Exercícios Espirituais Inacianos - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

Exercícios Espirituais Inacianos

RECURSOS > VÍDEOS
PUBLICIDADE


LITURGIA DIÁRIA
VERSÃO PORTUGUESA

EXERCICIOS ESPIRITUAIS
Este vídeo explica a metodologia utilizada por Santo Inácio para ter a mesma experiência dos discípulos de Jesus. Cada semana é descrita com objetividade: Conscientização, Identificação, Configuração e Transfiguração.
EXERCICIOS ESPIRITUAIS
Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola

APRENDA A FAZER UMA BOA ESCOLHA COM SANTO INÁCIO DE LOYOLA
Santo Inácio de Loyola dedica um capítulo inteiro de seus exercícios espirituais para nos ensinar a melhor maneira de fazer uma eleição, isto é, uma boa escolha, uma decisão.
Nesse vídeo, vamos ensinar a metodologia de modo amplo, e recomendamos a todos os que desejam se aprofundar no tema, que procurem um centro de espiritualidade inaciana
Segundo Santo Inácio, é necessário saber que a tomada de uma boa decisão passa por uma premissa de 4 pontos:
1. As coisas que serão decididas devem ser válidas sob o ponto de vista ético e moral, em consonância com a doutrina da Igreja;
2. Deve-se observar a condição daquilo que se pretende escolher; se é uma coisa que pode ou não ser mudada com o passar do tempo;
3. Toda vocação divina é pura e clara, e não se mistura com desejos carnais ou desordenados. Por isso, as decisões sobre as coisas imutáveis devem ser extremamente rigorosas
4. Caso a escolha esteja relacionada a algo que pode ser mudado com o tempo, e ela foi feita com os devidos critérios, então não deve ser mudada, mas aperfeiçoada ao máximo possível
Observadas as premissas acima, Santo Inácio ensina 6 pontos para a realização de uma boa escolha:
1º. Escreva qual é o assunto sobre o qual se pretende decidir, se é algo a ser feito ou deixar de ser feito, por exemplo.
2º. Manter o silêncio e o equilíbrio interior, abstendo-se de emoções ou decisões prévias, para decidir de acordo com a maior glória de Deus e a salvação da minha alma
3º. Pedir a Deus que ilumine o meu entendimento, a fim de que a minha escolha esteja de acordo com a sua Divina Vontade
4º. Deixar claras quais as vantagens e proveitos que decorrem dessa decisão, assim como os seus inconvenientes e perigos
5º. Depois de tudo anotado e refletido, decidir de modo crítico e racional o que deve ser feito, e não de modo sensível ou emocional
6º. Uma vez concluído o processo de discernimento e escolha, ir diante do sacrário e oferecer a Deus, para que Ele a receba, confirme e abençoe.
Talvez você tenha alguma dificuldade em absorver todo esse conteúdo neste promeiro contato.
Vamos então a um exemplo extremamente simples, apenas para compreender melhor a forma prática de como decidir uma coisa mutável:
Pegue uma folha de caderno e no alto dela, escreva o que você pretende decidir, como por exemplo, trocar de emprego.
Em seguida, trace um risco no meio da folha e escreva de um lado as vantagens, e de outro, as desvantagens
Peça a Deus que ilumina a sua inteligência e o seu entendimento, a fim de que você possa tomar a melhor decisão para a maior glória de Deus, e para a sua própria vocação
Anote tudo com calma e isento de qualquer sentimento ou emoção. Deixe a folha de lado, e volte a escrever quando você se lembrar de algo relevante
Quando você terminar o processo de discernimento, analise qual a melhor atitude e volte diante do Sacrário. Ofereça a Deus a sua escolha, e peça a Ele que a confirme
Fique atento aos acontecimentos. Uma situação, uma frase, uma cena, enfim... Deus vai confirmar ou confrontar a sua decisão através de pessoas ou situações cotidianas
Agora uma última colocação:
Imagine-se com idade bastante avançada, e a poucos minutos do final de sua vida. Pense como você gostaria de ter decidido essa questão.
Além disso, o quê você aconselharia a uma pessoa que estivesse no seu lugar?
Esperamos que você tenha gostado desse vídeo e que você o compartilhe com pessoas que estão precisando tomar decisões difíceis e não sabem como fazê-lo
Que esse conteúdo seja para a maior glória de Deus em sua vida, e que Ele te abençoe, guarde, proteja e ilumine.
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.
EXERCICIOS ESPIRITUAIS
Neste vídeo nós explicamos a base sobre a qual são desenvolvidos os Exercícios Espirituais Inacianos: o Princípio e Fundamento. Ao final, explicamos a metodologia da oração e indicamos sete textos bíblicos para a reflexão diária.
EXERCICIOS ESPIRITUAIS
A proposta do vídeo é auxiliar a descoberta do Princípio e Fundamento da Própria Vida. Lembramos que a base dos exercícios espirituais é proporcionar uma experiência espiritual completa, e a base do princípio e fundamento, é promover a conscientização das coisas mais importantes da própria vida. Nesse sentido, os sete passos aqui propostos são:
1º Colocar-se na presença de Deus;
2º Se não souber o que dizer a Deus, dizer como Santo Inácio: “Mostra-me, Senhor, minha verdade! Que eu me veja, Senhor, com os teus olhos!”;
3º Identificar o propósito de sua vida, a base de tudo;
4º Conversar com Deus e expor de forma clara e sincera seus verdadeiros sentimentos
5º Refletir profunda e sinceramente sobre a vida;
6º Comparar suas anotações com a Sagrada Escritura;
7º Fazer uma oração de entrega do Princípio e Fundamento.
EXERCICIOS ESPIRITUAIS
Neste vídeo elaboramos uma síntese do que são, para que servem e como são realizados os Exercícios Espirituais de Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus
EXERCICIOS ESPIRITUAIS
Os exercícios espirituais pretendem retirar as nossas afeições desordenadas, mas não os nossos afetos
EXERCICIOS ESPIRITUAIS
Olá! No vídeo de hoje vamos explicar quais são os propósitos dos exercícios espirituais inacianos.
Santo Inácio sempre foi um peregrino. Assim como ele, cada um de nós está peregrinando ao longo da vida, de um ponto a outro, de uma fase a outra, em busca da visão beatífica de deus.
Os exercícios espirituais pretendem ajudar a cada um de nós, peregrinos, a remover as nossas afeições desordenadas.
Não podemos confundir afeições com afetos. Os afetos são bons, mas quando estão desordenados, eles nos desviam da finalidade para a qual fomos criados, e se tornam prejudiciais à nossa caminhada.
A prática dos exercícios espirituais nos ensina a perceber quais os tipos de imagens que temos na cabeça, e quais sentimentos essas imagens despertam em nós. Isso não é algo difícil. É fácil, basta que nos acostumemos.
O livro de Gênesis capítulo 2, versículo 7 diz: “E o SENHOR formou Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente”.
Você consegue imaginar Deus criando os anjos e os homens? Para criar os anjos, ele retira centelhas de luz de si mesmo e sopra sobre elas o hálito da vida, e as transforma em seres viventes.
Para os homens, ele segura o barro, mistura com uma centelha de sua luz e sopra Seu espírito, e o ser humano se torna um ser vivo em um corpo material, com sentidos físicos, emocionais e espirituais.
Todos nós somos terra, fogo de Deus e sopro do Espírito. Somos luz e terra, sombra e clareza. Não somos totalmente iluminados. Jesus é a luz do mundo.
Perceba o seguinte. Somos todos criados à imagem e semelhança de Deus, com uma alma trinaria. Imagine uma pirâmide:
Ver, ouvir e sentir animal - Há pessoas que vivem na base da pirâmide, como qualquer outro animal. Elas vêem, ouvem e sentem como animais, movidas por afeições desordenadas e isentas de racionalidade. Isso é bem pouco perto do que Deus quer para cada um de nós.
Ver, ouvir e sentir racional - Há pessoas que vivem no meio da pirâmide. Elas sabem discernir o bem do mal, o positivo do negativo. Exercem apenas a sua racionalidade, mas preferem conservar afeições desordenadas que as impedem de transcender para uma vida espiritual, contemplativa. É desse tipo de pessoas que São Paulo fala na 2ª Carta aos Coríntios, capítulo 2, versículo 14: "O homem psíquico - o que fica no nível de suas capacidades naturais - não aceita o que é do Espírito de Deus: pois isso lhe parece uma insensatez. Ele não é capaz de conhecer o que vem do Espírito, porque tudo isso só pode ser julgado com a ajuda do mesmo Espírito".
Ver, ouvir e sentir místico - Finalmente, no topo da pirâmide, temos pessoas que buscam um viver que vai além do racional, que é espiritual, contemplativo. É a respeito delas que São Paulo escreve na 2ª carta aos Coríntios, capítulo 2, versículo 15: "o homem espiritual - enriquecido com o dom do Espírito - julga tudo, mas ele mesmo não é julgado por ninguém".
Quem primeiro nível da pirâmide não possui os outros dois níveis.
Quem está no nível racional, o homem psíquico, possui dois níveis, mas não tem o nível contemplativo.
Quem está no topo da pirâmide, o homem espiritual, tem os três níveis.
Os exercícios espirituais pretendem levar-nos do ver, ouvir e sentir animal, para um ver, ouvir e sentir espiritual e místico.
É uma forma de ver a realidade sob um aspecto muito maior do que aquele que está no primeiro ou no segundo nível.
Aqui entramos em um campo mais amplo, o campo das emoções e das moções.
As emoções são diversas e muitos instáveis, enquanto as moções são fundamentalmente duas: a consolação e a desolação.
A desolação está vinculada a aquele que se fecha em si mesmo e procura uma vida egoísta. Está focado para baixo e para trás.
A consolação está associada a quem está focado para o alto e para frente, que tocado por Deus, caminha para Deus e os outros. Deus nos quer como irmãos.
Como você está agora? Consolado para Deus e os outros ou focado em si mesmo?
Em síntese, esse é o propósito dos Exercícios Espirituais. Eles pretendem nos possibilitar a uma tomada de consciência de nossa natureza divina, como imagem e semelhança de Deus.
A prática dos Exercícios espirituais nos leva do lugar onde estamos, da mesmice, a um outro lugar onde Deus nos faz chegar. Por isso somos peregrinos ao longo da vida.
Ninguém fará nada pelos outros se não der um primeiro passo, e é isso que os exercícios espirituais nos proporcionam: dar passos, rezar a palavra de Deus, confrontar a própria vida com ela e deixar-se iluminar pela luz que é o Senhor.
Esperamos que você tenha gostado desse vídeo, e que ele o ajude na sua caminhada, para o alto e para frente!
Que Deus lhe dê a consolação de olhar para ele e para os irmãos, tocados pelo amor do Senhor.
Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Veja mais em nosso site:
www.liturgiacatolica.com

AMDG
PUBLICIDADE
Voltar para o conteúdo