Evangelho segundo São Lucas - Capítulo 11 - Liturgia Católica Apostólica Romana

www.liturgiacatolica.com
www.liturgiacatolica.com
Ir para o conteúdo

Evangelho segundo São Lucas - Capítulo 11

BÍBLIA > NOVO TESTAMENTO > São Lucas
PUBLICIDADE

CAPÍTULO 11


1. Um  dia, num certo lugar, estava Jesus a rezar. Terminando a oração,  disse-lhe um de seus discípulos: Senhor, ensina-nos a rezar, como também  João ensinou a seus discípulos.
2. Disse-lhes ele, então: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o vosso nome; venha o vosso Reino;
3. dai-nos hoje o pão necessário ao nosso sustento;
4. perdoai-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos àqueles que nos ofenderam; e não nos deixeis cair em tentação.
5. Em  seguida, ele continuou: Se alguém de vós tiver um amigo e for  procurá-lo à meia-noite, e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães,
6. pois um amigo meu acaba de chegar à minha casa, de uma viagem, e não tenho nada para lhe oferecer;
7. e  se ele responder lá de dentro: Não me incomodes; a porta já está  fechada, meus filhos e eu estamos deitados; não posso levantar-me para  te dar os pães;
8. eu  vos digo: no caso de não se levantar para lhe dar os pães por ser seu  amigo, certamente por causa da sua importunação se levantará e lhe dará  quantos pães necessitar.
9. E eu vos digo: pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á.
10. Pois todo aquele que pede, recebe; aquele que procura, acha; e ao que bater, se lhe abrirá.
11. Se um filho pedir um pão, qual o pai entre vós que lhe dará uma pedra? Se ele pedir um peixe, acaso lhe dará uma serpente?
12. Ou se lhe pedir um ovo, dar-lhe-á porventura um escorpião?
13. Se  vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto  mais vosso Pai celestial dará o Espírito Santo aos que lho pedirem.
14. Jesus expelia um demônio que era mudo. Tendo o demônio saído, o mudo pôs-se a falar e a multidão ficou admirada.
15. Mas alguns deles disseram: Ele expele os demônios por Beelzebul, príncipe dos demônios.
16. E para pô-lo à prova, outros lhe pediam um sinal do céu.
17. Penetrando  nos seus pensamentos, disse-lhes Jesus: Todo o reino dividido contra si  mesmo será destruído e seus edifícios cairão uns sobre os outros.
18. Se, pois, Satanás está dividido contra si mesmo, como subsistirá o seu reino? Pois dizeis que expulso os demônios por Beelzebul.
19. Ora,  se é por Beelzebul que expulso os demônios, por quem o expulsam vossos  filhos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes!
20. Mas se expulso os demônios pelo dedo de Deus, certamente é chegado a vós o Reino de Deus.
21. Quando um homem forte guarda armado a sua casa, estão em segurança os bens que possui.
22. Mas  se sobrevier outro mais forte do que ele e o vencer, este lhe tirará  todas as armas em que confiava, e repartirá os seus despojos.
23. Quem não está comigo, está contra mim; quem não recolhe comigo, espalha.
24. Quando  um espírito imundo sai do homem, anda por lugares áridos, buscando  repouso; não o achando, diz: Voltarei à minha casa, donde saí.
25. Chegando, acha-a varrida e adornada.
26. Vai  então e toma consigo outros sete espíritos piores do que ele e entram e  estabelecem-se ali. E a última condição desse homem vem a ser pior do  que a primeira.
27. Enquanto  ele assim falava, uma mulher levantou a voz do meio do povo e lhe  disse: Bem-aventurado o ventre que te trouxe, e os peitos que te  amamentaram!
28. Mas Jesus replicou: Antes bem-aventurados aqueles que ouvem a palavra de Deus e a observam!
29. Afluía  o povo e ele continuou: Esta geração é uma geração perversa; pede um  sinal, mas não se lhe dará outro sinal senão o sinal do profeta Jonas.
30. Pois, como Jonas foi um sinal para os ninivitas, assim o Filho do Homem o será para esta geração.
31. A  rainha do meio-dia levantar-se-á no dia do juízo para condenar os  homens desta geração, porque ela veio dos confins da terra ouvir a  sabedoria de Salomão! Ora, aqui está quem é mais que Salomão.
32. Os  ninivitas levantar-se-ão no dia do juízo para condenar os homens desta  geração, porque fizeram penitência com a pregação de Jonas. Ora, aqui  está quem é mais do que Jonas.
33. Ninguém  acende uma lâmpada e a põe em lugar oculto ou debaixo da amassadeira,  mas sobre um candeeiro, para alumiar os que entram.
34. O  olho é a lâmpada do corpo. Se teu olho é são, todo o corpo será bem  iluminado; se, porém, estiver em mau estado, o teu corpo estará em  trevas.
35. Vê, pois, que a luz que está em ti não sejam trevas.
36. Se,  pois, todo o teu corpo estiver na luz, sem mistura de trevas, ele será  inteiramente iluminado, como sob a brilhante luz de uma lâmpada.
37. Enquanto Jesus falava, pediu-lhe um fariseu que fosse jantar em sua companhia. Ele entrou e pôs-se à mesa.
38. Admirou-se o fariseu de que ele não se tivesse lavado antes de comer.
39. Disse-lhe  o Senhor: Vós, fariseus, limpais o que está por fora do vaso e do  prato, mas o vosso interior está cheio de roubo e maldade!
40. Insensatos! Quem fez o exterior não fez também o conteúdo?
41. Dai antes em esmola o que possuís, e todas as coisas vos serão limpas.
42. Ai  de vós, fariseus, que pagais o dízimo da hortelã, da arruda e de  diversas ervas e desprezais a justiça e o amor de Deus. No entanto, era  necessário praticar estas coisas, sem contudo deixar de fazer aquelas  outras coisas.
43. Ai de vós, fariseus, que gostais das primeiras cadeiras nas sinagogas e das saudações nas praças públicas!
44. Ai de vós, que sois como os sepulcros que não aparecem, e sobre os quais os homens caminham sem o saber.
45. Um dos doutores da lei lhe disse: Mestre, falando assim também a nós outros nos afrontas.
46. Ele  respondeu: Ai também de vós, doutores da lei, que carregais os homens  com pesos que não podem levar, mas vós mesmos nem sequer com um dedo  vosso tocais os fardos.
47. Ai de vós, que edificais sepulcros para os profetas que vossos pais mataram.
48. Vós  servis assim de testemunhas das obras de vossos pais e as aprovais,  porque em verdade eles os mataram, mas vós lhes edificais os sepulcros.
49. Por  isso, também disse a sabedoria de Deus: Enviar-lhes-ei profetas e  apóstolos, mas eles darão a morte a uns e perseguirão a outros.
50. E assim se pedirá conta a esta geração do sangue de todos os profetas derramado desde a criação do mundo,
51. desde  o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi assassinado entre o  altar e o templo. Sim, declaro-vos que se pedirá conta disso a esta  geração!
52. Ai de vós, doutores da lei, que tomastes a chave da ciência, e vós mesmos não entrastes e impedistes aos que vinham para entrar.
53. Depois que Jesus saiu dali, os escribas e fariseus começaram a importuná-lo fortemente e a persegui-lo com muitas perguntas,
54. armando-lhe desta maneira ciladas, e procurando surpreendê-lo nalguma palavra de sua boca.
PUBLICIDADE
Voltar para o conteúdo