4ª-feira da 5ª Semana da Páscoa - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
Liturgia Diária
Antífona de Entrada
Que o vosso louvor transborde de minha boca; meus lábios exultarão, cantando de alegria, aleluia! (Sl 70,8.23)



Oração do dia
Ó Deus, que amais e restituís a inocência, orientai para vós os nossos corações, para que jamais se afastem da luz da verdade os que tirastes das trevas da descrença. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.



1ª Leitura – At 15,1-6
Decidiram que Paulo, Barnabé e alguns outros fossem a Jerusalém,
para tratar dessa questão com os apóstolos e anciãos.
Leitura dos Atos dos Apóstolos 15,1-6
Naqueles dias:
1Chegaram alguns da Judéia
e ensinavam aos irmãos de Antioquia, dizendo:
‘Vós não podereis salvar-vos, se não fordes circuncidados,
como ordena a Lei de Moisés.’
2Isto provocou muita confusão,
e houve uma grande discussão de Paulo e Barnabé com eles.
Finalmente, decidiram que Paulo, Barnabé e alguns outros
fossem a Jerusalém, para tratar dessa questão
com os apóstolos e os anciãos.
3Depois de terem sido acompanhados pela comunidade,
Paulo e Barnabé atravessaram a Fenícia e a Samaria.
Contaram sobre a conversão dos pagãos,
causando grande alegria entre todos os irmãos.
4Chegando a Jerusalém,
foram recebidos pelos apóstolos e os anciãos,
e narraram as maravilhas
que Deus tinha realizado por meio deles.
5Alguns, dos que tinham pertencido ao partido dos fariseus
e que haviam abraçado a fé,
levantaram-se e disseram
que era preciso circuncidar os pagãos
e obrigá-los a observar a Lei de Moisés.
6Então, os apóstolos e os anciãos
reuniram-se para tratar desse assunto.
Palavra do Senhor.



Salmo – Sl 121, 1-2. 3-4a. 4b-5 (R. Cf. 1)
R. Que alegria, quando me disseram: Vamos à casa Senhor!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia
1Que alegria, quando ouvi que me disseram:*
‘Vamos à casa do Senhor!’
2E agora nossos pés já se detêm,*
Jerusalém, em tuas portas.
R.

3Jerusalém,cidade bem edificada *
num conjunto harmonioso;
4apara lá sobem as tribos de Israel,*
as tribos do Senhor.
R.

4bPara louvar, segundo a lei de Israel,*
o nome do Senhor.
5A sede da justiça lá está *
e o trono de Davi.
R.



Evangelho – Jo 15,1-8
Quem permanecer em mim, e eu
nele, produz muito fruto
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 15,1-8

Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos:
1‘Eu sou a videira verdadeira
e meu Pai é o agricultor.
2Todo ramo que em mim não dá fruto
ele o corta;
e todo ramo que dá fruto,
ele o limpa, para que dê mais fruto ainda.
3Vós já estais limpos
por causa da palavra que eu vos falei.
4Permanecei em mim
e eu permanecerei em vós.
Como o ramo não pode dar fruto por si mesmo,
se não permanecer na videira,
assim também vós não podereis dar fruto,
se não permanecerdes em mim.
5Eu sou a videira
e vós os ramos.
Aquele que permaneceu em mim, e eu nele,
esse produz muito fruto;
porque sem mim nada podeis fazer.
6Quem não permanecer em mim,
será lançado fora como um ramo e secará.
Tais ramos são recolhidos,
lançados no fogo e queimados.
7Se permanecerdes em mim
e minhas palavras permanecerem em vós,
pedí o que quiserdes
e vós será dado.
8Nisto meu Pai é glorificado:
que deis muito fruto
e vos torneis meus discípulos.
Palavra da Salvação.



Antífona da Comunhão
Ressuscitou e manifestou-se a nós o Senhor que nos remiu com seu sangue, aleluia!



Depois da Comunhão
Ouvi, ó Deus, as nossas preces, para que o intercâmbio de dons entre o céu e a terra, trazendo-nos a redenção, seja um auxílio para a vida presente e nos conquiste a alegria eterna. Por Cristo, nosso Senhor.

Pesquisa rápida
Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)
“Que alegria: vamos à casa do Senhor!”
Jo 15, 1-8

A imagem da videira nos ajuda a compreender a importância de permanecermos unidos a Jesus. Ele é a verdadeira videira; o Pai é o agricultor, que zela pela produção e o crescimento dos frutos; os ramos são os discípulos (cristãos).

A condição para dar fruto é permanecer ligado ao tronco. Quem estiver na comunhão com Jesus poderá produzir abundantes frutos de fraternidade e justiça na vida e na missão. Ele lembra aos discípulos: “Sem Mim nada podem fazer”.

Unidos a Jesus produziremos muitos frutos saborosos. Separados dele, somos galhos secos e inúteis. Nos ramos corre a misteriosa seiva da graça, a força do Espírito Santo, que leva a produzir os frutos.

Existe ainda a dimensão da poda. Por vezes, exuberantes galhos são cortados. É o sofrimento que nos tira da zona de conforto, diminui as folhas da aparência, mas aumenta a confiança, a quantidade e a qualidade dos frutos.

Aos que permanecem ligados a Jesus e põem em prática sua palavra, Ele garante: “Peçam o que quiserem, e isso lhes será concedido”.

O Senhor que cuida de nós, nos mantem unidos e nos dá muitos sinais. Hoje lembramos de um desses grandes sinais; a Aparição de Nossa Senhora de Fátima aos três pastorzinhos, Lúcia, Jacinta e Francisco. Eles testemunharam a Virgem maria recomendando a oração, conversão e a penitência.

A humanidade precisa aprender a viver uma intimidade com o Senhor (oração), a prática da misericórdia (conversão) e a prática da solidariedade e caridade (penitência). Assim a paz será cultivada em nosso coração e concretizada na prática diária e mal se afastará de nós.  

Rezemos: Senhor, que nos deste sua Mãe, como nossa Mãe, conceda que aprendamos a rezar e fazer penitência moldando nosso coração ao teu, como é o coração de Nossa Senhora e trabalhemos generosamente para que o mundo seja melhor no amor e na paz. Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

Deus abençoe você e sua família.

Pe. João Luiz
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua vida nesse novo dia. Quarta-feira chegou! Primeiramente agradeça a Deus o precioso e fantástico dom da vida. Continue agradecendo a família que você tem, os amigos, a natureza e tudo o que está ao seu redor. Hoje é um dia muito especial: recordamos a grande e solene festa de Nossa Senhora que, por vontade e desígnio de Deus, se mostrou na cidade de FÁTIMA em Portugal para três crianças, os três pastores. Isso aconteceu em 1917, num lugar chamado "Cova da Iria". A primeira aparição foi no dia 13 de Maio de 1917 e se estendeu por 6 meses seguidos, sempre nos dias 13,  até 13 de Outubro daquele ano. Ela aparece com um Rosário nas mãos pedindo que os três pastorinhos (Francisco, Lúcia e Jacinta) transmitam à humanidade a necessidade da oração, do sacrifício e conversão dos pecadores. A devoção à Nossa Senhora de Fátima foi trazida para o Brasil pelos portugueses e logo se espalhou para todos os lados. Muitas Igrejas dedicadas à Nossa Senhora de Fátima...sem contar o grande número de pessoas que tem o nome de Fátima (parabéns a todas as Fátimas!!!)
Que a essência dessa manifestação devocional possa tocar em nossos corações, ou seja, Maria nos pede que possamos orar mais, amar mais e procurar sempre o caminho da paz e da conversão. Maria nos aponta sempre para Jesus...Jesus é o centro!
Nossa Senhora de Fátima...rogai por nós!!!

Oremos a Nossa Senhora de Fátima
Santíssima Virgem,
que nos montes de Fátima
vos dignastes revelar aos três pastorinhos
os tesouros de graças que podemos alcançar,
rezando o santo rosário,
ajudai-nos a apreciar sempre mais
esta santa oração, a fim de que,
meditando os mistérios da nossa redenção,
alcancemos as graças que insistentemente
vos pedimos (pedir a graça).

Ó meu bom Jesus, perdoai-nos,
livrai-nos do fogo do inferno,
levai as almas todas para o céu
e socorrei principalmente
as que mais precisarem.

Nossa Senhora do Rosário de Fátima,
rogai por nós.



Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm

FEVEREIRO
D
S
T
Q
Q
S
S






1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo