2019 - FEVEREIRO - 04 - Liturgia Diária da Igreja Católica Apostólica Romana

"extra Ecclesiam nulla salus"
Ir para o conteúdo
MISSAL > LITURGIA DO DIA
FEVEREIRO
DOM
SEG
TER
QUA
QUI
SEX
SÁB





1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
181920212223
2425262728

2ª-FEIRA DA 4ª SEMANA – TEMPO COMUM


Estes, pela fé, conquistaram reinos.
Deus estava prevendo, para nós, algo melhor.

Leitura da Carta aos Hebreus 11,32-40

Irmãos:
32Que mais devo dizer?
Não teria tempo de falar mais
sobre Gedeão, Barac, Sansóo, Jefté,
Davi, Samuel e os profetas.
33Estes, pela fé, conquistaram reinos,
praticaram a justiça,
foram contemplados com promessas,
amordaçaram a boca dos leões,
34extinguiram o poder do fogo,
escaparam do fio da espada,
recobraram saúde na doença,
mostraram-se valentes na guerra,
repeliram os exércitos estrangeiros.
35Mulheres reencontraram os seus mortos pela ressurreição.
Outros foram esquartejados,
ou recusaram o resgate,
para chegar a uma ressurreição melhor.
36Outros ainda sofreram a provação dos escárnios,
experimentaram o açoite, as correntes, as prisões.
37Foram apedrejados, foram serrados,
ou morreram a golpes de espada.
Levaram vida errante,
vestidos com pele de carneiro ou pêlos de cabra;
oprimidos e atribulados, sofreram privações.
38Eles, de quem o mundo não era digno,
erravam pelos desertos e pelas montanhas,
pelas grutas e cavernas da terra.
39E, no entanto, todos eles,
se bem que pela fé tenham recebido um bom testemunho,
apesar disso não obtiveram a realização da promessa.
40Pois Deus estava prevendo, para nós, algo melhor.
Por isso não convinha
que eles chegassem à plena realização sem nós.
Palavra do Senhor


R. Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!

20Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, *
que reservastes para aqueles que vos temem!
Para aqueles que em vós se refugiam, *
mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.
R.

21Na proteção de vossa face os defendeis *
bem longe das intrigas dos mortais.
No interior de vossa tenda os escondeis, *
protegendo-os contra as línguas maldizentes.
R.

22Seja bendito o Senhor Deus, que me mostrou *
seu grande amor numa cidade protegida!
R.

23Eu que dizia quando estava perturbado: *
‘Fui expulso da presença do Senhor!’
Vejo agora que ouvistes minha súplica, *
quando a vós eu elevei o meu clamor.
R.

24Amai o Senhor Deus, seus santos todos, +
ele guarda com carinho seus fiéis, *
mas pune os orgulhosos com rigor.
R.

Espírito impuro, sai desse homem!

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 5,1-20

Naquele tempo:
1Jesus e seus discípulos chegaram à outra margem do mar,
na região dos gerasenos.
2Logo que saiu da barca,
um homem possuído por um espírito impuro,
saindo de um cemitério, foi ao seu encontro.
3Esse homem morava no meio dos túmulos
e ninguém conseguia amarrá-lo,
nem mesmo com correntes.
4Muitas vezes tinha sido amarrado com algemas e correntes,
mas ele arrebentava as correntes e quebrava as algemas.
E ninguém era capaz de dominá-lo.
5Dia e noite ele vagava entre os túmulos e pelos montes,
gritando e ferindo-se com pedras.
6Vendo Jesus de longe,
o endemoninhado correu, caiu de joelhos diante dele
7e gritou bem alto:
‘Que tens a ver comigo, Jesus, Filho do Deus altíssimo?
Eu te conjuro por Deus, não me atormentes!’
8Com efeito, Jesus lhe dizia:
‘Espírito impuro, sai desse homem!’
9Então Jesus perguntou:
‘Qual é o teu nome?’
O homem respondeu:
‘Meu nome é’Legião’, porque somos muitos.’
10E pedia com insistência
para que Jesus não o expulsasse da região.
11Havia aí perto uma grande manada de porcos,
pastando na montanha.
12O espírito impuro suplicou, então:
‘Manda-nos para os porcos, para que entremos neles.’
13Jesus permitiu.
Os espíritos impuros saíram do homem e entraram nos porcos.
E toda a manada – mais ou menos uns dois mil porcos –
atirou-se monte abaixo para dentro do mar,
onde se afogou.
14Os homens que guardavam os porcos saíram correndo
e espalharam a notícia na cidade e nos campos.
E as pessoas foram ver o que havia acontecido.
15Elas foram até Jesus e viram o endemoninhado sentado,
vestido e no seu perfeito juízo,
aquele mesmo que antes estava possuído pela Legião.
E ficaram com medo.
16Os que tinham presenciado o fato
explicaram-lhes o que havia acontecido
com o endemoninhado e com os porcos.
17Então começaram a pedir
que Jesus fosse embora da região deles.
18Enquanto Jesus entrava de novo na barca,
o homem que tinha sido endemoninhado
pediu-lhe que o deixasse ficar com ele.
19Jesus, porém, não permitiu.
Entretanto, lhe disse:
‘Vai para casa, para junto dos teus
e anuncia-lhes tudo o que o Senhor,
em sua misericórdia, fez por ti.’
20Então o homem foi embora e começou a pregar na Decápole
tudo o que Jesus tinha feito por ele.
E todos ficavam admirados.
Palavra da Salvação.



REFLEXÃO - PADRE JOÃO LUÍS FÁVERO - CAMPINAS


“Fortalecei os corações, vós que ao Senhor vos confiais!”
Mc 5, 1-20

O possesso que o Evangelho apresenta, ninguém conseguem dominá-lo e vive no meio do cemitério. Ele tem sua vida comprometida e vive se agredindo. É a figura da escravidão (correntes e algemas).
Com esse personagem, Marcos descreve a situação daqueles que vivem como escravos do poder e são dominados pela maldade e acabam por destruir a si mesmo (machucando-se com as pedras).
É uma vida atormentada, vivida na violência e submetida aos interesses do poder. Não é um homem livre, mas possuído por um espírito impuro que se apresenta com uma grande força e com um nome estranho: “Legião”.
Quando os oprimidos se libertam do poder opressor, este se destrói (os porcos se afogam nas águas do mar, como o exército do faraó, na passagem do Mar Vermelho).
Diante do ocorrido as lideranças se apavoram e pedem que Jesus se retire do meio deles, na tentativa de impedir a expansão da mensagem libertadora, que põe a pessoa humana acima do dinheiro e do poder.
Jesus recebe um homem destruído pelo poder do mal e devolve um homem restaurado pela força do amor de da misericórdia. Antes agressivo, violento, agora um homem sentado, vestido e no seu juízo normal, um homem livre.

Rezemos: Senhor, nos liberte do mal e das fraquezas, quero viver o teu projeto de vida. Quero fazer o bem e ser feliz.  

Deus abençoe você e sua família.

REFLEXÃO - FREI RINALDO STECANELLA, OSM


Bom dia. Deus abençoe sua nova jornada de segunda que está começando. Que seja uma semana iluminada e fecunda. Que a Luz de Deus ilumine seus passos e suas atividades no dia de hoje. Hoje, também, vou rezar a Missa da Saúde na Paróquia Sagrada Família, em SJCampos. Rezemos por nossos irmãos enfermos e fragilizados.

CONSAGRANDO O DIA
Senhor meu Deus, entro em tua presença neste momento para lhe agradecer por mais um dia que se inicia, por mais uma semana que começa. Senhor coloco a minha vida e as minhas atitudes em tuas mãos e te peço que o Senhor venha a abençoar essa minha segunda-feira. Que seja uma segunda abençoada, em paz e tranquila, tira de mim todo tipo de desânimo e falta de coragem de enfrentar esse dia e essa semana, que seja um dia de alegrias e que muitas realizações venham se concretizar no dia de hoje. Entrego a minha segunda-feira em tuas mãos Senhor, toma conta de mim e guarda-me e livra-me de todo e qualquer mal, que eu ande em tua presença e não me afaste de ti em nenhum momento. Guia-me, me direciona e me conduz por este dia e por toda esta semana. Proteja as pessoas de minha família e todas aquelas que irei encontrar no dia de hoje. Que todos recebam a Sua benção e que nada de ruim lhes aconteça. Amém. Tenha uma ótima segunda-feira e uma semana repleta de bons frutos!!!!

REZANDO COM O SALMO
Salmo 45

Conosco está o Senhor do universo! *
O nosso refúgio é o Deus de Jacó!
O Senhor para nós é refúgio e vigor, *
sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia;
assim não tememos, se a terra estremece, *
se os montes desabam, caindo nos mares,
se as águas trovejam e as ondas se agitam, *
se, em feroz tempestade, as montanhas se abalam:


Conosco está o Senhor do universo! *
O nosso refúgio é o Deus de Jacó!

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Deus abençoe

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo,osm
PUBLICIDADE
- DEDICADO À VIRGEM MARIA -
Voltar para o conteúdo