2019 - JANEIRO - 13 - Liturgia Católica Apostólica Romana

Ir para o conteúdo

2019 - JANEIRO - 13

MISSAL ROMANO > LITURGIA DO DIA
NOTICIÁRIO DO VATICANO
Liturgia Diária
BATISMO DO SENHOR – NATAL


1a Leitura - Is 42,1-4.6-7

Eis o meu servo: nele se compraz minh’alma.

Leitura do Livro do Profeta Isaías 42,1-4.6-7

Assim fala o Senhor:
1‘Eis o meu servo – eu o recebo; eis o meu eleito – nele se compraz minh’alma; pus meu espírito sobre ele, ele promoverá o julgamento das nações.
2Ele não clama nem levanta a voz, nem se faz ouvir pelas ruas.
3Não quebra uma cana rachada nem apaga um pavio que ainda fumega; mas promoverá o julgamento para obter a verdade.
4Não esmorecerá nem se deixará abater, enquanto não estabelecer a justiça na terra; os países distantes esperam seus ensinamentos.’
6‘Eu, o Senhor, te chamei para a justiça e te tomei pela mão; eu te formei e te constituí como o centro de aliança do povo, luz das nações,
7para abrires os olhos dos cegos, tirar os cativos da prisão, livrar do cárcere os que vivem nas trevas.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 28,1a.2.3ac-4.3b.9b-10 (R.11b)

R. Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

1aFilhos de Deus, tributai ao Senhor,*
tributai-lhe a glória e o poder!
2Dai-lhe a glória devida ao seu nome;*
adorai-o com santo ornamento!
R.

3aEis a voz do Senhor sobre as águas,*
3csua voz sobre as águas imensas!
4Eis a voz do Senhor com poder!*
Eis a voz do Senhor majestosa.
R.

3bSua voz no trovão reboando!*
9bNo seu templo os fiéis bradam:’Glória!’
10É o Senhor que domina os dilúvios,*
o Senhor reinará para sempre!
R.


2a Leitura - At 10,34-38

Foi ungido por Deus com o Espírito Santo.

Leitura dos Atos dos Apóstolos 10,34-38

Naqueles dias,
34Pedro tomou a palavra e disse: ‘De fato, estou compreendendo que Deus não faz distinção entre as pessoas.
35Pelo contrário, ele aceita quem o teme e pratica a justiça, qualquer que seja a nação a que pertença.
36Deus enviou sua palavra aos israelitas e lhes anunciou a Boa-Nova da paz, por meio de Jesus Cristo, que é o Senhor de todos.
37Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judéia, a começar pela Galiléia, depois do batismo pregado por João:
38como Jesus de Nazaré foi ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder. Ele andou por toda a parte, fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo demônio; porque Deus estava com ele.
Palavra do Senhor.


Evangelho - Lc 3,15-16.21-22

Jesus recebeu o batismo.
E, enquanto rezava, o céu se abriu.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 3,15-16.21-22

Naquele tempo:
15O povo estava na expectativa e todos se perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias.
16Por isso, João declarou a todos: ‘Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo.
21Quando todo o povo estava sendo batizado, Jesus também recebeu o batismo. E, enquanto rezava, o céu se abriu
22e o Espírito Santo desceu sobre Jesus em forma visível, como pomba. E do céu veio uma voz: ‘Tu és o meu Filho amado, em ti ponho o meu bem-querer.’
Palavra da Salvação.



Angelus

"Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Hoje, no final da Tempo litúrgico do Natal, celebramos a festa do Batismo do Senhor. A liturgia nos chama a conhecer mais plenamente Jesus, do qual recentemente celebramos o nascimento; e por esta razão o Evangelho (cf. Lc 3, 15-16.21-22) ilustra dois elementos importantes: a relação de Jesus com as pessoas e a relação de Jesus com o Pai.

Na narrativa do batismo, conferido por João Batista a Jesus nas águas do Jordão, vemos antes de tudo o papel do povo. Jesus está em  meio ao povo. Este não é apenas um pano de fundo da cena, mas é um componente essencial do evento. Antes de mergulhar na água, Jesus "mergulha" na multidão, une-se a ela assumindo plenamente a condição humana, compartilhando tudo, exceto o pecado.

Em sua santidade divina, cheia de graça e de misericórdia, o Filho de Deus se fez carne justamente para tomar sobre si e tirar o pecado do mundo. Assumir as nossas misérias, a nossa condição humana. Por isso, a de hoje também é uma epifania, porque indo para ser batizado por João, em meio às pessoas penitente de seu povo, Jesus manifesta a lógica e o sentido de sua missão.

Unindo-se ao povo que pede a João o Batismo da conversão, Jesus compartilha dele o profundo desejo de renovação interior. E o Espírito Santo que desce sobre Ele 'em forma corpórea, como uma pomba',  é o sinal de que com Jesus inicia um mundo novo, uma 'nova criação', da qual fazem parte todos aqueles que acolhem Cristo em sua vida.

Também a cada um de nós, que renascemos com Cristo no Batismo, são dirigidas as palavras do Pai: 'Tu és o meu Filho, tu és o amado: em ti deposito toda a minha afeição'. Este amor do Pai, que todos recebemos no dia do nosso Batismo, é uma chama que foi acesa em nosso coração, e requer ser alimentada mediante a oração e a caridade.

O primeiro elemento era Jesus em meio ao povo. Mergulha no povo. O segundo elemento enfatizado pelo evangelista Lucas é que após a imersão no povo e nas águas do Jordão, Jesus 'se imerge' na oração, isto é, na comunhão com o Pai.

O Batismo é o  início da vida pública de Jesus, da sua missão no mundo como enviado do Pai para manifestar a sua bondade e o seu amor pelos homens. Tal missão é realizada em constante e perfeita união com o Pai e o Espírito Santo. Também a missão da Igreja e a de cada um de nós, para ser fiel e frutuosa, é chamada a inserir-se na de Jesus. Trata-se de regenerar continuamente na oração a evangelização e o apostolado, para dar um claro testemunho cristão, não segundo nossos projetos humanos, mas segundo o estilo de Deus.

Queridos irmãos e irmãs, a Festa do Batismo do Senhor é uma ocasião propícia para renovar com gratidão e convicção as promessas do nosso Batismo, comprometendo-nos a viver diariamente em coerência com ele.

Também é muito importante, como já disse, conhecer a data de nosso Batismo. Eu poderia perguntar: quem de vocês conhece a data do Batismo? Nem todos, certamente. Se alguém de vocês não conhece, peça aos pais, avós, amigos da família, em que data fui batizado, batizada, e não esquecê-la. Que seja uma data guardada no coração, a ser festejada todos os anos.

Que Jesus, que nos salvou não por nossos méritos, mas para realizar a imensa bondade do Pai, nos torne misericordiosos para com todos. Que a Virgem Maria, Mãe da Misericórdia, seja nossa guia e nosso modelo.

PAPA FRANCISCO


REFLEXÃO - PADRE JOÃO LUÍS FÁVERO - CAMPINAS


“Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!”
Lc 3, 15-16.21-22

João Batista recusava-se a ser confundido com o Messias-Cristo. Tinha consciência de estar a serviço da preparação do povo para acolher alguém mais forte do que ele, de quem não era digno de desamarrar a correia das suas sandálias.
O reconhecimento da verdadeira identidade de Jesus foi acontecendo pouco a pouco. O Batismo de Jesus corresponde ao momento em que a identidade de Jesus é revelada por iniciativa divina: “Tu és o meu Filho amado; em Ti está o meu agrado”.
É o Messias; misturado com o povo e enraizado em Deus, cuja vontade, Ele realizará da maneira mais plena, por ser Filho obediente e fiel. Vai conduzir a humanidade carente de salvação ao Pai. A filiação divina é a veracidade de sua missão.
A festa do Batismo de Jesus é ocasião para refletir e renovar nosso compromisso batismal. O Batismo nos integra à comunidade e nos torna comprometidos com o projeto de Jesus. Receber o Batismo é estar disposto a assumir o modo de viver proposto por Jesus no Evangelho.
Juntos, como irmãos e irmãs, vamos caminhando com Jesus-Mestre, que nos convoca a dar continuidade à sua missão. Ouvindo a voz do Pai, que se manifesta pelo seu Espírito, fortalecemos e renovamos nossa fidelidade no seguimento de Jesus. Hoje é dia de agradecer a fé; transmitida a nós pela nossa família, e recebida como presente da Igreja.

Rezemos cantando: CREIO SENHOR, MAS AUMENTAI A MINHA FÉ! Nesta fé eu quero viver e morrer.   

Deus abençoe você e sua família.

REFLEXÃO - FREI RINALDO STECANELLA, OSM


Bom dia. Deus abençoe sua vida nesse DOMINGO, DIA DO SENHOR. Que a Luz do Espírito Santo de Deus ilumine seus passos nesse merecido final de semana. Hoje temos a alegria de celebrar a grande festa do BATISMO DO SENHOR...Ele entra nas águas para santificá-las. Do céu Ele ouve uma voz: Este é o meu Filho amado" e essa mesma voz nós ouvimos em nosso batismo...porém, temos que purificar nossos ouvidos para seguir escutando essa voz. Isso mesmo: eu e você somos amados por Deus e isso garante a nossa existência. Só o amor cura! Um lindo e Santo Domingo para você. Você lembra o dia em que foi batizado? Seus pais lhe disseram? Não? Você foi atrás para saber?
No dia do nosso nascimento..nascemos CRIATURAS DE DEUS
No dia em que fomos batizados...nascemos FILHOS DE DEUS.
Somos CRIATURAS e FILHOS de DEUS...
Vamos honrar isso!!!

Salmo 28 - Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

Filhos de Deus, tributai ao Senhor,/ tributai-lhe a glória e o poder!/ Dai-lhe a glória devida ao seu nome;/ adorai-o com santo ornamento!

Eis a voz do Senhor sobre as águas,/ sua voz sobre as águas imensas!/ Eis a voz do Senhor com poder!/ Eis a voz do Senhor majestosa.

Sua voz no trovão reboando!/ No seu templo os fiéis bradam: “Glória!”/ É o Senhor que domina os dilúvios,/ o Senhor reinará para sempre!

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.

Como era no princípio, agora e sempre. Amém!

Com carinho e bençãos

Frei Rinaldo, osm








O batismo de Cristo

Cristo é iluminado no batismo, recebemos com ele a luz; Cristo é batizado, desçamos com ele às águas para com ele subirmos. João batiza e Jesus se aproxima; talvez para santificar igualmente aquele que o batiza e, sem dúvida, para sepultar nas águas o velho Adão. Antes de nós, e por nossa causa, ele que é Espírito e carne santificou as águas do Jordão, para assim nos iniciar nos sacramentos mediante o Espírito e a água.

João reluta, Jesus insiste. Eu é que devo ser batizado por ti (cf. Mt 3,14), diz a lâmpada ao Sol, a voz à Palavra, o amigo ao Esposo, diz o maior entre todos os nascidos de mulher ao Primogênito de toda criatura, aquele que estremecera de alegria no seio materno ao que fora adorado no seio de sua Mãe, o que era e seria precursor ao que já tinha vindo e de novo há de vir.  Eu é que devo ser batizado por ti. Podia ainda acrescentar: e por causa de ti. Pois sabia que ia receber o batismo de sangue ou que, como Pedro, não lhe seriam apenas lavados os pés.

Jesus sai das águas, elevando consigo o mundo que estava submerso, e vê abrirem-se os céus de par em par, que Adão tinha fechado para si e sua posteridade, assim como o paraíso lhe fora fechado por uma espada de fogo. O Espírito, acorrendo àquele que lhe é igual, dá testemunho da sua divindade. Vem do céu uma voz, pois também vinha do céu aquele de quem se dava testemunho. E ao mostrar-se na forma corporal de uma pomba, o Espírito glorifica o corpo de Cristo, já que este, por sua união com a  divindade, é o corpo de Deus. De modo semelhante, muitos séculos antes, uma pomba anunciara o fim do dilúvio.

Veneremos hoje o batismo de Cristo e celebremos dignamente esta festa. Permanecei inteiramente puros e purificai-vos sempre mais. Nada agrada tanto a Deus quanto o arrependimento e a salvação do homem, para quem se destinam todas as suas palavras e mistérios. Sede como luzes no mundo, isto é, como uma força vivificante para os outros homens. Permanecendo como luzes perfeitas diante da grande luz, sereis inundados pelo esplendor dessa luz que brilha no céu e iluminados com maior pureza e fulgor pela Trindade. Dela acabastes de receber, embora não em plenitude, o único raio que procede da única Divindade, em Jesus Cristo, nosso Senhor, a quem pertencem a glória e o poder pelos séculos dos séculos.

Amém.


Dos Sermões de São Gregório de Nazianzo, bispo (Séc. IV)
PUBLICIDADE
Voltar para o conteúdo