5ª-feira da 11ª Semana Do Tempo Comum - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"Fiat Voluntas Tua"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
Liturgia Diária


1a Leitura - Eclo 48,1-15 (Gr. 1-14)

Elias foi envolvido no turbilhão, e Eliseu ficou repleto do seu espírito.

Leitura do Livro do Eclesiástico 48, 1-15 (Gr. 1-14)
1 O profeta Elias surgiu como um fogo, e sua palavra queimava como uma tocha.
2 Fez vir a fome sobre eles e, no seu zelo, reduziu-os a pouca gente.
3 Pela palavra do Senhor fechou o céu e de lá fez cair fogo por três vezes.
4 Ó Elias, como te tornaste glorioso por teus prodígios! Quem poderia gloriar-se de ser semelhante a ti?
5 Tu, que levantaste um homem da morte e dos abismos, pela palavra do Senhor;
6 tu, que precipitaste reis na ruína e fizeste cair do leito homens ilustres;
7 tu, que ouvistes censuras no Sinai e decretos de vingança no Horeb.
8 Tu ungiste reis, para tirar vingança, e profetas, para te sucederem;
9 tu foste arrebatado num turbilhão de fogo, um carro de cavalos também de fogo,
10 tu, nas ameaças para os tempos futuros, foste designado para acalmar a ira do Senhor antes do furor, para reconduzir o coração do pai ao filho, e restabelecer as tribos de Jacó.
11 Felizes os que te viram, e os que adormeceram na tua amizade!
12 Nós também, com certeza, viveremos; mas, após a morte, não será tal o nosso nome.
13 Apenas Elias foi envolvido no turbilhão, Eliseu ficou repleto do seu espírito. Durante a vida não temeu príncipe algum, e ninguém o superou em poder.
14 Nada havia acima de suas forças, e, até já morto, seu corpo profetizou.
15 Durante a vida realizou prodígios e, mesmo na morte, suas obras foram maravilhosas.
Palavra do Senhor.





Salmo - Sl 96,1-2. 3-4. 5-6. 7 (R. 12a)

R.Ó justos, alegrai-vos no Senhor!

1 Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, / e as ilhas numerosas rejubilem! 2 Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, / que se apóia na justiça e no direito.
R.

3 Vai um fogo caminhando à sua frente / e devora ao redor seus inimigos. 4 Seus relâmpagos clareiam toda a terra; / toda a terra ao contemplá-los estremece.
R.

5 As montanhas se derretem como cera / ante a face do Senhor de toda a terra; 6 e assim proclama o céu sua justiça, / todos os povos podem ver a sua glória.
R.

7 'Os que adoram as estátuas se envergonhem / e os que põem a sua glória nos seus ídolos; / aos pés de Deus vêm se prostrar todos os deuses!'
R.





Evangelho - Mt 6,7-15

Vós deveis rezar assim.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 6, 7-15
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
7 Quando orardes, não useis muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras.
8 Não sejais como eles, pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais.
9 Vós deveis rezar assim: Pai Nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome;
10 venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como nos céus.
11 O pão nosso de cada dia dá-nos hoje.
12 Perdoa as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido.
13 E não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.
14 De fato, se vós perdoardes aos homens as faltas que eles cometeram, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará.
15 Mas, se vós não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes.
Palavra da Salvação.





Pesquisa rápida
Reflexão - Padre João Luís Fávero - Campinas (SP)
“Alegrai-vos, justos no Senhor!”
Mt 6, 7-15

A oração é dialogo com Deus, expondo-lhe nossas necessidades, abrindo-nos às suas provocações em nossas vidas e fortalecendo esses laços de intimidade com Ele.

Não é necessário ficar multiplicando as palavras, como fazem os pagãos. Deus dispensa os adornos, o que importa é a sinceridade do coração. Ele se faz tão próximo de nós que conhece todas as nossas necessidades.

A oração é nossa dependência de Deus. Ela é a negação de nossa autossuficiência. Os soberbos não sabem rezar, porque acreditam que não precisam de ninguém, nem de Deus.

O Pai Nosso é uma oração genuína que toca nos pontos essências de nossa vida cristã. Jesus mostra para nos dois aspectos atrelados à oração: a simplicidade e a reconciliação.

Na primeira parte, reconhecemos a grandeza e os planos de Deus; na segunda, nos dispomos a viver digna e fraternalmente com o próximo. Outro dado inerente à oração é o perdão.

À medida que perdoamos aos que nos ofenderam, criamos em nós canal aberto para que o Pai nos inunde como seu perdão. Que o Senhor nos proteja contra todo o mal e nos mantenha bem sólidos nos seus caminhos.

Rezemos: Senhor, ensina-nos a rezar na simplicidade e com o desejo de reconciliação. Aprendendo que o Pai é comum, o pão é para todos e o perdão é a nossa atitude mais sublime.

Deus abençoe você e sua família.

Pe. João Luiz
FOTO: MONSENHOR JOÃO LUÍS FÁVERO
Reflexão - Frei Rinaldo Stecanella, osm
Bom dia. Deus abençoe sua vida nesse novo dia que já começa. Que sua quinta-feira seja muito especial e abençoada. Como é bom começar o dia sabendo que somos criaturas amadas por Deus. Então viva esta verdade com amor e gratidão. Deus vai conduzir todos os seus passos e iluminar cada decisão a ser tomada hoje. Confia em Deus. Ele é Pai e nos ama com amor eterno.
Continue se cuidando!!!
Deus abençoe sua preciosa vida!!!


Tu és o meu refúgio e o meu escudo;
espero na tua palavra.
Salmos 119,114


Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
FOTO: FREI RINALDO STECANELA
FEVEREIRO
D
S
T
Q
Q
S
S






1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo