AGOSTO DE 2017 - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

AGOSTO DE 2017

LITURGIA DIÁRIA > 2017
PUBLICIDADE
LITURGIA DIÁRIA - AGOSTO DE 2017
3ª-feira da 17ª Semana do Tempo Comum - 01 de Agosto de 2017

Sto. Afonso Maria de Ligório Dr, memória
Cor: Branco

1ª Leitura - Ex 33,7-11; 34,5b.28

O Senhor falava com Moisés face a face.

Leitura do Livro do Êxodo 33,7-11; 34,5b.28
Naqueles dias:
7 Moisés levantou a tenda e armou-a longe, fora do acampamento, e deu-lhe o nome de Tenda da Reunião. Assim, todo aquele que quisesse consultar o Senhor, saía para a Tenda da Reunião, que estava fora do acampamento.
8 Quando Moisés se dirigia para lá, o povo se levantava e ficava de pé à entrada da própria tenda, seguindo Moisés com os olhos até ele entrar.
9 Logo que Moisés entrava na Tenda, a coluna de nuvem baixava e ficava parada à entrada, enquanto o Senhor falava com Moisés.
10 Ao ver a coluna de nuvem parada à entrada da Tenda, todo o povo se levantava e cada um se prostrava à entrada da própria tenda.
11 O Senhor falava com Moisés face a face, como um homem fala com seu amigo. Depois, Moisés voltava para o acampamento, mas o seu jovem ajudante, Josué, filho de Nun, não se afastava do interior da Tenda.
34,5b Moisés invocou o nome do Senhor.
6 Enquanto o Senhor passava diante dele, Moisés gritou: 'Senhor, Senhor, Deus misericordioso e clemente, paciente, rico em bondade e fiel,
7 que conserva a misericórdia por mil gerações, e perdoa culpas, rebeldias e pecados, mas não deixa nada impune, pois castiga a culpa dos pais nos filhos e netos, até à terceira e quarta geração'!
8 Imediatamente, Moisés curvou-se até o chão
9 e, prostrado por terra, disse: 'Senhor, se é verdade que gozo de teu favor, peço-te, caminha conosco; embora este seja um povo de cabeça dura, perdoa nossas culpas e nossos pecados e acolhe-nos como propriedade tua'.
28 Moisés esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites, sem comer pão nem beber água, e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, os dez mandamentos.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 102,6-7. 8-9. 10-11. 12-13 (R. 8a)

R. O Senhor é indulgente, é favorável.

6 O Senhor realiza obras de justiça *
e garante o direito aos oprimidos;
7 revelou os seus caminhos a Moisés, *
e aos filhos de Israel, seus grandes feitos. R.

8 O Senhor é indulgente, é favorável, *
é paciente, é bondoso e compassivo.
9 Nóo fica sempre repetindo as suas queixas, *
nem guarda eternamente o seu rancor. R.

10 Não nos trata como exigem nossas faltas, *
nem nos pune em proporção às nossas culpas.
11 Quanto os céus por sobre a terra se elevam, *
tanto é grande o seu amor aos que o temem; R.

12 quanto dista o nascente do poente, *
tanto afasta para longe nossos crimes.
13 Como um pai se compadece de seus filhos, *
o Senhor tem compaixão dos que o temem. R.


Evangelho - Mt 13,36-43

Como o joio é recolhido e queimado ao fogo,
assim também acontecerá no fim dos tempos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,36-43

Naquele tempo:
36 Jesus deixou as multidões e foi para casa. Seus discípulos aproximaram-se dele e disseram: 'Explica-nos a parábola do joio!'
37 Jesus respondeu: Aquele que semeia a boa semente é o Filho do Homem.
38 O campo é o mundo. A boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno.
39 O inimigo que semeou o joio é o diabo. A colheita é o fim dos tempos. Os ceifadores são os anjos.
40 Como o joio é recolhido e queimado ao fogo, assim também acontecerá no fim dos tempos:
41 o Filho do Homem enviará os seus anjos e eles retirarão do seu Reino todos os que fazem outros pecar e os que praticam o mal;
42 e depois os lançarão na fornalha de fogo. Ali haverá choro e ranger de dentes.
43 Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Quem tem ouvidos, ouça.'
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 13, 36-43

Jesus contou a parábola do trigo e do joio para toda a multidão, mas depois, os discípulos o procuram para uma maior compreensão da parábola. Assim, existem aquelas pessoas que apenas ouvem o que Jesus tem a dizer e se dão por satisfeitas, porém, existem aquelas pessoas que querem sabem mais, querem aprofundar a fé. Existem as pessoas que não valorizam plenamente a fé, então aprendem o mínimo e se dão por satisfeitas. Para quem quer verdadeiramente ser discípulo de Jesus, sempre há oportunidade para ir além no conhecimento das verdades da fé com a finalidade de agir melhor segundo os critérios do Evangelho.


Fonte: CNBB
4ª-feira da 17ª Semana do Tempo Comum -  02 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Ex 34,29-35

Os filhos de Israel vendo o rosto de Moisés
resplandecente, tiveram medo de se aproximar.

Leitura do Livro do Êxodo 34,29-35

29 Quando Moisés desceu da montanha do Sinai, trazendo nas mãos as duas tábuas da aliança, não sabia que a pele do seu rosto resplandecia por ter falado com o Senhor.
30 Aarão e os filhos de Israel, vendo o rosto de Moisés resplandecente, tiveram medo de se aproximar.
31 Então Moisés os chamou, e tanto Aarão como os chefes da comunidade foram para junto dele. E, depois que lhes falou,
32 todos os filhos de Israel também se aproximaram dele, e Moisés transmitiu-lhes todas as ordens que tinha recebido do Senhor no monte Sinai.
33 Quando Moisés acabou de lhes falar, cobriu o rosto com um véu.
34 Todas as vezes que Moisés se apresentava ao Senhor, para falar com ele, retirava o véu, até a hora de sair; depois saía e dizia aos filhos de Israel tudo o que lhe tinha sido ordenado.
35 E eles viam a pele do rosto de Moisés resplandecer; mas ele voltava a cobrir o rosto com o véu, até o momento em que entrava para falar com o Senhor.
Palavra da Senhor.


Salmo - Sl 98, 5. 6. 7. 9 (R. Cf. 9c)

R. Santo é o Senhor nosso Deus!

5 Exaltai o Senhor nosso Deus, +
e prostrai-vos perante seus pés, *
pois é santo o Senhor nosso Deus! R.

6 Eis Moisés e Aaróo entre os seus sacerdotes. +
E também Samuel invocava seu nome, *
e ele mesmo, o Senhor, os ouvia. R.

7 Da coluna de nuvem falava com eles. +
E guardavam a lei e os preceitos divinos, *
que o Senhor nosso Deus tinha dado. R.

9 Exaltai o Senhor nosso Deus, +
e prostrai-vos perante seu monte, *
pois é santo o Senhor nosso Deus! R.


Evangelho - Mt 13,44-46

Vende todos os seus bens e compra aquele campo.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,44-46

Naquele tempo, disse Jesus à multidão:
44 'O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo.
45 O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas.
46 Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 13, 44-46

O Evangelho de hoje nos mostra a parábola na qual Jesus compara o Reino de Deus com um tesouro e com uma pérola. A comparação com o tesouro nos mostra o valor que o Reino de Deus deve ter nas nossas vidas, um valor que não pode ser superado por nenhum outro valor deste mundo. A pérola nos mostra a preciosidade inigualável que é o Reino de Deus para todas as pessoas. E tanto o valor como a preciosidade do Reino de Deus significam que todas as outras coisas perdem sua importância diante dele e só têm sentido enquanto contribuem para que o homem possa chegar até Deus.

5ª-feira da 17ª Semana do Tempo Comum - 03 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Ex 40,16-21.34-38

A nuvem cobriu a Tenda da Reunião
e a glória do Senhor encheu o santuário.

Leitura do Livro do Êxodo 40,16-21.34-38

Naqueles dias:
16 Moisés fez tudo o que o Senhor lhe havia ordenado.
17 No primeiro mês do segundo ano, no primeiro dia do mês, o santuário foi levantado.
18 Moisés levantou o santuário, colocou as bases e as tábuas, assentou as vigas e ergueu as colunas.
19 Estendeu a tenda sobre o santuário, pondo em cima a cobertura da tenda, como o Senhor lhe havia mandado.
20 Depois, tomando o documento da aliança, depositou-o dentro da arca e colocou sobre ela o propiciatório.
21 E, introduzindo a arca no santuário, pendurou diante dela o véu de proteção, como o Senhor tinha prescrito a Moisés.
34 Então a nuvem cobriu a Tenda da Reunião e a glória do Senhor encheu o santuário.
35 Moisés não podia entrar na Tenda da Reunião, porque a nuvem permanecia sobre ela, e a glória do Senhor tomava todo o santuário.
36 Em todas as etapas da viagem, sempre que a nuvem se elevava de cima do santuário, os filhos de Israel punham-se a caminho;
37 e nunca partiam antes que a nuvem se levantasse.
38 Pois, de dia, a nuvem do Senhor repousava sobre o santuário, e de noite aparecia sobre ela um fogo, que todos os filhos de Israel viam, em todas as suas etapas.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 83 (84),3. 4. 5-6a.8a. 11 (R. 2)

R. Quão amável, ó Senhor, é vossa casa!

3 Minha alma desfalece de saudades *
e anseia pelos átrios do Senhor!
Meu coração e minha carne rejubilam *
e exultam de alegria no Deus vivo! R.

4 Mesmo o pardal encontra abrigo em vossa casa, +
e a andorinha ali prepara o seu ninho, *
para nele seus filhotes colocar:
vossos altares, ó Senhor Deus do universo! *
vossos altares, ó meu Rei e meu Senhor! R.

5 Felizes os que habitam vossa casa; *
para sempre haverão de vos louvar!
6a Felizes os que em vós têm sua força, *
8a Caminharão com um ardor sempre crescente. R.

11 Na verdade, um só dia em vosso templo *
vale mais do que milhares fora dele!
Prefiro estar no limiar de vossa casa, *
a hospedar-me na mansão dos pecadores! R.


Evangelho - Mt 13,47-53

Recolhem os peixes bons em cestos
e jogam fora os que não prestam.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,47-53

Naquele tempo, disse Jesus à multidão:
47 O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo.
48 Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam.
49 Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos,
50 e lançarão os maus na fornalha de fogo. E ai, haverá choro e ranger de dentes.
51 Compreendestes tudo isso?' Eles responderam: 'Sim.'
52 Então Jesus acrescentou: 'Assim, pois, todo mestre da Lei, que se torna discípulo do Reino dos Céus, é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.'
53 Quando Jesus terminou de contar essas parábolas, partiu dali.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 13, 47-53

A presença do Reino de Deus na nossa história não pode ser obscurecida pela presença do mal no mundo. As pessoas devem ser capazes de analisar toda a realidade a partir dos critérios do Reino para, à luz do Espírito Santo, ser capaz discernir o bem do mal e escolher o que contribui para que ela possa se aproximar cada vez mais de Deus. Mas esta distinção não dá ao cristão o direito de condenar os que erram, ao contrário, ele deve ser um instrumento nas mãos de Deus para que todos sejam capazes de fazer esta distinção e trilhar os caminhos do bem.


Fonte: CNBB
6ª-feira da 17ª Semana do Tempo Comum - 4 de Agosto de 2017

S. João Maria Vianney Presb, memória

Cor: Branco

1ª Leitura - Lv 23,1.4-11.15-16.27.34b-37

Estas são as solenidades do Senhor,
nas quais convocareis santas assembléias.

Leitura do Livro do Levítico 23,1.4-11.15-16.27.34b-37 1

O Senhor falou a Moisés, dizendo:
4 'São estas as solenidades do Senhor em que convocareis santas assembléias no devido tempo:
5 No dia catorze do primeiro mês, ao entardecer, é a Páscoa do Senhor.
6 No dia quinze do mesmo mês é a festa dos ázimos, em honra do Senhor. Durante sete dias comereis pães ázimos.
7 No primeiro dia tereis uma santa assembléia, não fareis nenhum trabalho servil;
8 oferecereis ao Senhor sacrifícios pelo fogo durante sete dias. No sétimo dia haverá uma santa assembléia, e não fareis também nenhum trabalho servil'.
9 O Senhor falou a Moisés, dizendo:
10 'Fala aos filhos de Israel e dize-lhes: Quando tiveres entrado na terra que vos darei, e tiverdes feito a colheita, levareis ao sacerdote um feixe de espigas como primeiros frutos da vossa colheita.
11 O sacerdote elevará este feixe de espigas diante do Senhor, para que ele vos seja favorável: e fará isto no dia seguinte ao sábado.
15 A partir do dia seguinte ao sábado, desde o dia em que tiverdes trazido o feixe de espigas para ser apresentado, contareis sete semanas completas.
16 Contareis cinqüenta dias até o dia seguinte ao sétimo sábado, e apresentareis ao Senhor uma nova oferta.
27 O décimo dia do sétimo mês é o dia da Expiação. Nele tereis uma santa assembléia, jejuareis e oferecereis ao Senhor um sacrifício pelo fogo.
34b No dia quinze deste sétimo mês, começa a festa das Tendas, que dura sete dias, em honra do Senhor.
35 No primeiro dia haverá uma santa assembléia e não fareis nenhum trabalho servil.
36 Durante sete dias oferecereis ao Senhor sacrifícios pelo fogo. No oitavo dia tereis uma santa assembléia, e oferecereis ao Senhor um sacrifício pelo fogo. É dia de reunião festiva: não fareis nenhum trabalho servil.
37 Estas são as solenidades do Senhor, nas quais convocareis santas assembléias para oferecer ao Senhor sacrifícios pelo fogo, holocaustos e oblações, vítimas e libações, cada qual no dia prescrito'.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 80,3-4. 5-6ab. 10-11ab (R.2a)

R. Exultai no Senhor nossa força.

3 Cantai salmos, tocai tamborim,*
harpa e lira suaves tocai!
4 Na lua nova soai a trombeta,*
na lua cheia, na festa solene! R.

5 Porque isto é costume em Jacó,*
um preceito do Deus de Israel;
6a uma lei que foi dada a José,*
6b quando o povo saiu do Egito. R.

10 Em teu meio não exista um deus estranho*
nem adores a um deus desconhecido!
11a Porque eu sou o teu Deus e teu Senhor,*
11b que da terra do Egito te arranquei. R.


Evangelho - Mt 13,54-58

Não é ele o filho do carpinteiro?
Então, de onde lhe vem tudo isso?

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,54-58

Naquele tempo:
54 Dirigindo-se para a sua terra, Jesus ensinava na sinagoga, de modo que ficavam admirados. E diziam: 'De onde lhe vem essa sabedoria e esses milagres?
55 Não é ele o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria, e seus irmãos não são Tiago, José, Simão e Judas?
56 E suas irmãs não moram conosco? Então, de onde lhe vem tudo isso?'
57 E ficaram escandalizados por causa dele. Jesus, porém, disse: 'Um profeta só não é estimado em sua própria pátria e em sua família!'
58 E Jesus não fez ali muitos milagres, porque eles não tinham fé.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 13, 54-58

Nosso olhar está sempre voltado para as realidades aparentes e, normalmente, estas realidades se sobrepõem diante do que é invisível aos nossos olhos. È o caso do Evangelho de hoje, que nos mostra que as pessoas estavam com os olhos fixos nas aparências de Jesus, na sua origem, na sua família e na sua profissão, não sendo capazes de enxergar além e ver nele aquilo que as suas obras tornavam manifesto que é a sua divindade. O resultado disso tudo é que as pessoas do tempo de Jesus não foram capazes de reconhece-lo na sua totalidade, como verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Tudo isso aconteceu por causa da dureza de seus corações.


Fonte: CNBB
Sábado da 17ª Semana do Tempo Comum - 5 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Lv 25,1.8-17

Nesse ano de jubileu
cada um poderá retornar à sua propriedade.

Leitura do Livro do Levítico 25,1.8-17 1

O Senhor falou a Moisés no monte Sinai, dizendo:
8 'Contarás sete semanas de anos, ou seja, sete vezes sete anos, o que dará quarenta e nove anos.
9 Então farás soar a trombeta no décimo dia do sétimo mês. No dia da Expiação fareis soar a trombeta por todo o país.
10 Declarareis santo o qüinquagésimo ano e proclamareis a libertação para todos os habitantes do país: será para vós um jubileu. Cada um de vós poderá retornar à sua propriedade e voltar para a sua família.
11 O qüinquagésimo ano será para vós um ano de jubileu: não semeareis, nem colhereis o que a terra produzir espontaneamente, nem colhereis as uvas da vinha não podada;
12 pois é um ano de jubileu, sagrado para vós, mas podereis comer o que produziram os campos não cultivados.
13 Nesse ano de jubileu cada um poderá retornar à sua propriedade.
14 Se venderes ao teu conterrâneo, ou dele comprares alguma coisa, que ninguém explore o seu irmão;
15 de acordo com o número de anos decorridos após o jubileu, o teu conterrâneo fixará para ti o preço de compra, e de acordo com os anos de colheita, ele fixará o preço de venda.
16 Quanto maior o número de anos que restarem após o jubileu, tanto maior será o preço da terra;  quanto menor o número de anos, tanto menor será o seu preço, pois ele te vende de acordo com o número de colheitas.
17 Não vos leseis uns aos outros entre irmãos, mas temei o vosso Deus. Eu sou o Senhor, vosso Deus.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 66, 2-3. 5. 7-8 (R. 4)

R. Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,
que todas as nações vos glorifiquem.

2 Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção, *
e sua face resplandeça sobre nós!
3 Que na terra se conheça o seu caminho *
e a sua salvação por entre os povos. R.

5 Exulte de alegria a terra inteira, *
pois julgais o universo com justiça;
os povos governais com retidão, *
e guiais, em toda a terra, as nações. R.

7 A terra produziu sua colheita: *
o Senhor e nosso Deus nos abençoa.
8 Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe, *
e o respeitem os confins de toda a terra! R.


Evangelho - Mt 14,1-12

Herodes mandou cortar a cabeça de João.
Vieram os dicípulos e foram contar tudo a Jesus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 14,1-12
1 Naquele tempo, a fama de Jesus chegou aos ouvidos do governador Herodes.
2 Ele disse a seus servidores: 'É João Batista, que ressuscitou dos mortos; e, por isso, os poderes miraculosos atuam nele.'
3 De fato, Herodes tinha mandado prender João, amarrá-lo e colocá-lo na prisão, por causa de Herodíades, a mulher de seu irmão Filipe.
4 Pois João tinha dito a Herodes: 'Não te é permitido tê-la como esposa.'
5 Herodes queria matar João, mas tinha medo do povo, que o considerava como profeta.
6 Por ocasião do aniversário de Herodes, a filha de Herodíades dançou diante de todos, e agradou tanto a Herodes
7 que ele prometeu, com juramento, dar a ela tudo o que pedisse.
8 Instigada pela mãe, ela disse: 'Dá-me aqui, num prato, a cabeça de João Batista.'
9 O rei ficou triste, mas, por causa do juramento diante dos convidados, ordenou que atendessem o pedido dela.
10 E mandou cortar a cabeça de João, no cárcere.
11 Depois a cabeça foi trazida num prato, entregue à moça e esta a levou para a sua mãe.
12 Os discípulos de João foram buscar o corpo e o enterraram. Depois foram contar tudo a Jesus.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 14, 1-12

A vida de João Batista foi sempre a história da ação divina na história da humanidade, mas principalmente a oposição que existe entre os valores do Reino de Deus e os valores que são assumidos e vividos pelas pessoas. Esta oposição aparece desde o início da vida de João, quando Zacarias, no seu cântico, afirma que ele veio para iluminar os que jazem nas trevas. Mas assim como acontece com Jesus, acontece também com João: os que são das trevas não o receberam, de modo que a sua morte foi conseqüência desta contradição. Mas até a sua morte se torna contradição, porque ela acaba por se tornar um testemunho ainda maior da verdadeira vida, que é destinada aos filhos da luz.


Fonte: CNBB
6 de Agosto de 2017 - 18º Domingo do Tempo Comum - Transfiguração do Senhor (A) . Festa

Cor: Branco

1ª Leitura - Dn 7,9-10.13-14

Serviam-no milhares de milhares.

Leitura da Profecia de Daniel 7,9-10.13-14
9 Eu continuava olhando até que foram colocados uns tronos, e um Ancião de muitos dias aí tomou lugar. Sua veste era branca como neve e os cabelos da cabeça, como ló pura; seu trono eram chamas de fogo, e as rodas do trono, como fogo em brasa.
10 Derramava-se aí um rio de fogo que nascia diante dele; serviam-no milhares de milhares, e milhões de milhões assistiam-no ao trono; foi instalado o tribunal e os livros foram abertos.
13 Continuei insistindo na visão noturna, e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença.
14 Foram-lhe dados poder, glória e realeza, e todos os povos, nações e línguas o serviam: seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 96(97),1-2.5-6.9 (R. 1a.9a)

R. Deus é Rei, é o Altíssimo,
muito acima do universo.

1 Deus é Rei! Exulte a terra de alegria, *
e as ilhas numerosas rejubilem!
2 Treva e nuvem o rodeiam no seu trono, *
que se apóia na justiça e no direito. R.

5 As montanhas se derretem como cera *
ante a face do Senhor de toda a terra;
6 e assim proclama o céu sua justiça, *
todos os povos podem ver a sua glória. R.

9 Porque vós sois o Altíssimo, Senhor, +
muito acima do universo que criastes, *
e de muito superais todos os deuses. R.


2ª Leitura - 2Pd 1,16-19

Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu.

Leitura da Segunda Carta de São Pedro 1,16-19
Caríssimos:
16 Não foi seguindo fábulas habilmente inventadas que vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim, por termos sido testemunhas oculares da sua majestade.
17 Efetivamente, ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando do seio da esplêndida glória se fez ouvir aquela voz que dizia: "Este é o meu Filho bem-amado, no qual ponho o meu bem-querer".
18 Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu, quando estávamos com ele no monte santo.
19 E assim se nos tornou ainda mais firme a palavra da profecia, que fazeis bem em ter diante dos olhos, como lâmpada que brilha em lugar escuro, até clarear o dia e levantar-se a estrela da manhã em vossos corações.
Palavra do Senhor.


Evangelho - Mt 17,1-9

O seu rosto brilhou como o sol.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 17,1-9
Naquele tempo:
1 Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha.
2 E foi transfigurado diante deles; o seu rosto brilhou como o sol e as suas roupas ficaram brancas como a luz.
3 Nisto apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus.
4 Então Pedro tomou a palavra e disse: 'Senhor, é bom ficarmos aqui. Se queres, vou fazer aqui três tendas: uma para ti, outra para Moisés, e outra para Elias.'
5 Pedro ainda estava falando, quando uma nuvem luminosa os cobriu com sua sombra. E da nuvem uma voz dizia: 'Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o!'
6 Quando ouviram isto, os discípulos ficaram muito assustados e caíram com o rosto em terra.
7 Jesus se aproximou, tocou neles e disse: 'Levantai-vos, e não tenhais medo.'
8 Os discípulos ergueram os olhos e não viram mais ninguém, a não ser somente Jesus.
9 Quando desciam da montanha, Jesus ordenou-lhes: 'Não conteis a ninguém esta visão até que o Filho do Homem tenha ressuscitado dos mortos.'
Palavra da Salvação.



Fonte: CNBB
2ª-feira da 18ª Semana do Tempo Comum - 7 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Nm 11,4b-15

Não posso suportar sozinho o peso de todo este povo.

Leitura do Livro dos Números 11,4b-15
Naqueles dias:
4b Os filhos de Israel começaram a lamentar-se, dizendo: 'Quem nos dará carne para comer?
5 Vêm-nos à memória os peixes que comíamos de graça no Egito, os pepinos e os melões, as verduras, as cebolas e os alhos.
6 Aqui nada tem gosto ao nosso paladar, não vemos outra coisa a não ser o maná'.
7 O maná era parecido com a semente do coentro e amarelado como certa resina.
8 O povo se dispersava para o recolher e o moía num moinho, ou socava num pilão. Depois o cozinhavam numa panela e faziam broas com gosto de pão amassado com azeite.
9 É noite, quando o orvalho caía no acampamento, caía também o maná.
10 Moisés ouviu, pois, o povo lamentar-se em cada família, cada um à entrada de sua tenda.
11 Então o Senhor tomou-se de uma cólera violenta, e Moisés, achando também tal coisa intolerável, disse ao Senhor: 'Por que maltrataste assim o teu povo? Por que gozo tão pouco do teu favor, a ponte de descarregares sobre mim o peso de todo este povo?
12 Acaso fui eu quem concebeu e deu à luz todo este povo, para que me digas: 'Carrega-o ao colo, como a ama costuma fazer com a criança; e leva-o à terra que juraste dar a seus pais!
13 Onde conseguirei carne para dar a toda esta gente? Pois se lamentam contra mim, dizendo: 'Dá-nos carne para comer!'.
14 Já não posso suportar sozinho o peso de todo este povo: é grande demais para mim.
15 Se queres continuar a tratar-me assim, peço-te que me tires a vida, se achei graça a teus olhos, para que eu não veja mais tamanha desgraça'.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 80,12-13. 14-15. 16-17 (R. 2a)

R. Exultai no Senhor nossa força.

12 Mas meu povo não ouviu a minha voz, *
Israel não quis saber de obedecer-me.
13 Deixei, então, que eles seguissem seus caprichos, *
abandonei-os ao seu duro coração. R.

14 Quem me dera que meu povo me escutasse! *
Que Israel andasse sempre em meus caminhos!
15 Seus inimigos, sem demora, humilharia *
e voltaria minha mão contra o opressor. R.

16 Os que odeiam o Senhor, o adulariam, *
seria este seu destino para sempre;
17 eu lhe daria de comer a flor do trigo, *
e com o mel que sai da rocha o fartaria'. R.


Evangelho - Mt 14,13-21

Todos comeram e ficaram satisfeitos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 14,13-21
Naquele tempo:
13 Quando soube da morte de João Batista, Jesus partiu e foi de barco para um lugar deserto e afastado. Mas quando as multidões souberam disso, saíram das cidades e o seguiram a pé.
14 Ao sair do barco, Jesus viu uma grande multidão. Encheu-se de compaixão por eles e curou os que estavam doentes.
15 Ao entardecer, os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram: 'Este lugar é deserto e a hora já está adiantada. Despede as multidões, para que possam ir aos povoados comprar comida!'
16 Jesus porém lhes disse: 'Eles não precisam ir embora. Dai-lhes vós mesmos de comer!'
17 Os discípulos responderam: 'Só temos aqui cinco pães e dois peixes.'
18 Jesus disse: 'Trazei-os aqui.'
19 Jesus mandou que as multidões se sentassem na grama. Então pegou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos para o céu e pronunciou a bênção. Em seguida partiu os pães, e os deu aos discípulos. Os discípulos os distribuiram às multidões.
20 Todos comeram e ficaram satisfeitos, e dos pedaços que sobraram, recolheram ainda doze cestos cheios.
21 E os que haviam comido eram mais ou menos cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 14, 13-21

Uma das coisas mais importantes que nos são apresentadas a partir do sacramento da Eucaristia é a sua dimensão apostólica. A Eucaristia está intimamente ligada ao seguimento de Jesus e ao nosso agir apostólico. Quando os discípulos indagam Jesus sobre a situação da fome do povo, Jesus responde: "Dai-lhes vós mesmos de comer". Em seguida, ele multiplica os pães. Assim, nós vemos a necessidade que existe de todos nós participarmos da missão de Jesus para podermos participar do verdadeiro pão multiplicado que é o sacramento da Eucarística.




Fonte: CNBB
3ª-feira da 18ª Semana do Tempo Comum - 8 de Agosto de 2017

S. Domingos Presb, memória

Cor: Branco

1ª Leitura - Nm 12,1-13

O mesmo, não acontece com o meu servo Moisés,
como com os outros profetas.
Como, pois, vos atreveis a rebaixar o meu servo Moisés?

Leitura do Livro dos Números 12,1-13
Naqueles dias:
1 Maria e Aarão criticaram Moisés por causa de sua mulher etíope.
2 E disseram: 'Acaso o Senhor falou só através de Moisés? Não falou, também, por meio de nós?' E o Senhor ouviu isto.
3 Moisés era um homem muito humilde, mais do que qualquer outro sobre a terra.
4 Então o Senhor disse a Moisés, Aarão e Maria: 'Ide todos os três à Tenda da Reunião'. E eles foram.
5 O Senhor desceu na coluna de nuvem, parou à entrada da Tenda, e chamou Aarão e Maria. Quando se aproximaram, ele lhes disse:
6 'Escutai minhas palavras! Se houver entre vós um profeta do Senhor, eu me revelarei a ele em visões e falarei com ele em sonhos.
7 O mesmo, porém, não acontece com o meu servo Moisés, que é o mais fiel em toda a minha casa!
8 Porque a ele eu falo face a face; é às claras, e não por figuras, que ele vê o Senhor! Como, pois, vos atreveis a rebaixar o meu servo Moisés?'
9 E, indignado contra eles, o Senhor retirou-se.
10 A nuvem que estava sobre a Tenda afastou-se, e no mesmo instante, Maria se achou coberta de lepra, branca como a neve. Quando Aarão olhou para ela e a viu toda coberta de lepra,
11 disse a Moisés: 'Rogo-te, meu Senhor! Não nos faças pagar pelo pecado que tivemos a insensatez de cometer.
12 Que Maria não fique como morta, como um aborto que é lançado fora do ventre de sua mãe, já com metade da carne consumida pela lepra'.
13 Então Moisés clamou ao Senhor, dizendo: 'Ó Deus, eu te suplico, dá-lhe a cura!'
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 50, 3-4. 5-6a. 6bc-7. 12-13 (R. Cf. 3a)

R. Misericórdia, ó Senhor, porque pecamos!

3 Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! *
Na imensidão de vosso amor, purificai-me!
4 Lavai-me todo inteiro do pecado, *
e apagai completamente a minha culpa! R.

5 Eu reconheço toda a minha iniqüidade, *
o meu pecado está sempre à minha frente.
6a Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, *
e pratiquei o que é mau aos vossos olhos! R.

6b Mostrais assim quanto sois justo na sentença, *
6c e quanto é reto o julgamento que fazeis.
7 Vede, Senhor, que eu nasci na iniqüidade *
e pecador minha mãe me concebeu. R.

12 Criai em mim um coração que seja puro, *
dai-me de novo um espírito decidido.
13 ó Senhor, não me afasteis de vossa face, *
nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! R.


Evangelho - Mt 14,22-36

'Senhor,manda-me ir ao teu encontro,
caminhando sobre a água.'

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 14,22-36
Depois que a multidão comera até saciar-se,
22 Jesus mandou que os discípulos entrassem na barco e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões.
23 Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho.
24 A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário.
25 Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar.
26 Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: 'É um fantasma'. E gritaram de medo.
27 Jesus, porém, logo lhes disse: 'Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!'
28 Então Pedro lhe disse: 'Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.'
29 E Jesus respondeu: 'Vem!' Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus.
30 Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e começando a afundar, gritou: 'Senhor, salva-me!'
31 Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: 'Homem fraco na fé, por que duvidaste?'
32 Assim que subiram no barco, o vento se acalmou.
33 Os que estavam no barco, prostraram-se diante dele, dizendo: 'Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!'
34 Após a travessia desembarcaram em Genesaré.
35 Os habitantes daquele lugar, reconheceram Jesus e espalharam a notícia por toda a região. Então levaram a ele todos os doentes;
36 e pediam que pudessem, ao menos, tocar a barra de sua veste. E todos os que a tocaram, ficaram curados.
Palavra da Salvação.



Fonte: CNBB
4ª-feira da 18ª Semana do Tempo Comum - 9 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Nm 13,1-2.25-14,1.26-29

Desprezaram uma terra de delícias

Leitura do Livro dos Números 13,1-2.25-14,1.26-29
Naqueles dias:
1 O Senhor falou a Moisés, no deserto de Faran, dizendo:
2 'Envia alguns homens para explorar a terra de Canaã, que vou dar aos filhos de Israel. Enviarás um homem de cada tribo, e que todos sejam chefes'.
25 Ao fim de quarenta dias, eles voltaram do reconhecimento do país,
26 e apresentaram-se a Moisés, a Aarão e a toda a comunidade dos filhos de Israel, em Cades, no deserto de Fará. E, falando a eles e a toda a comunidade, mostraram os frutos da terra,
27 e fizeram a sua narração, dizendo: 'Entramos no país, ao qual nos enviastes, que de fato é uma terra onde corre leite e mel, como se pode reconhecer por estes frutos.
28 Porém, os habitantes são fortíssimos, e as cidades grandes e fortificadas. Vimos lá descendentes de Enac;
29 os amalecitas vivem no deserto do Negueb; os hititas, jebuseus e amorreus, nas montanhas; mas os cananeus, na costa marítima e ao longo do Jordão'.
30 Entretanto Caleb, para acalmar o povo revoltado, que se levantava contra Moisés, disse: 'Subamos e conquistemos a terra, pois somos capazes de fazê-lo'.
31 Mas os homens que tinham ido com ele disseram: 'Não podemos enfrentar esse povo, porque é mais forte do que nós'.
32 E, diante dos filhos de Israel, começaram a difamar a terra que haviam explorado, dizendo: 'A terra que fomos explorar é uma terra que devora os seus habitantes: o povo que aí vimos é de estatura extraordinária.
33 Lá vimos gigantes, filhos de Enac, da raça dos gigantes; comparados com eles parecíamos gafanhotos'.
14,1 Então, toda a comunidade começou a gritar, e passou aquela noite chorando.
26 O Senhor falou a Moisés e Aarão, e disse:
27 'Até quando vai murmurar contra mim esta comunidade perversa? Eu ouvi as queixas dos filhos de Israel.
28 Dize-lhes, pois: 'Por minha vida, diz o Senhor, juro que vos farei assim como vos ouvi dizer!
29 Neste deserto ficarão estendidos os vossos cadáveres. Todos vós que fostes recenseados, da idade de vinte anos para cima, e que murmurastes contra mim,
34 Carregareis vossa culpa durante quarenta anos, que correspondem aos quarenta dias em que explorastes a terra, isto é, um ano para cada dia; e experimentareis a minha vingança'.
35 Eu, o Senhor, assim como disse, assim o farei com toda essa comunidade perversa, que se insurgiu contra mim: nesta solidão será consumida e morrerá'.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 105,6-7a. 13-14. 21-22. 23 (R. 4a)

R. Lembrai-vos de nós, ó Senhor,
segundo o amor para com vosso povo!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

6 Pecamos como outrora nossos pais, *
praticamos a maldade e fomos ímpios;
7a no Egito nossos pais não se importaram *
com os vossos admiráveis grandes feitos. R.

13 Mas bem depressa esqueceram suas obras, *
não confiaram nos projetos do Senhor.
14 No deserto deram largas à cobiça, *
na solidão eles tentaram o Senhor. R.

21 Esqueceram-se do Deus que os salvara, *
que fizera maravilhas no Egito;
22 no país de Cam fez tantas obras admiráveis, *
no Mar Vermelho, tantas coisas assombrosas. R.

23 Até pensava em acabar com sua raça, *
não se tivesse Moisés, o seu eleito,
interposto, intercedendo junto a ele, *
para impedir que sua ira os destruísse. R.


Evangelho - Mt 15,21-28

Mulher, grande é a tua fé!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 15,21-28
Naquele tempo:
21 Jesus foi para a região de Tiro e Sidônia.
22 Eis que uma mulher cananéia, vindo daquela região, pôs-se a gritar: 'Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!'
23 Mas, Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Então seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: 'Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós.'
24 Jesus respondeu: 'Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel.'
25 Mas, a mulher, aproximando-se, prostrou-se diante de Jesus, e começou a implorar: 'Senhor, socorre-me!'
26 Jesus lhe disse: 'Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-lo aos cachorrinhos.'
27 A mulher insistiu: 'É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!'
28 Diante disso, Jesus lhe disse: 'Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!' E desde aquele momento sua filha ficou curada.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 15, 21-28

O Evangelho de hoje nos revela a diferença fundamental entre o judaísmo e o cristianismo, entre as idéias do povo de Israel e as idéias que devem marcar a vida da Igreja. Para o povo de Israel, ele era o único povo de Deus e não poderia haver outro e as demais nações da terra não poderiam receber os benefícios de Deus. Para a Igreja, todos os homens e mulheres do mundo, de todas as classes, línguas e nações, são objetos da ação salvífica de Deus, de modo que a graça divina é para todos e a salvação é universal. No primeiro momento do Evangelho de hoje, Jesus nos mostra que é verdadeiramente um judeu, mas no segundo, nos mostra como verdadeiramente devemos ser e agir.


Fonte: CNBB
5ª-feira da 18ª Semana do Tempo Comum - 10 de Agosto de 2017

São Lourenço, Diácono e Mártir . Festa

Cor: Vermelho

1ª Leitura - 2Cor 9,6-10

Deus ama quem dá com alegria.

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 9,6-10
Irmãos:
6 "Quem semeia pouco colherá também pouco e quem semeia com largueza colherá também com largueza".
7 Dê cada um conforme tiver decidido em seu coração, sem pesar nem constrangimento; pois Deus "ama quem dá com alegria".
8 Deus é poderoso para vos cumular de toda sorte de graças, para que, em tudo, tenhais sempre o necessário e ainda tenhais de sobra para toda obra boa,
9 como está escrito: "Distribuiu generosamente, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre".
10 Aquele que dá a semente ao semeador e lhe dará o pão como alimento, ele mesmo multiplicará as vossas sementes e aumentará os frutos da vossa justiça.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 111(112),1-2.5-6.7-8.9(R.5a)

R. Feliz o homem caridoso e prestativo.

1 Feliz o homem que respeita o Senhor *
e que ama com carinho a sua lei!
2 Sua descendência será forte sobre a terra, *
abençoada a geração dos homens retos! R.

5 Feliz o homem caridoso e prestativo, *
que resolve seus negócios com justiça.
6 Porque jamais vacilará o homem reto, *
sua lembrança permanece eternamente! R.

7 Ele não teme receber notícias más: *
confiando em Deus, seu coração está seguro.
8 Seu coração está tranqüilo e nada teme, *
e confusos há de ver seus inimigos. R.

9 Ele reparte com os pobres os seus bens, +
permanece para sempre o bem que fez, *
e crescerão a sua glória e seu podeR. R.


Evangelho - Jo 12,24-26

Se alguém me serve, meu Pai o honrará.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 12,24-26

Naquele tempo, disse Jesus a seus discipulos:
24 Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto.
25 Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna.
26 Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará".
Palavra da Salvação.


Reflexão - Jo 12, 24-26

Hoje em dia, mais do que nunca, o testemunho dos valores do Evangelho se faz necessário até às últimas conseqüências. A partir daí percebemos uma das maiores responsabilidades do discipulado: a vivência de forma radical dos valores evangélicos e o testemunho da verdade anunciada por Jesus. Todas as pessoas que assumem esta radicalidade do Evangelho mostram ao mundo que existe a verdadeira esperança de superar todos os males que marcam o nosso tempo e construir uma nova realidade, fundamentada nos valores evangélicos, que pode trazer às pessoas humanas a verdadeira felicidade, e que, na sua busca, vale a pena o sacrifício até mesmo da própria vida.




Fonte: CNBB
6ª-feira da 18ª Semana do Tempo Comum - 11 de Agosto de 2017

Sta. Clara Vg, memória

Cor: Branco

1ª Leitura - Dt 4,32-40

Amou teus pais e, depois deles,
escolheu seus descendentes.

Leitura do Livro do Deuteronômio 4,32-40
Moisés falou ao povo dizendo:
32 Interroga os tempos antigos que te precederam, desde o dia em que Deus criou o homem sobre a terra, e investiga de um extremo ao outro dos céus, se houve jamais um acontecimento tão grande, ou se ouviu algo semelhante.
33 Existe, porventura, algum povo que tenha ouvido a voz de Deus falando-lhe do meio do fogo, como tu ouviste, e tenha permanecido vivo?
34 Ou terá vindo algum Deus escolher para si um povo entre as nações, por meio de provações, de sinais e prodígios, por meio de combates, com mão forte e braço estendido, e por meio de grandes terrores, como tudo o que por ti o Senhor vosso Deus fez no Egito, diante de teus próprios olhos?
35 A ti foi dado ver tudo isso, para que reconheças que o Senhor é na verdade Deus, e que não há outro Deus fora ele.
36 Do céu ele te fez ouvir sua voz para te instruir, e sobre a terra te fez ver o seu grande fogo; e do meio do fogo ouviste suas palavras,
37 porque amou teus pais e, depois deles, escolheu seus descendentes. Ele te fez sair do Egito por seu grande poder,
37 porque amou teus pais e, depois deles, escolheu seus descendentes. Ele te fez sair do Egito por seu grande poder,
38 para expulsar, diante de ti, nações maiores e mais fortes do que tu, e para te introduzir na terra deles e dá-la a ti como herança, como tu estás vendo hoje.
39 Reconhece, pois, hoje, e grava-o em teu coração, que o Senhor é o Deus lá em cima do céu e cá embaixo na terra, e que não há outro além dele.
40 Guarda suas leis e seus mandamentos que hoje te prescrevo, para que sejas feliz, tu e teus filhos depois de ti, e vivas longos dias sobre a terra que o Senhor teu Deus te vai dar para sempre.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 76,12-13. 14-15. 16.21 (R.12a)

R. Penso em vossas maravilhas, ó Senhor!

12 Mas, recordando os grandes feitos do passado, *
vossos prodígios eu relembro, ó Senhor;
13 eu medito sobre as vossas maravilhas *
e sobre as obras grandiosas que fizestes. R.

14 São santos, ó Senhor, vossos caminhos! *
Haverá deus que se compare ao nosso Deus?
15 Sois o Deus que operastes maravilhas, *
vosso poder manifestastes entre os povos. R.

16 Com vosso braço redimistes vosso povo, *
os filhos de Jacó e de José.
21 Como um rebanho conduzistes vosso povo *
e o guiastes por Moisés e Aarão. R.


Evangelho - Mt 16,24-28

O que poderá alguém dar em troca de sua vida?

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 16,24-28
Naquele tempo,
24 Jesus disse aos discípulos: 'Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga.
25 Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la.
26 De fato, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro mas perder a sua vida? O que poderá alguém dar em troca de sua vida?
27 Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com a sua conduta.
28 Em verdade vos digo: Alguns daqueles que estão aqui não morrerão antes de verem o Filho do Homem vindo com o seu Reino.'
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 16, 24-28

Seguir a Jesus Cristo significa renunciar a si mesmo e tomar a sua cruz. A vida toda de Jesus foi viver esta palavra que está no Evangelho de hoje, Jesus sempre renunciou a si mesmo, ele nunca viveu em função de si próprio, nunca buscava a sua realização ou a satisfação de interesses humanos. Ele sempre procurou viver para os seus irmãos e para suas irmãs, estava sempre pronto para servir e não veio para fazer a sua vontade, mas a vontade daquele que o enviou, de modo que a sua vida foi a constante busca da realização do Reino de Deus e o mistério da cruz foi a coroação de toda uma vida vivida não para si, mas para os outros e para Deus. Quem quer ser discípulo de Jesus deve viver segundo os seus ensinamentos e seguir este seu grande exemplo.


Fonte: CNBB
Sábado da 18ª Semana do Tempo Comum - 12 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Dt 6, 4-13

Amarás o Senhor teu Deus
com todo o teu coração.

Leitura do Livro do Deuteronômio 6,4-13
Moisés falou ao povo, dizendo:
4 Ouve, Israel, o Senhor, nosso Deus, é o único Senhor.
5 Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com todas as tuas forças.
6 E trarás gravadas em teu coração todas estas palavras que hoje te ordeno.
7 Tu as repetirás com insistência aos teus filhos e delas falarás quando estiveres sentado em tua casa, ou andando pelos caminhos, quando te deitares, ou te levantares.
8 Tu as prenderás como sinal em tua mão e as colocarás como um sinal entre os teus olhos;
9 tu as escreverás nas entradas da tua casa e nas portas da tua cidade.
10 Quando o Senhor te introduzir na terra que prometeu com juramento a teus pais, Abraão, Isaac e Jacó, que te daria, com cidades grandes e belas que não edificaste,
11 casas cheias de toda espécie de bens que não acumulaste, cisternas já escavadas que não cavaste, vinhas e oliveiras que não plantaste; e quando comeres e te fartares,
12 então, cuida bem de não esqueceres o Senhor que te tirou do Egito, da casa da escravidão.
13 Temerás o Senhor teu Deus, a ele servirás e só pelo seu nome jurarás.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 17,2-3a. 3bc-4. 47.51ab (R. 2)

R. Eu vos amo, ó Senhor, sois minha força e salvação.

2 Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força,*
3a minha rocha, meu refúgio e Salvador!
Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga,*
minha força e poderosa salvação. R.

3bc Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga*
sois meu escudo e proteçóo: em vós espero!
4 Invocarei o meu Senhor: a ele a glória!*
e dos meus perseguidores serei salvo! R.

47 Viva o Senhor! Bendito seja o meu Rochedo!*
E louvado seja Deus, meu Salvador!
51a Concedeis ao vosso rei grandes vitórias*
51b e mostrais misericórdia ao vosso Ungido. R.


Evangelho - Mt 17,14-20

Se tiverdes fé nada vos será impossível.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 17,14-20 14

Naquele tempo, chegando Jesus e seus discípulos junto da multidão, um homem aproximou-se de Jesus, ajoelhou-se e disse:
15 'Senhor, tem piedade do meu filho. Ele é epilético, e sofre ataques tão fortes que muitas vezes cai no fogo ou na água.
16 Levei-o aos teus discípulos, mas eles não conseguiram curá-lo!'
17 Jesus respondeu: 'Ó gente sem fé e perversa! Até quando deverei ficar convosco? Até quando vos suportarei? Trazei aqui o menino.'
18 Então Jesus o ameaçou e o demônio saiu dele. Na mesma hora o menino ficou curado.
19 Então, os discípulos aproximaram-se de Jesus e lhe perguntaram em particular: 'Por que nós não conseguimos expulsar o demônio?'
20 Jesus respondeu: 'Porque a vossa fé é demasiado pequena. Em verdade vos digo, se vós tiverdes fé do tamanho de uma semente de mostarda, direis a esta montanha: 'Vai daqui para lá e ela irá. E nada vos será impossível.'
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 17, 14-20

A fé abre todas as portas para a pessoa humana e lhe possibilita a superação de todos os problemas e dificuldades, mas a fé não é mágica ou bruxaria que, através de rituais, possibilita a todas as pessoas que os utilizem a manipulação de Deus ou da natureza. A força da fé está na parceria com Deus e na adesão ao seu plano de amor. Quando nós fazemos isso, o sucesso das nossas atividades não está nas atividades em si, mas no próprio Deus que, conosco, realiza as suas obras. Logo, o poder da fé está na adesão e não no rito e a fé verdadeira é, antes de tudo, compromisso com Deus.


Fonte: CNBB
19º Domingo do Tempo Comum - 13 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Rs 19,9a.11-13

Permanece sobre o monte na presença do Senhor.

Leitura do Primeiro Livro dos Reis 19,9a.11-13a
Naqueles dias, ao chegar a Horeb, o monte de Deus,
9a o profeta Elias, entrou numa gruta, onde passou a noite. E eis que a palavra do Senhor lhe foi dirigida nestes termos:
11 'Sai e permanece sobre o monte diante do Senhor, porque o Senhor vai passar'. Antes do Senhor, porém, veio um vento impetuoso e forte, que desfazia as montanhas e quebrava os rochedos. Mas o Senhor não estava no vento. Depois do vento houve um terremoto. Mas o Senhor não estava no terremoto.
12 Passado o terremoto, veio um fogo. Mas o Senhor não estava no fogo. E depois do fogo ouviu-se um murmúrio de uma leve brisa.
13a Ouvindo isto, Elias cobriu o rosto com o manto, saiu e pôs-se à entrada da gruta.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 84,9ab-10.11-12.13-14 (R. 8)

R. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade,
e a vossa salvação nos concedei!

9a Quero ouvir o que o Senhor irá falar:*
9b é a paz que ele vai anunciar.
10 Está perto a salvação dos que o temem,*
e a glória habitará em nossa terra. R.

11 A verdade e o amor se encontrarão,*
a justiça e a paz se abraçarão;
12 da terra brotará a fidelidade,*
e a justiça olhará dos altos céus. R.

13 O Senhor nos dará tudo o que é bom,*
e a nossa terra nos dará suas colheitas;
14 a justiça andará na sua frente*
e a salvação há de seguir os passos seus. R.


2ª Leitura - Rm 9,1-5

Eu desejaria ser segregado em favor de meus irmãos.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 9,1-5
Irmãos:
1 Não estou mentindo, mas, em Cristo, digo a verdade, apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha consciência.
2 Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor contínua,
3 a ponto de desejar ser eu mesmo segregado por Cristo em favor de meus irmãos, os de minha raça.
4 Eles são israelitas. A eles pertencem a filiação adotiva, a glória, as alianças, as leis, o culto, as promessas
5 e também os patriarcas. Deles é que descende, quanto à sua humanidade, Cristo, o qual está acima de todos, Deus bendito para sempre! Amém!
Palavra do Senhor.


Evangelho - Mt 14,22-33

Manda-me ir ao teu encontro,
caminhando sobre a água.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 14,22-33
Depois da multiplicação dos pães,
22 Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões.
23 Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho.
24 A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário.
25 Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar.
26 Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: 'É um fantasma'. E gritaram de medo.
27 Jesus, porém, logo lhes disse: 'Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!'
28 Então Pedro lhe disse: 'Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água.'
29 E Jesus respondeu: 'Vem!' Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus.
30 Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e começando a afundar, gritou: 'Senhor, salva-me!'
31 Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: 'Homem fraco na fé, por que duvidaste?'
32 Assim que subiram no barco, o vento se acalmou.
33 Os que estavam no barco, prostraram-se diante dele, dizendo: 'Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!'
Palavra da Salvação.



Fonte: CNBB
2ª-feira da 19ª Semana do Tempo Comum - 14 de Agosto de 2017

S. Maximiliano Maria Kolbe PresbMt., memória

Cor: Vermelho

1ª Leitura - Dt 10,12-22

Abri, pois, o vosso coração. Amai os estrangeiros,
porque vós também fostes estrangeiros.

Leitura do Livro do Deuteronômio 10,12-22
Moisés falou ao povo, dizendo:
12 E agora, Israel, o que é que o Senhor teu Deus te pede? Apenas que o temas e andes em seus caminhos; que ames e sirvas ao Senhor teu Deus, com todo o teu coração e com toda a tua alma,
13 e que guardes os mandamentos e preceitos do Senhor, que hoje te prescrevo para que sejas feliz.
14 Vê: é ao Senhor teu Deus que pertencem os céus, o mais alto dos céus, a terra e tudo o que nela existe.
15 No entanto, foi a teus pais que o Senhor se afeiçoou e amou; e, depois deles, foi à sua descendência, isto é, a vós, que ele escolheu entre todos os povos, como hoje está provado.
16 Abri, pois, o vosso coração, e não endureçais mais vossa serviz,
17 porque o vosso Deus é o Deus dos deuses e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas nem aceita suborno.
18 Ele faz justiça ao órfão e à viúva, ama o estrangeiro e lhe dá alimento e roupa.
19 Portanto, amai os estrangeiros, porque vós também fostes estrangeiros na terra do Egito.
20 Temerás o Senhor teu Deus e só a ele servirás; a ele te apegarás e jurarás por seu nome.
21 Ele é o teu louvor, ele é o teu Deus, que fez por ti essas coisas grandes e terríveis que viste com teus próprios olhos.
22 Ao descerem para o Egito, teus pais eram apenas setenta pessoas, e agora o Senhor teu Deus te fez tão numeroso como as estrelas do céu'.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 147 (148),12-13. 14-15. 19-20 (R. 12a)

R. Glorifica o Senhor, Jerusalém!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

12 Glorifica o Senhor, Jerusalém!*
Ó Sião, canta louvores ao teu Deus!
13 Pois reforçou com segurança as tuas portas,*
e os teus filhos em teu seio abençoou. R.

14 a paz em teus limites garantiu*
e te dá como alimento a flor do trigo.
15 Ele envia suas ordens para a terra,*
e a palavra que ele diz corre veloz R.

19 Anuncia a Jacó sua palavra,*
seus preceitos suas leis a Israel.
20 Nenhum povo recebeu tanto carinho,*
a nenhum outro revelou os seus preceitos. R.


Evangelho - Mt 17,22-27

Eles o matarão, mas no terceiro dia ele ressuscitará.
Os filhos estão isentos dos impostos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 17,22-27
Naquele tempo:
22 Quando Jesus e os seus discípulos estavam reunidos na Galiléia, ele lhes disse: 'O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens.
23 Eles o matarão, mas no terceiro dia ele ressuscitará.' E os discípulos ficaram muito tristes.
24 Quando chegaram a Cafarnaum, os cobradores do imposto do Templo aproximaram-se de Pedro e perguntaram: 'O vosso mestre não paga o imposto do Templo?'
25 Pedro respondeu: 'Sim, paga.' Ao entrar em casa, Jesus adiantou-se, e perguntou: 'Simão, que te parece: Os reis da terra cobram impostos ou taxas de quem: dos filhos ou dos estranhos?'
26 Pedro respondeu: 'Dos estranhos!' Então Jesus disse: 'Logo os filhos são livres.
27 Mas, para não escandalizar essa gente, vai ao mar, lança o anzol, e abre a boca do primeiro peixe que tu pescares. Ali tu encontrarás uma moeda; pega então a moeda e vai entregá-la a eles, por mim e por ti.'
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 17, 22-27

Uma coisa é termos direito sobre algo e outra coisa é a conveniência do uso desse direito. No nosso dia a dia, muitas vezes acontece que temos que renunciar a um direito em vista de um bem maior. O próprio Jesus nos mostra essa necessidade no evangelho de hoje, quando renuncia ao direito de não parar os impostos do templo para conseguir um bem maior que está no fato de evitar escândalos. Assim, também nós devemos deixar de lado determinados direitos, que podem até demonstrar mesquinhez,quando esses podem se tornar causa de escândalos ou conflitos e fazer com que percamos um bem maior como a paz e a tranqüilidade.


Fonte: CNBB
3ª-feira da 19ª Semana do Tempo Comum - 15 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Dt 31,1-8

Sê forte e corajoso,
pois és tu que introduzirás este povo na terra.

Leitura do Livro do Deuteronômio 31,1-8 1
Moisés dirigiu-se a todo Israel com as seguintes palavras:
2 'Tenho hoje cento e vinte anos e já não posso deslocar-me. Além do mais, o Senhor me disse: 'Não atravessarás este rio Jordão',
3 'É o Senhor teu Deus que irá à tua frente; ele mesmo, à tua vista, destruirá todas essas nações, para que ocupes suas terras. Josué passará adiante de ti, como disse o Senhor.
4 E o Senhor fará com esses povos o que fez com Seon e Og, reis dos amorreus, e com suas terras, que ele destruiu.
5 Quando, pois, o Senhor os entregar a vós, fareis com eles exatamente o que vos ordenei.
6 Sede fortes e valentes; não vos intimideis nem tenhais medo deles, pois o Senhor teu Deus é ele mesmo o teu guia, e não te deixará nem te abandonará'.
7 Depois Moisés chamou Josué e, diante de todo Israel, lhe disse: 'Sê forte e corajoso, pois és tu que introduzirás este povo na terra que o Senhor sob juramento prometeu dar a seus pais, e és tu que lhe darás a posse dela.
8 O Senhor, que é o teu guia, marchará à tua frente, estará contigo e não te deixará nem te abandonará. Por isso, não temas nem te acovardes'.
Palavra do Senhor.


Salmo - Dt 32,3-4a. 7. 8. 9.12 (R.9a)

R. A porção do Senhor é o seu povo.

3 O nome do Senhor vou invocar; *
vinde todos e dai glória ao nosso Deus!
4 Ele é a Rocha: suas obras são perfeitas. R.

7 Recorda-te dos dias do passado *
e relembra as antigas gerações;
pergunta, e teu pai te contará, *
interroga, e teus avós te ensinarão. R.

8 Quando o Altíssimo os povos dividiu *
e pela terra espalhou os filhos de Adão,
as fronteiras das nações ele marcou *
de acordo com o número de seus filhos; R.

9 mas a parte do Senhor foi o seu povo, *
e Jacó foi a porção de sua herança.
12 O Senhor, somente ele, foi seu guia, *
e jamais um outro deus com ele estava. R.


Evangelho - Mt 18,1-5.10.12-14

Não desprezeis nenhum desses pequeninos.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 18,1-5.10.12-14
Naquele tempo:
1 Os discípulos aproximaram-se de Jesus e perguntaram: 'Quem é o maior no Reino dos Céus?'
2 Jesus chamou uma criança, colocou-a no meio deles
3 e disse: 'Em verdade vos digo, se não vos converterdes, e não vos tornardes como crianças, não entrareis no Reino dos Céus.
4 Quem se faz pequeno como esta criança, esse é o maior no Reino dos Céus.
5 E quem recebe em meu nome uma criança como esta, é a mim que recebe.
10 Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus vêem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus.
12 Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu?
13 Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam.
14 Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 18, 1-5.10.12-14

A nossa vida é constantemente condicionada pelos valores e costumes da sociedade e nós temos a tendência de querer levar os valores do mundo para a Igreja e até mesmo para o Reino de Deus. Entre esses valores do mundo que nos influenciam, podemos citar a hierarquização e a competitividade no dia a dia, que fazem com que haja sempre entre nós um clima de disputa e de busca de superioridade em relação às outras pessoas. É esse clima o principal responsável por muitos mal estares na vida da comunidade. São os valores evangélicos que devem transformar o mundo e não os valores do mundo que devem transformar a Igreja.


Fonte: CNBB
4ª-feira da 19ª Semana do Tempo Comum - 16 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Dt 34,1-12

E Moisés morreu alí, conforme a vontade do Senhor.
Em Israel nunca mais surgiu um profeta como Moisés.

Leitura do Livro do Deuteronômio 34,1-12
Naqueles dias:
1 Moisés subiu das estepes de Moab ao monte Nebo, ao cume do Fasga que está defronte de Jericó. E o Senhor mostrou-lhe todo o país, desde Galaad até Dã,
2 o território de Neftali, a terra de Efraim e Manassés, toda a terra de Judá até ao mar ocidental,
3 o Negueb e a região do vale de Jericó, cidade das palmeiras, até Segor.
4 O Senhor lhe disse: 'Eis aí a terra pela qual jurei a Abraão, Isaac e Jacó, dizendo: Eu a darei à tua descendência. Tu a viste com teus olhos, mas nela não entrarás'.
5 E Moisés, servo do Senhor, morreu ali, na terra de Moab, conforme a vontade do Senhor.
6 E ele o sepultou no vale, na terra de Moab, defronte de Bet-Fegor. E ninguém sabe até hoje onde fica a sua sepultura.
7 Ao morrer, Moisés tinha cento e vinte anos. Sua vista não tinha enfraquecido, nem seu vigor se tinha esmorecido.
8 Os filhos de Israel choraram Moisés nas estepes de Moab, durante trinta dias, até que terminou o luto por Moisés.
9 Josué filho de Nun estava cheio do espírito de sabedoria, porque Moisés lhe tinha imposto as mãos. E os filhos de Israel lhe obedeceram e agiram, como o Senhor tinha ordenado a Moisés.
10 Em Israel nunca mais surgiu um profeta como Moisés, a quem o Senhor conhecesse face a face,
11 nem quanto aos sinais e prodígios que o Senhor lhe mandou fazer na terra do Egito, contra o Faraó, os seus servidores e todo o seu país,
12 nem quanto à mão poderosa e a tantos e tão terríveis prodígios, que Moisés fez à vista de todo Israel.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 65,1-3a. 5.16-17 (R. Cf. 20a.9a)

R. Bendito seja o Senhor Deus que me escutou,
é ele que dá vida à nossa vida

1 Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,*
2 cantai salmos a seu nome glorioso,
dai a Deus a mais sublime louvação!*
3a Dizei a Deus: 'Como são grandes vossas obras! R.

5 Vinde ver todas as obras do Senhor:*
seus prodígios estupendos entre os homens!
16 Todos vós que a Deus temeis, vinde escutar:*
vou contar-vos todo bem que ele me fez!
17 Quando a ele o meu grito se elevou, *
já havia gratidóo em minha boca! R.


Evangelho - Mt 18,15-20

Se ele te ouvir, tu ganharás o teu irmão.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 18,15-20
Naquele tempo, Jesus disse a seus discípulos:
15 Se o teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo, mas em particular, à sós contigo! Se ele te ouvir, tu ganhaste o teu irmão.
16 Se ele não te ouvir, toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda a questão seja decidida sob a palavra de duas ou três testemunhas.
17 Se ele não vos der ouvido, dize-o à Igreja. Se nem mesmo à Igreja ele ouvir, seja tratado como se fosse um pagão ou um pecador público.
18 Em verdade vos digo, tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.
19 De novo, eu vos digo: se dois de vós estiverem de acordo na terra sobre qualquer coisa que quiserem pedir, isto vos será concedido por meu Pai que está nos céus.
20 Pois onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome eu estou ali, no meio deles.'
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 18, 15-20

A vida em comunidade é essencial para que possamos sentir a presença de Jesus no meio de nós e usufruir dessa presença, porém ela não é fácil, principalmente por causa das dificuldades de relacionamento. A comunidade, para ser realmente cristã, deve ser pautada na misericórdia, no perdão e na acolhida dos que erram, buscando não a punição, mas sim o reerguimento e a superação dos que erram, possibilitando-lhes a conversão e a vida nova em Cristo. É por isso que Jesus nos mostra, no Evangelho de hoje, as exigências da correção fraterna juntamente com a sua promessa de presença no meio de nós.


Fonte: CNBB
5ª-feira da 19ª Semana do Tempo Comum - 17 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Js 3,7-10a.11.13-17

Eis que a arca da aliança do Senhor de toda a terra
vai atravessar o Jordão adiante de vós.

Leitura do Livro de Josué 3,7-10a.11.13-17
Naqueles dias,
7 O Senhor disse a Josué: 'Hoje começarei a exaltar-te diante de todo Israel, para que saibas que estou contigo assim como estive com Moisés.
8 Tu, ordena aos sacerdotes que levam a arca da aliança, dizendo-lhes: Quando chegardes à beira das águas do Jordão, ficai parados ali'.
9 Depois Josué disse aos filhos de Israel: 'Aproximai-vos para ouvir as palavras do Senhor vosso Deus'.
10a E acrescentou: 'Nisto sabereis que o Deus vivo está no meio de vós e que ele expulsará da vossa presença os cananeus.
11 Eis que a arca da aliança do Senhor de toda a terra vai atravessar o Jordão adiante de vós.
13 E logo que os sacerdotes, que levam a arca do Senhor de toda a terra, tocarem com a planta dos pés as águas do Jordão, elas se dividirão: as águas da parte de baixo continuarão a correr, mas as que vêm de cima pararão, formando uma barragem'.
14 Quando o povo levantou acampamento para passar o rio Jordão, os sacerdotes que levavam a arca da aliança puseram-se à frente de todo o povo.
15 Quando chegaram ao rio Jordão e os pés dos sacerdotes se molharam nas águas da margem - pois o Jordão transborda e inunda suas margens durante todo o tempo da colheita -,
16 então as águas, que vinham de cima, pararam, formando uma grande barragem até Adam, cidade que fica ao lado de Sartã, e as que estavam na parte de baixo, desceram para o mar da Arabá, o mar Salgado, até secarem completamente. Então o povo atravessou, frente a Jericó.
17 E os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor conservaram-se firmes sobre a terra seca, no meio do rio, e ali permaneceram até que todo Israel acabasse de atravessar o rio Jordão a pé enxuto.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 113A,1-2. 3-4. 5-6

R. Aleluia

1 Quando o povo de Israel saiu do Egito, *
e os filhos de Jacó, de um povo estranho,
2 Judá tornou-se o templo do Senhor, *
e Israel se transformou em seu domínio. R.

3 O mar, à vista disso, pôs-se em fuga, *
e as águas do Jordão retrocederam;
4 as montanhas deram pulos como ovelhas, *
e as colinas, parecendo cordeirinhos. R.

5 Ó mar, o que tens tu, para fugir? *
E tu, Jordão, por que recuas deste modo?
6 Por que dais pulos como ovelhas, ó montanhas? *
E vós, colinas, parecendo cordeirinhos? R.


Evangelho - Mt 18,21-19,1

Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 18,21-19,1
Naquele tempo:
21 Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: 'Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?'
22 Jesus respondeu: 'Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete.
23 Porque o Reino dos Céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados.
24 Quando começou o acerto, trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna.
25 Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e os filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida.
26 O empregado, porém, caíu aos pés do patrão, e, prostrado, suplicava: 'Dá-me um prazo! e eu te pagarei tudo'.
27 Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida.
28 Ao sair dali, aquele empregado encontrou um dos seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: 'Paga o que me deves'.
29 O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: 'Dá-me um prazo! e eu te pagarei'.
30 Mas o empregado não quis saber disso. Saiu e mandou jogá-lo na prisão, até que pagasse o que devia.
31 Vendo o que havia acontecido, os outros empregados ficaram muito tristes, procuraram o patrão e lhe contaram tudo.
32 Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: 'Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste.
33 Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?'
34 O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida.
35 É assim que o meu Pai que está nos céus fará convosco, se cada um não perdoar de coração ao seu irmão.'
19,1 Ao terminar estes discursos, Jesus deixou a Galiléia e veio para o território da Judéia além do Jordão.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 18, 21 - 19, 1

Nós não temos como pagar a Deus para obtermos o perdão dos nossos pecados, de modo que merecemos a paga pelos mesmos que é a morte. Mas o amor misericordioso de Deus não permite que nenhum dos seus filhos e filhas seja entregue à morte, de modo que a verdadeira paga pelos nossos pecados foi a obediência de Jesus, amando-nos até o fim e, assim, apesar dos nossos pecados, temos a eterna aliança com ele. Desse modo, Deus nos dá o exemplo do verdadeiro perdão, nos ensinando que tudo devemos fazer para restaurar a unidade perdida por causa dos males que as pessoas comentem contra nós.


Fonte: CNBB
6ª-feira da 19ª Semana do Tempo Comum - 18 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Js 24,1-13

Tirei vossos pais dos confins da Mesopotâmia,
depois vos fiz sair do Egito e vos dei uma terra.

Leitura do Livro de Josué 24,1-13 Naqueles dias:
1 Josué reuniu em Siquém todas as tribos de Israel e convocou os anciãos, os chefes, os juízes e os magistrados, que se apresentaram diante de Deus.
2 Então Josué falou a todo o povo: 'Assim diz o Senhor, Deus de Israel: Vossos pais, Taré, pai de Abraão e de Nacor habitaram outrora do outro lado do rio Eufrates e serviram a deuses estranhos.
3 Mas eu tirei Abraão, vosso pai, dos confins da Mesopotâmia, e o conduzi através de toda a terra de Canaã, e multipliquei a sua descendência.
4 Dei-lhe Isaac, e a este dei Jacó e Esaú. E a Esaú, um deles, dei em propriedade o monte Seir; Jacó, porém, e seus filhos desceram para o Egito.
5 Em seguida, enviei Moisés e Aarão e castiguei o Egito com prodígios que realizei em seu meio, e depois disso vos tirei de lá.
6 Fiz, portanto, que vossos pais saíssem do Egito, e assim chegastes ao mar. Os egípcios perseguiram vossos pais, com carros e cavaleiros, até ao mar Vermelho.
7 Vossos pais clamaram então ao Senhor, e ele colocou trevas entre vós e os egípcios. Depois trouxe sobre estes o mar, que os recobriu. Vossos olhos viram todas as coisas que eu fiz no Egito e habitastes no deserto muito tempo.
8 Eu vos introduzi na terra dos amorreus que habitavam do outro lado do rio Jordão. E, quando guerrearam contra vós, eu os entreguei em vossas mãos, e assim ocupastes a sua terra e os exterminastes.
9 Levantou-se então Balac, filho de Sefor, rei de Moab, e combateu contra Israel, e mandou chamar Balaão, filho de Beor, para que vos amaldiçoasse.
10 Eu, porém, não o quis ouvir. Ao contrário, abençoei-vos por sua boca, e vos livrei de suas mãos.
11 A seguir, atravessastes o Jordão e chegastes a Jericó. Mas combateram contra vós os habitantes desta cidade - os amorreus, os fereseus, os cananeus, os hititas, os gergeseus, os heveus e os jebuseus. Eu, porém, entreguei-os em vossas mãos.
12 Enviei à vossa frente vespões que os expulsaram da vossa presença - os dois reis dos amorreus - e isso não com a tua espada nem com o teu arco.
13 Eu vos dei uma terra que não lavrastes, cidades que não edificastes, e nelas habitais, vinhas e olivais que não plantastes, e comeis de seus frutos.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 135,1-3. 16-18. 21-22.24

R. Eterna é a sua misericórdia!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

1 Demos graças ao Senhor, porque ele é bom: *
Porque eterno é seu amor!
2 Demos graças ao Senhor, Deus dos deuses: *
Porque eterno é seu amor!
3 Demos graças ao Senhor dos senhores: *
Porque eterno é seu amor! R.

16 Ele guiou pelo deserto o seu povo: *
Porque eterno é seu amor!
17 E feriu por causa dele grandes reis: *
Porque eterno é seu amor!
18 Reis poderosos fez morrer por causa dele: *
Porque eterno é seu amor! R.

21 Repartiu a terra deles como herança: *
Porque eterno é seu amor!
22 Como herança a Israel, seu servidor: *
Porque eterno é seu amor!
24 De nossos inimigos libertou-nos: *
Porque eterno é seu amor! R.


Evangelho - Mt 19,3-12

Moisés permitiu despedir a mulher,
por causa da dureza do vosso coração.
Mas não foi assim desde o início.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 19,3-12
Naquele tempo:
3 Alguns fariseus aproximaram-se de Jesus, e perguntaram, para o tentar: 'É permitido ao homem despedir sua esposa por qualquer motivo?'
4 Jesus respondeu: 'Nunca lestes que o Criador, desde o início os fez homem e mulher?
5 E disse: 'Por isso, o homem deixará pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne'?
6 De modo que eles já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe.'
7 Os fariseus perguntaram: 'Então, como é que Moisés mandou dar certidão de divórcio e despedir a mulher?'
8 Jesus respondeu: 'Moisés permitiu despedir a mulher, por causa da dureza do vosso coração. Mas não foi assim desde o início.
9 Por isso, eu vos digo: quem despedir a sua mulher - a não ser em caso de união ilegítima - e se casar com outra, comete adultério.'
10 Os discípulos disseram a Jesus: 'Se a situação do homem com a mulher é assim, não vale a pena casar-se.'
11 Jesus respondeu: 'Nem todos são capazes de entender isso, a não ser aqueles a quem é concedido.
12 Com efeito, existem homens incapazes para o casamento, porque nasceram assim; outros, porque os homens assim os fizeram; outros, ainda, se fizeram incapazes disso por causa do Reino dos Céus. Quem puder entender, entenda.'
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 19, 3-12

Quem comete adultério, peca duas vezes. O primeiro pecado é o da fornicação, do desrespeito da pessoa do outro ou da outra como templo do Espírito Santo, o que se constitui em profanação do sagrado, da propriedade divina pela consagração batismal. O segundo pecado é contra o vínculo matrimonial, é o rompimento de uma promessa que foi feita diante de Deus e da Igreja. E a causa de tão grave pecado encontra-se na dureza do próprio coração, que não é capaz de abrir-se à graça divina e aos verdadeiros valores e se torna escravo da luxúria, fazendo dela o verdadeiro deus da própria vida.


Fonte: CNBB
Sábado da 19ª Semana do Tempo Comum - 19 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Js 24,14-29

Escolhei hoje a quem quereis servir

Leitura do Livro de Josué 24,14-29
Naqueles dias, Josué disse a todo o povo:
14 Agora, pois, temei ao Senhor e servi-o com um coração íntegro e sincero, e lançai fora os deuses a quem vossos pais serviram na Mesopotâmia e no Egito, e servi ao Senhor.
15 Contudo, se vos parece mal servir ao Senhor, escolhei hoje a quem quereis servir: se aos deuses a quem vossos pais serviram na Mesopotâmia, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Quanto a mim e à minha família, nós serviremos ao Senhor'.
16 E o povo respondeu, dizendo: 'Longe de nós abandonarmos o Senhor, para servir a deuses estranhos.
17 Porque o Senhor, nosso Deus, ele mesmo, é quem nos tirou, a nós e a nossos pais, da terra do Egito, da casa da escravidão. Foi ele quem realizou esses grandes prodígios diante de nossos olhos, e nos guardou por todos os caminhos por onde peregrinamos, e no meio de todos os povos pelos quais passamos.
18 O Senhor expulsou diante de nós todas as nações, especialmente os amorreus, que habitavam a terra em que entramos. Portanto, nós também serviremos ao Senhor, porque ele é o nosso Deus'.
19 Então Josué disse ao povo: 'Não podeis servir ao Senhor, pois ele é um Deus santo, um Deus ciumento, que não suportará vossas transgressões e pecados.
20 Se abandonardes o Senhor e servirdes a deuses estranhos, ele se voltará contra vós, e vos tratará mal e vos aniquilará, depois de vos ter tratado bem'.
21 O povo, porém, respondeu a Josué: 'Não! É ao Senhor que serviremos'.
22 Josué então disse ao povo: 'Sois testemunhas contra vós mesmos de que escolhestes o Senhor para servi-lo'. E eles responderam: 'Sim! Somos testemunhas!'
23 'Sendo assim', disse Josué, tirai do meio de vós os deuses estranhos e inclinai os vossos corações para o Senhor, Deus de Israel'.
24 O povo disse a Josué: 'Serviremos ao Senhor, nosso Deus, e seremos obedientes aos seus preceitos'.
25 Naquele dia, Josué estabeleceu uma aliança com o povo, e lhes propôs preceitos e leis em Siquém.
26 Josué escreveu estas palavras no Livro da Lei de Deus. A seguir, tomou uma grande pedra e levantou-a ali, debaixo do carvalho que havia no santuário do Senhor.
27 Então Josué disse a todo o povo: 'Esta pedra que estás vendo servirá de testemunha contra vós, pois ela ouviu todas as palavras que o Senhor vos disse, para que depois não possais renegar o Senhor, vosso Deus'.
28 Em seguida, Josué despediu o povo, para que fosse cada um para suas terras.
29 Depois desses acontecimentos, morreu Josué, filho de Nun, servo do Senhor, com a idade de cento e dez anos.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 15,1-2a.5. 7-8. 11 (R. Cf. 5a)

R. O Senhor é a porção da minha herança!
1 Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! +
2a Digo ao Senhor: 'Somente vós sois meu Senhor.
5 Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, *
meu destino está seguro em vossas mãos! R.

7 Eu bendigo o Senhor, que me aconselha, *
e até de noite me adverte o coração.
8 Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, *
pois se o tenho a meu lado não vacilo. R.

11 Vós me ensinais vosso caminho para a vida; +
junto a vós, felicidade sem limites, *
delícia eterna e alegria ao vosso lado! R.


Evangelho - Mt 19,13-15

Deixai as crianças, e não as proibais de virem a mim,
porque delas é o Reino dos Céus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 19,13-15
Naquele tempo:
13 Levaram crianças a Jesus, para que impusesse as mãos sobre elas e fizesse uma oração. Os discípulos, porém, as repreendiam.
14 Então Jesus disse: 'Deixai as crianças, e não as proibais de virem a mim, porque delas é o Reino dos Céus.'
15 E depois de impôr as mãos sobre elas, Jesus partiu dali.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 19, 13-15

Muitas vezes, pelo fato de procurarmos viver de forma coerente os valores do Evangelho e percebermos os erros e os problemas que existem no mundo de hoje por parte de muitas outras pessoas que não tiveram a oportunidade de conhecer Jesus como nós o conhecemos, corremos o risco de fazer exatamente o contrário daquilo que Jesus exige de nós. Pode acontecer que nos coloquemos como intermediários entre Jesus e as pessoas não para aproximá-las dele, como é a sua vontade, mas para impedir que se aproximem dele por não serem dignas, negando a elas a oportunidade da graça da conversão e da vida nova em Cristo.


Fonte: CNBB
Assunção de Nossa Senhora . Solenidade - 20 de Agosto de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura - Ap 11,19a; 12,1-6a.10ab

Apareceu no céu um grande sinal.

Leitura do Livro do Apocalipse de São João 11,19a; 12,1-6a.10ab
19a Abriu-se o Templo de Deus que está no céu e apareceu no Templo a arca da Aliança.
12,1 Então apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e sobre a cabeça uma coroa de doze estrelas.
2 Estava grávida e gritava em dores de parto, atormentada para dar à luz.
3 Então apareceu outro sinal no céu: um grande Dragão, cor de fogo. Tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças, sete coroas.
4 Com a cauda, varria a terça parte das estrelas do céu, atirando-as sobre a terra. O Dragão parou diante da Mulher que estava para dar à luz, pronto para devorar o seu Filho, logo que nascesse.
5 E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as naçðes com cetro de ferro. Mas o Filho foi levado para junto de Deus e do seu trono.
6a A mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um lugar.
10ab Ouvi então uma voz forte no céu, proclamando: "Agora realizou-se a salvação, a força e a realeza do nosso Deus, e o poder do seu Cristo".
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 44(45),10bc.11.12ab.16 (R. 10b)

À vossa direita se encontra a rainha,
com veste esplendente de ouro de Ofir.

10b As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
c e à vossa direita se encontra a rainha
com veste esplendente de ouro de Ofir.

11. Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto:
"Esquecei vosso povo e a casa paterna!

12a Que o Rei se encante com vossa beleza!
b  Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

16 Entre cantos de festa e com grande alegria,
ingressam, então, no palácio real".


2ª Leitura - 1Cor 15,20-26.28

Entregará a realeza a Deus-Pai,
para que Deus seja tudo em todos.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios 15,20-26.28
Irmãos:
20 Na realidade, Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram.
21 Com efeito, por um homem veio a morte e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos.
22 Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão.
23 Porém, cada qual segundo uma ordem determinada: Em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda.
24 A seguir, será o fim, quando ele entregar a realeza a Deus-Pai, depois de destruir todo principado e todo poder e força.
25 Pois é preciso que ele reine até que todos os seus inimigos estejam debaixo de seus pés.
26 O último inimigo a ser destruído é a morte.
28 E, quando todas as coisas estiverem submetidas a ele, então o próprio Filho se submeterá àquele que lhe submeteu todas as coisas, para que Deus seja tudo em todos.
Palavra do Senhor.


Evangelho - Lc 1,39-56

Como posso merecer que a mãe do meu Senhor venha visitar-me?

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 1,39-56
39 Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia.
40 Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel.
41 Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.
42 Com um grande grito, exclamou: "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!"
43 Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?
44 Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre.
45 Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido, o que o Senhor lhe prometeu".
46 Maria disse: "A minha alma engrandece o Senhor,
47 e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador,
48 pois, ele viu a pequenez de sua serva, eis que agora as gerações hão de chamar-me de bendita.
49 O Poderoso fez por mim maravilhas e Santo é o seu nome!
50 Seu amor, de geração em geração, chega a todos que o respeitam.
51 Demonstrou o poder de seu braço, dispersou os orgulhosos.
52 Derrubou os poderosos de seus tronos e os humildes exaltou.
53 De bens saciou os famintos despediu, sem nada, os ricos.
54 Acolheu Israel, seu servidor fiel ao seu amor,
55 como havia prometido aos nossos pais, em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre".
56 Maria ficou três meses com Isabel;depois voltou para casa.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Lc 1, 39-56

O encontro de Maria com Isabel nos mostra um pouco do que deve ser um encontro de verdadeiro amor entre duas pessoas. Por um lado, vemos Maria, que vai ao encontro de Isabel assim que sabe da sua situação, vai para servir, fazer com que seu amor se transforme em gesto concreto. Quando encontra Isabel, a saúda, pois valoriza aquele momento de encontro e também a pessoa com quem se encontra. Por outro lado, vemos Isabel que, ao ver sua prima, exalta imediatamente todos os seus valores como mãe do seu Senhor, assim como as suas virtudes. E este encontro termina com um cântico de exaltação ao amor de Deus.

Fonte: CNBB
2ª-feira da 20ª Semana do Tempo Comum - 21 de Agosto de 2017

S. Pio X Pp, memória

Cor: Branco


1ª Leitura - Jz 2,11-19

O Senhor mandou-lhes juízes;
eles, porém, nem aos seus juízes quiseram ouvir.

Leitura do Livro dos Juízes 2,11-19
Naqueles dias:
11 Os filhos de Israel fizeram o que desagrada ao Senhor, servindo a deuses cananeus.
12 Abandonaram o Senhor, o Deus de seus pais, que os havia tirado do Egito, e seguiram outros deuses dos povos que em torno deles habitavam, e os adoraram, provocando assim a ira do Senhor.
13 Afastaram-se do Senhor, para servir a Baal e a Astarte.
14 Por isso acendeu-se contra Israel a ira do Senhor, que os entregou nas mãos dos salteadores que os saqueavam, e os vendeu aos inimigos que habitavam nas redondezas. E eles não puderam resistir aos seus adversários.
15 Em tudo o que desejassem empreender, a mão do Senhor estava contra eles para sua desgraça, como lhes havia dito e jurado. A sua aflição era extrema.
16 Então o Senhor mandou-lhes juízes, que os livrassem das mãos dos saqueadores.
17 Eles, porém, nem aos seus juízes quiseram ouvir, e continuavam a prostituir-se com outros deuses, adorando-os. Depressa se afastaram do caminho seguido por seus pais, que haviam obedecido aos mandamentos do Senhor; não procederam como eles.
18 Sempre que o Senhor lhes mandava juízes, o Senhor estava com o juiz, e os livrava das mãos dos inimigos enquanto o juiz vivia, porque o Senhor se deixava comover pelos gemidos dos aflitos.
19 Mas, quando o juiz morria, voltavam a cair e portavam-se pior que seus pais, seguindo outros deuses, servindo-os e adorando-os. Não desistiram de suas obras perversas nem da sua conduta obstinada.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 105,34-35. 36-37. 39-40. 43ab.44 (R. 4a)

R. Lembrai-vos de nós ó Senhor,
segundo o amor para com vosso povo!

34 Não quiseram suprimir aqueles povos, *
que o Senhor tinha mandado exterminar;
35 misturaram-se, então, com os pagãos, *
e aprenderam seus costumes depravados. R.

36 Aos ídolos pagãos prestaram culto, *
que se tornaram armadilha para eles;
37 pois imolaram até mesmo os próprios filhos, *
sacrificaram suas filhas aos demônios. R.

39 Contaminaram-se com suas próprias obras, *
prostituíram-se em crimes incontáveis.
40 Acendeu-se a ira de Deus contra o seu povo, *
e o Senhor abominou a sua herança. R.

43a Quantas vezes o Senhor os libertou! +
43b Eles, porém, por malvadez o provocavam, *
44 Mas o Senhor tinha piedade do seu povo, *
quando ouvia o seu grito na aflição. R.


Evangelho - Mt 19,16-22

Se tu queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens,
e terás um tesouro no céu.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 19,16-22 16
Alguém aproximou-se de Jesus e disse: 'Mestre, o que devo fazer de bom para possuir a vida eterna?'
17 Jesus respondeu: 'Por que tu me perguntas sobre o que é bom? Um só é o Bom. Se tu queres entrar na vida, observa os mandamentos.'
18 O homem perguntou: 'Quais mandamentos?'Jesus respondeu: 'Não matarás, não cometerás adultério,  não roubarás, não levantarás falso testemunho,
19 honra teu pai e tua mãe, e ama teu próximo como a ti mesmo.'
20 O jovem disse a Jesus: 'Tenho observado todas essas coisas. O que ainda me falta?'
21 Jesus respondeu: 'Se tu queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me.'
22 Quando ouviu isso, o jovem foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 19, 16-22

Deus nos ama com amor eterno e, por isso, quer relacionar-se conosco.A partir disso, devemos perceber qual é o verdadeiro sentido da religião.O que caracteriza o verdadeiro cristão não é a mera observância dos mandamentos, mas a busca da perfeição que está no seguimento de Jesus, portanto no relacionamento com ele. Porém, existem valores deste mundo que se tornam obstáculo para este relacionamento, como é o caso dos bens materiais, que impediram o jovem de buscar livremente a vida eterna e a perfeição, através da caridade e do seguimento de Jesus, embora observasse todos os mandamentos.


Fonte: CNBB
Nossa Senhora Rainha . Memória - 22 de Agosto de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura - Is 9,1-6

Foi-nos dado um filho.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 9,1-6
1 O povo, que andava na escuridão, viu uma grande luz; para os que habitavam nas sombras da morte,uma luz resplandeceu.
2 Fizeste crescer a alegria, e aumentaste a felicidade; todos se regozijam em tua presença como alegres ceifeiros na colheita, ou como exaltados guerreiros ao dividirem os despojos.
3 Pois o jugo que oprimia o povo, - a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais - tu os abateste como na jornada de Madiã.
4 Botas de tropa de assalto, trajes manchados de sangue, tudo será queimado e devorado pelas chamas.
5 Porque nasceu para nós um menino, foi-nos dado um filho; ele traz aos ombros a marca da realeza; o nome que lhe foi dado é: Conselheiro admirável, Deus forte, Pai dos tempos futuros, Príncipe da Paz.
6 Grande será o seu reino e a paz não há de ter fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reinado, que ele irá consolidar e confirmar em justiça e santidade, a partir de agora e para todo o sempre. O amor zeloso do Senhor dos exércitos
há de realizar estas coisas.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 112(113),1-2.3-4.5-6.7-8 (R. 2, ou Aleluia)

R. Bendito seja o nome do Senhor,
agora e por toda a eternidade!
Ou:
R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.

1 Louvai, louvai, ó servos do Senhor, *
louvai, louvai o nome do Senhor!
2 Bendito seja o nome do Senhor, *
agora e por toda a eternidade! R.

3 Do nascer do sol até o seu ocaso, *
louvado seja o nome do Senhor!
4 O Senhor está acima das nações, *
sua glória vai além dos altos céus. R.

5 Quem pode comparar-se ao nosso Deus, +
ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono *
6e se inclina para olhar o céu e a terra? R.

7 Levanta da poeira o indigente *
e do lixo ele retira o pobrezinho,
8 para fazê-lo assentar-se com os nobres, *
assentar-se com os nobres do seu povo. R.


Evangelho - Lc 1,26-38

Eis que conceberás e darás à luz um filho.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 1,26-38

Naquele tempo:
26 O anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
27 a uma virgem, prometida em casamento a um homem chamado José. Ele era descendente de Davi e o nome da virgem era Maria
28 O anjo entrou onde ela estava e disse: 'Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!'
29 Maria ficou perturbada com estas palavras e começou a pensar qual seria o significado da saudação.
30 O anjo, então, disse-lhe: 'Não tenhas medo, Maria, porque encontraste graça diante de Deus.
31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem porás o nome de Jesus.
32 Ele será grande, será chamado Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi.
33 Ele reinará para sempre sobre os descendentes de Jacó, e o seu reino não terá fim'.
34 Maria perguntou ao anjo: 'Como acontecerá isso, se eu não conheço homem algum?'
35 O anjo respondeu: 'O Espírito virá sobre ti, e o poder do Altissimo te cobrirá com sua sombra. Por isso, o menino que vai nascer será chamado Santo, Filho de Deus.
36 Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na velhice. Este já é o sexto mês daquela que era considerada estéril,
37 porque para Deus nada é impossível'.
38 Maria, então, disse: 'Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!' E o anjo retirou-se.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Lc 1, 26 - 38

Jesus se insere na história da humanidade e, ao fazê-lo, também passa a ter uma história. Ele é verdadeiramente homem e assume em tudo a condição humana, menos o pecado Ao comemorarmos a Imaculada Conceição da Virgem Maria, estamos comemorando um fato da história do próprio Cristo, pois a Imaculada Conceição de Maria está condicionada ao nascimento de Cristo, uma vez que Deus estava preparando o ventre digno de receber seu próprio Filho. Com isso, podemos perceber a ação do Deus que é Senhor da história e que, agindo na própria história da humanidade, conta com a colaboração de todos para a realização do seu plano.




Fonte: CNBB
Santa Rosa de Lima, virgem . Festa - 23 de Agosto de 2017

Cor: Branco

1ª Leitura - 2Cor 10,17-11,2

Eu vos desposei a um único esposo,
apresentando-vos a Cristo como virgem pura.

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios 10,17-11,2
Irmãos:
17 Quem se gloria, glorie-se no Senhor.
18 Pois é aprovado só aquele que o Senhor recomenda e não aquele que se recomenda a si mesmo.
11,1 Oxalá pudésseis suportar um pouco de insensatez, da minha parte. Na verdade, vós me suportais.
2 Sinto por vós um amor ciumento semelhante ao amor que Deus vos tem. Fui eu que vos desposei a um único esposo, apresentando-vos a Cristo como virgem pura.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 148,1-2.11-13a.13c-14 (R. Aleluia ou cf. 12a.13a)

R. Aleluia, Aleluia, Aleluia.
Ou:
R. Vós jovens, vós moças e rapazes,
louvai todos o nome do Senhor!

1 Louvai o Senhor Deus nos altos céus, *
louvai-o no excelso firmamento!
2 Louvai-o, anjos seus, todos louvai-o, *
louvai-o, legiões celestiais! R.

11 Reis da terra, povos todos, bendizei-o, *
e vós, príncipes e todos os juízes;
12 e vós, jovens, e vós, moças e rapazes, +
anciãos e criancinhas, bendizei-o! *
13a Louvem o nome do Senhor, louvem-no todos. R.

13c A majestade e esplendor de sua glória *
ultrapassam em grandeza o céu e a terra.
14 Ele exaltou seu povo eleito em poderio *
ele é o motivo de louvor para os seus santos.
É um hino para os filhos de Israel, *
este povo que ele ama e lhe pertence. R.


Evangelho - Mt 13,44-46

Vende todos os seus bens e compra aquele campo.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,44-46
Naquele tempo, disse Jesus à multidão:
44 'O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bense compra aquele campo.
45 O Reino dos Céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas.
46 Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 13, 44-46

O Evangelho de hoje nos mostra a parábola na qual Jesus compara o Reino de Deus com um tesouro e com uma pérola. A comparação com o tesouro nos mostra o valor que o Reino de Deus deve ter nas nossas vidas, um valor que não pode ser superado por nenhum outro valor deste mundo. A pérola nos mostra a preciosidade inigualável que é o Reino de Deus para todas as pessoas. E tanto o valor como a preciosidade do Reino de Deus significam que todas as outras coisas perdem sua importância diante dele e só têm sentido enquanto contribuem para que o homem possa chegar até Deus.


Fonte: CNBB
24 de Agosto de 2017 - São Bartolomeu, Apóstolo . Festa

Cor: Vermelho

1ª Leitura - Ap 21,9b-14

A muralha da cidade tinha doze alicerces,
e sobre eles estavam escritos
os nomes dos doze
póstolos do Cordeiro.

Leitura do Livro do Apocalipse de São João 21,9b-14
9b Um anjo falou comigo e disse: "Vem! Vou mostrar-te a noiva, a esposa do Cordeiro".
10 Então me levou em espíritoa uma montanha grande e alta. Mostrou-me a cidade santa, Jerusalém, descendo do céu, de junto de Deus,
11 brilhando com a glória de Deus. Seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como o brilho de jaspe cristalino.
12 Estava cercada por uma muralha maciça e alta,com doze portas.Sobre as portas estavam doze anjos,e nas portas estavam escritos os nomes das doze tribos de Israel.
13 Havia três portas do lado do oriente, três portas do lado norte, três portas do lado sul e três portas do lado do ocidente.
14 A muralha da cidade tinha doze alicerces, e sobre eles estavam escritos os nomes dos doze apóstolos do Cordeiro.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 144(145),10-11.12-13ab.17-18 (R. cf. 12a)

R. Â Senhor, vossos amigos anunciem vosso Reino glorioso!

10 Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, *
e os vossos santos com louvores vos bendigam!
11 Narrem a glória e o esplendor do vosso reino *
e saibam proclamar vosso poder! R.

12 Para espalhar vossos prodígios entre os homens *
e o fulgor de vosso reino esplendoroso.
13a O vosso reino é um reino para sempre, *
13b vosso poder, de geração em geração. R.

17 É justo o Senhor em seus caminhos, *
é santo em toda obra que ele faz.
18 Ele está perto da pessoa que o invoca, *
de todo aquele que o invoca lealmente. R.


Evangelho - Jo 1,45-51

Aí vem um israelita de verdade,
um homem sem falsidade.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 1,45-51
45 Filipe encontrou-se com Natanael e lhe disse:
"Encontramos aquele de quem Moisés escreveu na Lei,e também os profetas: Jesus de Nazaré, o filho de José".
46 Natanael disse: "De Nazaré pode sair coisa boa?"Filipe respondeu: "Vem ver!"
47 Jesus viu Natanael que vinha para ele e comentou: "Aí vem um israelita de verdade, um homem sem falsidade".
48 Natanael perguntou: "De onde me conheces?" Jesus respondeu: "Antes que Filipe te chamasse, enquanto estavas debaixo da figueira, eu te vi".
49 Natanael respondeu: "Rabi, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel".
50 Jesus disse: "Tu crês porque te disse: Eu te vi debaixo da figueira? Coisas maiores que esta verás!"
51 E Jesus continuou: "Em verdade, em verdade, eu vos digo: Vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem".
Palavra da Salvaçào.


Reflexão - Jo 1, 45-51

Quando André revela que encontrou o Messias a Natanael ou Bartolomeu, palavra que quer dizer "filho do agricultor", a atitude de Natanael foi de dúvida: "De Nazaré, pode sair coisa boa?" No entanto, ele vence a sua desconfiança, atende ao convite que foi feito por André e vai encontrar-se com Jesus. A experiência do encontro pessoal com Jesus faz com que Natanael venha a reconhecer a sua divindade e torne-se seu discípulo pelo resto de sua vida, mostrando-nos com isso que, apesar de todos os nossos problemas, se procurarmos ter retidão de coração e vencer as nossas fraquezas, também faremos a experiência do encontro pessoal com Jesus e também nos tornaremos seus verdadeiros discípulos.

Fonte: CNBB
6ª-feira da 20ª Semana do Tempo Comum - 25 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Rt 1,1.3-6.14b-16.22

Noemi acompanhada de sua nora Rute,
a moabita, regressou a Belém

Início do Livro de Rute 1,1.3-6.14b-16.22 1
No tempo em que os juízes governavam, houve uma fome no país e um homem de Belém de Judá foi morar nos campos de Moab com sua mulher e seus dois filhos.
3 Entretanto, morreu Elimelec, marido de Noemi, e esta ficou sozinha com seus dois filhos.
4 Eles casaram-se com mulheres moabitas,uma das quais se chamava Orfa, a outra, Rute. E ali permaneceram uns dez anos.
5 Depois morreram também os dois, Maalon e Quelion e a mulher ficou só, sem os dois filhos e sem o marido.
6 Então ela se dispôs a voltar do campo de Moab para a sua pátria com as duas noras, porque tinha ouvido dizer que o Senhor havia olhado para o seu povo, e lhe tinha dado alimentos.
14b Orfa beijou sua sogra e partiu. Rute, porém, ficou com Noemi.
15 Esta disse-lhe: 'Olha, tua cunhada voltou para o seu povo e para os seus deuses. Vai com ela'.
16 Mas Rute respondeu: 'Não insistas comigo para que te deixe e me afaste de ti. Porque para onde fores irei contigo, onde pousares, lá pousarei eu também. Teu povo será o meu povo, e o teu Deus será o meu Deus'.
22 Assim Noemi voltou dos campos de Moab, acompanhada de sua nora Rute, a moabita. Regressaram a Belém, quando começava a colheita da cevada.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 145,5-6. 7. 8-9a. 9bc-10 (R. 2a)

R. Bendize, ó minha alma, ao Senhor!
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

5 É feliz todo homem que busca +
seu auxílio no Deus de Jacó, *
e que põe no Senhor a esperança.
6 O Senhor fez o céu e a terra, *
fez o mar e o que neles existe. R.

7 O Senhor faz justiça aos que são oprimidos;
ele dá alimento aos famintos,*
é o Senhor quem liberta os cativos. R.

8 O Senhor abre os olhos aos cegos*
o Senhor faz erguer-se o caído;
o Senhor ama aquele que é justo*
9a É o Senhor quem protege o estrangeiro. R.

9b Ele ampara a viúva e o órfão*
9c mas confunde os caminhos dos maus.
10 O Senhor reinará para sempre!
Ó Sião, o teu Deus reinará*
para sempre e por todos os séculos! R.


Evangelho - Mt 22,34-40

Amarás o Senhor teu Deus, e ao
teu próximo como a ti mesmo.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 22,34-40
Naquele tempo:
34 Os fariseus ouviram dizer que Jesus tinha feito calar os saduceus. Então eles se reuniram em grupo,
35 e um deles perguntou a Jesus, para experimentá-lo:
36 'Mestre, qual é o maior mandamento da Lei?'
37 Jesus respondeu: '`Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento!'
38 Esse é o maior e o primeiro mandamento.
39 O segundo é semelhante a esse: `Amarás ao teu próximo como a ti mesmo'.
40 Toda a Lei e os profetas dependem desses dois mandamentos.
Palavra da Salvação


Reflexão - Mt 22, 34-40

Deus não admite o amor a si sem que este amor se torne gestos concretos de caridade. É por isso que hoje vemos no Evangelho que o primeiro e maior mandamento traz consigo um outro que é semelhante a ele. O primeiro exige de nós o amor a Deus e o segundo exige de nós o amor ao próximo. Jesus nos diz que desses dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas. A partir daí podemos perceber porque São João nos diz na sua primeira epístola que quem ama não peca. Com isso, Jesus nos mostra que somente a plena vivência do amor nas suas duas dimensões, a Deus e aos próximo, pode conduzir verdadeiramente à santidade.


Fonte: CNBB
Sábado da 20ª Semana do Tempo Comum - 26 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Rt 2,1-3.8-11; 4,13-17

Bendito seja o Senhor,
que não permitiu que faltasse um sucessor à tua família.
Ele foi o pai de Jessé, pai de Davi.
Leitura do Livro de Rute 2,1-3.8-11; 4,13-17 1 Noemi tinha um parente por parte do marido,
homem poderoso e muito rico, da família de Elimelec,
chamado Booz.
2 Rute, a moabita, disse à sua sogra:
'Permite que eu vá ao campo apanhar espigas,
onde possa encontrar quem se mostre clemente para comigo'.
Noemi respondeu: 'Vai, minha filha'.
3 Rute foi, pois, colher espigas num campo atrás dos ceifeiros.
Aconteceu que aquele
era justamente o campo de Booz,
parente de Elimelec.
8 E Booz disse a Rute: 'Ouve, minha filha,
não vás apanhar espigas a outro campo,
e não te afastes daqui,
mas junta-te às minhas servas.
9 Observa onde estão ceifando e vai atrás delas;
pois ordenei aos meus servos que ninguém te moleste.
Quando tiveres sede, vai aos cântaros
e bebe da água de que bebem os meus servos'.
10 Então Rute, caindo-lhe aos pés,
inclinou-se profundamente e disse:
'como pude encontrar graça a teus olhos,
e te dignaste fazer caso de mim,
uma mulher estrangeira?'
11 Respondeu-lhe Booz:
'Contaram-me tudo o que fizeste por tua sogra,
depois da morte de teu marido:
como deixaste teus pais e a terra onde nasceste,
e vieste para um povo que antes não conhecias'.
4,13 Então Booz tomou Rute e recebeu-a como esposa.
Uniu-se a ela e o Senhor concedeu-lhe a graça de conceber
e dar à luz um filho.
14 As mulheres diziam a Noemi:
'Bendito seja o Senhor,
que não permitiu que faltasse um sucessor à tua família
e quis que o seu nome se conservasse em Israel,
15 para que tenhas quem console a tua alma
e te sustente na velhice,
porque nasceu um menino de tua nora,
que te ama e é para ti melhor que sete filhos'.
16 E Noemi tomou o menino, colocou-o no colo,
e serviu-lhe de ama.
17 As vizinhas congratulavam-se com ela, dizendo:
'Nasceu um filho a Noemi!',
e deram-lhe o nome de Obed.
Ele foi o pai de Jessé, pai de Davi.
Palavra do Senhor.
Salmo - Sl 127,1-2. 3. 4-5 (R. 4)

R. Será assim abençoado todo aquele que respeita o Senhor.
1 Feliz és tu se temes o Senhor*
e trilhas seus caminhos!
2 Do trabalho de tuas mãos hás de viver,*
serás feliz, tudo irá bem! R.

3 A tua esposa é uma videira bem fecunda*
no coração da tua casa;
os teus filhos são rebentos de oliveira*
ao redor de tua mesa. R.

4 Será assim abençoado todo homem*
que teme o Senhor.
5 O Senhor te abençoe de Sião,*
cada dia de tua vida. R.

Evangelho - Mt 23,1-12

Eles falam mas não praticam.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 23,1-12
Naquele tempo:
1 Jesus falou às multidões e a seus discípulos:
2 'Os mestres da Lei e os fariseus
têm autoridade para interpretar a Lei de Moisés.
3 Por isso,
deveis fazer e observar tudo o que eles dizem.
Mas não imiteis suas ações!
Pois eles falam e não praticam.
4 Amarram pesados fardos
e os colocam nos ombros dos outros,
mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los,
nem sequer com um dedo.
5 Fazem todas as suas ações
só para serem vistos pelos outros.
Eles usam faixas largas, com trechos da Escritura,
na testa e nos braços,
e põem na roupa longas franjas.
6 Gostam de lugar de honra nos banquetes
e dos primeiros lugares nas sinagogas;
7 Gostam de ser cumprimentados nas praças públicas
e de serem chamados de Mestre.
8 Quanto a vós, nunca vos deixeis chamar de Mestre,
pois um só é vosso Mestre e todos vós sois irmãos.
9 Na terra, não chameis a ninguém de pai,
pois um só é vosso Pai, aquele que está nos céus.
10 Não deixeis que vos chamem de guias,
pois um só é o vosso Guia, Cristo.
11 Pelo contrário, o maior dentre vós
deve ser aquele que vos serve.
12 Quem se exaltar será humilhado,
e quem se humilhar será exaltado.'
Palavra da Salvação.
Reflexão - Mt 23, 1-12

Dois elementos são importantes para nós a partir da leitura do Evangelho de hoje. O primeiro é que nenhum ser humano pode ser para nós modelo absoluto para a vivência do Evangelho, uma vez que todas as pessoas são pecadoras. O segundo é que não podemos fazer da religião forma de relação de poder e de promoção pessoal. As distinções que existem na vida religiosa devem ser de cargos e funções, porque existem ministérios diferentes, mas todos na Igreja têm uma dignidade igual: a de filhos e filhas de Deus. Mesmo dentro da Igreja, a hierarquia só pode ser concebida à luz do Evangelho e a partir do conceito de serviço.


Fonte: CNBB
21º Domingo do Tempo Comum - 27 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - Is 22,19-23

Eu o farei portar aos ombros
a chave da casa de Davi.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 22,19-23
Assim diz o Senhor a Sobna, o administrador do palácio:
19 `Eu vou te destituir do posto que ocupas e demitir-te do teu cargo.
20 Acontecerá que nesse dia chamarei meu servo Eliacim, filho de Helcias,
21 e o vestirei com a tua túnica e colocarei nele a tua faixa, porei em suas mãos a tua autoridade; ele será um pai para os habitantes de Jerusalém e para a casa de Judá.
22 Eu o farei portar aos ombros a chave da casa de Davi; ele abrirá, e ninguém poderá fechar; ele fechará, e ninguém poderá abrir.
23 Hei de fixá-lo como estaca em lugar seguro e aí ele terá o trono de glória na casa de seu pai.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 137,1-2a.2bc-3.6.8bc (R. 8bc)

R. Â Senhor, vossa bondade é para sempre!
completai em mim a obra começada!

1 Ao Senhor, de coração eu vos dou graças, *
porque ouvistes as palavras dos meus lábios!
Perante os vossos anjos vou cantar-vos *
2a e ante o vosso templo vou prostrar-me. R.

2b Eu agradeço vosso amor, vossa verdade,*
2c porque fizestes muito mais que prometestes;
3 naquele dia em que gritei, vós me escutastes*
e aumentastes o vigor da minha alma. R.

6 Altíssimo é o Senhor, mas olha os pobres,*
e de longe reconhece os orgulhosos.
8b ó Senhor, vossa bondade é para sempre!*
8c Eu vos peço: nóo deixeis inacabada,
esta obra que fizeram vossas mãos! R.


2ª Leitura - Rm 11,33-36

Tudo é dele, por ele, e para ele.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 11,33-36
33 À profundidade da riqueza, da sabedoria e da ciência de Deus! Como são inescrutáveis os seus juízos e impenetráveis os seus caminhos!
34 De fato, quem conheceu o pensamento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro?
35 Ou quem se antecipou em dar-lhe alguma coisa, de maneira a ter direito a uma retribuição?
36 Na verdade, tudo é dele, por ele, e para ele. A ele, a glória para sempre. Amém!
Palavra do Senhor.


Evangelho - Mt 16,13-20

Tu és Pedro e eu te darei as
chaves do Reino dos céus.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 16,13-20
Naquele tempo:
13 Jesus foi à região de Cesaréia de Filipe e ali perguntou a seus discípulos: 'Quem dizem os homens ser o Filho do Homem?'
14 Eles responderam: 'Alguns dizem que é João Batista; outros que é Elias; Outros ainda, que é Jeremias ou algum dos profetas.'
15 Então Jesus lhes perguntou: 'E vós, quem dizeis que eu sou?'
16 Simão Pedro respondeu: 'Tu és o Messias, o Filho do Deus vivo.'
17 Respondendo, Jesus lhe disse: 'Feliz és tu, Simão, filho de Jonas, porque não foi um ser humano que te revelou isso, mas o meu Pai que está no céu.
18 Por isso eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la.
19 Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus.'
20 Jesus, então, ordenou aos discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Messias.
Palavra da Salvação.

Fonte: CNBB

2ª-feira da 21ª Semana do Tempo Comum -28 de Agosto de 2017

Sto. Agostinho BDr, memória

Cor: Branco

1ª Leitura - 1Ts 1,1-5.8b-10

Abandonando os falsos deuses vos convertestes,
esperando dos céus o seu Filho,
a quem ele ressuscitou dentre os mortos.

Início da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 1,1-5.8b-10 1
Paulo, Silvano e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, reunida em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo: a vós, graça e paz!
2 Damos graças a Deus por todos vós, lembrando-vos sempre em nossas orações.
3 Diante de Deus, nosso Pai, recordamos sem cessar a atuação da vossa fé, o esforço da vossa caridade e a firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.
4 Sabemos, irmãos amados por Deus, que sois do número dos escolhidos.
5 Porque o nosso evangelho não chegou até vós somente por meio de palavras, mas também mediante a força que é o Espírito Santo; e isso, com toda a abundância. Sabeis de que maneira procedemos entre vós, para o vosso bem.
8b A vossa fé em Deus propagou-se por toda parte. Assim, nós já nem precisamos de falar,
9 pois as pessoas mesmas contam como vós nos acolhestes e como vos convertestes, abandonando os falsos deuses, para servir ao Deus vivo e verdadeiro,
10 esperando dos céus o seu Filho, a quem ele ressuscitou dentre os mortos: Jesus, que nos livra do castigo que está por vir.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 149, 1-2. 3-4. 5-6a.9b (R.4a)

R. O Senhor ama seu povo de verdade.
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

1 Cantai ao Senhor Deus um canto novo, *
e o seu louvor na assembléia dos fiéis!
2 Alegre-se Israel em Quem o fez, *
e Sião se rejubile no seu Rei! R.

3 Com danças glorifiquem o seu nome, *
toquem harpa e tambor em sua honra!
4 Porque, de fato, o Senhor ama seu povo *
e coroa com vitória os seus humildes. R.

5 Exultem os fiéis por sua glória, *
e cantando se levantem de seus leitos,
6a com louvores do Senhor em sua boca *
9b Eis a glória para todos os seus santos. R.


Evangelho - Mt 23,13-22

Ai de vós, guias cegos!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 23,13-22
Naquele tempo, disse Jesus:
13 Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós fechais o Reino dos Céus aos homens. Vós porém não entrais, nem deixais entrar aqueles que o desejam.
15 Aí de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós percorreis o mar e a terra para converter alguém, e quando o conseguis, o tornais merecedor do inferno, duas vezes pior do que vós.
16 Ai de vós, guias cegos! Vós dizeis: 'Se alguém jura pelo Templo, não vale; mas, se alguém jura pelo ouro do Templo, então vale!'
17 Insensatos e cegos! O que vale mais: o ouro ou o Templo que santifica o ouro?
18 Vós dizeis também: 'Se alguém jura pelo altar, não vale; mas, se alguém jura pela oferta que está sobre o altar, então vale!'
19 Cegos! O que vale mais: a oferta, ou o altar que santifica a oferta?
20 Com efeito, quem jura pelo altar, jura por ele e por tudo o que está sobre ele.
21 E quem jura pelo Templo, jura por ele e por Deus que habita no Templo.
22 E quem jura pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que nele está sentado.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 23, 13-22

Muitas vezes, temos dificuldades de ver a religião na sua totalidade e, com isso, a reduzimos a alguns aspectos que julgamos mais importantes, mas que são frutos na nossa subjetividade. O problema é que, na maioria das vezes, nos prendemos ao que é acidental no plano da fé, como, por exemplo, sinais externos ou formas de espiritualidade e nos esquecemos dos valores que de fato são essenciais à nossa fé, seja no plano das verdades, seja no campo da espiritualidade, seja no campo da moral ou da virtude, de modo que a nossa religiosidade fica sendo superficial e unilateral, a religião que nós queremos viver e não a religião que Deus quer que nós vivamos.


Fonte: CNBB
Martírio de São João Batista . Memória - 29 de Agosto de 2017

Cor: Vermelho

1ª Leitura - Jr 1,17-19

Comunica-lhes tudo que eu te mandar dizer:
não tenhas medo em sua presença.

Leitura do Livro do Profeta Jeremias 1,17-19
Naqueles dias a Palavra do Senhor foi-me dirigida:
17 "Vamos, põe a roupa e o cinto, levanta-te e comunica-lhes tudo que eu te mandar dizer: não tenhas medo, senão, eu te farei tremer na presença deles.
18 Com efeito, eu te transformarei hoje uma cidade fortificada, numa coluna de ferro, num muro de bronze contra todo o mundo, frente aos reis de Judá e seus príncipes, aos sacerdotes e ao povo da terra;
19 eles farão guerra contra ti, mas não prevalecerão, porque eu estou contigo para defender-te", diz o Senhor.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 70(71),1-2.3-4a.5-6ab.15ab e 17 (R. 15a)

R. Minha boca anunciará vossa justiça.

1 Eu procuro meu refúgio em vós, Senhor: *
que eu não seja envergonhado para sempre!
2 Porque sois justo, defendei-me e libertai-me! *
Escutai a minha voz, vinde salvar-me! R.

3 Sede uma rocha protetora para mim, *
um abrigo bem seguro que me salve!
Porque sois a minha força e meu amparo, +
o meu refúgio, proteção e segurança! *
4a Libertai-me, ó meu Deus, das mãos do ímpio. R.

5 Porque sois, ó Senhor Deus, minha esperança, *
em vós confio desde a minha juventude!
6a Sois meu apoio desde antes que eu nascesse, *
6bdesde o seio maternal, o meu amparo. R.

15a Minha boca anunciará todos os dias *
15bvossa justiça e vossas graças incontáveis.
17 Vós me ensinastes desde a minha juventude, *
e até hoje canto as vossas maravilhas. R.


Evangelho - Mc 6,17-29

Quero que me dês agora, num prato,
a cabeça de João Batista.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 6,17-29
Naquele tempo,
17 Herodes tinha mandado prender João, colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado.
18 João dizia a Herodes: "Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão".
19 Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia.
20 Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.
21 Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galiléia.
22 A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados.  Então o rei disse à moça: "Pede-me o que quiseres e eu to darei".
23 E lhe jurou dizendo: "Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino".
24 Ela saiu e perguntou à mãe: "O que vou pedir?" A mãe respondeu: "A cabeça de João Batista".
25 E, voltando depressa para junto do rei, pediu: "Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista".
26 O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados.
27 Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão,
28 trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe.
29 Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mc 6, 17-29

Todos nós temos dificuldades para viver a radicalidade exigida pelo Evangelho e diversas vezes nos acovardamos diante das ameaças. Uma das maiores ameaças que sofremos hoje, quando procuramos viver o Evangelho, encontra-se no fato de que a sociedade ridiculariza todos aqueles que não fundamentam a sua vida nos valores do mundo. Mas isso também acontecia nos tempos de Jesus, como podemos perceber na narrativa da morte de João Batista e no julgamento do próprio Jesus. Mas nós não podemos ceder aos mecanismos que são usados pelo mundo moderno contra o Evangelho; devemos expor com coerência as verdades da nossa fé.




Fonte: CNBB
4ª-feira da 21ª Semana do Tempo Comum - 30 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Ts 2,9-13

Trabalhamos dia e noite;
foi assim que vos anunciamos o evangelho de Deus.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 2,9-13 9
Irmãos, certamente ainda vos lembrais dos nossos trabalhos e fadigas. Trabalhamos dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vós. Foi assim que anunciamos o evangelho de Deus.
10 Vós sois testemunhas, e Deus também, de quão santo, justo, irrepreensível foi o nosso proceder para convosco, os fiéis.
11 Bem sabeis que, como um pai a seus filhos,
12 nós exortamos a cada um de vós e encorajamos e insistimos, para que vos comporteis de modo digno de Deus, que vos chama ao seu reino e à sua glória.
13 Por isso, agradecemos a Deus sem cessar por vós terdes acolhido a pregação da palavra de Deus, não como palavra humana, mas como aquilo que de fato é: Palavra de Deus, que está produzindo efeito em vós que abraçastes a fé.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 138 (139),7-8. 9-10. 11-12ab (R.1a)

R. Senhor, vós me sondais e me conheceis!

7 Em que lugar me ocultarei de vosso espírito? *
E para onde fugirei de vossa face?
8 Se eu subir até os céus, ali estais; *
se eu descer até o abismo, estais presente. R.

9 Se a aurora me emprestar as suas asas, *
para eu voar e habitar no fim dos mares;
10 mesmo lá vai me guiar a vossa mão *
e segurar-me com firmeza a vossa destra. R.

11 Se eu pensasse: 'A escuridão venha esconder-me *
e que a luz ao meu redor se faça noite!'
12a Mesmo as trevas para vós não são escuras, +
12b a própria noite resplandece como o dia, * R.


Evangelho - Mt 23,27-32

Sois filhos daqueles que mataram os profetas.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 23,27-32
Naquele tempo, disse Jesus:
27 Ai de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de mortos e de toda podridão!
28 Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça.
29 Aí de vós, mestres da Lei e fariseus hipócritas! Vós construís sepulcros para os profetas e enfeitais os túmulos dos justos,
30 e dizeis: 'Se tivéssemos vivido no tempo de nossos pais, não teríamos sido cúmplices da morte dos profetas'.
31 Com isso, confessais que sois filhos daqueles que mataram os profetas.
32 Completai, pois, a medida de vossos pais!'
Palavra da Salvação.


Reflexão - Mt 23, 27-32

Devemos sempre estar alertas em relação à nossa vivência da fé porque, se não nos cuidarmos, podemos criar um abismo muito grande entre o que falamos e o que vivemos ou, pior ainda, podemos viver uma religiosidade de aparências, uma religiosidade ritual em detrimento de uma real vivência de fé, de uma resposta pessoal aos apelos que nos são feitos para que assumamos os compromissos do nosso batismo a partir de uma vida verdadeiramente profética que denuncie os contravalores do mundo e anuncie a verdade dos valores que foram pregados por Jesus Cristo. Deste modo, a nossa vida religiosa não será simplesmente ritual, mas também compromisso.

Fonte: CNBB
5ª-feira da 21ª Semana do Tempo Comum - 31 de Agosto de 2017

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Ts 3,7-13

O Senhor vos conceda que o amor entre vós e para com todos
aumente e transborde sempre mais.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Tessalonicenses 3,7-13
Irmãos:
3 Que ninguém seja abalado em meio às tribulações presentes - pois bem sabeis que esse é o nosso destino.
4 Quando estávamos entre vós, vos preveníamos de que seria necessário sofrer tribulações e foi o que aconteceu, bem o sabeis.
5 Foi por isso que, não podendo mais esperar, mandei saber notícias da vossa fé, temendo que o Tentador vos tivesse seduzido e o nosso trabalho tivesse sido inútil.
6 Agora, Timóteo acaba de chegar da vossa comunidade e traz-nos boas notícias a respeito da vossa fé e do vosso amor; ele diz também que guardais sempre boa lembrança de nós e que desejais rever-nos tanto quanto nós desejamos rever-vos a vós.
7 Por isso, irmãos, ficamos confortados, em meio a toda angústia e tribulação, pela notícia acerca de vossa fé.
8 Agora sentimo-nos reviver, porque vós estais firmes no Senhor.
9 Como podemos agradecer a Deus por toda a alegria que nos invade diante do nosso Deus, por causa de vós?
10 Noite e dia rezamos efusivamente para vos rever e completar o que ainda falta na vossa fé.
11 Que o próprio Deus e nosso Pai, e nosso Senhor Jesus dirijam os nossos passos até a vós.
12 O Senhor vos conceda que o amor entre vós e para com todos aumente e transborde sempre mais, a exemplo do amor que temos por vós.
13 Que assim ele confirme os vossos corações numa santidade sem defeito aos olhos de Deus, nosso Pai, no dia da vinda de nosso Senhor Jesus, com todos os seus santos.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 89,3-4. 12-13. 14.17 (R. 14)

R. Saciai-nos de manhã com vosso amor!

3 Vós fazeis voltar ao pó todo mortal, *
quando dizeis: 'Voltai ao pó, filhos de Adão!'
4 Pois mil anos para vós são como ontem, *
qual vigília de uma noite que passou. R.

12 Ensinai-nos a contar os nossos dias, *
e dai ao nosso coração sabedoria!
13 Senhor, voltai-vos! Até quando tardareis? *
Tende piedade e compaixão de vossos servos! R.

14 Saciai-nos de manhã com vosso amor, *
e exultaremos de alegria todo o dia!
17 Que a bondade do Senhor e nosso Deus *
repouse sobre nós e nos conduza!
Tornai fecundo, ó Senhor, nosso trabalho, *
fazei dar frutos o labor de nossas mãos! R.


Evangelho - Mt 24,42-51

Ficai preparados!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 24,42-51
Naquele tempo disse Jesus aos seus discípulos:
42 Ficai atentos! porque não sabeis em que dia virá o Senhor.
43 Compreendei bem isso: se o dono da casa soubesse a que horas viria o ladrão, certamente vigiaria e não deixaria que a sua casa fosse arrombada.
44 Por isso, também vós ficai preparados! Porque na hora em que menos pensais, o Filho do Homem virá.
45 Qual é o empregado fiel e prudente, que o senhor colocou como responsável pelos demais empregados, para lhes dar alimento na hora certa?
46 Feliz o empregado, cujo senhor o encontrar agindo assim, quando voltar.
47 Em verdade vos digo, ele lhe confiará a administração de todos os seus bens.
48 Mas, se o empregado mau pensar: 'Meu senhor está demorando',
49 e começar a bater nos companheiros, a comer e a beber com os bêbados;
50 então o senhor desse empregado virá no dia em que ele não espera, e na hora que ele não sabe.
51 Ele o partirá ao meio e lhe imporá a sorte dos hipócritas. Ali haverá choro e ranger de dentes.
Palavra da Salvação.



Reflexão - Mt 24, 42-51

Duas virtudes nos são colocadas pelo Evangelho de hoje: fidelidade e prudência. Servo fiel é aquele que não precisa ser vigiado o tempo todo a fim de realizar tudo o que é da sua competência, é aquele que merece a confiança do seu senhor, o que não quer dizer submissão cega e inconseqüente, mas sim a pessoa ser totalmente responsável por aquilo que faz. Prudência significa agir com cautela, procurando evitar todo tipo de erro, fugindo de todo mal, principalmente do pecado e de suas conseqüências, o que não quer dizer covardia e medo, mas sim uma busca de maior consciência dos próprios atos.


Fonte: CNBB
PUBLICIDADE
Voltar para o conteúdo