2019 - JANEIRO - 16 - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

2019 - JANEIRO - 16

MISSAL ROMANO > LITURGIA DO DIA
NOTICIÁRIO DO VATICANO
Liturgia Diária
4ª-FEIRA DA 1ª SEMANA – TEMPO COMUM


1a Leitura - Hb 2,14-18

Devia fazer-se em tudo semelhante aos irmãos,
para se tornar um sumo sacerdote misericordioso.

Leitura da Carta aos Hebreus 2,14-18

14Visto que os filhos têm em comum a carne e o sangue, também Jesus participou da mesma condição, para assim destruir, com a sua morte, aquele que tinha o poder da morte, isto é, o diabo,
15e libertar os que, por medo da morte, estavam a vida toda sujeitos à escravidão.
16Pois, afinal, não veio ocupar-se com os anjos, mas com a descendência de Abraão.
17Por isso devia fazer-se em tudo semelhante aos irmóos, para se tornar um sumo sacerdote misericordioso e digno de confiança nas coisas referentes a Deus, a fim de expiar os pecados do povo.
18Pois, tendo ele próprio sofrido ao ser tentado, é capaz de socorrer os que agora sofrem a tentação.
Palavra do Senhor.


Salmo - Sl 104,1-2. 3-4. 6-7. 8-9 (R. 8a)

R. O Senhor se lembra sempre da Aliança.
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.

1Dai graças ao Senhor, gritai seu nome, *
anunciai entre as nações seus grandes feitos!
2Cantai, entoai salmos para ele, *
publicai todas as suas maravilhas!
R.

3Gloriai-vos em seu nome que é santo, *
exulte o coração que busca a Deus!
4Procurai o Senhor Deus e seu poder, *
buscai constantemente a sua face!
R.

6Descendentes de Abraão, seu servidor, *
e filhos de Jacó, seu escolhido,
7ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus, *
vigoram suas leis em toda a terra.
R.

8Ele sempre se recorda da Aliança, *
promulgada a incontáveis gerações;
9da Aliança que ele fez com Abraão, *
e do seu santo juramento a Isaac.
R.


Evangelho - Mc 1,29-39

Curou muitas pessoas de diversas doenças

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 1,29-39

Naquele tempo:
29Jesus saiu da sinagoga e foi, com Tiago e João, para a casa de Simão e André.
30A sogra de Simão estava de cama, com febre, e eles logo contaram a Jesus.
31E ele se aproximou, segurou sua mão e ajudou-a a levantar-se. Então, a febre desapareceu; e ela começou a servi-los.
32É tarde, depois do pôr-do-sol, levaram a Jesus todos os doentes e os possuídos pelo demônio.
33A cidade inteira se reuniu em frente da casa.
34Jesus curou muitas pessoas de diversas doenças e expulsou muitos demônios. E não deixava que os demônios falassem, pois sabiam quem ele era.
35De madrugada, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou e foi rezar num lugar deserto.
36Simão e seus companheiros foram à procura de Jesus.
37Quando o encontraram, disseram: ‘Todos estão te procurando’. 38Jesus respondeu: ‘Vamos a outros lugares, às aldeias da redondeza! Devo pregar também ali, pois foi para isso que eu vim’.
39E andava por toda a Galiléia, pregando em suas sinagogas e expulsando os demônios.
Palavra da Salvação.



REFLEXÃO - PADRE JOÃO LUÍS FÁVERO - CAMPINAS


“O Senhor se lembra sempre de sua aliança.”
Mc 1, 29-39

Jesus ensina e cura em todos os ambientes; sai da sinagoga e entra na casa de Pedro, fica sabendo que a sua sogra está doente. Jesus estende a mão ao necessitado, e ela é curada. Recuperada ela se levanta e começa a servir a todos.
Jesus sabia tocar o coração das pessoas, pois suas palavras eram carregadas de otimismo e de verdade. Em momento algum tem a intenção de enganar as pessoas, dizendo coisas para agradá-las. Pelo contrário, falava o que cada um precisa ouvir.  
Os desanimados ouviram palavras de ânimo e esperança. Os egoístas eram motivados a descobrir o valor da solidariedade. Os pecadores eram convidados a deixar de lado a vida transviada e a se voltarem para Deus. Quem praticava uma religião legalista e sem piedade era confrontado com a face misericordiosa do Pai, revelada por Jesus.
Os sinais que Jesus realiza reforça a sua ação e ensinamento (curas e expulsa os demônios), ele não quer ser reconhecido como mágico e fazedor de milagres. Os milagres são sinais de que o pecado estava sendo vencido e um tempo novo começando a surgir.
Depois de curar e libertar, ele se retira para rezar. A oração o põe em sintonia com a vontade do Pai e torna mais eficaz sua ação libertadora. Não fica no mesmo lugar, mas vai a procura dos afastados para anunciar a todos o Evangelho.

Rezemos: Diante da ação de Jesus, nos questionamos: quando foi que estendemos a mão para reerguer alguém que estava caído, desanimado ou triste?

Deus abençoe você e sua família.

REFLEXÃO - FREI RINALDO STECANELLA, OSM


Bom dia. Deus abençoe você nessa maravilhosa jornada de quarta-feira. Que seu dia seja leve. Que suas palavras sejam verdadeiras. Que sua atitude seja transparente! Deus é Pai e tudo vê. Ele quer o melhor para cada um de nós!

Romanos 8:35-39
"Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? 36 Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia: fomos reputados como ovelhas para o matadouro. 37 Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. 38 Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, 39 nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor!

Com carinho e bençãos
Frei Rinaldo, osm
PUBLICIDADE
App Liturgia Católica
Voltar para o conteúdo