1-5

Eu desejaria ser segregado em favor de meus irmãos.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 9, 1-5
Irmãos:
1 Não estou mentindo, mas, em Cristo, digo a verdade, apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha consciência.
2 Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor contínua,
3 a ponto de desejar ser eu mesmo segregado por Cristo em favor de meus irmãos, os de minha raça.
4 Eles são israelitas. A eles pertencem a filiação adotiva, a glória, as alianças, as leis, o culto, as promessas
5 e também os patriarcas. Deles é que descende, quanto à sua humanidade, Cristo, o qual está acima de todos, Deus bendito para sempre! Amém!
Palavra do Senhor.





Evangelho - Mt 14,22-33

Manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 14, 22-33
Depois da multiplicação dos pães,
22 Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões.
23 Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho.
24 A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário.
25 Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar.
26 Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: 'É um fantasma'. E gritaram de medo.
27 Jesus, porém, logo lhes disse: 'Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!'
28 Então Pedro lhe disse: 'Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água. '
29 E Jesus respondeu: 'Vem!' Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus.
30 Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e começando a afundar, gritou: 'Senhor, salva-me!'
31 Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: 'Homem fraco na fé, por que duvidaste?'
32 Assim que subiram no barco, o vento se acalmou.
33 Os que estavam no barco, prostraram-se diante dele, dizendo: 'Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!'
Palavra da Salvação.




Pesquisa rápida
Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)
“Mostrai-nos, Senhor, a tua misericórdia”.
Mt 14, 22-33

UMA CONFIANÇA NECESSÁRIA, CORAGEM!

Depois da partilha do pão e dos peixes e ter saciado a multidão. Jesus despede o povo e convida os discípulos a entrarem no barco e seguir em frente na Missão. Ele sobre ao monte para rezar.

A travessia é sinal de uma comunidade missionária em saída, que vai em busca dos “perdidos da vida. Uma comunidade que não fica trancada em si mesma, que aceita o desafio de fazer a travessia para uma conversão ao Evangelho.

Em plena noite, açoitados pela tempestade, os discípulos tiveram medo. E o medo acontece na proporção inversa da fé, mas Jesus vem ao nosso encontro caminhando sobre o mar. Ele manifesta a presença e o domínio sobre as forças contrarias. Diante dos discípulos assustados, Jesus se apresenta com palavras familiares: “Coragem! Sou Eu”.

Pedro toma a iniciativa e pede permissão para caminhar até Jesus. Permissão concedida, insuficiente, porém, para que Pedro tenha sucesso. Ele mostra a fragilidade de sua fé.  Em vez de se concentrar no poder de Jesus, se distrai com “vento forte”. Acaba fixando-se somente na força do mal ameaçador, envolvendo-se no medo e submergindo no desespero. Pedro reage, e antes de afundar grita por socorro. “Jesus estendeu a mão e o segurou”.

Crer é caminhar sobre as águas, e não só sobre a terra firme; é apoiar nossa existência em Deus e não em nossas próprias razões, argumentos e definições; é aprender a viver a partir de uma confiança profunda em Deus. São Paulo vai lembrar “Eu sei em quem eu coloquei a minha confiança” (1 Tm 1,12).

É importante saber gritar como Pedro: “Senhor, salva-me”. Saber levantar nossas mãos vazias para Deus, não só como gesto de suplica, mas também de entrega confiante de alguém que se reconhece pequeno, ignorante e necessitado de salvação. No caminho encontraremos uma mão que nos salva para não afundarmos. A hora da dificuldade é também a hora da fé.

Quando Pedro e Jesus entram na barca, figura da Igreja, o vento cessa. Serenar tempestades é obra de Deus. Unidos à comunidade aprendemos a reconhecer com os discípulos: “Tu és verdadeiramente o Filho de Deus!”

Rezemos: Senhor, como Pedro também tenho uma fé pequena, tantas vezes em crise. Reforça minha fé para que eu leve adiante a missão que me foi confiada, e tenha uma fé madura.

UM FELIZ E ABENÇOADO DIA DOS PAIS.

Deus abençoe você e sua família.
Um Abraço,
Pe. João Luiz
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua jornada de domingo, dia do Senhor por excelência. Que este dia seja marcado de muitas homenagens, principalmente para os queridos pais. Parabéns pela vocação e missão! Que a força do PAI MAIOR possa iluminar e conduzir os passos de todos os pais na difícil e prazerosa missão de cuidar, zelar, sustentar e proteger suas famílias. Que todos os pais sintam-se abençoados neste dia. Feliz domingo a todos.


Quando um homem segue a Deus, Deus protege sua família.

"Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor, o teu Deus, te dá.
Êxodo 20,12

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
FEVEREIRO
D
S
T
Q
Q
S
S






1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
Mapas Mentais
- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo