6ª-feira da 28ª Semana Do Tempo Comum - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
Liturgia de Hoje
6ª-feira
28ª Semana Do Tempo Comum
16 de Outubro de 2020
Cor: Verde





1A LEITURA - EF 1,11-14


Os que colocaram a sua esperança em Cristo,
nele foram marcados com o selo do Espírito Santo.


Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios 1, 11-14

Irmãos:

11 Em Cristo nós recebemos a nossa parte. Segundo o projeto daquele que conduz tudo conforme a decisão de sua vontade, nós fomos predestinados

12 a sermos, para o louvor de sua glória, os que de antemão colocaram a sua esperança em Cristo.

13 Nele também vós ouvistes a palavra da verdade, o evangelho que vos salva. Nele, ainda, acreditastes e fostes marcados com o selo do Espírito prometido, o Espírito Santo,

14 o que é o penhor da nossa herança para a redenção do povo que ele adquiriu, para o louvor da sua glória.

Palavra do Senhor.





SALMO - SL 32,1-2. 4-5. 12-13 (R. 12B)


R. Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!


1 Ó justos, alegrai-vos no Senhor! /
aos retos fica bem glorificá-lo.
2 Dai graças ao Senhor ao som da harpa, /
na lira de dez cordas celebrai-o!
R.


4 Pois reta é a palavra do Senhor, /
e tudo o que ele faz merece fé.
5 Deus ama o direito e a justiça, /
transborda em toda a terra a sua graça.
R.


12 Feliz o povo cujo Deus é o Senhor, /
e a nação que escolheu por sua herança!
13 Dos altos céus o Senhor olha e observa; /
ele se inclina para olhar todos os homens.
R.





EVANGELHO - LC 12,1-7


Os cabelos de vossa cabeça estão todos contados.


+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 12, 1-7

Naquele tempo:

1 Milhares de pessoas se reuniram, a ponto de uns pisarem os outros. Jesus começou a falar, primeiro a seus discípulos: 'Tomai cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia.

2 Não há nada de escondido, que não venha a ser revelado, e não há nada de oculto que não venha a ser conhecido.

3 Portanto, tudo o que tiverdes dito na escuridão, será ouvido à luz do dia; e o que tiverdes pronunciado ao pé do ouvido, no quarto, será proclamado sobre os telhados.

4 Pois bem, meus amigos, eu vos digo: não tenhais medo daqueles que matam o corpo, não podendo fazer mais do que isto.

5 Vou mostrar-vos a quem deveis temer: temei aquele que, depois de tirar a vida, tem o poder de lançar-vos no inferno. Sim, eu vos digo, a este temei.

6 Não se vendem cinco pardais por uma pequena quantia? No entanto, nenhum deles é esquecido por Deus.

7 Até mesmo os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais.

Palavra da Salvação.










SANTA MARGARIDA MARIA ALACOQUE, VIRGEM - SANTORAL





1A LEITURA - ECLO 26,1-4.16-21 (GR. 1-4.13-16)


Como o sol que se levanta nas alturas do Senhor, assim o encanto da boa esposa na casa bem ordenada.


Leitura do Livro do Eclesiástico 26, 1-4. 16-21 (gr. 1-4. 13-16)

1 Feliz o marido que tem uma boa esposa: o número de seus dias será duplicado.

2 A mulher virtuosa é a alegria do marido, que passará em paz os anos de sua vida.

3 Uma boa esposa é uma herança excelente, reservada aos que temem o Senhor.

4 Rico ou pobre, seu marido tem alegria no coração, e em qualquer circunstância mostra um rosto prazenteiro.

16 A graça da mulher é a delícia do marido

17 e seu senso prático lhe revigora os ossos.

18 Mulher amiga do silêncio é dom do Senhor e nada é comparável à alma bem educada.

19 Mulher pudica é graça primorosa,

20 e não há medida que determine o valor da alma casta.

21 Como o sol que se levanta nas alturas do Senhor, assim o encanto da boa esposa na casa bem ordenada.

Palavra do Senhor.





SALMO - SL 127(128),1-2.3.4-5 (R. CF. 1A)


R. Felizes todos que respeitam o Senhor!


1 Feliz és tu se temes o Senhor /
e trilhas seus caminhos!
2 Do trabalho de tuas mãos hás de viver, /
serás feliz, tudo irá bem!
R.


3 A tua esposa é uma videira bem fecunda /
no coração da tua casa; /
os teus filhos são rebentos de oliveira /
ao redor de tua mesa.
R.


4 Será assim abençoado todo homem /
que teme o Senhor.
5 O Senhor te abençoe de Sião, /
cada dia de tua vida.
R.





EVANGELHO - MC 3,31-35


Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe.


+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 3, 31-35

Naquele tempo:

31 Chegaram a mãe de Jesus e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo.

32 Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: 'Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura. '

33 Ele respondeu: 'Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?'

34 E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: 'Aqui estão minha mãe e meus irmãos.

35 Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe. '

Palavra da Salvação.





FONTE: YOUTUBE
Reflexão - Pe. João Luís Fávero
“Exultai, justos, no Senhor!”
Lc 12-1-7

Se há alguma atitude que Jesus não tolera é a hipocrisia, “fermento dos fariseus”, o fingimento. Aparentar uma coisa e ser outra, inverter a escala de valores; confundir, em vez de esclarecer; esconder por trás de uma máscara.

A quem um hipócrita quer enganar? A primeira vítima de sua mentira é ele próprio. Há quem engane as pessoas ao seu redor, e tem quem o faça com maestria, mas são atitudes que um dia serão desmascarados. Um dia a verdade virá à tona.

Uma vida pautada na hipocrisia, na mentira, não tem razão de ser, nem é uma atitude que o discipulo deve cultivar. A hipocrisia é um fermento que pode estragar uma relação de confiança, envergonha o Evangelho, expõe a credibilidade da religião.

Nossa vida deve ser firmada na verdade que liberta, nos valores inspirados pela Palavra de Deus. Devemos ser transparentes na transmissão do evangelho e devemos depositar total confiança em Deus.

Jesus recomenda ser transparente, não entrar no caminho da falsidade e depositar total confiança em Deus. Os discípulos manterão a confiança e o uso adequado da Palavra.

Sem medo dos adversários, mesmo nos tempos de perseguição sabe que não será abandonado, isto espanta o medo. O Senhor cuida de nós: “Até mesmo os cabelos da sua cabeça estão todos contatos”.

O Senhor conhece, ama e sabe o nome dos seus, seu amor jamais volta atrás e sua proteção é para além dos dias de nossa vida.

Rezemos: Senhor, livra-me do perigo e da sedução da hipocrisia que contamina nossa vida. E torna-me consciente do quanto a Pai nos quer bem, protege e cuida dos nossos passos.

Deus abençoe você e sua família.
Um Abraço,
Pe. João Luiz
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua vida. Que esse dia seja muito especial na sua vida, casa e família. Um dia repleto de bençãos e graças. Hoje recordamos uma santa serva de Deus, Santa Edwiges, recordada e invocada principalmente por aqueles que estão endividados com sérias dificuldades financeiras. Quantas pessoas vivem o drama do desemprego não é mesmo? Que seja um dia de oração por estas pessoas para que as portas das oportunidades se abram para elas.
Santa Edwiges, rogai por nós.

Não temas, porque eu sou contigo;
não te assombres, porque eu sou o teu Deus;
eu te esforço, e te ajudo,
e te sustento com a destra da minha justiça.
Isaías 41,10

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo,osm




Um pouquinho da história dessa serva de Deus

Edviges nasceu em 1174 na Alemanha. Filha de Bertoldo IV, duque de Merânia, e de sua esposa, Inês de Rochlitz,[1] foi criada em ambiente de luxo e riqueza, o que não a impediu de ser simples e viver com humildade. O seu bem maior era o amor total a Deus e ao próximo.

Aos 12 anos, casou-se com Henrique I, o Barbudo, príncipe da Silésia (um dos principados da Polônia medieval e atual região administrativa da Polônia), com quem teve seis filhos, sendo que dois deles morreram precocemente. Culta, inteligente e esposa dedicada, ela cuidou da formação religiosa dos filhos e do marido.

Mulher de oração, vivia em profunda intimidade com Jesus Cristo. Submetia-se ao sacrifício de jejuns diários, limitando-se a comer alguns legumes secos nos domingos, terças, quintas e sábado. Nas quartas e sextas-feiras somente pão e água. Isto sempre em quantidade limitada, somente para atender as necessidades do corpo.

No tempo do Advento e da Quaresma, Edviges se alimentava só para não cair sem sentidos. O esposo não aceitava aquela austeridade. Numa quarta-feira de Quaresma, ele esbravejou por haver tão somente água na mesa sendo que ele só bebia vinho. Edviges então ofereceu-lhe uma taça, cujo líquido se apresentou como vinho. Foi um dos muitos sinais ou milagres que ela realizou.[carece de fontes]

Algum tempo depois Edviges caiu vítima de uma grave enfermidade. Foi preciso que Guilherme, bispo de Módena, representante do papa para aquelas regiões, exigisse com uma severa ordem a interrupção de seu jejum. A santa dizia que isto era mais mortificante do que a sua própria doença.

Dedicou toda sua vida na construção do Reino de Deus. Exerceu fortes influências nas decisões políticas tomadas pelo marido, interferindo na elaboração de leis mais justas para o povo.

Junto com o marido construiu igrejas, mosteiros, hospitais, conventos e escolas. Por isto, em algumas representações a santa aparece com uma Igreja entre as mãos.

Aos 32 anos, fez votos de castidade, o que foi respeitado pelo marido. Quando ficou viúva, foi morar no mosteiro de Trzebnica, na Polônia, onde sua filha Gertrudes era superiora. Foi lá que Edviges deu largos passos rumo à santidade. Vivia com o mínimo de sua renda, para dispor o restante em socorro dos necessitados. Ela tinha um carinho especial pelas mulheres e crianças abandonadas. Encaminhava as viúvas para os conventos onde estariam abrigadas em casos de guerra e as crianças para escolas, onde aprendiam um ofício. Era misericordiosa e socorria também os endividados. Em certa ocasião, quando visitava um presídio, ela descobriu que muitos ali se encontravam porque não tinham como pagar as suas dívidas. Desde então, Edviges saldava as dívidas de muitos e devolvia-lhes a liberdade. Procurava também para eles um emprego. Com isto eles recomeçavam a vida com dignidade, evitando a destruição as famílias em uma época tão difícil como era aquela do século XIII. E ainda mantinha as famílias unidas.

Assim, Santa Edviges, é considerada a padroeira dos pobres e endividados e protetora das famílias. Sua morte ocorreu no dia 15 de outubro de 1243. E foi canonizada no dia 26 de março de 1267, pelo papa Clemente IV. Como no dia 15 de outubro celebra-se Teresa de Ávila, a comemoração de Santa Edviges passou para o dia 16 de outubro. Modelo de esposa, celibatária e viúva, Edviges não faltava à missa aos domingos, e isto ela pede aos seus devotos: mais amor a Jesus na Eucaristia e auxílio aos necessitados.
- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo