15 DE OUTUBRO - TERÇA-FEIRA - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
VATICAN NEWS
Pesquisa rápida
Liturgia Diária



3ª-feira da 28ª Semana Do Tempo Comum
15 de Outubro de 2019
Cor: Verde




1ª Leitura - Rm 1,16-25
Tendo os homens conhecido a Deus,
não o o glorificaram como Deus.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 1,16-25
Irmãos:
16 Eu não me envergonho do Evangelho, pois ele é uma força salvadora de Deus para todo aquele que crê, primeiro para o judeu, mas também para o grego.
17 Nele, com efeito, a justiça de Deus se revela da fé para a fé, como está escrito: O justo viverá pela fé.
18 Por outro lado, a ira de Deus se revela, do alto do céu, contra toda a impiedade e iniqüidade dos homens que em sua iniqüidade oprimem a verdade.
19 Pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto aos homens: Deus mesmo lho manifestou.
20 Suas perfeições invisíveis, como o seu poder eterno e sua natureza divina, são o claramente conhecidas através de suas obras, desde a criação do mundo. Assim, eles não têm desculpa
21 por não ter dado glória e ação de graças a Deus como se deve, embora o tenham conhecido. Pelo contrário, enfatuaram-se em suas especulações, e seu coração insensato se obscureceu:
22 alardeando sabedoria, tornaram-se ignorantes
23 e trocaram a glória do Deus incorruptível por uma figura ou imagem de seres corruptíveis: homens, pássaros, quadrúpedes, répteis.
24 Por isso, Deus os entregou com as paixões de seus coraçðes a tal impureza, que eles mesmos desonram seus próprios corpos.
25 Trocaram a verdade de Deus pela mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, que é bendito para sempre. - Amém.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 18 (19),2-3. 4-5 (R. 2a)
 
R. Os céus proclamam a glória do Senhor!

2 Os céus proclamam a glória do Senhor, *
e o firmamento, a obra de suas mãos;
3 o dia ao dia transmite esta mensagem, *
a noite à noite publica esta notícia.
R.
 
4 Não são discursos nem frases ou palavras, *
nem são vozes que possam ser ouvidas;
5 seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
chega aos confins do universo a sua voz.
R.


 
Evangelho - Lc 11,37-41
 
Dai esmola do que vós possuíse tudo ficará puro para vós.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 11,37-41
Naquele tempo:
37 Enquanto Jesus falava, um fariseu convidou-o para jantar com ele. Jesus entrou e pôs-se à mesa.
38 O fariseu ficou admirado ao ver que Jesus não tivesse lavado as mãos antes da refeição.
39 O Senhor disse ao fariseu: 'Vós fariseus, limpais o copo e o prato por fora, mas o vosso interior está cheio de roubos e maldades.
40 Insensatos! Aquele que fez o exterior não fez também o interior?
41 Antes, dai esmola do que vós possuís e tudo ficará puro para vós.
Palavra da Salvação.




Fonte: Youtube RS21
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua vida neste dia tão especial. Dia de Santa Tereza de Ávila, doutora da Igreja! Recordamos todos os professores. Parabéns aos queridos professores, mestres na arte da vida e na transmissão dos valores da vida, da cidadania, da cultura, da fé, da educação... Todos, do menor ao maior, do pequeno ao grande...passaram por uma sala de aula (alguns esquecem). Escolhi alguns textos bíblicos que recordam essa missão dos professores e também dos pais. Parabéns e que Deus continue abençoando sua vida e missão. Hoje é dia de agradecer a Deus a todos os professores que moldaram com amor e carinho a sua vida e personalidade. Recorde-os e agradeça a Deus oferecendo uma prece de gratidão e reconhecimento. Parabéns a todos vocês professores e professoras que fizeram da sala de aula o espaço sagrado da transmissão do saber e da vida.
Tente recordar o nome dos seus primeiros professores (ou da maioria deles) que conduziram seus passos no caminho do aprendizado e da cidadania.

*P*rocura apresentar-te a Deus aprovado, como servo que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. (II Timóteo 2.15)

*R*econhece-o em todos os teus caminhos, e Ele endireitará as tuas veredas. (Provérbios 3.6)

O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. (Provérbios 16.21)

*F*inalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável, de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isto o que ocupe o vosso pensamento. (Filipenses 4.8)

*E*nsina a criança no caminho em que deve andar e, ainda quando for velho, não se desviará dele. (Provérbios 22.6)

*S*e é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino. (Romanos 12.7)

*S*e alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém ministrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre. Amém! (I Pedro 4.11)

*O*uve-me quando eu clamo, ó Deus da minha justiça; na angústia me deste largueza; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração. (Salmo 4.1)

*R*egozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegra no meu Deus, porque me vestiu de vestes de salvação, me cobriu com o manto de justiça, como um noivo que se adorna com atavios e como noiva que se enfeita com as suas jóias. (Isaías 61.10)

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
ORAÇÃO

SANTA TERESA DE JESUS, VIRGEM, DOUTORA DA IGREJA, CARMELITA DESCALÇA


Dos romances à dura realidade

Filha do segundo casamento de um judeu convertido, Santa Teresa de Ávila nasceu no dia 28 de março de 1515. Durante sua infância feliz, junto com seus irmãos e primos, sentia-se atraída pelos romances cavalheirescos. Depois da morte em batalha do irmão mais velho, João, em 1524, e da perda da mãe, Beatriz, a jovem foi mandada estudar em um Mosteiro das Agostinianas de Nossa Senhora das Graças, onde passou por uma primeira crise existencial. Ao ser acometida por uma grave doença, voltou para a casas paterna, onde presenciou a partida do amado irmão, Rodrigo, para as Colônias espanholas no além-mar. Em 1536, foi atingida pela chamada “grande crise”, que amadureceu a sua decisão de entrar para o Mosteiro das Carmelitas da Encarnação em Ávila. Mas, seu pai era contrário e Teresa fugiu de casa. Acolhida pelas monjas, fez a profissão religiosa em 3 de novembro de 1537.


“Fiquei tomada de comoção”

A sua saúde voltou logo a comprometê-la. Apesar do consequente retorno à família, o caso foi julgado desesperador. Então Teresa foi reconduzida ao Convento, onde as Irmãs começaram a preparar seu funeral. Porém, de modo inexplicável, em poucos dias a enferma melhorou. Parcialmente liberada dos compromissos da vida claustral, por causa da sua convalescença, de caráter alegre, amante da música, da poesia, da leitura e escritura, começou a tecer uma rede densa de amizades, atraindo a si várias pessoas desejosas de encontrá-la. No entanto, percebeu que estes encontros eram motivos de distração da sua da sua principal tarefa de rezar, que ocasionou sua “segunda conversão”: “Os meus olhos defrontaram-se com uma imagem... parecia Nosso Senhor coberto de chagas. Quando o vi, fiquei tomada de comoção... debulhando-me em lágrimas, lancei-me aos seus pés e lhe supliquei para dar-me forças para não ofendê-lo mais”.


Reprodução de Bernini

As visões e êxtases representam o capítulo mais misterioso e interessante da vida de Santa Teresa de Ávila. Em sua autobiografia (redigida a pedido do Bispo) e em outros textos e cartas, ela descreve os vários níveis das manifestações divinas, visuais e auditivas. Ela é representada em levitação, em síncope e caída como morta (assim a reproduziu Bernini, por volta de 1650, na estátua de Santa Maria da Vitória, em Roma). A estas manifestações corresponde um grande crescimento espiritual, como Teresa, - que tinha inclinação natural para a escritura e a poesia – descreve em seus textos místicos, entre os mais claros, importantes, poéticos jamais escritos. Não sendo entendida na sua intensa espiritualidade e até considerada, por alguns de seus confessores, como vítima de ilusões demoníacas, ela foi ajudada pelo jesuíta, Francisco Borja, e pelo franciscano, Frei Pedro de Alcântara, que puseram fim às dúvidas dos seus acusadores.


Castelo Interior

Teresa teve a intuição de reformar o Carmelo, por causa da sua desorganização interna. Em 1566, o Superior geral da Ordem deu-lhe a autorização de fundar, em Castela, vários mosteiros, inclusive dois para os Carmelitas Descalços. Assim, surgiram conventos em Medina, Malagón e Valladolid (1568); Toledo e Pastrana (1569); Salamanca (1570); Alba de Tormes (1571); Segóvia, Beas e Sevilha (1574); Soria (1581); Burgos (1582)...

Em 1567, foi decisivo o encontro de Teresa com o jovem estudante de Salamanca, recém-ordenado sacerdote: com o nome de João da Cruz, o jovem recebe o hábito dos Descalços e acompanha a Fundadora nas suas viagens. Juntos, superaram vários acontecimentos dolorosos, entre os quais as divisões internas da Ordem e até acusações de heresia. Por fim, Teresa levou vantagem com o nascimento da Ordem reformada das Carmelitas e dos Carmelitas Descalços.

A obra mais famosa de Teresa é, certamente, o “Castelo Interior”, itinerário da alma na busca de Deus, mediante sete passagens particulares de elevação, como também o “Caminho da perfeição”, as Fundações e muitíssimas Máximas, Poesias e Orações.

Incansável, apesar da fragilidade de sua saúde, Santa Teresa de Ávila faleceu em Alba de Tormes, em 1582, durante uma das suas viagens.

Fonte: Vatican News
FEVEREIRO
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SÁB





1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
181920212223
2425262728

- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo